Boletim Seridoense - Cultura, política e comportamento. Colaboracoes sao benvindas. e-mail: dedeabel@msn.com


14/06/2007


Taxa de juro cobrada pelos bancos fica estável em junho

14/06/2007 - TN Online

Agência Estado

Publicada às 10h56


A taxa média do empréstimo pessoal cobrada pelos bancos na primeira quinzena de junho ficou estável (5,37% ao mês), segundo levantamento divulgado hoje pela Fundação Procon-SP.

O Banco Real, de acordo com a pesquisa,  foi a instituição que apresentou a maior taxa de empréstimo pessoal, de 6,50%  ao mês. A menor, aponta o estudo, foi verificada na Nossa Caixa, de 4,25% ao  mês. O único banco que diminuiu a taxa de empréstimo pessoal foi o HSBC, em  0,44%, para 4,57% ao mês. maio. 

No cheque especial, a taxa média ficou em 8,29% ao mês nos primeiros quinze  dias de junho, sem alteração em relação às taxas verificadas na pesquisa anterior.  O Banco Safra apresentou a taxa mais expressiva, com 9,29% ao mês, e a Caixa  Econômica Federal foi a menor, ficando em 7,20% ao mês. 
1343 As taxas ainda sao altas. É preciso baixar.

Escrito por dedeabel às 17h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Reforma política

O deputado federal Ibsen Pinheiro, do Rio Grande do Sul e que já presidiu a Câmara dos Deputados, estará amanhã em Natal para falar sobre o projeto da Reforma Política. Será às 14h30  no Câmara de Vereadores.

Bom, a  Reforma estava sendo discutida e votada ontem na Câmara dos Deputados, sessão choutando pela noite. Uma das reformas previstas no projeto é que estabelece o financiamento público das campanhas eleitorais. Outra, acaba com o voto direto pra deputado. Vai valer o “voto em lista” com os nomes escolhidos em convenção.Quer dizer: o eleitor vota no partido, mas não   vota diretamente no “seu” candidato. Também vale para deputado estadual e  vereador, idem. O projeto prevê ainda o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais (deputado e vereador) e assegura a fidelidade partidária.

Sim, volta a valer o show-comício. Não sei se liberaram  a confecção de boné. É factível.

O projeto está sendo muito criticado. O PT fechou questão com as “reformas”. Boa parte do PMDB e até dos Democratas, também. Mas tem muita gente boa contra. O deputado Miro Teixeira, do PDT, é um deles. Disse alto e som:

- A lista significa a revogação do voto direto pelo qual minha geração lutou nas ruas.

Escrito por dedeabel às 17h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"JAQUE MATE"
Quanto a Vavá, ele vai chegando ao exterior, por agências e uma primeira reportagem do argentino "Clarín", "Já são dois os irmãos de Lula envolvidos". O texto se alonga nas "conversas telefônicas grampeadas pelos investigadores" da operação vertida como "Jaque Mate".
No final, "não deixa de chamar a atenção que, com o ex-presidente FHC, a mídia tenha evitado e ocultado situações dessa magnitude que teriam se mostrado extremamente incômodas".

Lalo de Almeida - nytimes.com
No "NYT", flagrante do "animal game"

PF CONTRA O BICHO
Mas o que ecoa mais, em jornais do exterior, é a investigação pela Polícia Federal do último desfile de Carnaval no Rio e a suposta compra da vitória pelo jogo do bicho.
Ontem foi o espanhol "El País", sob o título "Samba em ritmo de máfia". "A investigação sobre a influência da máfia na festa, a ponto de fraudar o resultado e designar a escola vencedora", diz o jornal, "caiu como uma pedra na cidade do futebol mágico e das praias de sonho".
Dias antes foi o "New York Times" de Larry Rohter, destacando que "as operações da Polícia Federal descobriram grandes subornos para juízes, policiais, promotores e advogados pelos chefes do jogo do bicho".

Bom Dia São Paulo"
A QUADRILHA QUE...
Saiu no "Bom Dia São Paulo", "Desconhecidos atearam fogo a ônibus na Zona Leste". Pouco depois, no G1, presos, eles "disseram em depoimento que pertencem à quadrilha que age a partir dos presídios". Aquela.

1229

Escrito por dedeabel às 07h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Toda Mídia

Nelson de Sá

Ausência absoluta

Em meio à teledramaturgia do grampo de Vavá, dia após dia no "Jornal Nacional", vem ontem o relator do processo de suposta quebra de decoro parlamentar de Renan Calheiros, e encaminha o arquivamento por "ausência absoluta de provas".
O presidente do Senado, que fez o atual ministro das Comunicações, tomou as manchetes da Folha Online e demais sites e portais, a partir do meio da tarde. Um ou outro integrante do Conselho de Ética ameaçou "adiar a votação", nada mais.
Aqui e ali, por outro lado, o registro de que a CPI da Navalha vai acabar caindo.

ENQUANTO ISSO
Tem também a reforma política. Os blogs de Josias de Souza e Fernando Rodrigues faziam esforços de última hora, ontem, dia da votação, para jogar luz sobre os problemas do projeto -que vai garantir R$ 1,7 bi aos partidos, a cada quatro anos, e dar as "vagas de cima" das listas de candidatos a deputado "para quem já exerce mandato".
Ricardo Amaral, no site da Reuters Brasil, noticiava esperançosamente uma divisão na Câmara dos Deputados, para a votação.

Escrito por dedeabel às 07h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PF CONTRA O BICHO
Mas o que ecoa mais, em jornais do exterior, é a investigação pela Polícia Federal do último desfile de Carnaval no Rio e a suposta compra da vitória pelo jogo do bicho.
Ontem foi o espanhol "El País", sob o título "Samba em ritmo de máfia". "A investigação sobre a influência da máfia na festa, a ponto de fraudar o resultado e designar a escola vencedora", diz o jornal, "caiu como uma pedra na cidade do futebol mágico e das praias de sonho".
Dias antes foi o "New York Times" de Larry Rohter, destacando que "as operações da Polícia Federal descobriram grandes subornos para juízes, policiais, promotores e advogados pelos chefes do jogo do bicho".

Escrito por dedeabel às 07h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Reprodução
Lamarca, ainda no Exército, dá lições de tiro a funcionários do Bradesco, em Quitaúna

Escrito por dedeabel às 07h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Fernando Donasci/Folha Imagem
O iogue em Manhattan, onde mora

Escrito por dedeabel às 07h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/06/2007


Baixando o teto

Para economizar energia, as lâmpadas incandescentes foram substituídas por fluorescentes T5, que consomem entre 10% e 20% menos. Além disso, também está sendo adotada uma arquitetura que privilegia o uso da luz solar para iluminar os ambientes internos. A altura das novas lojas diminuiu em 20% para reduzir o consumo de ar-condicionado, além de uma economia complementar na construção.

Simples medidas colaboram para o planeta aguentar nosso consumo. Desenvolvimento sustentavel deve ser buscado por todos.

1321

Categoria: Engenharia
Escrito por dedeabel às 19h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Melhorando a vida

O piso dos estacionamentos das novas lojas está sendo construído intercalando concreto com grama em substituição ao asfalto (derivado do petróleo); favorecendo a absorção das águas das chuvas e ajudando a reduzir o calor. O aumento das áreas verdes no entorno das lojas tem sido incrementado com o plantio de árvores mais adultas, para melhorar o microclima.

Nos Estados de Alagoas e Piauí, três lojas Hiper Bompreço utilizam fontes alternativas de energia: biomassa (bagaço de cana) e energia proveniente de pequenas centrais hidrelétricas. Para 2008, está prevista a primeira loja verde no País, a ser instalada em Salvador.

Precisamos nos conscientizar que pequenas atitudes fazem a diferença. O simples estacionamento de um supermercado pode colaborar na melhoria da condiçao de vida.

Categoria: Engenharia
Escrito por dedeabel às 19h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Galeria

Clique para Ampliar

Estações de reciclagem: montadas pelo Pão de Açúcar com a Unilever e Prefeitura de Fortaleza (Foto: Divulgação)

Reciclagem e coleta seletiva do lixo. Melhorando a vida do planeta. Façamos nossa parte.

Escrito por dedeabel às 19h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

3.


Nas bancas a Revista de Historia da Biblioteca Nacional de junho, n. 21.
Artigo de capa: Sumiço na selva – a expedição de Perry Fawcett.
Parque Nacional do Itatiaia comemora 70 anos
Caxias: o homem e o mito
República Pernambucana (1817)
Mulheres mineiras de Santa Catarina: esquecidas pela história
Goiás: sob o signo do ouro
Amor às ruas (João do Rio)
Tupinambás na França
Favela Chic
Escândalo imperial: o roubo das jóias da imperatriz
AI-5: hora do pesadelo
A Inquisição na sala de aula

4. foto


Minas e Currais: produção rural e mercado interno de Minas Gerais (1674-1807), de Ângelo Alves Carrara, editora da UFJF, 42 reais – amplo painel da historia econômica de Minas Gerais na colônia. É o produto da tese defendida pelo autor em 1997.

5.


Retratos do império: trajetórias individuais no mundo português nos séculos XVI a XIX, organizado por Ronaldo Vainfas e outros. Editora EDUFF, 48 reais. Retratos de homens e mulheres em meio a aventuras e desventuras do cotidiano tentam reconstituir o mundo ultramarino português.

6. Nas bancas, a Revista Educação traz este mês:
Dossiê – Entre dois mundos - Aceleração da vida contemporânea e novas configurações do universo do trabalho criam uma nebulosa zona de fronteira entre escola e família quando o assunto é transmissão de valores

Meio ambiente - Escolas despertam para a importância da educação ambiental, mas ainda se ressentem da carência de metodologias integradas ao cotidiano

Desabafo docente - “Professores não são mais formadores de opinião. São babás”

Leitura - Os efeitos das novas mídias na escrita dos alunos

7. Revista Cult deste mês:
Dossiê Oscar Wilde – Frida Kahlo, uma pintora guerreira – Entrevista com Guillermo Arriaga (roteirista do filme Babel).

Escrito por dedeabel às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LIVROS E REVISTAS

1.


Nas bancas a Historia Viva de junho
Dossiê Astecas: Da grandeza à tragédia
ARTIGOS Biografia de Toulouse-Lautrec - Segunda guerra - Gibraltar, a fortaleza subterrânea - ANTIGÜIDADE: Os cultos e refinados filisteus -POVOS CIGANOS: Indesejáveis, mas invejados
ARTIGO BRASIL: As várias faces de D. João VI
2.
Nas bancas o numero 3 da BR Historia

Comandante sem farda A história de Pandiá Calógeras, o ministro civil da Guerra
Mulheres amazonas Conquistador espanhol que partiu do Peru para desbravar a selva amazônica jurou ter encontrado a lendária tribo de guerreiras
Intrigas imortais : a receita para entrar para a Academia Brasileira de Letras
Dossiê: Os mistérios de um mito A verdade por trás de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho - Artista de dois mundos - Nos trabalhos de Aleijadinho, a perfeita síntese entre a força da arte popular e a tradição erudita européia - A terra do ouro: A riqueza das Minas Gerais criou as condições para que o barroco nacional e as revoltas contra a metrópole florescessem - Turismo: Ouro Preto, Congonhas, Sabará e diversas outras cidades mineiras guardam em igrejas e museus a memória de Aleijadinho -
Cangaço de batom: Maria Bonita e Lampião, Dadá e Corisco. Os grandes amores que deram um ar de ternura aos bandoleiros do sertão nordestino - Entrevista: Silviano Santiago - O homem sem túmulo - No império católico, judeus e protestantes viviam o drama de não ter sequer onde enterrar seus mortos - Redescobrindo o Brasil: Por ordem de Mário de Andrade, pesquisadores registraram, em 1938, a música e a cultura popular do Nordeste.

Escrito por dedeabel às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

BRASIL

Escrito por dedeabel às 17h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escrito por dedeabel às 17h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

MAIS E MAIS PF
Enquanto Lula reclama do delegado de Campo Grande, ontem no "Jornal da Record" e demais, a Polícia Federal avança mais pela cobertura.
No site de tecnologia IDG Now, do UOL, a manchete de ontem era o podcast de uma entrevista gravada com um delegado da PF que "combate o crime on-line". E que, em dois anos, "já prendeu 600".

FLICKR AQUI
Na Folha Online e ao longo do dia na cobertura global de tecnologia, o anúncio de que o Flickr, site para compartilhar fotos, espécie de YouTube de imagens fixas, decidiu sair em outras línguas, inclusive para o Brasil, onde já contabiliza 335 mil visitantes mensais.
A idéia do site, criado no Canadá e hoje do Yahoo, seria dobrar seus números no país.

UM BILHÃO E SUBINDO
Em sites de tecnologia tipo ComputerWorld e Slashdot, de edição compartilhada, a atenção se voltou ontem para relatório da consultoria Forrester, prevendo que em 2008 o total de computadores pessoais vai atingir um bilhão.
A explicação, como destacaram os citados, as agências e blogs sem fim, eles que deram antes a notícia, seriam os Brics, Brasil, Rússia, Índia e China. Até 2015, eles devem acrescer 775 milhões de computadores à conta mundial.


Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Escrito por dedeabel às 07h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NEODIPLOMACIA
No "Wall Street Journal", "Bush corteja América Latina com plano para empréstimos bancários". O secretário do Tesouro, que vem em julho, separou para o tal programa até US$ 150 milhões, "para ajudar banco que empreste para pequenas empresas".
É resposta, avalia o "WSJ", ao "populismo anticapitalista em alta na América Latina".

image.guardian.co.uk
Uma capa que "ele odiou", diz "Guardian"

"BESTA-FERA"
Em manchete ontem no site do "Guardian", "Blair ataca a mídia "feroz'". O primeiro-ministro, em um de seus últimos discursos no cargo, para a redação da Reuters, questionou a mídia como "besta-fera fazendo pessoas e reputações em pedaços". Citou como modelo da mistura de opinião e notícia, sinal da suposta crise na mídia, o "Independent". Que respondeu com ironia, na submanchete de seu site, "Ataque de Blair é "uma medalha de honra'". Mas não poucos, a começar de um artigo no "Guardian", tomaram a sério os argumentos -que alertam sobretudo para a fragmentação da mídia.

Escrito por dedeabel às 07h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

jornalnacional.globo.com
UMA MULHER
O "JN" segue no ar com sua teledramaturgia de grampo. Ontem foi a conversa do irmão de Lula "com uma mulher ainda não-identificada", mas que cobra, "Vavá, tu vai falar com ele quando?". E ele enrola.

Escrito por dedeabel às 07h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/06/2007


PRAIA DE CAMAPUM

PRAIA DE CAMAPUM

Macau-RN.
Sem nenhum estudo de impacto ambiental, fizeram da ilha de Camapum uma praia urbanizada. Hoje, o mar cobra aquela interferência: aos poucos, a cada maré de sizígia, uma parte do calçadão se desmorona, para desespero dos que ali se instalaram... Coisa de políticos irresponsáveis, preocupados apenas com suas vaidades (e seus bolsos).
Ali em frente existiu a lendária ilha de Manoel Gonçalves (que o mar já levou, entre 1815 a 1845), ponto original da população que fundou Macau.

01/06/2007 Publicado por Getúlio Moura
 

Escrito por dedeabel às 18h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Desbravando o RN

visitantes da universidade federal do semi árido em visita ao rancho com jovens atores de barreiras e diogo lopes após apresentação teatral, nesta sexta feira, dia 08 / 06 / 07

Fonte: barreiras-diogolopes.zip.net

Betinho Rosado, canto esquerdo, sempre preocupado com a educaçao dos norteriograndenses.

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 18h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ponha algumas guaiúbas num prato fundo

uma cebola um tomate um pimentão

cheiro verde cortados

leite de coco feito na hora bem concentrado

sal

corante

um pouco de azeite de dendê

leve ao forno para dourar

Fonte: barreiras-diogolopes.zip.net

Escrito por dedeabel às 18h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Salineira

"Luta titânica!, luta titânica!, não é seu Antune?!" PARTE VII

Fonte: macauhistorica.zip.net

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 18h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Roladeiras

Água Doce PARTE II

Fonte: macauhistorica.zip.net - blog de macauenses rememorando a vida.

Vemos aqui as roladeiras utilizadas para carregar agua. Lembro delas no Caico de minha infância. Tempos do motor da luz. Agua muito pouca, principalmente nos anos secos.

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 18h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Político e bicheiro

Reforma política - 1

Termina, hoje,  o prazo para a apresentação de emendas ao projeto de reforma política em tramitação na Câmara dos Deputados. Essa conversa vem derna do tempo de Dom João VI.

A propósito, li num desses blogues da vida, que em recente pesquisa realizada em Brasília constatou-se que o povo acredita mais em bicheiro do que em político.

Reforma política - 2

O jornalista Gilberto Dimenstein, colunista e membro do Conselho Editorial da Folha de S. Paulo, andou por Natal, teve presença na Bienal do Livro de deu uma entrevista para Anna Ruth Dantas, aqui da Tribuna do Norte, o “3 por quatro” do último domingo. Às folhas tantas ele falou sobre política. Destaco algumas passagens. Diz Dimenstein sobre financiamento de campanha eleitoral de político:

- Empresário não dá dinheiro para político por filantropia. Ele dá por interesse. E o interesse que ele tem é em obras, em contratos com o governo. E aí você cria as emendas. Os partidos são um amontoado de pessoas, cada qual com o seu interesse. Cada um barganha como pode. Se a gente não modernizar esse sistema político, será um escândalo por mês. O político para se eleger precisa de dinheiro e o dinheiro vem do caixa 2.
Fonte: Tribuna do Norte, Woden Madruga.

Puxa vida, tão simples de entender. Diz Dimenstein: "Os partidos são um amontoado de pessoas, cada qual com o seu interesse. Cada um barganha como pode. Se a gente não modernizar esse sistema político, será um escândalo por mês. O político para se eleger precisa de dinheiro e o dinheiro vem do caixa 2".

Escrito por dedeabel às 17h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Barrilha

10/06/2007


MACAU

 

 

BARRILHA - o que é?

 

  • BARRILHA


Nome Químico: Carbonato de Sódio
Nome Comercial: Barrilha (Leve ou Densa)
Família Química: Sal

 

 

Características: A Barrilha (Na2CO3) é uma substância alcalina, de cor branca, em forma de pó (Barrilha Leve) ou grão (Barrilha Densa), sem cheiro. A Barrilha é um produto higroscópico, ou seja, absorve umidade lentamente quando exposta a atmosfera, sendo responsável pela aglomeração do produto. A Barrilha não é um produto inflamável ou explosivo.

 

 

UTILIZAÇÃO:
Barrilha Leve

· Indústria de Sabão e Detergente: agente de saponificação e detergência

· Indústria de Papel e Celulose: fornecedor de íon sódico para solubilizar a lignina na fabricação de polpa e pasta de papel

· Indústria Têxtil: tingimento e operação de branqueamento

· Tratamento de Água: neutralização de efluentes industriais e tratamento de água potável

· Indústria Química: agente alcalino e produção de sais sódicos

· Indústria Metalúrgica: agente alcalino e fornecedor de íon sódico para dissolver a alumina

· Indústria Siderúrgica: dessulfurização do ferro fundido, desfosfatização do aço e na fusão de aparas de ferro fundido

Barrilha Densa

· Indústria de Vidro: fonte de Óxido de Sódio (Na2CO3) e agente fundente

· Indústria Química: agente alcalino e produção de sais sódicos

· Indústria Metalúrgica: agente alcalino e fornecedor de íon sódico para dissolver a alumina

· Indústria Siderúrgica: dessulfurização do ferro fundido, desfosfatização do aço e na fusão de aparas de ferro fundido

 

Imagem:Sodium carbonate.png

O carbonato de sódio ou carbonato sódico é um sal branco e translúcido de fórmula química Na2CO3, usado entre outras coisas na fabricação de sabão, vidro e tintas. O carbonato de sódio é conhecido comumente de "barrilha" ou "soda" (não confundir com a soda cáustica que é o hidróxido de sódio).

Pode ser encontrado na natureza ou ser obtido artificialmente, graças a um processo idealizado e patenteado em 1791 pelo médico e químico francês Nicolas Leblanc. No método Leblanc ocorrem as seguintes reações químicas:

Reação do sal comum com o ácido sulfúrico:
2 NaCl + H2SO4 ==> Na2SO4 + 2 HCl
Reação de calcinação do Na2SO4 com calcário e carvão:
Na2SO4 + CaCO3 + 2 C ==> Na2CO3 + CaS + 2 CO2

Posteriormente este método foi substituído pelo de Ernest Solvay (conhecido por Processo Solvay ou Amônia-Soda), químico belga. Utilizou como materias primas, o cloreto de sódio (sal comum) , o amoníaco e o carbonato de cálcio ( pedra calcária ), conseguindo tornar mais barata a obtenção do sal e eliminar alguns dos problemas que apresentava o método Leblanc.

Fonte> Haroldo Martins, vereador em Macau, RN

O governo brasileiro gastou alguns milhoes de dólares para produzir barrilha. Mas nao conseguimos. A alcanorte em Macau está abandonada há muitos anos. Qualquer modo, o vereador Haroldo Martins nos dá preciosas informaçoes para entendermos o que está por trás do desejo de fabricar a barrilha.

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ouro ao bandido.

Brasileiro trabalha 7 dias por ano só para pagar CPMF

Segundo estudo do IBPT, a classe média tem que trabalhar ainda mais -8 dias

Contribuição que incide sobre qualquer movimentação financeira seria extinta em dezembro, mas governo quer prorrogá-la por mais 4 anos

TATIANA RESENDE
DA REDAÇÃO

Com a possibilidade iminente de mais uma prorrogação da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), que deveria ser extinta em dezembro, um estudo mostra que o brasileiro trabalha, em média, sete dias úteis por ano apenas para arcar com os gastos com esse tributo.
Segundo o presidente do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), Gilberto Luiz do Amaral, o tempo aumenta para a classe média, que trabalha oito dias por ano. De acordo com os parâmetros da entidade, essa faixa da população tem renda familiar mensal entre R$ 3.000 e R$ 10 mil.
A classe alta, que tem renda familiar acima de R$ 10 mil, consome proporcionalmente menos com relação à renda do que a classe média, por isso o período cai para seis dias. Já para famílias com renda mensal inferior a R$ 3.000, a estimativa do instituto é de cinco dias.
Considerando os impostos federais, estaduais e municipais, a classe média também é a mais onerada pela carga tributária brasileira, tendo que trabalhar 156 dias por ano só para pagar os tributos. Na média, a população trabalha 146 dias.

Pagar 146 dias de trabalho e  grande parcela desses recursos vao ser desviados. Se ao menos fossem bem empregados. Mas nao fazemos nada. Nao cobramos de nossas instituiçoes mais probidade na aplicaçao dos recursos. Somos apáticos. Chamamos de recursos da viuva rica, o Estado. Nao nos importamos com os desvios. Apenas nos indignamos conversando com os amigos. Publicando num blog como este. Concretamente sabemos que trabalhamos para entregar o ouro ao bandido.

Escrito por dedeabel às 12h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Roberto censura

MÚSICA: ROBERTO CARLOS FAZ SHOW APÓS PROIBIÇÃO DE LIVRO
Após 24 anos, Roberto Carlos se apresenta hoje, quinta e sexta, no Canecão, no Rio (av. Venceslau Brás, 215, tel. 0/xx/21/ 2105-2000). É o primeiro show no país após a suspensão de "Roberto Carlos em Detalhes". Não haverá show no dia 13, data da qual o cantor não gosta.

Escrito por dedeabel às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Desejo com hora marcada

Estudo aponta que 12% dos brasileiros marcam hora para manter relação sexual

Greg Salibian/Folha Imagem
Sandro Sabag e sua mulher, Cláudia, que dizem marcar hora


ISABELA MENA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Marcar hora para transar pode contrariar a lógica do desejo, mas é mais comum do que parece. O sexo previamente agendado é o habitual de 41% dos chineses que participaram de um estudo sobre rituais -o Brasil está em segundo lugar nessa lista, em que 12% dos entrevistados que afirmam estipular horário para a relação sexual.
O estudo, da agência de publicidade BBDO Worldwide, ouviu mais de 5.000 pessoas de 26 países e concluiu que, de forma geral (78%), a espontaneidade ainda impera. A pesquisa durou nove meses e inclui mais de 2.500 horas documentadas.
Marcar data para ter relação sexual é uma situação na qual estão o gerente comercial Sandro Sabag, 37, e sua mulher, a bancária Cláudia Bechelli, 36. Pais de dois filhos pequenos, eles dizem que é difícil deixar apenas por conta do desejo.
"Se não marcar hora, não rola", brinca Sabag. "Não temos regra fixa, mas durante a semana, por exemplo, é praticamente impossível. No fim de semana, e mesmo assim só à noite, é mais fácil de conseguirmos."
Conseguir não é modo de dizer. Como Cláudia ainda está amamentando, dorme pouco. "Às vezes, tenho vontade, mas não tenho disposição, e temos que aproveitar", diz. "No geral, é "Vamos"? "Vamos!", conta.
Segundo a psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto de Sexualidade da USP e autora de "Descobrimento Sexual do Brasil", não é raro que no tempo livre da mulher com filhos pequenos ela esteja esgotada fisicamente. "Mas notamos que, em casais em que a participação masculina nos cuidados das crianças é maior, a disponibilidade sexual da mulher também aumenta."

Escrito por dedeabel às 12h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SÃO FRANCISCO

Ministro diz que transposição não vai parar

DA AGÊNCIA FOLHA, EM BELO HORIZONTE

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (BA), disse que a obra de transposição do rio São Francisco é uma "decisão política do governo" e que, por isso, não adianta alas da Igreja Católica e movimentos sociais contrários quererem a sua paralisação.
Segundo Geddel, manifestações contrárias à obra não terão efeito.

Nao sei, mas cá de nosso sertao seco fica-me a impressão que o Brasil rico é contra a transposiçao porque significa recursos federais que vao beneficiar o Nordeste. Ora, os nordestinos sofrem com as secas. Precisamos fazer a agua que vai pro mar circular nas planicies nordestinas. Distribuí-la. Mas o Sul maravilha, rico, também quer os recursos. E agora? Lula com a caneta presidencial, e o políticos representantes do Sul Maravilha e aliados contra. Quem ganhará?

Escrito por dedeabel às 12h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Codigo penal

Tiroteio

"O Código Penal não tipifica crimes pelo nível de preparo do acusado".
Do deputado RICARDO TRIPOLI (PSDB-SP) sobre o fato de Nelson Afonso, advogado do irmão mais velho de Lula, Vavá, dizer que seu cliente não tinha preparo intelectual suficiente para traficar influência no Executivo e explorar o prestígio no Judiciário, crimes dos quais é suspeito.

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 12h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tiroteio

"O Código Penal não tipifica crimes pelo nível de preparo do acusado".
Do deputado RICARDO TRIPOLI (PSDB-SP) sobre o fato de Nelson Afonso, advogado do irmão mais velho de Lula, Vavá, dizer que seu cliente não tinha preparo intelectual suficiente para traficar influência no Executivo e explorar o prestígio no Judiciário, crimes dos quais é suspeito.

Escrito por dedeabel às 12h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

O outro ministro

A PF tem gravados pelo menos três telefonemas entre o lobista Sérgio Sá, peça estratégica no esquema do empreiteiro Zuleido Veras, e o ministro das Cidades, Márcio Fortes. O teor dos diálogos, ainda mantidos em sigilo, revela intimidade entre os interlocutores.
Fortes foi citado uma vez em relatório da Operação Navalha -que já derrubou Silas Rondeau (Minas e Energia). No trecho em questão, o ex-presidente do PP Pedro Corrêa é acusado de traficar influência nas Cidades para liberar dinheiro à construtora Gautama.
Informada do conteúdo das gravações, a cúpula do PP discute em privado um substituto, caso Fortes tenha que sair. Um nome aventado foi o de Francisco Dornelles, de quem o atual ministro é muito próximo.

Escrito por dedeabel às 12h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Luiz Carlos Murauskas - 30.out.2002/Folha Imagem
Genival Inácio da Silva, o Vavá, irmão de Lula indiciado pela PF

Escrito por dedeabel às 12h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

G8 SEDUZ G5
Segundo o "WSJ", o Banco Mundial, dirigido por um americano, "planeja iniciar um fundo de investimento de US$ 250 milhões e premiar países como Indonésia, Brasil e Congo por "evitar derrubar matas'". O dinheiro é do G8.

DESAFIAR
Em despacho da agência AP, "Brasil e Índia desafiam EUA a baixar seus subsídios antes de crucial negociação comercial". Os três, mais a União Européia, se reúnem nos próximos dias para tentar avançar na Rodada Doha.
Mais que o Brasil, desta vez foi a Índia que saiu ao ataque.

"POSSIBILIDADE"
Enquanto o britânico Tony Blair vê "possibilidade real" de um pré-acordo em Doha até o fim do mês, o editor de economia do "Guardian" questiona o G8 -e diz que, se sair, a rodada não será mais "do desenvolvimento", como prometia, mas só comercial.

Lalo de Almeida - nytimes.com
RIO MADEIRA
Larry Rohter foi até Rondônia tratar das hidrelétricas e não se posicionou, expondo "ambos os lados", pelo meio ambiente e pelo desenvolvimento. As fotos foram o melhor, no "New York Times".

Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Larry Rohter, aquele que publicou que o Presiente Lula toma cachaça. Ora, se tomasse Whisky americano tudo normal. Mas se toma cachaça, é cachaceiro, nao é mesmo? Pobre cachaça brasileira, serviu de troça pelo jornalista americano, que nao faz o mesmo com o Whisky de seu país.

Escrito por dedeabel às 12h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

G5 VS. G8
O G5, grupo dos emergentes, está em revolta com o G8, dos ricos. Na manchete do jornal "The Hindu", a proposta do Brasil de cúpula só dos cinco. E registros como "fórum do G8 tem utilidade limitada" para os emergentes, "a proposta do Brasil foi bem recebida pelos outros líderes" etc. O jornal dá até o acrônimo do grupo, mais um: Bicsam, de Brasil, Índia, China, África do Sul e México.
Por aqui, o "Valor" noticiou o "mal-estar" e a "desconfiança" do G5, resultado da reunião do G8 em que "os emergentes descobriram que o comunicado sobre aquecimento dava a entender que tinham aprovado seu teor" -o que depois se repetiu com o comunicado sobre diálogo entre os grupos.

ACOMODAR
Colunista do "Los Angeles Times" cobrou ontem "para que serve G8 sem emergentes como a China e o Brasil". Já a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, para o "Wall Street Journal", citou China e Brasil e disse que a questão agora é "achar formas para acomodar a ascensão dessas novas potências".

Escrito por dedeabel às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Meu Brasil brasileiro...

Toda Mídia

Nelson de Sá

"Pesadelo"

A atração político-policial no "JN" foi a gravação de Vavá, de novo, mas agora com a identificação de que saiu "da casa de Frei Chico, irmão do presidente":
- O Lula quer que você vá lá... vai conversar com ele, à noite... quer conversar na casa dele, tranqüilo, tá.
- Mas eu vou só de tarde... não vou ficar lá, não.
- Eu quero saber, Vavá, porque tem umas broncas lá que você anda apresentando uma pessoa lá...
- Eu?
Daí para o blog de Tutty Vasques e a piada anterior de que o brasileiro "vive um pesadelo". Chega em casa e "é sua voz, você está no "JN", olha, é sua foto na tela, com seu melhor amigo". E o diálogo, no "pesadelo":
- E aí, beleza? Vai rolar a parada?
- Tô achando que vai melar.
- Pô, cara, você tá me devendo essa há um tempão.
- O chefão está jogando duro comigo...

english.aljazeera.net

Escrito por dedeabel às 12h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/06/2007


O desabafo do "papa" mostra parte de um grande problema.

Primeiro, o interior continua desprestigiado. A revolta do deputado Vivaldo Costa é um exemplo. Há uma crise de liderança no Caico.  Quem perde é a cidade. 

 

Segundo, o governo estadual tem dificuldades em costurar os acordos em funçao da campanha passada e da que se aproxima.

 

Os projetos estaduais devem estar em sintonia com o Governo Lula, que por sua vez busca o equilibrio com apoio do PMDB. É um equilíbrio difícil. E as obras nao tem continuidade. Os recursos concentram-se em Natal e Mossoró.

 

O deputado Joao Maia defende projetos que integrem o desenvolvimento do Estado. O deputado Nelter Queiroz mantém programa em emissora de radio em Caico. Sua base é Jucurutu, mas nao esquece Caico. Vendo a cisão de Vivaldo, Dadá e Bibi, pensa ter seu espaço. E assim caminha Caico. Dividido, lamentavelmente dividido, sem uma liderança capaz de gerenciar as tendencias politicas conflitantes. Quem perde? Caico perde.

 

 

Oliveira Wanderley: Desabafo do “papa”

Vivaldo diz que quem manda no sistema wilmista em Caicó é ele

 

Durante a audiência pública que discutiu a construção do contorno viário de Caicó, hoje na Câmara Municipal, o deputado Vivaldo Costa foi curto e grosso: as obras do Governo Wilma de Faria que foram ou serão realizadas em Caicó passam pelo crivo do “papa”.  E pronto.

 

Em tom de voz elevado, Vivaldo deixou bem claro que o líder maior do sistema wilmista em Caicó continua sendo ele. Foi um recado direto ao prefeito Bibi Costa, ao ex-prefeito Roberto Germano, ao deputado Nelter Queiroz e outras lideranças que tentam passar para os caicoenses que Vivaldo já não é mais o principal líder da ‘bandeira vermelha’ em Caicó.

 

No seu discurso, Vivaldo fez referência ao ex-vereador Chico Gregório, que apresenta um programa na Rádio Caicó AM, de propriedade do “papa”.

 

- Chico Gregório, por exemplo, tem um programa na minha Rádio e fica o tempo todo dizendo que fulano ou sicrano é quem traz obras para Caicó, é quem presta serviços a Caicó, e nem sequer cita meu nome. Isso na minha Rádio, num é mesmo Chico Gregório?, declarou Vivaldo.

 

Chico Gregório, profundamente constrangido, baixou a cabeça. Segundo informações chegadas ao blog, Gregório pensa seriamente em deixar de apresentar o programa na Rádio Caicó.

 

Na verdade, Vivaldo quis enfatizar mais uma vez que ele é quem manda no sistema político governista em Caicó. E ponto final.

 

Sobre a sucessão municipal, Vivaldo voltou a afirmar que a decisão sobre o nome do candidato a prefeito do seu sistema político caberá à governadora Wilma de Faria.

- Quem a governadora quiser será o candidato a prefeito e contará com meu apoio e o apoio de João Maia, que também será ouvido no processo sucessório”, afirmou Vivaldo.

Escrito por dedeabel às 22h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Toda Mídia

Nelson de Sá

Drags de pele negra

As rádios não foram além de trânsito e segurança. Na TV, cobertura só à noite. Mas foi manchete para Folha Online, o site de "O Estado de S. Paulo" e outros a Parada Gay, com um novo recorde no "Guinness", três milhões, segundo a PM. Registros para a ministra Marta Suplicy e o prefeito Gilberto Kassab, dizendo que "o Brasil é cada vez menos preconceituoso". Para o lema de rua e do site da parada, "Por um mundo sem racismo, machismo e homofobia", pouca atenção. Na Folha Online, Sérgio Ripardo destacou com o título "Drags de pele negra reclamam de racismo". No Blog dos Blogs, Marcos Coimbra, do Vox Populi, notou que "três milhões é mais do que Belo Horizonte inteira", isso sem ter de TV e rádio a atenção da missa do papa. "É hora de prestar atenção", avisou ele, aos políticos.

AFROLATINOS

miamiherald.com

Escrito por dedeabel às 07h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/06/2007


Alemaes em Natal V

Na noite de 1 de fevereiro de 1945, seu avião HE-219 teve problemas, Modrow e o seu auxiliar, Alfred Staffa, utilizaram o novo sistema de assento ejetável, sendo uma das primeiras tripulações a usar esta nova invenção. Modrow abateria sua última vítima na noite de 05 para 06 de janeiro de 1945, vindo a se render para os aliados ocidentais quando da assinatura do Armistício, em maio daquele ano. Ao ás Modrow foi creditado 34 vitórias, em 259 missões, incluindo 109 missões como piloto de caça noturno.

Na década de 1950, com a reconstrução das Forças Armadas Alemãs, Modrow juntou-se à Bundesluftwaffe, a nova Força Aérea Alemã, onde permaneceu até sua aposentadoria em 1964, quando passou para a reserva no posto de tenente-coronel. Ernst-Wilhelm Modrow faleceu de causas naturais na cidade portuária de Kiel (Alemanha) aos 82 anos de idade, em 10 de setembro de 1990.

Com relação a sua aeronave de caça, atualmente existe apenas um exemplar do HE 219 sobrevivente em todo o mundo e encontra-se em processo de restauração no famoso Museu Smithsonian, em Washington, capital dos Estados Unidos.

Escrito por dedeabel às 09h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alemaes em Natal IV

Tratava-se de dois canhões de calibre 30 milímetros, instalados na parte traseira da fuselagem, possuindo uma inclinação de 65 graus e disparavam contra a parte baixa e desprotegida dos bombardeiros ingleses. A ação normalmente ocorria da seguinte maneira; um piloto de caça noturno alemão voava sozinho na noite, sempre apoiado por radares em terra que tinham a função de localizar um bombardeiro. Após marcarem o alvo, transmitiam para o operador de radar do avião atacante a posição da vitima, o piloto do avião caçador seguia para área de ataque, localizava visualmente o alvo, posicionava-se atrás e abaixo de sua presa, passava exatamente sob a “barriga” da desprotegida aeronave, abria fogo e o alvo era destruído.

Modrow vai desenvolvendo sua capacidade de caçador de forma notável, tanto que em junho de 1944, em duas noites distintas, derruba sete bombardeiros quadrimotores, sendo condecorado com a Ritterkreuz (Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro). Os combates prosseguiram nos meses seguintes e ele novamente obteria grande sucesso na noite de 23 para 24 de setembro de 1944, derrubando quatro quadrimotores ingleses próximo a Düsseldorf, Alemanha. De suas 34 vitórias confirmadas, 33 foram durante o ano de 1944. Em janeiro de 1945 ele seria condecorado com a Deutsches Kreuz (Cruz Germânica), uma das mais elevadas condecorações da Força Aérea Alemã na Segunda Guerra.

Escrito por dedeabel às 09h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alemaes em Natal III

Um caçador de aviões aliados nos céus noturnos da Europa

O caça de Modrow era um Heinkel HE 219, uma das melhores aeronaves na categoria de caças noturnos já fabricado. No chão a sua aparência não era das melhores, pois a aeronave fora construída com um grande e desajeitado trem de pouso, um conjunto de antenas na parte dianteira e a cabine para piloto e operador de radar bem à frente da aeronave.

Mas esta aparência era enganadora, no ar este avião era quase imbatível. Possuía um moderno sistema de radar frontal FuG 212C-1 “Lichtenstein”, que servia para a localização dos lentos bombardeiros noturnos aliados. Para derrubá-los, o HE 219 utilizava um revolucionário e inovador modelo de canhões duplos conhecido como “Schräge Musik”, tradução para “Jazz Music”, numa alusão ao ritmo acelerado das bandas de swing norte-americanas. Era uma arma impressionante, cujo diferencial estava no fato dela disparar para o alto.

Escrito por dedeabel às 09h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alemaes em Natal II

Fonte: Tribuna do Norte

Após sua recuperação, passa um período como instrutor de vôo, seguindo ao encontro de sua unidade, que em 1942 se encontrava sediada na Itália. A ele é destinado o grande hidroavião de seis motores Blohm & Voss Bv 222, um dos maiores aviões de transporte da Segunda Guerra Mundial. Tinha a missão de realizar vôos para a África do Norte, no abastecimento das tropas alemãs do Afrika Korps e retirada de feridos. Modrow realiza mais de 100 missões de transporte, sendo esta quantidade de missões considerada um verdadeiro prodígio, pois devido a suas dimensões e baixa velocidade, o BV 222 era considerado um alvo fácil para os caças aliados.

Devido as suas habilidades, em 1943 é transferido para um grupo de caça noturna, que tinha a função de destruir bombardeiros ingleses que atacavam diretamente o coração da Alemanha. É designado para o II Grupo do esquadrão NJG 1, baseado em bases na França ocupada. Em uma noite de março de 1944, Modrow faria sua primeira vítima sobre a localidade de Venlo, Holanda, provavelmente um caça noturno bimotor do tipo “Mosquito”. Sua segunda vitima é um bombardeiro quadrimotor britânico “Halifax”, seguido por outro bombardeiro quadrimotor do tipo “Lancaster”, também britânico.

Escrito por dedeabel às 09h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alemaes em Natal II

Lendo os jornais da época, percebe-se que os aviadores alemães, talvez pela sua própria natureza mais comedida, não interagiam tão fortemente com a população. Diferentemente dos franceses e italianos, os germânicos ficavam alojados na sua base na Praia da Limpa, mais distantes da convivência direta com a cidade. Em relação a Modrow, poucas foram às informações sobre a estada deste piloto em Natal. Era apenas mais um, dos muitos pilotos estrangeiros de passagem pela cidade.

A partir de setembro de 1939, com a eclosão da guerra, Modrow é convocado para a Força Aérea Alemã (Luftwaffe). Segue para a Noruega, servindo em um esquadrão de transporte, o KGr. Z.B.V. 108, que utilizava o hidroavião Dornier DO 26. Primeiramente efetuou missões de reconhecimento e de abastecimento de tropas na região de Narvik. Em maio de 1940, seu avião havia amerissado para descarregar equipamentos no fiorde Rombakken, quando foi atacado por caças Spitfire, da Força Aérea Britânica (RAF), e destruído. Mesmo ferido, Modrow foi o único sobrevivente da tripulação.

Escrito por dedeabel às 09h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alemães em Natal

Fonte: Tribuna do Norte

 

Alemães se mantinham à distância

Em 2 de janeiro de 1939, o piloto Ernst Wilhelm Modrow, de 30 anos, natural de Stettin (atualmente Szczecin, na Polônia), recebia a sua autorizarão de viagem  para Natal. Provavelmente este não era o primeiro pedido de ingresso de Modrow em Natal, pois desde 1930, ele já trabalhava na América do Sul, primeiramente na empresa aérea colombiana SCADTA, uma empresa de aviação com controle alemão e a partir de 1937, como responsável pelas rotas turísticas da Lufthansa. Seu trabalho na América do Sul durou até agosto de 1939.

Neste período, a aviação se profissionalizava cada vez mais. Em Natal o movimento de aviões seguindo para o sul do país, ou em direção a Europa, fazia parte do dia a dia, bem como a presença de pilotos e equipes de apoio na cidade. Muitos deles aproveitavam as benesses da cidade, principalmente às praias de águas quentes.

Escrito por dedeabel às 09h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ReproduçãoHISTÓRIA - Hidroavião alemão da Condor/Lufthansa, com a suástica nazista, atracado na praia da Limpa, área onde hoje está o Iate

Natal cosmopolita, desde sempre. Quiseram tornar a Rampa, vizinha ao Iate, um museu da II Guerra. Hoje, falam na Marina, financiada pelos espanhois.

Escrito por dedeabel às 09h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Insegurança III

Augusto César BezerraINSEGURANÇA - Polícia Militar está sem carros para sair às ruasINSEGURANÇA - Polícia Militar está sem carros para sair às ruas

Escrito por dedeabel às 09h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Insegurança II

A Polícia Civil ainda não chegou ao valor exato do prejuízo que trouxe o primeiro arrastão ocorrido em Natal. De lá para cá, porém, a invasão a três outros prédios em Areia Preta, Tirol e Alto da Candelária, foi o suficiente para que a Delegacia Especializada de Furtos e Roubos (Defur) identificasse um pouco do perfil dessas quadrilhas. As duas primeiras descobertas das investigações policiais é quanto ao fato de os arrastões serem feitos aos finais de semana e por bandidos oriundos de São Paulo e Rio de Janeiro. Para o delegado Raimundo Rolim, que comandou a operação que prendeu Raquel Veríssimo da Silva, Fabiano Freitas Nunes e Nelson Neto há duas semanas no saguão do Aeroporto Internacional Augusto Severo, em três dos quatro condomínios invadidos houve negligência por parte dos porteiros. No caso do Casablanca, o porteiro foi a primeira pessoa a ser rendida pelos bandidos. Ainda segundo informações da polícia, a forma de chegada e saída desses bandos ao Rio Grande do Norte é feita por meio de pontes aéreas.

São com elas que essas mesmas quadrilhas, acredita a polícia, vão até Recife e Fortaleza, onde também têm costumado invadir, nos últimos meses, condomínios de luxo. O uso da força é outro aspecto que está sendo observado pela Defur, uma que vez que, no Casablanca, houve, sim, violência por parte dos bandidos. Diferentemente dos outros três assaltos, nos quais o bando adentrou o conjunto residencial e invadiu um pequeno número de apartamentos sem que qualquer morador percebesse a presença da quadrilha. Raquel Veríssimo da Silva, Fabiano Freitas Nunes e Nelson Neto - dois deles naturais de São Paulo e outro de Minas Gerais - continuam presos em Natal. De acordo com depoimentos, o final de semana anterior à segunda-feira em que foram detidos no aeroporto de Parnamirim, era o quarto seguido em que a quadrilha esteve no Rio Grande do Norte, invadindo edifícios de alto padrão. Segundo informações da polícia, os bandos especializados nesse tipo de crime têm como informantes e comparsas no crime de receptação pessoas que moram em Natal.


Léo Arcoverde
Da equipe de O POTI

 

Fonte: O Poti

Escrito por dedeabel às 09h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Insegurança I

Arrastão em prédio vira moda

Aparentemente cansado dos assaltos a agências bancárias e da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), sobretudo nos municípios do interior do estado, o primeiro escalão do crime encontrou sua mais nova ‘‘vedete’’ no Rio Grande do Norte: os arrastões a edifícios de alto padrão. Normalmente praticado por quadrilhas especializadas, bem organizadas e, em sua maioria, fortemente armadas, esse tipo de delito deixou de ser, desde o final de abril passado, quando um bando invadiu oito dos 15 apartamentos do Condomínio Casablanca, no Tirol, algo conhecido somente pelos natalenses mais atentos ao noticiário policial, por vezes, veiculado pela chamada ‘‘grande imprensa’’ do país. Nos últimos 60 dias, de acordo com informações da Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol), os arrastões obtiveram um saldo de mais de R$ 500 mil em jóias ou dinheiro vivo roubados, quatro conjuntos residenciais de classe média alta invadidos, três prisões e uma preocupação redobrada por parte da cúpula da Segurança Pública estadual.

Diferentemente do tráfico de drogas, crime de maior número de vítimas atualmente no Rio Grande do Norte - cerca de 105 pessoas com até 25 anos foram assassinadas na Grande Natal, somente em 2006, por terem algum envolvimento com esse tipo de transgressão -, os arrastões têm um alvo diferente: a residência daqueles que são bem sucedidos financeiramente. De preferência, os que costumam guardar jóias e quantias em dinheiro vivo dentro de casa. Resultado: a vítima deixou de ser majoritariamente o jovem de baixa renda e morador dos bairros periféricos, e tornou-se o empresário, médico ou secretário de Estado. Para se ter uma idéia da audácia das quadrilhas especializadas em invadir prédios de alto padrão, até mesmo Luis Fernando Ayres Machado, superintendente em exercício do Departamento de Polícia Federal (DPF RN), foi feito de refém durante a investida de quase sete horas ao Condomínio Casablanca.

Escrito por dedeabel às 09h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dengue

Piauí tem epidemia de dengue, com 5.097 casos

JOSÉ EDUARDO RONDON
DA AGÊNCIA FOLHA

O Piauí enfrenta uma epidemia de dengue. Houve 5.097 notificações da doença no Estado desde o início do ano. Cinco pessoas já morreram de dengue hemorrágica em Teresina.
A dengue já atingiu 108 dos 223 municípios do Piauí -48% do total. O governo do Estado requisitou apoio ao governo federal para combater a doença.
Os 5.097 casos notificados neste ano representam aumento de 78% em relação aos 2.864 casos registrados nos cinco primeiros meses de 2006.
A situação é mais grave na capital, em Teresina, onde houve 1.096 casos da doença. Parnaíba, com 882 casos, e Buriti dos Lopes, com 347, são os outros dois municípios mais atingidos.
Para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus que causa a dengue, o governo do Estado estuda utilizar aviões para pulverizações aéreas de inseticidas. O Ministério da Saúde aponta que a medida não é eficaz se comparada a pulverizações feitas em solo.
Atualmente, a Secretaria da Saúde do Estado possui 25 "carros fumacê" -três foram enviados pelo Ministério da Saúde na última semana.

Subnotificação
Para especialistas em saúde do Estado, o número de casos de dengue é muito maior, em razão de muitos casos deixarem de ser notificados.
A Secretaria de Saúde estadual projeta que, por causa da subnotificação, em torno de 40 mil pessoas possam estar com dengue. Até 5 de maio, 246.833 casos de dengue haviam sido notificados no país.

Escrito por dedeabel às 09h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Obras complementares
Segundo o Ministério da Integração Nacional, parte dos gastos contabilizados oficialmente no projeto de transposição foi dinheiro aplicado em outras obras complementares, como o canal do sertão alagoano (da construtora Gautama, sob investigação da Polícia Federal) e do canal da Integração.
As operações foram autorizadas em 2005, na gestão do ex-ministro Ciro Gomes, porque havia dinheiro disponível em caixa e que não podia ser gasto com a transposição, cuja obra encontrava-se paralisada pela Justiça à época.
O dinheiro da transposição também foi aplicado na construção de cisternas no semi-árido. Uma fatia de aproximadamente R$ 30 milhões coube ao Exército, para a compra de equipamentos.
Cerca de R$ 18 milhões já teriam sido pagos ao consórcio Logos-Concremat, contratado para gerenciar a transposição, de acordo com informações do Ministério da Integração Nacional. (MARTA SALOMON)

Escrito por dedeabel às 09h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Gastos

Gastos
A pedido da Folha, a organização não-governamental Contas Abertas pesquisou os gastos públicos com a transposição e com ações da revitalização do rio entre 2005 -ano em que o presidente Lula pretendia começar a obra- e a última segunda-feira, véspera do dia em que ela oficialmente teve início. Nesse período, os gastos com a revitalização do rio São Francisco seriam acelerados para conter principais reações contrárias ao projeto.
Foram consideradas despesas pagas e aquelas inscritas como restos a pagar -quando o dinheiro já foi comprometido, mas as contas ainda não foram quitadas. Ainda falta pagar, por exemplo, cerca de R$ 37 milhões já comprometidos no pagamento de desapropriação de terras no caminho da obra.

Escrito por dedeabel às 09h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Obra custou R$ 443 mi antes mesmo de começar

PAC prevê mais R$ 5 bi nos dois eixos da transposição

DA ENVIADA A CABROBÓ

Até o dia da chegada do Exército a Cabrobó (PE) -e antes, portanto, de começar a obra-, o governo federal já havia gasto com a transposição das águas do rio São Francisco R$ 443 milhões, mais do que o dobro do custo das ações de revitalização do rio no mesmo período, de R$ 200 milhões, mostra pesquisa feita no Siafi (sistema informatizado de acompanhamento de gastos federais).
O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) prevê aplicar mais R$ 5 bilhões nos dois eixos da transposição até 2010, último ano de mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
A maior parte desse dinheiro irá para as empresas privadas que disputam os 14 lotes em que a obra foi dividida na superlicitação de R$ 3,3 bilhões. O resultado do negócio deverá ser anunciado até agosto.

Escrito por dedeabel às 09h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

No meio da área da caatinga que será desmatada em breve, os militares compararam a transposição a grandes obras que o país teve nos anos 70, como a Transamazônica, a hidrelétrica de Itaipu e a ponte Rio-Niterói.
O batalhão responsável pela primeira etapa das obras da transposição ganhou o nome de Pedro 2º. Uma homenagem ao imperador que patrocinou a primeira idéia de desviar águas do São Francisco.
No PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a transposição é a obra que vai consumir o maior volume de impostos cobrados pela União.
Antônio Simões de Almeida acertou na quarta-feira, no escritório do Ministério da Integração em Cabrobó, a indenização de R$ 1,029 milhão pelas terras da fazenda Tucutu, local escolhido para a captação das águas do São Francisco no eixo Norte. "Era uma propriedade de estimação, mas não é por isso que vou ser contra a obra, que vai beneficiar tanta gente", declarou.
Coube a Antônio "Russo", como é conhecido, a indenização mais cara a ser paga no primeiro trecho da transposição. O processo de desapropriação é complicado pela falta de documentos que comprovem a titularidade das terras, problema que atinge 80% das propriedades localizadas numa área de cem metros nas margens direita e esquerda dos canais. Essa faixa será cercada e vigiada para evitar roubo de água. Desde o anúncio da desapropriação, em 2005, a fazenda Tucutu, de quase 600 hectares, parou de produzir arroz e cebola para se dedicar à criação de gado.

 

Escrito por dedeabel às 09h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TRansposiçao II

Grandes obras
"Essa cena vai para o museu", comentou o sargento topógrafo Farah sob o sol forte. Ele faz parte de uma equipe inicial de 50 homens deslocados do 2º batalhão de engenharia do Exército, sediado em Teresina.
O grupo, que alcançará 200 homens nos próximos meses, montou acampamento em Cabrobó na segunda-feira. Outro destacamento, saído de Picos (PI), chegará amanhã ao município de Floresta, também em Pernambuco. As escavações devem começar dia 25.
O Exército cuidará da primeira parte da obra: construirá os dois pontos de captação das águas -nos municípios de Cabrobó e Floresta- e quase oito quilômetros de canais entre as margens do rio e as primeiras estações de bombeamento, além das primeiras barragens da transposição. Dividido em 14 lotes, o restante da obra será tocado por empresas privadas.

Escrito por dedeabel às 09h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Obra no São Francisco começa com 50 homens e R$ 5 bilhões de gasto

Governo dá início à polêmica transposição e pretende tornar obra "irreversível" até final do mandato

Batalhão ganhou o nome de Pedro 2º, em referência ao imperador que primeiro desejou desviar águas do rio

Antônio Gaudério/Folha Imagem
Cerimônia religiosa dos índios Truká, que temem a obra no rio


MARTA SALOMON
ENVIADA ESPECIAL A CABROBÓ (PE)

Em meio a mandacarus, coroas de frade e outras plantas espinhosas da caatinga, o sargento topógrafo Hayud Farah seguiu as coordenadas do satélite e marcou o lugar onde o Exército erguerá, nos próximos meses, um paredão do tamanho de um prédio de sete andares da barragem de Tucutu. Deu-se assim, na manhã da última terça-feira, o início oficial da polêmica obra de transposição do rio São Francisco, obra de mais de R$ 5 bilhões a ser financiada com dinheiro dos impostos.
O marco foi feito a oito quilômetros das margens do São Francisco, em Cabrobó (PE). Do trecho onde o rio faz uma curva, sairá um dos dois canais de concreto que vão desviar parte das águas do São Francisco por centenas de quilômetros, para os Estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. No caminho, nove estações de bombeamento vão erguer as águas a uma altura de até 300 metros.
"E será que vão conseguir?", perguntou no dia seguinte -entre óbvia e preocupada- a índia truká Maria Eunice do Nascimento, cuja aldeia está instalada a apenas 600 metros do ponto de captação das águas em Cabrobó, numa ilha que divide o São Francisco em dois.
Os truká temem que a transposição comprometa a pesca e a agricultura em seu território. Eles lamentam se verem diante de um fato consumado.

Escrito por dedeabel às 09h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

FOLHA - A gordura não aparece como símbolo de fertilidade ou pujança?
CAIRUS -
Hipócrates tinha um texto sobre a largura do quadril da mulher. E falava que a mulher, para parir bem, precisava ter alguma gordura. É coisa que qualquer médico hoje assinaria embaixo.

FOLHA - Podemos comparar a miss Universo às top models tendo como referência o ideal cultural de beleza?
CAIRUS -
Padrões diferentes convivem -mas não padrões muito diferentes. Não podem conviver a top model renascentista e a esquelética.
Sempre houve variação, como no caso dos vasos gregos, que tinham atletas mais encorpados, rechonchudos.
A estátua de uma top model não funcionaria como estátua porque não seria reconhecida pela linguagem de estátua, que é um código renascentista.

FOLHA - A beleza da estátua e a do nosso corpo eram uma mesma idéia que agora está dividida?
CAIRUS -
É uma questão extremamente polêmica. Eu defendo que eram coisas separadas. Como o rosto representado em um vaso encontrado em uma parte do Mediterrâneo é igual ao de outro vaso encontrado em outra parte do Mediterrâneo?
Além da representação do belo, há um código próprio daquele meio. Foram encontrados vasos em que aparecem bichos que não existem no lugar onde foi feita a pintura. Existem muitos historiadores que acham que a imagem pictográfica é mais fiel.
Tenho a impressão de que, hoje, ninguém iria gostar de uma estátua de uma top model.
Não sei se esse corpo faria sucesso em outro ambiente senão o das modelos; por outro lado, como disse, o corpo não pode ser muito discrepante do leque de possibilidades -senão, cairia no ridículo, como as representações de gordos na Antigüidade.
É como a estátua da princesa Isabel, em Copacabana: é uma princesa magra, ao contrário das representações que vemos de uma senhora gordinha.
Se fosse representada como era de fato, a representação não combinaria nem com os modelos de estátua nem de princesa [herdados da tradição].

FOLHA - A anorexia aparece como doença na Antigüidade?
CAIRUS -
Não. Aparece como sintoma.

FOLHA - E a fome?
CAIRUS -
A fome aparecia associada a guerras e doenças. Tucídides [século 4ø a.C.] brincava com a semelhança entre as palavras fome ("limós") e peste ("loimós"). Um oráculo previra a guerra dórica e, com ela, a fome.
Só que não veio a fome, mas, sim, a peste. Então diziam: "Viu como o oráculo havia previsto a peste?". E Tucídides concluiu que as pessoas constroem a memória de acordo com o que precisam usar.

Escrito por dedeabel às 09h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Entrevista III

FOLHA - Há, portanto, desde a Antigüidade a consciência da relação entre atividade física e sobrepeso. Do ponto de vista da cultura da saúde, o que ficou dessa idéia de "belo e bom" unidos?
CAIRUS -
Disso não ficou nada.
Entraram outros fatores, como a relação da aparência efêmera (aquela que podemos modificar) com uma posição de destaque, midiática -também efêmera. A aparência não implica mais uma conotação ética muito clara.

FOLHA - Concursos como o de Miss Universo são uma manifestação desse ideal antigo?
CAIRUS -
O melhor texto para perceber isso é o "Banquete", de Platão, com o personagem Agatão, um belo vencedor de um concurso de poesia, representando a união entre sucesso intelectual e a apreciação física.
Platão faz uma brincadeira, ao pôr Sócrates diante da autoridade do corpo.

FOLHA - Então a beleza sempre acaba pesando um pouco mais?
CAIRUS -
Hoje há uma tirania da beleza, sim, mas de alguma forma ela sempre esteve presente. Talvez não tanto quanto hoje.
Não creio que Agatão pudesse figurar no "Banquete" sendo apenas um corpinho bonito; ele tinha a atribuição intelectual também. Se olharmos os vasos da Antigüidade greco-romana, vamos nos perguntar: "Onde estão os gordos?".
Só aparecem gordos feios, de narizes enormes. Uma boa pessoa não poderia ser um gordo. Essa ditadura da magreza sempre esteve presente, embora não se possa afirmar que tenha sido tão imperiosa quanto hoje.

Escrito por dedeabel às 09h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

FOLHA - Chegando à dieta perene, a dieta do saudável...
CAIRUS -
Que é uma mudança permanente no estilo de vida.
Há um tratado antigo, que é a primeira vez em que se fala da relação do homem com o ambiente; é um tratado de dieta, também. É o "Ares, Águas e Lugares", do século 5ø a.C.
Ele ensina a um médico que viaja a observar o ambiente para ler a doença. Por exemplo, se a casa está voltada para um determinado sentido do vento, a doença pode ter relação com isso; modificar a casa era considerado uma dieta. Não se pode mudar o ambiente, logo se deve mudar o modo de viver: é o que os gregos chamavam de dieta.

FOLHA - A obesidade era tratada como doença na Antigüidade?
CAIRUS -
Não doença, mas um mal. A idéia de excelência grega mesclava ética e estética -o bom grego era aquele belo e bom ao mesmo tempo.
As estátuas e vasos mostram o corpo magro como correto; por outro lado, havia imagens de atletas menos magros. A explicação geralmente os associa a atividades como luta.
Obesos são representados relacionados ao ridículo. A comédia representa muito o gordinho de falo grande pendurado -uma imagem grotesca. Aí está presente a "kalokagatia" [ideal de "belo e bom"]: o gordo está errado, portanto provoca riso.

FOLHA - E se falava em tendência em engordar?
CAIRUS -
Não. O que havia era a relação entre a ingestão de gordura e o aumento de massa corporal. A palavra para fraqueza, em grego "asthenés", pode ter também o significado de magro.
Recomendavam ao fraco a comida espessa, gordurosa. Ocorre também a descrição de pessoas gordas como decorrência da falta de atividade física. E estava explícito que isso não era considerado algo positivo.

Escrito por dedeabel às 09h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Entrevista II

FOLHA - Como a palavra "dieta" ficou com sentido tão restrito?
CAIRUS -
Se se acompanharem os textos escritos, fica claro que a ênfase sempre foi na alimentação. A doença, para Hipócrates, baseava-se no excesso ou na falta; mesmo o exercício físico e a atividade sexual entram nessa lógica da falta e do excesso. Daí o peso da alimentação: por meio dela, se colocam no corpo substâncias que estão faltando.
Por outro lado, a retirada se dava por "kátharsis" (purgação) ou pelos exercícios. A dieta funciona dentro da lógica de pôr e tirar, que é a lógica da medicina ocidental.

FOLHA - A parte psicológica da doença não era contemplada?
CAIRUS -
Era contemplada em termos: a parte psicológica só poderia dificultar, nunca ajudar -hoje temos claro que pode ajudar ou atrapalhar.
O equivalente à psicologia -eles chamavam de opinião do paciente- aparecia como fator negativo: o mal-estar do paciente turva sua opinião, pode prejudicar a avaliação do mal, o paciente perde as condições de informar devidamente o que tem.
Por isso, o texto "Sobre a Arte Médica" fala do perigo que é se guiar pelas palavras do paciente.

FOLHA - Hoje as pessoas lançam mão de dietas de emagrecimento e fármacos para regular o apetite. Onde se encaixaria a "alimentação funcional" [uso de ingredientes que, além das funções nutricionais básicas, têm efeitos metabólicos ou fisiológicos benéficos à saúde]?
CAIRUS -
É um fármaco disfarçado de dieta. Com a diferença de que hoje temos presentes os males químicos que o fármaco faz; não havia essa conotação.
Esse alimento não implica uma alteração de vida, e ninguém o toma a vida toda. A dieta é mais eficaz no tempo.

Escrito por dedeabel às 09h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Entrevista I

Em entrevista à Folha, Cairus discute a influência antiga na medicina e nos padrões de beleza do Ocidente.

 

FOLHA - Qual o significado original de dieta?
HENRIQUE FORTUNA CAIRUS -
Para os gregos antigos, "díaita" era um modelo de vida a ser seguido -portanto, um modelo não-natural.

FOLHA - O que fazia parte dele?
CAIRUS -
Envolvia tudo, não só alimentação, por exemplo, mas também horários, freqüência do ato sexual e outras prescrições de cotidiano que devem ser seguidas para obter um determinado fim. Era um instrumento para influir na doença da pessoa. O outro era o "phármakon" [fármaco, medicamento].
Também se fala nas dietas dos sãos, as dietas acertadas, com as quais as pessoas não adoecem.

Escrito por dedeabel às 09h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Onde estão os gordos?

Modelo de vida

Sentido de dieta na Grécia Antiga tinha como princípio atingir "o bom e o belo" e incluía corrida, exercícios, atos sexuais e até modificações na casa

ERNANE GUIMARÃES NETO
DA REDAÇÃO

Na televisão, cercadas do luxo próprio às passarelas da moda, mulheres-cabide apresentam as últimas criações da alta costura, mas são mais do que esquálidas: são modelos.
O espectador pode ficar tentado a seguir esse modelo de beleza a qualquer custo, com conseqüências deletérias à saúde (veja texto nesta página); ou, mais comumente, vai engrossar o filão dos que buscam uma receita para emagrecer, uma dieta.
Para deixar o 1,6 bilhão de adultos em sobrepeso (estimativa da Organização Mundial de Saúde), pode ser conveniente estudar a Grécia Antiga -ou melhor, aprender que a palavra "dieta" equivale, originalmente, ao atual senso comum de que não há boa forma física sem exercícios e alimentação saudável.
Segundo Henrique Fortuna Cairus, professor de letras clássicas da Universidade Federal do RJ e pesquisador de textos médicos antigos, no berço da civilização ocidental a dieta "envolvia tudo, não só alimentação, por exemplo, mas também horários, freqüência do ato sexual e outras prescrições de cotidiano".
Autor de "Textos Hipocráticos" (ed. Fiocruz), em que traduz tratados de diversos autores antigos (reunidos sob a égide de Hipócrates, o "pai da medicina ocidental"), Cairus está preparando a publicação de "Sobre a Dieta" e "A Dieta dos Saudáveis", textos em que a Antigüidade clássica vai direto ao assunto ora em voga.
Mas, enquanto essa sabedoria anda esquecida, outro legado antigo só ganha importância: a arraigada ditadura da beleza -e sua associação ao corpo esbelto.
"Se olharmos os vasos da Antigüidade greco-romana, vamos nos perguntar: "Onde estão os gordos?"."

Escrito por dedeabel às 09h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Reforma Politica

CARLOS HEITOR CONY

Casos de polícia

RIO DE JANEIRO - Mil vezes anunciada e mil e uma vezes adiada, a reforma política parece que vai mesmo entrar em discussão. O momento que atravessamos talvez não seja o mais propício para cavar fundo no problema, a legislatura passada terminou engolfada em escândalos e a atual começa no mesmo ritmo. Mas a situação lamentável a que chegamos tem como causa, justamente, a estrutura dos atuais partidos e, sobretudo, o mar de lama que envolve as doações para os diversos candidatos: presidente da República, governadores, prefeitos e parlamentares.
Enquanto não se encontrar a forma decente e controlável para os gastos dos pretendentes aos cargos públicos, teremos a suspeita -e mais do que a suspeita, a certeza- de que rola dinheiro grosso e sujo para alimentar o espetáculo eleitoral.
Poderia citar exemplos antigos e recentes de nossa política doméstica, mas a vulnerabilidade da democracia representativa é universal e antiga. Outro dia, vi um filme na TV sobre Howard Hughes, um excêntrico que se meteu em cinema e aviação. Dono da TWA, sofria pressão da Pan American para desistir de suas linhas internacionais em favor da concorrente.
Uma comissão do Senado convocou-o para comparecer a uma espécie de CPI. O senador presidente apertou-o com truculência, Howard Hughes, que era excêntrico mesmo, retirou-se na marra, mas antes acusou o senador de ter recebido US$ 20 mil da Pan Am durante a campanha eleitoral. Vinte mil dólares naquele tempo era dinheiro.
Cito um exemplo distante para não citar os Valérios e Zuleidos da vida. Eles existem e existirão enquanto uma reforma política não acabar com a pulverização partidária e com os gastos das campanhas que transformam cada eleição em potenciais casos de polícia.

Categoria: Politica
Escrito por dedeabel às 09h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Socorro
"Sobre o artigo de Gilberto Dimenstein de 5/6 na Folha Online ("Socorro'), estranhei o espanto das autoridades. Há muito sabemos das doenças que impedem que estudantes progridam na escola. Há muito professoras lutam, não só por salários, mas também por condições dignas de trabalho. Há muito chamam a atenção para crianças maltratadas pela vida. O que fizeram até hoje as autoridades espantadas pelas condições de saúde das crianças?"
MODESTA TRINDADE THEODORO, professora aposentada (Belo Horizonte, MG)

Escrito por dedeabel às 09h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Venezuela
"Acho que alguém da Venezuela fez uma condenação sem julgamento, pois negou a renovação da concessão de um canal de TV acusando-o de praticar crime de incentivo a golpe. Se crime houve ou não, quem deveria julgar isso é o Poder Judiciário, e não um indivíduo só, que ainda por cima teria praticado crime semelhante -e ainda pior- antes. Muitos acham que, já que alguém do governo é que dá a concessão, ele pode retirá-la a qualquer momento, sem julgamento. Isso é muito pior que censura, pois se afigura ameaça constante contra uma empresa construída com muito suor. Como fica a liberdade de opinião, assegurada pela Constituição, se não se tem uma garantia mínima?"
KEIDI UJIKAWA (Araraquara, SP)

Escrito por dedeabel às 09h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Etanol
"Essa corrida do grande capital pelo etanol brasileiro é preocupante. Lula abanou esse fogo de histeria. A reação é efeito do aquecimento global. A preocupação não é a vida, mas os lucros. Estamos assistindo a um Estado que não foi estruturado para fiscalizar. As leis e punições são benevolentes com os poderosos. O primeiro desastre já começou: especulação das terras. O segundo, pode estar a caminho: invasão indiscriminada de matas e florestas."
ANTONIO NEGRÃO DE SÁ (Rio de Janeiro, RJ)

Escrito por dedeabel às 09h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Para usar o bordão da moda: nunca na história deste país a justiça foi distribuída de forma tão equilibrada, isenta e democrática. Qualquer brasileiro deve ficar exultante com nossas instituições republicanas com a notícia de que foi preso o diarista José Roberto Pereira, 36 anos. Seu crime: ter furtado cinco galinhas de um sítio da cidade de Guarani D'Oeste, a 580 km de São Paulo. Foi condenado, pelo juiz Heitor Katsume Miura, da Comarca de Fernandópolis, a cumprir um ano, seis meses e 20 dias de reclusão e a pagar multa de R$ 50. Alegou o criminoso que "estava desempregado e sem dinheiro para comprar comida". Associar esse episódio a mensalões, sanguessugas, superfaturamentos, dólares em cuecas e privatizações nos faz vomitar de júbilo por este país."
CLARILTON RIBAS , professor da Universidade Federal de Santa Catarina (Florianópolis, SC)

Escrito por dedeabel às 09h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Que autoridade tem Roberto Jefferson para escrever na Folha ("O Brasil está doente", "Tendências/Debates", 6/6) para rediscutir o papel do Estado, parlamentarismo, reforma política e fidelidade partidária, sendo ele do PTB, um dos partidos mais "vendidos" da democracia brasileira? Jefferson somente fez as denúncias sobre o mensalão porque suas possibilidades de "mando e ganhos" no governo Lula foram banidas por José Dirceu."
ROBERTO MACHADO (Goiânia, GO)

Amigos, a indignaçao de Roberto Machado é interessante. Os políticos nos prometem, vao para a televisao, para os jornais, dizem que a reforma politica virá. Estamos esperando há tanto tempo. E nada. E os escandalos acontecendo. Será que tem jeito para esse país? Pelo amor de Deus...

Escrito por dedeabel às 09h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NUESTRA AMERICA

Coca Cola explora trabalho infantil na Colômbia, denuncia sindicalista

Recebi nesta manhã do presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentos da Colômbia, Luis Javier Correa Suarez. Conheci o dirigente em Mumbai, na Índia, no Fórum Social Mundial de 2004, quando ele me apresentou uma série de documentos apontando irregularidades realizadas pela Coca Cola em seu país. Entre eles, havia denúncias de que a multinacional estava perseguindo sindicalistas e os ameaçando de morte. leia mais (Blog do Rovai)
Nossa America do capitalismo selvagem. Porque? Porque nosso Estado, o Estado brasileiro, incontrolável, devorador de impostos dos que produzem no País. Pagamos impostos para a sanha dos que dilapidam, desviam, desvirtuam os recursos públicos.

Escrito por dedeabel às 08h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/06/2007


TENDÊNCIAS/DEBATES

Um choque de gestão na Justiça paulista

LUIZ FLÁVIO BORGES D'URSO


Um processo no Rio de Janeiro tramita em primeira e segunda instância no prazo de um ano e meio. Em São Paulo, demora sete anos


O MAIS complexo do país, o Poder Judiciário do Estado de São Paulo abriga 15 milhões de processos. Só na primeira instância, passam, anualmente, cerca de 5 milhões de processos. Com aproximadamente 22% da população brasileira, São Paulo responde por quase 50% do movimento judiciário nacional na Justiça comum. Mas a estrutura do Judiciário paulista ainda não é adequada para atender às demandas.
Em matéria de processos que dão entrada na Justiça comum, o Estado registra diferença de cerca de 50% em relação ao número do país, mas, quanto aos recursos julgados, a diferença cai para 35%. Por conseqüência, os operadores da Justiça -juízes, promotores, serventuários, advogados- se vêem às voltas com o acúmulo de processos e os jurisdicionados se defrontam com muita lentidão.

Gente, pego carona neste artigo. Imagine a justiça do Rio Grande do Norte. Os magistrados nao querem ficar no interior. A justiça é lenta. A reforma política, que será a mãe das outras reformas, onde está? Nossos políticos, bonzinhos, nos dizem: "A reforma politica virá logo". Puxa vida, tanto tempo que se promete. E nada. E nós? Pouco ou quase nada fazemos. Nao cobramos aos politicos que votamos. Nao nos movimentamos. Nao nos unimos. Estamos muito divididos. Muito mesmo. Entao, vamos apanhar. Sem segurança, sem boas escolas, sem hospitais. E os aliados dos politicos, todos muito bem, bons salarios, enriquecendo o patrimonio pessoal. Me engana que eu gosto. Putz, grila. 1244

Escrito por dedeabel às 15h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Prepotente


Escrito por dedeabel às 15h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Conselho Nacional de Justiça II

Ao final deste primeiro mandato, depois de dois anos de funcionamento do CNJ, vemos que ainda há muito a ser realizado. Mas é inegável que há conquistas importantes que ainda hoje seriam simples "sonhos de verão", não fosse a criação do CNJ.
Esse órgão, composto por representantes dos diversos segmentos ligados à Justiça -inclusive cidadãos, usuários do sistema-, acabou forjando um importante sincretismo institucional, que tem possibilitado a edição de decisões que estão transformando a realidade da nossa Justiça.
Embora longo o caminho para um Judiciário mais próximo do ideal, é preciso reconhecer, enfim: CNJ, um conselho que deu certo.


DOUGLAS ALENCAR RODRIGUES, juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, é membro do Conselho Nacional de Justiça.

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 15h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Conselho Nacional de Justiça I

Se este permanece como instância superior e final, corretora de desvios de quem deveria corrigir desvios, não teria sido melhor continuarmos sem o CNJ? Não teria sido menos acintoso ao sistema reforçar ou aperfeiçoar os mecanismos já existentes? Não seria mais plausível no efetivar o acesso à Justiça utilizar os recursos públicos diretamente na melhoria da estrutura física e humana do Judiciário?
O CNJ, já alcunhado depreciativamente de "Conselhão", poderá se tornar mais uma assustadora, ineficiente e custosa carcaça institucional no país das estruturas fantasmagóricas. O balanço inicial, definitivamente, não lhe é favorável.


ANDRÉ RAMOS TAVARES, 35, livre-docente em direito constitucional pela USP e professor da PUC-SP, é diretor do Instituto Brasileiro de Estudos Constitucionais. É autor, entre outras obras, de "Reforma do Judiciário".

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

WALTER CENEVIVA

Limite para aumento de impostos

A corrupção é peste contagiosa, que contamina também atores menores, satélites dos grandes corruptos e corruptores

T ALVEZ O LEITOR tenha pensado, mais de uma vez, na frase do título, mas na forma interrogativa. Impostos, taxas e contribuições são realidades diversas no direito, mas uniformes para o cidadão e para empresas: crescem sempre. Parecem não ter limite. Transformam governos e governantes em nossos sócios majoritários, sem a contrapartida do cumprimento das obrigações constitucionais. A redistribuição de rendas por meio da tributação seria mecanismo da transformação social.

(De um lado o Estado, faminto por impostos. De outro, os fraudadores de licitaçoes e outras falcatruas para desviar os recursos publicos. No meio, o contribuinte, pessoa fisica ou juridica. E um Estado incapaz de colocar os fraudadores na cadeia. Uma equaçao desequilibrada) 

Episódios recentes mostram desvios da máquina governamental na má aplicação da lei.
Excluo do conjunto dos rapinantes uns bons 99% dos servidores de carreira, com níveis heterogêneos de remuneração -freqüentemente injusta em benefício, entre outros, de apadrinhados e comissionados.
A estrutura imperfeita enfraquece a resistência da arraia miúda do funcionalismo. Serve de exemplo o chefe de repartição, de secretaria ou departamento que, ao cobrar propinas, desmoraliza o grupo em face da comunidade, estimulando a adesão de auxiliares diretos e indiretos. Sim: a corrupção é peste contagiosa, que também contamina atores menores, satélites dos grandes corruptos e corruptores.


Desenhado o perfil da relação da cidadania com o Estado, voltamos ao tema da tributação crescente, maculada pela perspectiva decepcionante da contraprestação eqüitativa. Ao pagar impostos gerais, ao quitar taxas cobradas por serviços do poder público ou recolher contribuições para agências da administração -em municípios, Estados e na União-, o contribuinte sente-se vulnerável. Não vê como resistir. É a queixa das vítimas da violência nos assaltos urbanos e nos tributos acrescidos dia após dia. Há o sentimento, quase generalizado, de que apenas parte do que sai do caixa de quem paga tributos é devolvido sob forma de melhora da vida coletiva, já que parcela expressiva fica com os malandros que parecem pulular por aí, ofendendo o direito da maioria.


A aplicação do dinheiro público, feita no sentido do governo para o povo, deveria preservar os benefícios aos quais o conjunto da população tem direito. Os desvios apontados sacrificam a disponibilidade dos recursos necessários. Com isso, a falta de limites bem definidos da tributação mais agrava o universo dos pagadores, parecendo mero confisco de recursos. A reação natural é fazer o possível para pagar menos, nem sempre com sucesso.
Na primeira etapa do processo arrecadatório, os atuadores do Poder Executivo são os interferentes na vida do cidadão. Nas fases anteriores e posteriores da arrecadação, a responsabilidade é do Legislativo -submisso ao Executivo em todos os níveis- e do Judiciário, que aceita até o controle de suas verbas orçamentárias pelo Executivo, apesar de a Constituição lhe assegurar autonomia financeira e administrativa.
Para a sociedade em geral, o quadro é triste. Seu acesso ao diálogo com o poder é complicado e caro. Não trata com chefes do Poder Executivo de igual para igual. Não encontra respaldo em seus legisladores e, com freqüência, tem dificuldade de ser ouvida e mesmo recebida pelo órgão judicial. Nasce daí a descrença no direito. Talvez seja a razão pela qual o povo -em particular a classe média- mostre estado de impaciência crescente.


 

Escrito por dedeabel às 15h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Livros Juridicos

Livros Jurídicos

Da Estrutura à Função
NORBERTO BOBBIO
Editora:
Manole; Quanto: R$ 86 (285 págs.)
Bobbio, falecido em 2004, deu valiosa contribuição para estudos de filosofia do direito, entre outros campos do pensamento humano, em livros e ensaios monográficos. Este volume é composto por textos compostos sobre o binômio do título e voltados para a teoria do direito, traduzidos por Daniela Beccaccia Versiani. Na apresentação, Celso Lafer acentua a importância do livro, como contribuição poderosa para a teoria geral do direito, na análise estrutural que o vê "como um sistema, a partir do ângulo interno ao jurídico". São dez ensaios, da função promocional do direito e de sua inserção entre as ciências sociais, até idéias de Santi Romano e a teoria do direito de Kelsen. A publicação resulta de iniciativa do Centro de Estudos Norberto Bobbio, da Bolsa de Valores de São Paulo.

Os Direitos Fundamentais dos Trabalhadores na Constituição de 1988
HERMANO QUEIROZ JÚNIOR
Editora:
LTr; Quanto: R$ 40 (183 págs.)
Dissertação de mestrado (UFC), a contar de generalidades sobre os direitos fundamentais, vai a seus elementos básicos e a seu tratamento evolutivo. Segue-se o enunciado classificatório dos tipos considerados, na visada constitucional ou mesmo fora do texto magno, após o exame conceitual de tais direitos. Traça o tema propriamente dito, no enquadramento do título, dando dois perfis, no elenco dos direitos sociais dos trabalhadores e de sua eficácia. Situa na categoria indicada todas as posições jurídicas que reconduzem à "dignidade de pessoa humana", aí incluída a possibilidade de serem inseridos e reconhecidos no conjunto dos direitos fundamentais em geral.

Tratado das Verbas Trabalhistas
ADILSON SANCHEZ
Editora:
LTr (0/xx/11/3826-2788); Quanto: R$ 40 (200 págs.)
O livro é produto de larga experiência do autor tanto em exames práticos quanto em palestras para profissionais.

Tratado do Direito de Família
OLNEY QUEIROZ ASSIS E MÁRCIA FREITAS
Editora:
Primeira Impressão; Quanto: R$ 298,80 (1.440 págs.)
Atualizado até a lei nº 11.441/07, inclui interpretação doutrinária, jurisprudência comentada, legislação complementar e prática processual.

Código Civil Comentado
OBRA COLETIVA
Editora:
Manole (0/xx/11/4196-6000); Quanto: R$ 248 (2.142 págs.)
O coordenador, ministro Cezar Peluso, e colaboradores (nove juízes e um procurador de Justiça) percorrem artigo por artigo, com jurisprudência e notas doutrinárias.

Vade Mecum
OBRA COLETIVA
Editora:
Saraiva (0/xx/11/3613-3344); Quanto: R$ 79,50 (1.820 págs.)
O vade mecum é instrumento clássico do trabalhador jurídico, de caráter geral, como este, ou específico. O volume compreende a Constituição, estatutos fundamentais, legislação, além de súmulas de jurisprudência, vindo acompanhado de CD.

Coleção de Obras Gerais
QUATRO VOLUMES, INCLUINDO CD DAS MATÉRIAS DO TÍTULO
Editora:
Primeira Impressão (0/xx/ 11/ 3151-4480); As obras são as seguintes:

Vade Mecum Previdenciário
LAFAYETTE POZZOLI
Quanto:
R$ 298,80 (1.504 págs.)
Com coletânea legislativa, legislação especial, prática e jurisprudência

Vade Mecum Referenciado da Legislação Brasileira e Legislação Brasileira Referenciada
ANTONIO CARLOS FIGUEIREDO (COORDENAÇÃO)

Quanto: R$ 77 (1.293 págs.) e R$ 269,20 (1.293 págs.)
Com legislação em geral e pequeno vocabulário do latim jurídico

Nos Tribunais do Júri
WALFREDO CUNHA CAMPOS
Quanto:
R$ 298,80, (1.344 págs.)
Reúne doutrina, prática, peças comentadas, jurisprudência e legislação.

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 15h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A Justiça é quem decide

Como era esperado, a Câmara recorreu ao Tribunal Regional Federal contra a decisão, em primeira instância, da suspensão  de verba indenizatória de R$ 15 mil mensais aos deputados. Alegou no recurso, em forma de agravo, que o pagamento não constitui  remuneração, que é “feita, exclusivamente, por subsídio fixado em parcela única, conforme dispositivo constitucional”.
De que se trata, então?
Mediante comprovação dos gastos por meio de nota fiscal,  pode ser usada pelo parlamentar no estado de suas bases em: despesas de aluguel e manutenção de escritório; transporte, hospedagem e alimentação; assinatura de publicações, tevê a cabo e internet.
■■■
Por ordem de grandeza ascendente, segue quadro dos valores usados pelos oito membros da bancada do Rio Grande do Norte nos cinco primeiros meses deste ano:
1. Fábio Faria (PMN)............... R$ 40.362,00 (*)
2. Rogério Marinho (PSB)....... R$ 46.054,00 (*)
3. João Maia (PR)................... R$ 47.943,00 (*)
4. Felipe Maia (DEM).............. R$ 63.938,00 (*)
5. Henrique Alves (PMDB).....  R$ 73.509,00
6. Fátima Bezerra (PT)...........  R$ 74.902,00
7. Nélio Dias (PP)..................   R$ 75.000,00
8. Sandra Rosado (PSB)........   R$ 78.591,00

(*) Estreantes que assumiram em fevereiro. Portanto, não tiveram indenização em janeiro. ...

Walter Gomes, Jornal de Hoje. Os gastos dos políticos, os gastos públicos.

Escrito por dedeabel às 14h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

No atoleiro

Do senador tucano Sérgio Guerra, diante da onda de escândalos envolvendo a classe política em denúncias de corrupção que atingem a Câmara e o Senado e pregando, agora, na esteira de uma reforma política e de mudanças nas regras de votação e execução do Orçamento da União:

- Nada será resolvido se não dividirmos a responsabilidade com a Câmara. O Congresso está num atoleiro.

Tribuna do Norte, Woden Madruga. 

Escrito por dedeabel às 14h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/06/2007



Brasil, meu Brasil brasileiro...

Escrito por dedeabel às 21h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tiroteio

"Por enquanto quem deu o xeque-mate com essa operação foi Lula, que faturou até no indiciamento do próprio irmão".
Do líder do DEM no Senado, JOSÉ AGRIPINO (RN), sobre as declarações do presidente defendendo a operação da PF que investiga suposta ligação de seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, com a máfia do jogo.

Já tem gente dizendo: "Nao adianta falar com Lula para livrá-los da açao da Policia Federal. Até o irmao foi investigado". Doa quem doer, como diz o Presidente.

Escrito por dedeabel às 07h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ato de Chávez ao fechar TV foi "democrático", diz Lula

Brasileiro defende a decisão do colega venezuelano em relação à emissora RCTV

Em entrevista à Folha, presidente afirma que "não renovar a concessão é tão democrático quanto dar; faz parte da democracia deles"


Caio Gautelli/Folha Imagem
Manmohan Singh (Índia), Lula, Felipe Calderón (México), Hu Jintao (China) e Thabo Mbeki (África do Sul) em encontro dos líderes dos países que integram o chamado G5, em Berlim



CLÓVIS ROSSI
ENVIADO ESPECIAL À ALEMANHA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que o fato de seu colega venezuelano Hugo Chávez não renovar a concessão da emissora RCTV foi tão democrático quanto teria sido a eventual renovação.
"Eu acho que não dá para ideologizar essa questão da televisão. O mesmo Estado que dá uma concessão é o Estado que pode não dar a concessão.
O Chávez teria praticado uma violência se tivesse, após o fracasso do golpe [contra o venezuelano em 2002], feito a intervenção na televisão", disse.
Apesar de defender Chávez, Lula afirmou que seu colega será prejudicado pelas críticas ao Senado brasileiro. "Quando você erra na política, quem é que perde? É quem erra. Por quê?
Porque o acordo para a entrada da Venezuela no Mercosul vai ter que passar pelo Senado, e quero crer que o Chávez deve perceber que vai ficar muito mais difícil agora. Vai exigir muito mais esforço nosso para convencer que um mal-entendido ou uma agressão verbal não pode colocar em risco um projeto para a região."

Os problemas latinoamericanos passam (ou passarão) pelo Mercosul. Ou nos unimos num bloco para facilitar a vida economica do continente, ou sofreremos cada vez mais pela interferencia da força economica dos outros blocos. Nafta (EUA, Mexico e Canada), a Comunidade Europeia e os Tigres asiaticos liderados pelo Japao e a China. Todos muitos poderosos. Enquanto isso nao nos unimos no Mercosul. Fomentamos brigas. Lula poe agua fria na fervura. Sabe que um confronto com a Venezuela seria um mau negocio para a Regiao Sulamericana. Quem viver verá.

Escrito por dedeabel às 07h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/06/2007


 

Ô Brasil sem jeito. Imaginemos. A justiça é lenta, e os juízes querem morar na Capital. O interior que espere, espere sempre. Mas, diz a notícia do Diario de Natal que  os juízes terão que morar no interior. Nada mais justo.

Juíz do interior tem que morar no interior

Os juízes do Rio Grande do Norte têm 90 dias, a contar de hoje, para confirmarem o endereço de suas residências nas comarcas que trabalham. Um provimento determinando o prazo para a mudança foi publicado no Diário da Justiça de hoje por determinação do corregedor de justiça, Cristóvam Praxedes. A determinação é prevista na Constituição Federal e segue orientação da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Com o estabelecimento desse prazo, o que antes era uma recomendação passou a ser determinação formal da Corregedoria, com cumprimento obrigatório de dever funcional dos juízes. ‘‘A grande maioria dos juízes não mora nas comarcas que trabalham. E agora estamos fazendo valer a determinação do CNJ. Desde que assumi o cargo, em janeiro, tinha conhecimento disso e só agora estamos seguindo’’, disse.

O estado possui mais de 200 juízes. A maioria está lotado na capital. O corregedor de justiça destaca que a implementação da obrigatoriedade também atende reclamações das comunidades. ‘‘Elas reclamavam muito da ausência dos juízes nas comarcas’’, citou. Praxedes afirmou que em breve, vai pedir a cooperação do Ministério Público Estadual e da Polícia Cilvil, para que os promotores de justiça e delegados de polícia também residam nas comarcas em que atuam profissionalmente.

Cristóvam Praxedes não soube precisar quantos juízes de outras comarcas moram na capital. Mas afirmou que a determinação deve ser cumprida no período estipulado. ‘‘O prazo de 90 dias é para eles se adaptarem. Mas a nossa intenção não é punir nenhum juiz. A intenção é que o juiz vá morar na comarca que trabalha por razão legal. Para os que não quiserem se mudar, vamos ter que tomar as medidas necessárias’’, destacou.

Escrito por dedeabel às 21h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Diplomata

Hora do adeus

Gesto elegante de educação política e de respeito ao Poder Legislativo.
Lina Vieira foi, ontem, ao gabinete do deputado-presidente Robinson Faria agradecer a colaboração da Assembléia à sua gestão na Secretaria de Tributação.
●●●
Presentes ao encontro os parlamentares José Dias (PMDB), Márcia Maia (PSB) e Ricardo Motta (PMN). ...

Escrito por dedeabel às 21h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

REcorro ao Vicente Serejo, de quem leio os artigos no Jornal de Hoje. O ser humano tem falhado nas suas propostas. Vemos aquele alerta do GreenPeace, nos perguntando: "Voce quis mudar o mundo. Conseguiu." E agora, toda esta poluiçao, efeito estufa e outras mazelas ambientais. Além destas, e a corrupçao, o desgoverno, a desesperança? Putz grila, como é difícil conter a ambiçao dos poderosos egoístas deste mundo.

DOS VELHOS MEDOS

           

            Há sempre um medo, Senhor Redator, nem que seja escondido na alma do menino, a roubar de cada um o sonho da liberdade. Pode ser um velho fantasma, perdido nas brumas da infância ou a vagar pelas ruas por onde a vida passou. Tanto faz. Os medos antigos, às vezes, são mais mansos e calmos, quando não acordam sentimentos antigos que anoitecem a alma em pleno dia. Há medos sem rosto, sem nome e sem gestos que vão e voltam porque vivem pregados na alma de cada um.
           

 O homem fracassou nos seus grandes sonhos, nas utopias que inventou para acreditar que a vida seria melhor no dia seguinte. O homem e suas ilusões - perdidas umas, achadas outras - mas todas fascinantes e enganadoras. Os gladiadores imaginavam que os mais valentes guerreiros eram aqueles que morriam levando nos lábios um riso estranho e frio, e só depois descobriram que era apenas um esgar nervoso e sem vida quando a espada atravessava o diafragma na agonia da morte.


O grande místico Thomas Merton, no seu livro A Montanha dos Sete Patamares, aquele com quem Alceu do Amoroso Lima conversou, acreditava que o homem só tinha um lugar para aprender com Deus a ser feliz: no silêncio dos mosteiros. Logo ele, o homem completo, para repetir Alceu. Até hoje ainda há os que indagam de si mesmos como pode um homem americano, filho legítimo da ‘american way of life’, ser um grande contemplativo diante do silêncio de Deus? ...         

Escrito por dedeabel às 21h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Woden Madruga sempre antenado com os destinos do País, mostra-nos as opinioes de Ariano Suassuna. O Brasil oficial ainda nos dá muito desgosto. O Brasil real é mais ameno. Tem muitas surpresas, muitos prazeres, apesar de muitos perigos.  Vamos as palavras de Ariano:

 

Destaco algumas passagens da  entrevista. Fernanda Montenegro pergunta se o  Brasil melhorou nestes últimos cem anos. Ariano responde:

- Fernanda, eu procuro não ser otimista porque eu considero os otimistas ingênuos, e não sou pessimista porque eu considero os pessimistas amargos. Eu sou um realista esperançoso. Digo que, das chamadas três virtudes, eu sou fraco na fé, fraco na caridade e só me resta a esperança. E o que mais me toca no Brasil é que, apesar de todos os tropeços, estou notando que está diminuindo a diferença entre aquilo que Machado de Assis chamava de o Brasil oficial e o Brasil real.

Fernanda diz que não separa a educação da cultura, nem a cultura da Educação. Ariano concorda. E acrescenta:

- Eu tenho certo medo do que se chama arte educativa, eu acho que arte é por natureza educativa.

Escrito por dedeabel às 21h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Onde pega. Um senador que analisou a documentação encaminhada por Renan resume: há ali evidências de que o presidente da Casa tinha condições de arcar com a pensão para a mãe de sua filha, mas não de que tenha efetivamente pago. Mesmo assim, o Conselho de Ética está louco para se dar por satisfeito.

Veja bem. O primeiro embate no conselho será sobre o estágio da investigação. Para os renanzistas, ainda não há processo de cassação instalado. Já Demóstenes Torres (DEM-GO) é taxativo: "No caso de representação de partido não há apuração preliminar. Agora, por exemplo, ele já não poderia renunciar".

Escrito por dedeabel às 21h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

Fora do script

O dia foi amargo para Renan Calheiros (PMDB-AL). Não bastasse o advogado de Mônica Veloso contradizer o lobista-amigo Cláudio Gontijo, o Conselho de Ética fugiu ao roteiro desejado pelo presidente do Senado. Ele dava como certa a escolha de Romeu Tuma (DEM-SP) para relatar, em rito sumário, a representação do PSOL. O arquivamento seria quase imediato, sem novos depoimentos nem cotejamento de provas.
Mas o líder do DEM, José Agripino (RN), emparedou Tuma, alegando que o arranjo exporia a imagem da Casa além do aceitável. A escolha de Epitácio Cafeteira (PTB-MA) nada tem de perigosa, mas o fato de o processo ficar aberto por mais tempo, sujeito às intempéries do noticiário, inquieta a tropa de Renan.

Escrito por dedeabel às 21h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/06/2007


Woden Madruga, mostra como Caicó está mal cuidada. 

Desinteresse geral que assola nossa Caico, a rainha do Seridó.  Currais Novos, a princesa do Seridó, acho eu, nao fará tao feio.

Das cabras

Luís Carlos Correia Dantas, cujo criatório está no ranquíngue das “melhores cabras leiteiras” do Brasil, foi eleito vice-presidente regional no Rio Grande do Norte da Associação Brasileira de Criadores de Cabras Saanen.

E por falar em caprinocultura, os criadores de cabras leiteiras do Rio Grande do Norte estão esperando que nessa Caprifeira que vai acontecer no final da semana em Currais Novos o parque de exposição de lá tenha sala de ordenha. Na exposição de Caicó, não tinha nem pavilhão para as cabras. Não tinha nada. Nem os currais foram limpos; nem capinados sequer.

Cidadãos caicoenses recorrem a Currais Novos. As mulheres estão indo ter filhos em Currais Novos. Caico está desprestigiada, descuidada. Pode uma coisa dessas?

Escrito por dedeabel às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Woden Madruga, na Tribuna do Norte, destaca o comportamento das inglesas. Elas devem ser sócias da Nestlé.

Ah, essas inglesas!

Da série “As incríveis mulheres da Grã Bretanha”, destaco a penúltima, que acabo de ler nas folhas lá de fora. Está assim  no o titulo da matéria: “Britânicas preferem comer chocolate a fazer sexo, diz pesquisa”. Vou lá conferir a notícia.

Trata-se de uma pesquisa realizada pela Universidade do País de Gales. Os números revelaram que “mais da metade das mulheres britânicas prefere comer chocolate a fazer sexo”. Para sermos mais exatos: 52% das mulheres entrevistadas. Uma delas chegou mesmo a afirmar: “Comer chocolate é prazer garantido, pois o chocolate nunca decepciona.”

Mas engorda.

Já os homens, segundo a mesma entrevista, responderam que “optariam por uma noite de amor”. E o contingente é alto: 87%.

Escrito por dedeabel às 17h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

GREVE
É erro grave do governo subestimar a capacidade de organização e reação das polícias civil e militar. Se não pagar primeiras parcelas dos aumentos em junho (civil) e julho (militar) tem greve.

Carona no Jornal de Hoje, coluna de Vicente Serejo. Assuntos importantes.

DEFESA
Não há como negar: o secretário Adalberto Pessoa, da Infra-Estrutura, foi competente na produção do documento de defesa do governo contra denúncias de superfaturamento da Ponte da Redinha.

FALTA
Precisa enfrentar duas denúncias alimentadas pelo silêncio: liberar o relatório da Controladoria sobre o Foliaduto e anunciar que punirá quem fez escutas telefônicas sem a autorização da justiça. ...

Escrito por dedeabel às 17h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Esperança

 

Esperança é a última que morre. O jornal de hoje publica:

Macau tem condições de produzir 265 mil ton/ano

Marcelo Hollanda
Repórter

Desde que o Rio de Janeiro fechou no ano passado a única fábrica de barrilha do Brasil - insumo usado em uma série de produtos, mas, principalmente, pela indústria vidreira - o sonho distante do Rio Grande do Norte sediar uma planta já iniciada em Macau voltou a despertar o interesse do único homem capaz de materializar essa possibilidade. Ele está em Natal com a missão de desenrolar um antigo e emaranhado novelo.

Aloísio Ramos Caiado é o diretor presidente da Novaucalis, empresa que representa em sua totalidade os empregados aos quais foram repassados os controles da indústria cuja atividade, depois de longa agonia, foi encerrada em 2006. No cargo desde outubro último, Caiado também é presidente da Cia. Nacional de Álcalis (Novalcolis), que sucedeu a grandes acionistas como a potiguar Cirne e a Alconorte (Alcalis do Rio Grande do Norte SA), que enterrou 200 milhões de dólares de dinheiro público numa fábrica em Macau jamais concluída.
Hoje, o mercado mundial de barrilha continua viçoso como sempre, mas o RN, como um grande produtor das matérias primas para sua formulação sintética - sal e calcário - permanece empacado sem transformar em seu favor um centavo sequer dessa grande possibilidade econômica.

Esta manhã, Aloísio Caiado passou por Macau para avaliar as condições dos ativos da Alconorte, que precisaria de um investimento de 100 milhões para funcionar. De agora em diante, as vindas de Caiado ao Estado se tornarão mais freqüentes e de preferência em companhia de possíveis investidores. ...

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 17h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/06/2007


Pesca irregular no RN?

Após investimentos acima de R$ 3 milhões, pescadores cearenses temem lobby de outros estados pela caçoeira

A 11 dias para o término do período de defeso da lagosta, pescadores artesanais do Ceará temem que o governo volte atrás e libere a captura com redes de caçoeira, em vez de manzuás, que estão sendo produzidos em larga escala pelas comunidades locais. Mais de R$ 3 milhões já teriam sido investidos pelos pescadores para se adequarem às exigências da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap).

Segundo o presidente da Associação dos Armadores de Pesca de Fortaleza, João Cláudio, trabalhadores do Rio Grande do Norte estão pressionando parlamentares para tentar ampliar o prazo de uso da caçoeira. Lá, diz, é utilizada em larga escala a pesca com compressor, uma das formas mais predatórias e já proibida pelo Ibama. ´Eles (pescadores) querem que o Ibama libere a caçoeira para afrouxar a fiscalização e poderem usar os compressores´.

Uso da caçoeira é predatória. Será que os norteriograndenses estão na contramão do desenvolvimento sustentável?

Escrito por dedeabel às 20h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

São Paulo. A classe média brasileira terá de trabalhar até hoje apenas para pagar os tributos devidos neste ano aos governos federal, estaduais e municipais. O cálculo é do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), entidade que reúne profissionais dedicados a estudos tributários de natureza institucional, setorial e empresarial.

Segundo o IBPT, a classe média brasielira é aquela com renda entre R$ 3.000 e R$ 10 mil. De 1º de janeiro até hoje, esses contribuintes destinarão 156 dias de trabalho apenas para pagar tributos.

A carga anual será de 42,70% (19,17% sobre a renda, 20,51% sobre o consumo e 3,02% sobre o patrimônio).

Categoria: Citação
Escrito por dedeabel às 20h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

http://

Classificação:

Fabricantes de calçados deixam o Brasil para não perder com o câmbio. Havaianas deve ter produção transferida São Paulo. Para sobreviver ao câmbio e não perder espaço no mercado internacional, indústrias nacionais de calçados estão deixando o país para fabricar no exterior. A lista das que estão de saída ou já se transferiram para outro país, ou pelo menos em parte, é grande. A São Paulo Alpargatas, que há dois anos passou a fabricar parte da linha esportiva na China, já não descarta transferir para o exterior a produção das brasileiríssimas sandálias Havaianas. A empresa está em processo de compra da Alpargatas Argentina — o valor não foi revelado — e também abriu um escritório comercial nos Estados Unidos para intensificar as vendas no país. A Havaianas é a principal marca brasileira no exterior, vendida para 80 nações. Em 2006, foram produzidos 162 milhões de pares. Significa atraso. Menos emprego, menos renda, menos produçao, menos impostos.

Buscar na Web ""

Categoria: Avaliação
Escrito por dedeabel às 20h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Encontro ecologico

Encontro ecológico

O encontro ecológico da reserva de desenvolvimento sustentável estadual Ponta do Tubarão acontecerá no período de 18 a 22 de julho, no rancho. A data coincide com o aniversário da reserva, não só por causa da sua dimensão nem só pela história que faz, mas também pela organização, é o mais importante evento ambiental realizado no interior do Estado. Informações através do telefone 3521 9167, da Comissão de Justiça e Paz de Macau.

 

Pois é, ligando-se na natureza através do desenvolvimento sustentável, sem poluiçao.

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 20h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Vereador cidadão

Em Macau vereadora promove a educaçao estudantil.

Exemplo

O vereador Haroldo Martins, sabendo da importância da visita a este evento, está mobilizando patrocínio para levar um grupo de estudantes de Macau para participar da Bienal. O aluno que quiser participar da viagem terá que procurar o gabinete do vereador na Câmara Municipal, onde será determinado como deve proceder para ser incluído no grupo que irá a Natal. Só poderá participar do grupo estudantes que apresentarem declaração do colégio comprovando a matrícula e a freqüência escolar.

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 20h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Jorge Silva/Reuters

Estudante participa de nova marcha contra o fim da RCTV em Caracas; protesto uniu alunos de universidades públicas e privadas

Cá prá nós: O Chavez nao conseguirá calar os blogs. Fechou a RCTV. Será que na Venezuela poucos tem acesso a internet como nós aqui no Pindorama bom prá corrupçao? Nos Estados Unidos os jovens já vêem mais internet do que televisao. Aqui as coisas tem melhorado. Baixou o preço dos computadores. Precisamos melhorar as transmissoes em alta velocidade.

Escrito por dedeabel às 20h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Conservação Internacional
Sapo brilhante do gênero Atelopus pode ser nova espécie

Escrito por dedeabel às 20h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Victor R. Caivano/Associated Press
O vice-presidente José Alencar (terceiro a partir da esquerda), durante a abertura do seminário sobre alternativas energéticas

Escrito por dedeabel às 20h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Luis Acosta/France Presse
Atriz carrega tocha do Pan do Rio, acesa ontem no México

Escrito por dedeabel às 20h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

JOSÉ SIMÃO

Socuerro! Renan inventa o "pensalão"!

LULINHAS AÉREAS!! E o que o Lula foi fazer na Índia? Churrasco com vaca sagrada!

BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta!
E o Dunga reclamou da grama do novo estádio de Wembley. Devia estar sem sal. Bota ketchup na grama! Rarará! E mais um capítulo da novela "I Lobby You". O Renan Caylheiros inventou o PENSALÃO. Mistura de pensão com mensalão!
LULINHAS AÉREAS! O Lula tá na Índia! Lula e dona Marisa abraçam o hinduísmo. Tão sempre indu pra algum lugar. Adeptos do indoísmo! Rarará! Aliás, diz que essa é a filosofia da dona Marisa: "Moro no mundo, passeio em casa!".

Escrito por dedeabel às 20h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

produção
Bob Cuspe, criação de Angeli para a Ilustrada em 1983, na capa do primeiro número da "Antologia Chiclete com Banana"
Só pedindo ajuda a Bob para reativar as produçoes culturais em Caico. Local temos. Artistas, tambem. Falta apoio e incentivo das forças economicas publicas e privadas.

Escrito por dedeabel às 20h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mudanças na educaçao

Danilo Verpa/Folha Imagem

Thaís Cristina Vendramini, que aprova as mudança no vestibular da Unicamp em relação ao Enem

 

Em Caico, no Campus da UFRN a movimentaçao estudantil é insignificante. Não ha uma uniao em torno de projetos. Tudo caminha muito vagarosamente. Cadê os lideres que gostam de contestar a ordem das coisas?

Categoria: Serido
Escrito por dedeabel às 20h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ocupacaousp.noblogs.org

BROWN NA OCUPAÇÃO
A Globo voltou ontem à ocupação da USP e sua "11ª reunião para tentar um acordo", aos manifestantes que "insistem apesar de o governador ter esclarecido que a autonomia está preservada" etc.
De sua parte, o blog Ocupação da USP (novo logo acima) prioriza agora bandeiras como o Programa de Inclusão Social, para o "ingresso de negros na universidade". Para ontem era anunciada a presença do líder dos Racionais na reitoria. No título do post, "Mano Brown na Ocupação!".


Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Oito ou oitenta. Desde a apatia dos estudantes da UFRN Campus de Caico ao radicalismo dos estudantes da USP que ocupam a reitoria e protestam vigorosamente. Caico tem uma tendencia a ser uma cidade voltada à educaçao. A primeira escola de Latim no interior funcionou em Caico, dizem os historiadores. A vocaçao de Caico é a educaçao.

O Colegio Diocesano Seridoense, antigo Ginasio Diocesano foi um marco na luta da luz contra a treva da falta de educaçao. O Campus de Caico nao está sendo dinamico, participativo e atraente. Pelo contrário, ha um marasmo nas elites estudantis. A rapaziada está desinteressada. É preciso um  revigoramento das forças e ideais estudantis.

Precisamos de um movimento como este da USP em busca do revigoramento da UFRN Caico.

Escrito por dedeabel às 20h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CAIXEIRO-VIAJANTE
Em enunciados na BBC e outros, Lula, para argumentar em favor do comércio com a distante Índia, mencionou os 13 dias num "pau-de-arara", ao migrar para São Paulo, e ganhou aplausos indianos.
A visita seguiu nas páginas iniciais do "Times of India" ao "Economic Times", com fotos de Lula e o primeiro-ministro, no primeiro, e do presidente da Petrobras e o empresário Ratan Tata, no segundo.

Escrito por dedeabel às 20h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LULA VS. BUSH
O brasileiro estava ontem também na submanchete do "Guardian", "Lula rejeita jogada de Bush nas negociações sobre mudança no clima". Em "rara entrevista a jornal britânico", ele afirmou que não poderia aceitar o estabelecimento de um novo grupo, fora da ONU e sob comando dos EUA, para debater o assunto. Qualificou a proposta de "voluntarismo".

LULA VS. CHÁVEZ
O mesmo "Guardian" deu o editorial "Duas visões de progresso", contrapondo Lula e Hugo Chávez, "ambos progressistas radicais, eleitos e reeleitos pelos pobres", mas diferentes nas relações com a mídia e com os EUA. Tomou o partido de Lula, que "se engajou com o sistema político internacional, em vez de confrontá-lo", e com seu multilateralismo "vai fazer mais para mudar o mundo" do que o "teatro" do venezuelano.

Folha de SP/ Toda Midia

Nelson Sá

Escrito por dedeabel às 20h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Toda Mídia

Nelson de Sá


No canal e em vídeo no site da BBC, Lula e Sackur, do "Hard Talk"

Humilde, não

Da entrevista de Lula ao "Hard Talk", a BBC Brasil sublinhou a declaração de que Hugo Chávez "é um parceiro e não um perigo" -e foi o que ecoou por sites e portais daqui. Mas a entrevista focou, no destaque do canal da BBC, em aquecimento, comércio e o G8. E foi um embate, como é regra. O entrevistador abriu questionando os efeitos do esforço para não ser mais o "país humilde" -e Lula reagiu com 20 minutos de ataques aos "países ricos" e às "elites", apontando o próprio Stephen Sackur, que terminou constrangido.


 

Escrito por dedeabel às 19h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Meu amigo Boroca da Baixa da Égua, concorda comigo: eis o melhor jornal da Capital. O mais direto, conciso e objetivo. Aguardamos que seja aberta a assinatura digital para que nós, no interior, tenhamos acesso a um jornalismo corajoso, independente e instigante.

Escrito por dedeabel às 18h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/06/2007


Pergunto ao meu amigo Boroca da Baixa da Egua se ele sabe das novidades no velho moribundo Bandern. Mostro-lhe a coluna de Eliana Lima, no jornal de hoje, e ele lê, sem muita surpresa:

O que o MP...
Liquidante do Bandern há 17 anos, Américo Brito convocou seis dos 16 funcionários do banco para uma reunião, na última sexta-feira.
E entregou a todos um presente de grego: carta de demissão.
Indagado, disse apenas que o Ministério Público estava questionando-o por que ele está cedendo funcionários e contratando outros.
Então perguntaram o que a promotoria está cobrando, Américo disse que procurassem o MP...e saiu da sala sem mais explicações.

*

...Não sabe?
Para se ter idéia, um funcionário que ganhava cerca de R$ 700,00 por mês foi demitido depois de 32 anos de serviço.
Como se sabe que um aliado do governo foi contratado pelo banco e recebe cerca de R$ 3 mil/mês...o sentimento é de revolta, angústia, decepção...com “todos”...
E pensar que há 17 anos Américo Brito vem trabalhando a nunca alcançável liquidação...com bons vencimentos...

Escrito por dedeabel às 16h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos VII

Por diversas vezes a juíza Maria Cristina utiliza-se do advogado Luiz Roberto Pardo para transmitir recados ou para marcar encontros com o juiz federal Djalma, utilizando-se da expressão "nosso amigo".
Maria Cristina orienta Bachega sobre processo de um supermercado que tramita na 25ª Vara, do juiz Djalma Gomes. "Cê pode lá explicar com ele, falar com ele, que ele falou que ele indefere". Bachega comenta: "Maravilha. Não acredito que cê fez isso!" E passam a tratar de outro negócio: "Muito obrigado mesmo. Agora, nossa "tese" vai ficar boa", diz.
Em outra ligação, Bachega refere-se à "tese" e diz que "o custo daquele "material didático", (...) aquele "livro" lá ficou um pouco caro... ficou em torno de vinte". Ela pergunta: "Ele mesmo que te passou o custo?". "Lembra que eu te falei, como era um pacote, a gente conseguia até mais em conta."

Escrito por dedeabel às 16h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos VI

Entre as decisões favoráveis a clientes de Pardo, a PF cita a reabertura de bingos e um crédito tributário de R$ 214,3 milhões para a SAB Trading.
Segundo a PF, "há fortes suspeitas e indícios de que as decisões de Maria Cristina viabilizam a realização de procedimentos e diligências, dentro da Receita, como compensações, expedição de CND [Certidão Negativa de Débito], exame de defesas administrativas etc".
Advogados e a juíza trocavam informações e orientação sobre os processos. Num dos telefonemas do advogado Gustavo Bachega, ligado a seu pai, Maria Cristina sugere: "Você tem que me passar por e-mail o nome e o CNPJ das empresas, que eu passo lá, eles vêem o que dá para fazer". O advogado diz que tinha receio de usar e-mail. A juíza sugere então conversarem por "skype", via internet.
Nos telefonemas em código, há menções a "pegar um livro" na vara (processo), "teses" (orientação para sustentar decisões judiciais), gastos com "reforma da igreja", "entrega do travesseiro" (supostamente propinas).

Escrito por dedeabel às 16h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos V

A juíza e o pai
Segundo a PF, "há fortes indícios" de que o advogado Joaquim Barongeno, pai da juíza Maria Cristina, "receba comissão devido a sua influência naquela vara". Ele possui contratos com os frigoríficos Margem e Friboi, "ambos com processos em andamento na 23ª Vara Federal". Ainda segundo a PF, Joaquim atua por meio do advogado Márcio Pollet. Nos telefonemas, Pollet costumava chamar a juíza de "Sandra".
Ele diz que o nome não era um disfarce -é que a juíza lhe lembrava uma antiga namorada chamada Sandra.
Numa gravação, o procurador da Fazenda Sérgio Ayala diz a Sidney Ribeiro: "Você não sabe o que descobri... Bate tudo lá no papai dela... (...) da empresa que o pai dela mexe lá".
Ayala é suspeito de receber propinas. Em fevereiro, Ribeiro avisa em telefonema à casa do procurador que um "menino vai levar um dinheiro aí".

Escrito por dedeabel às 16h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos IV

Durante a licença-maternidade, Maria Cristina mandava seu motorista buscar processos na 23ª Vara Federal, da qual é titular. Ele também entregou documentos no escritório de Pardo. A PF fotografou visitas que Pardo fez à juíza na casa dela, levando envelopes.
Nas fotos feitas pela polícia, o juiz Djalma Gomes aparece entregando caixas na residência da magistrada. Como a foto foi feita após o grupo saber que estava sob investigação, a suspeita da PF é de que o juiz levava documentos para serem destruídos. Djalma Gomes é amigo de Pardo.

Escrito por dedeabel às 16h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos III

"Você vai ter que contar"
A juíza adquiria o que a PF julga ser dólares de seu cunhado Fabiano de Souza Cintra. Um dia depois de proferir sentença favorável aos bingos, Maria Cristina marca encontro com Fabiano, a quem diz, possivelmente referindo-se a dinheiro: "Eu acho que você vai ter que contar, porque eu não contei". Ele: "É pessoa de confiança, não tem problema". A juíza completa: "Tá, porque talvez tenha até muito mais".
Um dia antes da sentença dos bingos, houve reunião no escritório de Pardo, para "acertar arestas solicitadas pela juíza". Presentes, o procurador da Fazenda Nacional Sérgio Ayala, que atua na vara de Maria Cristina, e o empresário Sidney Ribeiro. Segundo a PF, no dia seguinte, Pardo é avisado por Ribeiro que "já pode emitir a fatura", pois "estava tudo certo".

Escrito por dedeabel às 16h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos II

Maria Cristina circula com motorista em um Gol branco, registrado em seu nome e cujo proprietário anterior é a firma Pollet Advogados Associados -a PF suspeita que o carro foi dado à juíza. O advogado Márcio Pollet é um dos 43 acusados de negociar sentenças para favorecer bingos e empresas.
Às vésperas de proferir decisões de interesse do grupo, a juíza foi a reuniões nos escritórios de Pollet e de Pardo, com quem se encontrou várias vezes em cafés e restaurantes. Ela costumava trocar telefonemas diários com o lobista.

Escrito por dedeabel às 16h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juizes vendidos I

Documentos detalham ação de quadrilha de juízes, diz PF

Papéis da Operação Têmis mostram como agia grupo acusado de vender decisões judiciais

Esquema que também envolve advogados tem conversas cifradas, encontros às escondidas e dinheiro para o exterior

MARIO CESAR CARVALHO
FREDERICO VASCONCELOS

DA REPORTAGEM LOCAL

Documentos inéditos da Operação Têmis, da Polícia Federal, obtidos pela Folha revelam como funcionava o grupo acusado de vender decisões judiciais em São Paulo.
O retrato feito pela PF é o de uma quadrilha: as conversas são cifradas, os encontros são às escondidas e o dinheiro arrecadado é remetido ilegalmente para o exterior. Tudo executado por juízes e desembargadores de um lado e advogados e empresários do outro.
Os juízes federais Maria Cristina Barongeno e Djalma Moreira Gomes se comunicavam com telefones Nextel pagos pelo escritório do advogado Luís Roberto Pardo, a figura central da suposta quadrilha.

Escrito por dedeabel às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Escrito por dedeabel às 16h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/06/2007


Aparentemente um assunto longe de nossas atividades. Por exemplo, a unica S/A sociedade anonima que tenho conhecimento neste nosso Caico é a Santorres S/A. Nao temos uma cultura de empresas sociedades anonimas. Importante, sao aquelas que mantem papeis na Bolsa de valores. No Brasil nao desenvolvemos. Somente agora vemos o presidente da BOVESPA esperançoso, em um Brasil melhor. Nas palavras dele:

 

Entendemos, enfim, que as instituições brasileiras -aí incluída a Bovespa- podem tomar atitudes práticas consistentes, capazes de criar as condições reais de acumulação de capital social. Esse é o pré-requisito fundamental para a construção de uma sociedade menos injusta e mais solidária.


RAYMUNDO MAGLIANO FILHO , 64, administrador de empresas, é presidente da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).

Escrito por dedeabel às 15h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Esperança na Bovespa

A Bovespa e o capital social brasileiro

RAYMUNDO MAGLIANO FILHO


Na sociedade brasileira, a cultura cívica é deficiente e frágil, para não dizer inexistente. É por isso que devemos mudar

A pergunta que se faz é se o Brasil tem condições de desenvolver um capital social à altura de seus desafios -e tendo como objetivo a implantação de uma maior coesão social.
A criação de um capital social brasileiro teria o condão de integrar uma sociedade como a nossa, que é dispersa, desmobilizada e dependente do Estado. Como disse o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga em entrevista à "Veja" ("Viciados em Estado", dia 15/1/2007): "A nossa raiz ibérica faz com que esperemos que o governo cuide de todos os nossos problemas. Precisamos urgentemente mudar de atitude para consolidar a nossa democracia".

 

 


Escrito por dedeabel às 15h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Esperança na Bovespa

 A Bovespa bate recordes em volume de negocios, participaçao de acionistas e abertura de capital de empresas. Cá no meu raciocinio rasteiro de nordestino fora do jogo, creio que se passarmos a investir mais nas empresas, se investirmos mais na Bolsa de valores, logicamente havera mais geraçao de emprego, renda e produçao que o País precisa. O PAC deverá auxiliar neste crescimento fazendo sua parte.  

Bovespa e o capital social brasileiro

RAYMUNDO MAGLIANO FILHO


Na sociedade brasileira, a cultura cívica é deficiente e frágil, para não dizer inexistente. É por isso que devemos mudar


A BOVESPA , Bolsa de Valores do Brasil, vem batendo recordes em todos seus índices: volume de negócios, participação de acionistas e abertura de capital de empresas.
Tais resultados, fruto de circunstâncias econômicas internacionais e nacionais, de uma mudança cultural no meio empresarial e do surgimento de investidores individuais mais conscientes, são motivo de grande satisfação no mercado de capitais.
Estamos cientes, no entanto, de que a sociedade brasileira enfrenta problemas estruturais que podem comprometer, a longo prazo, as conquistas do mercado acionário.
Entendemos que a Bovespa tem uma missão importante no país, não só como forma de financiamento das empresas e veículo de investimentos para a população mas também no plano da sociedade civil.

Escrito por dedeabel às 15h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alcool

Pela primeira vez, Brasil tem voz ativa no G8

A partir de quarta-feira, na Alemanha, país falará sobre a produção de álcool, tema em que é mundialmente reconhecido

Assunto principal da cúpula será a busca por fontes de energia que sejam menos prejudiciais ao ambiente e venham de países seguros

CLÓVIS ROSSI
ENVIADO ESPECIAL A PARIS

Pela primeira vez nos 31 anos de história do G7 (transformado em G8 a partir de 1998), o Brasil não é um ausente ou mero convidado de pedra, que nada tem a dizer sobre o tema principal.
A partir do dia 6, em Heiligendamm, pequeno balneário alemão no Báltico, sede do G8 de 2007, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá falar -e ser ouvido com interesse- sobre biocombustíveis, na medida em que o assunto principal da cúpula passou a ser a busca por fontes de energia que sejam menos prejudiciais ao ambiente e, ao mesmo tempo, provenham de fornecedores seguros.

Escrito por dedeabel às 15h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Brasil depende do transporte rodoviário

Frota com idade média de duas décadas movimenta cerca de 60% da carga no país; investimento não atende demanda

"Distorção" causada por motoristas autônomos inibe novos investimentos de empresas formais; ferrovias têm problemas estruturais

DA REPORTAGEM LOCAL

Nos últimos dois anos, o Brasil investiu cerca de US$ 1,8 bilhão/ano para ampliar e recuperar as suas rodovias. A China, com padrão de transporte semelhante, está investindo US$ 70 bilhões entre 2006 e 2008.
O censo de 2006 da CNT (Confederação Nacional do Transporte) constatou que 41% da malha rodoviária federal se encontrava em estado ruim ou péssimo (contra apenas 4% das estradas com pedágios).
Além de ter estradas ruins e uma frota de caminhões com idade média de quase duas décadas, o Brasil é exageradamente dependente do modal rodoviário: 60% da carga do país se move em 1,7 milhão de veículos de carga e distribuição.

Escrito por dedeabel às 15h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Frase

De certa forma, estar perto da cidade é importante. No Brasil, a riqueza está toda em São Paulo. A cidade pode ficar muito cara


ROBERT SHILLER
economista de Yale

Paulo Maluf, acusado de ser um governador tipo Ademar de Barros, do "rouba, mas faz", tao em moda no Brasil de hoje, quis, ou pensou em mudar a Capital do Estado de Sao Paulo para o interior. Sao Paulo está muito cara. Inviabiliza os negocios. Uma questao dificil de resolver.

Em nossa capital Natal também está ocorrendo o fenomeno. O encarecimento das casas, dos imoveis. As vezes é melhor investir na vizinha Joao Pessoa. E nosso pobre interior? Coitado, nao tem os investimentos necessarios para o desenvolvimento. Mas, como a esperança é a última que morre, morreremos com ela. 

Escrito por dedeabel às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bolsa de valores IV

FOLHA - Os mercados aprenderam com as crises do México e da Ásia?
SHILLER
- Aprendemos lições com o passado. Após o "crash" de 1929, não houve um novo boom nos mercados por um longo período. As pessoas pararam de apostar todo o dinheiro num mesmo ativo. Mas elas nunca aprendem tudo. Não é que simplesmente esqueçam a história, mas concluem que algumas partes dela são irrelevantes. Infelizmente, não tenho uma cura para "bolhas" -elas vêm e vão por causa da psicologia humana.

FOLHA - Sempre haverá "bolhas"?
SHILLER
- Não sei. O que verificamos é que virtualmente não existiram "bolhas" até o século 16. A primeira foi a da tulipa, na Holanda, no século 16. E a Holanda foi o primeiro país que teve uma imprensa livre. A "bolha" é uma epidemia social que precisa de comunicação entre as pessoas para se propagar. Com a internet, ficou e ficará ainda pior. Por outro lado, a informação deixou o mundo mais parecido e faz com que os mercados evoluam juntos, diminuindo o efeito devastador quando as "bolhas" estouram.

FOLHA - Escândalos de corrupção podem prejudicar as ações no Brasil?
SHILLER
- Os escândalos têm o potencial de prejudicar o mercado. Isso aconteceu na Ásia antes da crise. Os escândalos no Brasil não parecem preocupar os investidores. Lula foi reeleito e os escândalos não o envolvem diretamente. O impeachment de Collor [em 1992] mostrou que o país está fazendo as coisas certas.

Escrito por dedeabel às 15h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bolsa de valores III

FOLHA - O aumento do imposto chinês na Bolsa é um bom caminho para evitar o superaquecimento?
SHILLER
- Tenho dúvida. Mais eficientes são os aumentos dos juros, o que a China está fazendo. O melhor é desenvolver o mercado. E isso ela pode fazer. Pode permitir operações curtas [como "day trade"], negociar índices futuros e permitir que os chineses invistam em ações em outras partes do mundo -eles não têm onde investir.

FOLHA - O fluxo de dinheiro para os emergentes veio para ficar? Moedas como o real só tendem a subir?
SHILLER
- Não vejo uma reversão tão cedo [da alta do real]. Ela se deve ao boom de commodities e à impressão positiva da economia. Mas tudo pode mudar. No Brasil, se os juros seguem altos é porque as pessoas continuam preocupadas com o real. [O contrário] Seria muito bom para ser verdade.

FOLHA - O "grau de investimento" deve baixar os juros no Brasil? Quais setores podem ter um superestímulo a ponto de criar uma "bolha"?
SHILLER
- O FMI afirma que o crédito barato é um dos fatores que levam ao aumento nos preços dos imóveis. E isso começa a acontecer no Brasil. Conforme fica mais fácil emprestar, as pessoas podem elevar os preços das casas. O preço das casas não subiu no Brasil como aconteceu em outros países.

FOLHA - Como seria essa "bolha"?
SHILLER
- Os preços das casas sempre subiram mais por conta dos custos da construção do que da localização. Nos EUA, isso está mudando. De acordo com um estudo do Federal Reserve [o BC dos EUA], o preço do terreno responde por 50% do custo de um imóvel. Há poucos anos, era só 25%. De alguma forma, estar próximo da cidade é importante. No Brasil, a riqueza está toda em São Paulo. A cidade pode ficar muito cara.

Escrito por dedeabel às 15h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bolsa de valores II

FOLHA - As ações brasileiras nunca tiveram preços tão altos em relação ao lucro das empresas. Há uma "bolha" na Bovespa?
SHILLER
- A Bovespa é uma das mais bem-sucedidas Bolsas do mundo. Mas os preços no Brasil ainda estão baixos em relação ao resto do mundo. As coisas mudaram rapidamente no Brasil. E as pessoas concluem que se trata de uma nova era -o que de certa forma é. E pode alimentar uma "bolha".

FOLHA - O Brasil vende o álcool como o combustível do futuro. A receptividade internacional chegou ao ponto de elevar os preços das terras e de faltar máquinas no campo. Há uma "bolha" em formação?
SHILLER
- O Brasil tem uma vantagem, que é ser pioneiro na tecnologia. Mas não vejo uma força particularmente importante na produção, que pode ser feita em outras partes do mundo. O Brasil pode perder essa vantagem muito rapidamente se outro país investir pesado em tecnologia. Isso é algo que deve ser nutrido e agora. Mas pode ser demais, sim.

FOLHA - Os bancos chineses já figuram entre os maiores do mundo em valor de mercado. As ações estão com preços irreais na China?
SHILLER
- Estou realmente preocupado com o preço das ações na China, que é um lugar potencial para o desenvolvimento de "bolhas". Parte das razões é que os mercados emergentes tendem a enfatizar mais o setor financeiro do que o produtivo. As pessoas observam o milagre econômico e isso estimula a imaginação. Elas não têm uma expectativa clara dos preços das coisas. Alan Greenspan fez um favor para a China alertando sobre isso.

Escrito por dedeabel às 15h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bolsas de valores I

Um assunto que sempre me chama atençao: o mercado de açoes na Bolsa de Valores. Este economista faz previsoes. Sabemos que nos Estados Unidos mais da metade das pessoas aplicam no mercado de açoes. É uma coisa lógica.

Precisamos aplicar nas empresas para que gerem produçao, renda e emprego. No nosso Brasil se voce coloca suas economias na poupança ela só te remunera 1% considerando que nao paga CPMF. Mas, se utilizamos um emprestimo nos cobram mais de 2%. Ou seja, o custo do dinheiro é alto. Os governos de paises desenvolvidos incentivam as pessoas a aplicarem nas empresas, ou seja, comprando açoes na Bolsa. Qualquer modo, a entrevista abaixo é esclarecedora. Ah se nosso país desse a atençao que o assunto merece. O Brasil seria melhor, tenho certeza.

Especialista em "bolhas" alerta para riscos em Bolsas

Para Robert Shiller, economista de Yale, preços das ações da Bovespa ainda estão baixos em relação ao resto do mundo

Professor diz estar "realmente preocupado" com o preço das ações na China, que avalia como um terreno fértil para distorção no valor dos ativos

TONI SCIARRETTA
DA REPORTAGEM LOCAL

Especialista em "bolhas", o professor Robert Shiller, da Universidade Yale, alerta sobre os sinais preocupantes daquilo que Alan Greenspan, que comandou o Federal Reserve (o BC dos EUA) por 18 anos, chamou de "exuberância irracional" no preço das ações. No entanto o economista afirma que os papéis não estão tão caros quanto em 2000, época da "bolha" da internet -Shiller foi um dos poucos a prever o estouro. Ele diz que ainda vê preços baixos nos papéis brasileiros. Para ele, o "grau de investimento" pode levar a uma forte especulação imobiliária em São Paulo. Diz ainda que a China é um terreno fértil para o desenvolvimento de "bolhas". Cético, afirma que os mercados nunca aprendem totalmente com a história. E por uma razão: concluem que ela é irrelevante.  

FOLHA - As Bolsas batem recorde atrás de recorde. Estamos vendo o mesmo filme de 2000, antes do estouro da "bolha" da internet?
ROBERT SHILLER
- Os preços das ações nos EUA estão altos, mas não tão exuberantes como no final dos anos 90. Um sinal de que as coisas não estão bem é quando as pessoas começam a falar que as ações estão caras ou podem ficar muito sobrevalorizadas. E não temos isso agora. Hoje, as pessoas parecem mais seguras sobre o valor das ações -talvez mais do que deveriam.

FOLHA - Quais sinais alertam para a potencial formação de "bolha"?
SHILLER
- A maior fonte de preocupação são os preços das casas nos EUA, que podem cair. Empréstimos ruins no setor podem levar a isso. A onda de fusões e aquisições e o avanço dos fundos de "private equities" [participação fechada em empresas], que tiveram papel importante na gestão de recursos, trazem uma dose de superempolgação, o que é preocupante. Há um boom nas ações na China e na Índia. Também há especulação nos EUA e no Reino Unido. Quando essas "bolhas" explodem, podem causar uma recessão global.

Escrito por dedeabel às 15h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Três cidades se destacam nas acusações de corrupção

Desvios provocam mortes e paralisam a administração

Edson Ruiz/Folha Imagem
Outdoor utilizado pela Prefeitura de Milagres (BA) para apresentar suas contas à população


DA AGÊNCIA FOLHA
DA AGÊNCIA FOLHA, EM MILAGRES (BA)

Se houvesse um ranking medindo as acusações de corrupção nos municípios, Presidente Vargas (MA), Colniza (MT) e Guarujá (SP) poderiam ocupar os primeiros lugares.
Já em Milagres (BA), a prefeitura escolheu uma forma diferente de prestar contas à população -as três placas de outdoors da cidade servem para divulgar seu balanço bimestral.
Com 10,7 mil habitantes, Presidente Vargas (102 km de São Luís) viu oito dos seus noves vereadores terem a prisão preventiva decretada, em maio, pela Justiça, acusados de receber R$ 1.000 por mês do então prefeito Raimundo Bartolomeu Aguiar (PSC) para deixar de fiscalizar as contas dele.
A investigação do desvio de dinheiro resultou do inquérito que investigou o assassinato do prefeito com três tiros em março: dois dos vereadores acusados de receber propina foram denunciados por participação na morte do prefeito.

Escrito por dedeabel às 10h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreiteiras fazem "doações ocultas" para financiar candidatos

Em vez de destinar dinheiro diretamente aos políticos que apóiam, construtoras preferem contribuir com os partidos

Esse expediente permite aumentar valor das doações e impede que construtora tenha seu nome vinculado ao do político beneficiado

FÁBIO ZANINI
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

As prestações de contas de 2006, entregues pelos partidos políticos no mês passado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostram que as empreiteiras apreciam o expediente da "doação oculta", uma artimanha que vem se popularizando entre grandes doadores.
As empreiteiras figuram entre as campeãs de doações para os partidos. Em 2006, contribuíram com R$ 28,4 milhões para PT, PSDB, DEM (na época PFL), PMDB e PP. É mais do que deram para as campanhas de todos os deputados federais e senadores eleitos no ano passado (R$ 24,3 milhões).
As doações para partidos, em tese, deveriam se destinar exclusivamente a suas despesas do dia-a-dia, como viagens, congressos e pagamento de pessoal. No mundo real, o doador, aproveitando uma brecha da lei, repassa o dinheiro para o partido político, que, por sua vez, canaliza a seus candidatos.
Essa doação indireta proporciona duas vantagens aos doadores: permite que se contorne o limite imposto pela lei para contribuições para campanhas, de 2% do faturamento bruto no ano anterior ao do pleito, e evita que seja feita uma relação direta entre doador e candidato.
A Andrade Gutierrez praticamente só contribuiu nessa modalidade, no ano passado. Foram R$ 12,5 milhões dados a PT, PSDB, DEM e PP. Em comparação, doou apenas R$ 1.000 pelos meios tradicionais, que foram destinados à vitoriosa campanha de Yeda Crusius (PSDB) ao governo gaúcho.
Já a Camargo Correa deu R$ 7,35 milhões para partidos, quase o mesmo que doou para todos os candidatos (R$ 8,22 milhões). A OAS deu R$ 1,1 milhão aos partidos, e a Odebrecht entrou com R$ 950 mil.

Escrito por dedeabel às 10h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Frase

Aqui [no Congresso] tem o partido das empreiteiras, muita gente tem o rabo preso


CHICO ALENCAR (PSOL-RJ)
deputado federal, um dos parlamentares que defendem a criação da CPI da Navalha

Rabo preso, corpo preso, consciencia vendida, quase tudo, tudo, tá tudo dominado, corrompido.

Escrito por dedeabel às 10h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreitadas publicas VII

Os parlamentares do PT foram os que mais receberam recursos: R$ 4,6 milhões. Na seqüência, os peemedebistas juntaram R$ R$ 4,5 milhões, enquanto os tucanos arrecadaram R$ 4,3 milhões. As principais doadoras -em repasses diretos- para congressistas eleitos foram a Camargo Corrêa (R$ 2,4 milhões), a Construtora OAS (R$ 1,7 milhão) e a Barbosa Mello (R$ 1,1 milhão).
Procuradas pela Folha, as empresas Camargo Corrêa, Odebrecht, Barbosa Mello, Construtora OAS e JM Terraplanagem não quiseram se manifestar sobre as doações.

Fonte: Folha SP

Todos calçam 40, nao ha duvidas.

Escrito por dedeabel às 09h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreitadas publicas V

 A lista dos maiores beneficiados por recursos de empreiteiras na eleição é seleta. Figuram o atual presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), que na época da eleição era líder do governo na Câmara, e o então presidente da Casa, Aldo Rebelo (PC do B-SP).
Chinaglia, que recebeu R$ 395 mil do setor, afirmou por meio de sua assessoria que "as doações foram dentro da lei e a prestação de contas é pública". Aldo arrecadou R$ 315 mil.
Outros "escolhidos" pelas construtoras foram o ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP), R$ 325 mil; Jader Barbalho (PMDB-PA), R$ 322 mil; o primeiro-vice-presidente da Câmara, Nárcio Rodrigues (PSDB-MG), R$ 285 mil; e o presidente do PT, Ricardo Berzoini (PT-SP), R$ 248 mil.

Fonte: Folha SP

Escrito por dedeabel às 09h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreitadas publicas IV

 O senador Eliseu Resende (DEM-MG), ex-ministro da Fazenda, captou R$ 567 mil. Ele também integra a Comissão de Infra-Estrutura.
Na Câmara, quem mais teve ajuda de empreiteiras foi a deputada Janete Pietá (PT-SP), com R$ 547 mil. Ela é mulher do prefeito de Guarulhos, Elói Pietá (PT). Uma das doadoras foi a Camargo Correa (R$ 200 mil), que, no ano passado, ganhou concorrência de R$ 31,8 milhões para executar obras de um complexo viário em Guarulhos. A OAS, que doou R$ 100 mil para a deputada, também realiza obras na mesma cidade.
"Todas as doações que recebi tiveram como base meu programa de trabalho. Ninguém jamais exigiu favores ou contrapartidas", afirmou a deputada. "Não tenho nada a ver com os negócios que essas empresas mantêm na esfera privada ou pública", disse Janete.

Fonte: Folha SP

Escrito por dedeabel às 09h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreitadas publicas III

Da lista de parlamentares que ganharam recursos do setor, 40% têm cadeira na Comissão de Transportes da Câmara e 37% na de Infra-Estrutura do Senado. Os congressistas podem direcionar verbas federais para obras por meio de emendas ao Orçamento da União.
Ex-governador do Distrito Federal, o senador Joaquim Roriz (PMDB-DF) foi o campeão em arrecadação de recursos de construtoras: R$ 1 milhão, valor doado pela JM Terraplanagem (R$ 700 mil) e pela Torc Terraplanagem (R$ 300 mil), o que representa 62% da receita total de sua campanha.
Durante a gestão de Roriz, a JM Terraplanagem executou obras na DF-190, que liga a cidade goiana de Santo Antonio do Descoberto a Ceilândia, no valor de R$ 7,1 milhões. Roriz atua na Comissão de Infra-Estrutura do Senado. Ele afirmou, por meio de sua assessoria, que as doações se devem ao seu perfil de "tocador de obras" e, por isso, considera natural receber recursos desse setor.

 

 

Escrito por dedeabel às 09h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empreitadas publicas II

Oficialmente, as construtoras injetaram R$ 27 milhões diretamente nas campanhas. Outro montante foi transferido para o caixa dos partidos. As empresas bancaram 285 dos 513 deputados (55,5% da Casa) e 40 dos 81 senadores (49,3%). No caso do Senado, o levantamento também contabilizou os eleitos em 2002, cujos mandatos estão em curso.
Segundo deputados que tentam recolher assinaturas para a CPI, esse vínculo é o principal entrave para investigar o lobby do setor em Brasília. "Aqui tem o partido das empreiteiras, muita gente tem o rabo preso", disse o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), um dos que encabeçam a mobilização pela CPI.

Rabo preso e o partido das empreiteiras. Por isso que a reforma politica nao sai. Há um comprometimento generalizado dos congressistas. É a locupletaçao no poder publico.

Fonte: Folha SP


 

Escrito por dedeabel às 09h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Construtoras financiaram mais da metade do Congresso

"Aqui tem o partido das empreiteiras, muita gente tem o rabo preso", diz deputado

Vínculo das empresas com parlamentares é o principal entrave para a criação de CPI que poderia investigar o lobby do setor em Brasília

SILVIO NAVARRO
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

As empreiteiras investiram alto nas últimas eleições, financiaram campanhas vitoriosas de metade do Congresso Nacional e escolheram a dedo parlamentares de grandes partidos, com influência nas bancadas e assento nas comissões por onde fluem recursos para obras.
Agora, o Congresso está no meio de um embate para decidir se haverá ou não a CPI da Navalha para investigar a relação de empreiteiras com o poder público depois que a Polícia Federal investigou um esquema em fraude de licitações que seria comandado por uma empreiteira, a Gautama.
Levantamento feito pela Folha no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aponta que 54,7% do Congresso recebeu alguma quantia de empresas do setor.

Metade do Congresso, não é brincadeira. Campanhas financiadas pelas empreiteiras. Depois da eleiçao, a conta será paga. A relaçao de empreiteiras com o poder publico nunca é investigada seriamente. Os Tribunais de Contas?  O dinheiro escorre pelo ralo da corrupçao.

Fonte: Folha SP

Escrito por dedeabel às 09h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/06/2007


Interessante, meu irmao Ricardo me mandou esta mensagem. Transmito aos leitores desse blog. Nestes tempos sem muita graça, tempos bicudos, diria, elevemos nossa vontade, nosso desejo, aos altos píncaros de nossas mentes...
Seridoenses dominarão o mundo

 

Todo mundo sabe que os caicoenses estão por toda parte.

Em qualquer lugar do mundo, acreditem.

Parece até barata!

Tem caicoense em Londres, em Nova Iorque. Pode?!  Pode, claro.

Bom, em geral, o caicoense é aquele sujeito baixinho, cabeçudo que é guardador de carro em São Paulo, chefe de um restaurante em Barcelona ou designer na Itália.

O que pouca gente sabe é que, na verdade isso, é uma bem arquitetada jogada que visa plantar gente nossa em postos-chave da administração mundial.

Quando estivermos prontos, será deflagrada a grande tomada de poder.

É bom que você fique imediatamente amigo de um(a) caicoense, pois sabe como é: pros amigos tudo, para os inimigos, a lei!

Tomaremos o poder a partir de uma senha pré-estabelecida, que só um caicoense saberá o significado oculto.

Aos berros de "Bora, home!" as hostes de cabeças-chatas invadirão os parlamentos e palácios e todos os jornais e as redes de TV do mundo livre.

Ninguém desconfiaria que Francisco das Chagas do Nascimento, humilde faxineiro da CNN, na verdade é um professor do CDS que rapidamente conectará a rede de Atlanta para nossos propósitos.

Elegeremos um papa caicoense, Antenor I, que canonizará Frei Damião e determinará que daí por diante em todas as igrejas católicas a hóstia seja feita com macaxeira, farinha e rapadura, alternadamente ou os três juntos.

Esta simples bula papal fará com que a economia de Caicó dê um salto.

O único problema é achar uma mitra que caiba na cabeça do papa, mas nós caicoenses saberemos improvisar: Antenor I usará uma fronha de travesseiro enquanto se encomenda uma mitra adequada.

A literatura regional ganhará status de arte maior e a Professora Lidiane Araújo será agraciada com o Nobel de Literatura pela coletânea "Rastos Caicoenses", escrita por caicoenses mais apaixonados ainda pela terrinha.

Nas artes plásticas, os quadros de Davina irão ocupar alas e alas do Louvre, em Paris.

E o espaço para os quadros dela?

Ora, todas aquelas velharias do Turner, do Delacroix e do Picasso serão levadas para decorar a salinha do faxineiro ou serão jogadas no rio Sena.

A Monalisa fica, pois na avaliação de Zé Ovídio, novo curador do museu, ela é uma "cabôca danada de aprumada".

Acabaremos com a discussão de quem é o atleta do século, Pelé ou Maradona.

Claro que é nenhum dos dois.

O atleta do século é Jeová, melhor ponta-direita de todos os tempos, nascido e criado em Caicó.

O novo secretário geral da ONU será Pituleira, que resolverá o conflito Israel/Palestina oferecendo vastas extensões de terra no sertão caicoense para os brigões.

A ata de doação será concisa e informal: "Galera, a terra nesse carai é seca do mesmo jeito. Então, venham pra cá e pronto: fica tudo resolvido".

A música caicoense tomará o mundo.

Numa histórica guinada, as novelas globais terão como trilha sonora composições de Rui Silva, Dodora Cardoso, Paulo Cassiano, Nitinho, Max e Circuito Musical.

O cruzamento mais famoso do Brasil não mais será "Ipiranga com Av. São João" e sim "Seridó com Coronel Martiniano".

O programa "Porque hoje é Sabo" será transmitido para todo o mundo pela internet, com a apresentação de Paulo Vaqueiro.

Haverá outras modificações mundiais:

- o rodeio será substituído pela vaquejada;

- Coca-cola pelo Caldo de Cana Balado;

- Garota de Ipanema pela Rosa de Maio;

- Praia de Copacabana pelo Caicó Iate Clube;

- Fla x Flu por Caicó X Corintians;

- Central Park pela Praça da Liberdade;

- o Arco do Triunfo de Paris pelo Arco do Triunfo da Praça da Matriz;

- as faculdades européias pela Faculdade Santa Terezinha;

- demitiremos Gugu Liberato e Faustão e colocaremos em seus lugares Marcos Antônio e Robson Pires;

- sai Roberto Carlos, entra Tony Pan;

- a Disneylândia dá lugar ao Parque Lima;

- Av. Paulista pela Av. Rio Branco;

- Canecão pelo Teatro Adjuto Dias;

- Shopping Center Morumbi pelo Shopping de Dona Mariquinha;

- Chiclete com Banana pelo Bloco do Magão;

- Pedro Bial por Paulo Jorge (Já pensou o BBB sendo apresentado pelo Véi da Capa Preta? Peeeeeense numa esculhambação grande!);

- Gandhi por Padre Tércio.

A seleção brasileira será à base de times caicoenses e a próxima Copa do Mundo vai ser no Brasil.

As solenidades e os jogos de abertura e encerramento, é claro, ocorrerão no Marizão.

Yeah!

Não vejo como o nosso plano possa falhar, pois cada vez mais nossos agentes se espalham pelo Brasil e o mundo.

Só nos resta esperar.

De preferência tomando uma no Bar de Ferreirinha ou lá em Zeca Barrão.

Também pode ser no fundo de uma rede, enquanto as engrenagens giram por si, porque ninguém é de ferro.

Adeus e até a vitória!

Saudações caicoenses e que nosso São Frei Damião teja com nós todos!!!

Escrito por dedeabel às 13h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/06/2007


Ingovernabilidade?

Sobre superfaturamentos e corrupçao. O Governo brasileiro é ineficiente. Nao controla os gastos. Está claro nas noticias que lemos diariamente. Enquanto isso, a arrecadaçao de impostos cresce sem parar para alimentar contas publicas dilapidadas pelo desgoverno. Será o sistema de governo no Brasil que nao funciona bem?  Onde está as razoes de permitirmos que tantos desvios, escandalos de corrupçao aconteçam?  O Collor, Sarney e FHC reclamavam que o país tinha problemas de ingovernabilidade.  Temos um presidencialismo com feiçoes parlamentaristas?

A crise atual é uma preocupaçao para o Governo Lula, que depende do Congresso. Na verdade a crise no Senado incomoda Lula. O país pára. Como negociar em campo político tao contaminado?  Resta-nos pedir: "Ilumina-nos, Senhor".

Escrito por dedeabel às 08h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

40 bi superfaturados


Agora, manchetona mesmo foi a do Globo: “País perde R$ 40 bi por ano com obras superfaturadas”. Confira o miolo da notícia:

- A corrupção e o superfaturamento em compras e obras públicas causam prejuízos anuais ao Brasil de até R$ 40 bilhões. A estimativa foi feita pela Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça, que estuda a formação de cartéis em concorrências públicas e calculou as perdas em 13,3% do total.

- O valor desviado é superior ao orçamento anual do Ministério da Saúde e corresponde a quase quatro anos do Bolsa Família, principal programa social do governo federal. Segundo o SDE, um terço das compras públicas é alvo de cartéis que geram sobrepreço de 25% a 40% em relação aos preços de mercado.

- Diante desse quadro e das descobertas das operações da Polícia Federal, como Navalha e Hurricane, será colocada em funcionamento a Coordenação Geral de Análise e  Infrações em Compras Públicas, que trabalhará em parceria com vários órgãos do governo.

Woden Madruga, na Tribuna destaca a noticia acima. Quer dizer que os corruptos nao brincam em serviço. O que era publico se torna privado. E viva a privatizaçao. A corrupçao é a privatizaçao do recurso publico. O recurso publico que deveria ir para pagar medicos e remedios, vai para o carro, para casa de luxo do corrupto. Enquanto isso, os hospitais fechados, as escolas desprestigiadas, a segurança publica deficitaria.  E os recursos nas maos dos corruptos que erigem casas fortalezas e compram carros blindados. Putz grila, vida de brasileiro é difícil.

Escrito por dedeabel às 08h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

MELCHIADES FILHO

Amizade colorida

BRASÍLIA - À base da simples camaradagem, da troca de favores e da fama de não descumprir acordos, Renan Calheiros construiu uma rede de alianças tão extensa que, para o governo de plantão, é mais fácil tomá-la emprestada do que construir outra do zero.
Como mostrou a maciça vitória na reeleição à presidência, o alagoano tem poucos rivais e nenhum inimigo declarado. É um Marco Maciel sem inibidor de apetites.
O Senado nada tem a ver com a Câmara. Não costuma abraçar estridências, sobretudo em razão do currículo de seus integrantes. Ex-governadores, ex-ministros e até ex-presidente levam à mesa de negociação a expertise de décadas no Executivo -o lado que importa do balcão. Ninguém gasta saliva à toa.
Não é da natureza de uma Casa com esse perfil lançar aos leões um dos seus. Corporativismo, complacência e fidalguia se misturam e se impõem nas situações de crise. Além disso, como ingrediente extra, mas não menos relevante, há o dedo em riste do Planalto.
Foi Renan quem escreveu o primeiro capítulo da parceria com o PMDB. E foi Renan quem montou o bunker pró-governo no Senado. Não que Lula se sinta impelido a retribuir os favores, como podem atestar Nelson Jobim e Aldo Rebelo. Mas é importante para ele não desmanchar por completo a tenda armada no primeiro mandato e não correr o risco de um novo Severino.
Ademais, não é nada mau negociar com um presidente do Senado pouco arisco, fraco, incapaz de cobrar alto pelos serviços prestados. Não há desejo declarado de sangue, em resumo. Mas nada que permita ao alagoano dormir tranqüilo.
A política é uma disputa, muitas vezes violenta, por espaços. Nesse sentido, a ascendência de Renan já é em si um incômodo. A rigor, todos, os mais e os menos próximos, torcem pela manchete-guilhotina.
O senador fez bons amigos, mas os negócios, por aqui, são à parte.


mfilho@folhasp.com.br

O articulista da Folha diz que todos, os mais e menos proximos de Renan, torcem pela manchete-guilhotina. Nosso país, meu deus, como é dificil de governar. Também, pudera, com esses niveis de corrupçao... Se estivéssemos num sistema parlamentarista, estas crises seriam maiores ou menores? O sistema se ajustaria com mais rapidez?  Que acontece no momento?  Simplesmente o país pára. Os projetos nao sao encaminhados, votados no Senado. Todos nós perdemos. Duplamente. Pelos recursos desviados que vão para o corrupto. Pelos projetos que nao nao aprovados. O país sofre. Nós sofremos. Até quando, meu Deus?

Escrito por dedeabel às 08h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Reunião de diretores revela clima tenso que a PF enfrenta

Paulo Lacerda pede que decisão do STJ de afastamento de três delegados federais não seja levada para o lado pessoal

Entre afastados está Zulmar Pimentel, segundo homem na hierarquia, que nega acusação de vazamento de informações sigilosas


ANDRÉA MICHAEL
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

A reunião de superintendentes e diretores da Polícia Federal, convocada em caráter de emergência anteontem para comunicar a decisão do Superior Tribunal de Justiça que determinou o afastamento de três delegados, revelou o tom tenso que a instituição vive hoje.
Afastado do cargo por 60 dias, Zulmar Pimentel, que até então era diretor-executivo, o segundo homem na hierarquia da PF, criticou a forma de atuação da Diretoria de Inteligência Policial, responsável pela investigação relacionada às operações Navalha e Octopus.
Para Zulmar, que segundo o inquérito da Navalha teria vazado informações sigilosas para policiais investigados -acusação que ele nega-, da forma como o trabalho é feito hoje, pode ser usado para favorecer propósitos pessoais.
Era um recado para o diretor da Inteligência, Renato Porciúncula, principal adversário de Zulmar na disputa para suceder Paulo Lacerda como diretor-geral da PF. Porciúncula defendeu métodos de sua equipe e disse que o trabalho feito segue a lei e foi encaminhado às autoridades competentes.
Na segunda-feira, a ministra do STJ Eliana Calmon ordenou o afastamento de Zulmar, César Nunes, superintendente da PF na Bahia, e Paulo Bezerra, secretário de Segurança da Bahia. Sobre Nunes, a acusação é que teria prejudicado o trabalho da PF em duas ocasiões: na prisão de dois policiais em missão no aeroporto de Salvador e na apreensão de um computador usado por delegado na superintendência da PF na Bahia. Nunes negou as acusações.
Diante do clima tenso, Lacerda pediu que não levassem a decisão para o lado pessoal. Disse que "decisão judicial não se discute, se cumpre". Bezerra esteve ontem na PF em Brasília, onde se encontraria com Lacerda. Até o fechamento desta edição, não havia saído do prédio. Zulmar esteve na sede, para, diz a assessoria, recolher pertences.

Escrito por dedeabel às 07h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

EM DEFESA DA PF
Sob pressão no Supremo, no Congresso e até no conselho do Ministério Público, a Polícia Federal foi ganhar defesa na nova "Economist". Dizendo que a maior celebridade do país "não é jogador ou heroína de telenovela, mas a PF", a revista apoiou as "operações de nomes dramáticos" que desvelaram juízes, congressistas etc. "Mas infelizmente as cortes não seguem seu vigor", lamentou a revista, avaliando que "a reação poderá turvar o poder da PF".

economist.com
Na capa da nova edição, as empresas "se limpam"

Fonte: Folha SP

Pois é, pena que a polícia federal está em crise. Logico que a luta pelo poder turva as consciencias. Mas, de fora, os gringos avaliam a situaçao aqui no Pindorama, o das maravilhas para os corruptos.

Escrito por dedeabel às 07h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pivô de julgamento no STF é condenado

Juízes no Ceará divergem na investigação sobre dono de agência de turismo acusado de movimentar dinheiro de origem criminosa

Anulação de processo em vara especializada pode invalidar decisões sobre valerioduto, Banestado e ações penais contra Maluf


FREDERICO VASCONCELOS
DA REPORTAGEM LOCAL

Se o STF (Supremo Tribunal Federal) concluir que as varas especializadas para julgar crimes de lavagem de dinheiro, criadas em 2003, ferem a Constituição, o primeiro beneficiado será Roberto de Barros Leal Pinheiro, dono de uma agência de turismo no Ceará, recém-condenado a 35 anos de prisão e multa de R$ 23 milhões. Ele foi acusado de realizar operações para dar aparência lícita a dinheiro de origem criminosa.
A sentença -da qual Pinheiro recorrerá em liberdade- foi proferida pelo juiz Danilo Fontenelle, da 11ª Vara Federal do Ceará, especializada para julgar crimes de lavagem. "Essa é uma sentença que não se sustenta", afirma José Cândido Lustosa Bittencourt de Albuquerque, advogado de Pinheiro.


O processo poderá ser anulado desde a origem se o plenário do STF acompanhar os votos dados até agora pela ministra-relatora Carmen Lúcia e pelo ministro Ricardo Lewandowski no julgamento de um habeas corpus impetrado por Pinheiro em 2006. Os autos retornariam para o juiz Augustino Chaves, da 12ª Vara Federal do Ceará, que se considera "cuidadoso ao julgar crimes financeiros, sem recorrer a medidas de força", e que entende ser o juiz competente (ver texto nesta pág.).

Disputa interna
Por trás da questão constitucional levantada no STF, há uma forte disputa entre esses dois juízes federais do Ceará e o risco de retrocesso no combate ao crime organizado, como a Folha revelou na edição de 1º de abril: esse julgamento do Supremo poderá abrir um precedente para invalidar decisões judiciais nos processos do valerioduto, Banestado, Banco Santos e nas ações penais contra Paulo Maluf e Celso Pitta.
Fontenelle representou (ofereceu queixa) contra Chaves, alegando demora no envio do processo. A especialização da 11ª Vara ocorreu em junho de 2003; a denúncia foi recebida por Chaves em setembro daquele ano, mas os autos só chegaram a Fontenelle em fevereiro de 2005, "após um ano e quatro meses na 12ª Vara, sem interrogatório do réu".


Na sentença, Fontenelle cita que o Ministério Público Federal requisitara o seqüestro e a indisponibilidade de bens do réu, mas Chaves abriu prazo para que ele se manifestasse acerca do pedido. O investigado foi "contrário" à medida.
Pinheiro pediu ao Supremo que a ação penal retornasse ao titular da 12ª Vara, por violação ao princípio do juiz natural (escolhido por sorteio). Essa tese havia sido rejeitada pelo TRF da 5ª Região e pelo STJ.
"Qualquer pessoa que olhar o perfil dos dois juízes supõe, legitimamente, que aqui ele teria uma pena mais leve", admite o juiz Augustino Chaves. Ele diz que Fontenelle "é o juiz que mais tem sentenças reformadas, porque dá penas muito altas, extravagantes".
Segundo a denúncia, Pinheiro usava sua agência de viagens e uma empresa de factoring para captação ilegal de empréstimos. Entre 94 e 99, foram movimentados US$ 35,7 milhões.

Como lemos acima, o Brasil nao está para brincadeiras.

Escrito por dedeabel às 07h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

FURACÃO

161 relógios apreendidos somam R$ 2 mi

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Os 161 relógios apreendidos pela PF na Operação Hurricane (furacão) valem R$ 2,17 milhões, concluiu o Instituto Nacional de Criminalística. O mais caro é um Rolex de R$ 258 mil. O segundo é um Rolex do modelo feminino Cellini, avaliado em R$ 160 mil.
A peça mais barata, sem marca informada, custa R$ 540 na loja. Entre as peças analisadas, inclusive com a ajuda de um representante da Rolex, havia 28 relógios falsos e oito considerados relíquias.

fonte: Folha SP

Corrupto gosta de Rolex. De preferencia, de ouro. Não é não?

Escrito por dedeabel às 07h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Zuleido enviou dinheiro vivo a Brasília, dizem funcionários

Empregados da Gautama não informam motivo nem quem recebia os recursos

Em testemunhos dados à ministra Eliana Calmon, do STJ, afirmam ter recebido ordens de encaminhar pelo menos R$ 640 mil neste ano


DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Funcionários da construtora Gautama disseram, em depoimentos à ministra Eliana Calmon, do Superior Tribunal de Justiça, ter recebido ordens de enviar neste ano ao menos R$ 640 mil, em dinheiro, a Brasília.
Segundo eles, as remessas foram determinadas pelo dono da empreiteira, Zuleido Veras, apontado pela Polícia Federal como o chefe do esquema de fraude a licitações investigado na Operação Navalha.
Os funcionários da construtora não informaram o motivo nem a quem os recursos eram endereçados. A Folha teve acesso a 52 depoimentos prestados à ministra. Os testemunhos confirmam parte do trabalho da PF, que flagrou integrantes da quadrilha, incluindo Zuleido, levando dinheiro em pastas e malas para várias cidades, incluindo Brasília.

Os corruptos gostam de pagamento à vista, nao?

Escrito por dedeabel às 07h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Secretário considera absurdo comparar pontes do RN e SE

Marcelo Hollanda
Repórter

O engenheiro Adalberto Pessoa, secretário estadual de Infra-Estrutura, terá nesta segunda-feira uma das missões mais importantes de sua vida profissional: defender tecnicamente a principal obra do governo Wilma de Faria. A que ficará na história de todas as administrações que já passaram pelo Rio Grande do Norte. A que vem tentando sair do papel há duas décadas e hoje está em vias de ser entregue ao público.
Maior ponte estaiada urbana do Brasil, a Newton Navarro ou a "Ponte de todos", como Wilma prefere chamar, está sob intenso ataque. Numa época de escândalos envolvendo obras super-faturadas e até pontes perdidas no matagal, levando lugar algum à coisa nenhuma, a guerra de Adalberto se assemelha a uma batalha épica, com dia e hora para começar. E, como alguém que chamou para si a responsabilidade, ele anda uma pilha de nervos com a grande quantidade de equívocos publicados na imprensa sobre o assunto. Eles vão desde de comparações técnicas despropositadas entre a ponte Newton Navarro e uma similar existente em Aracaju, capital de Sergipe, até versões publicadas na imprensa de que ele estaria abrindo uma guerra pessoal contra o Ministério Público.
Nesta quinta-feira pela manhã, Adalberto Pessoa concordou em dar uma última entrevista antes de empunhar o escudo com o qual defenderá a grande obra da administração a que serve.

Escrito por dedeabel às 07h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Eliana Lima, no Jornal de Hoje:

Atentos
O povo do sal está angustiando por causa da longa espera do julgamento do pedido de cassação do diploma do prefeito Flávio Veras (Macau), e desacreditado.
Ainda mais porque dizem que ouvem o prefeito alardear nas esquinas da cidade frase tipo ‘Não vai dar em nada. Acima de mim só Deus!'.
Viiixeee...é aguardar e ver para crer...

Escrito por dedeabel às 07h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Vicente Serejo, Jornal de Hoje, a respeito do superfaturamento na Ponte de Todos, em Natal:

SURPRESA
O governo estadual não esperava que o Ministério Público Federal apontasse o valor total de 29 milhões de superfaturamento. A reação do secretário Adalberto Pessoa mostra esse espanto.

REAÇÃO
A questão, a rigor, não é nova. O deputado José Dias, na legislatura passada, denunciou esses preços no plenário da Assembléia. Os governistas creditaram a um gesto raivoso da oposição.

ALIÁS
O deputado José Dias parece predestinado a acertar também na denúncia de uso clandestino do ‘Guardião’. A denúncia foi desta coluna, rechaçada pelo então secretário Francisco Glauberto. ...

Escrito por dedeabel às 07h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Aumento salarial

O Senado aprovou na quarta-feira (30/5) em poucos minutos, sem discussão e sem registro nominal dos votos, o aumento de 28,5% nos salários dos 594 congressistas, do presidente da República, do vice e dos 34 ministros de Estado. Já aprovado pela Câmara, o reajuste, que é retroativo a 1º de abril, vai à promulgação. O salário dos congressistas sobe de R$ 12.847 para R$ 16.512. O do presidente da República vai de R$ 8.885 para R$ 11.420. O do vice-presidente e dos ministros sobe de R$ 8.363 para R$ 10.748,43. A informação é da Folha de S. Paulo

Em poucos minutos... como nosso Senado é ágil ! 

Escrito por dedeabel às 07h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Regras de segurança

De acordo com o DCI, os bancos brasileiros pagaram, somente em dezembro de 2006, R$ 985 mil em multas por desrespeitar a legislação de segurança do setor, valor 11 vezes maior do que o desembolsado em junho do mesmo ano, quando a fatura foi de R$ 90 mil. Ausência ou número insuficiente de vigilantes na área de atendimento, alarme com defeito e falta de plano de segurança foram as principais infrações cometidas pelos bancos em todo o país.

Fonte: Consultor Juridico

Escrito por dedeabel às 07h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Licitação ilegal

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo considerou na quarta-feira (30/5), em decisão unânime, ilegal a licitação pela qual a Prefeitura de Mauá (Grande SP) repassou à empresa Ecosama, pertencente ao empreiteiro Zuleido Soares de Veras, a concessão para exploração dos serviços de água e esgoto no município. Zuleido é pivô da Operação Navalha da Polícia Federal, desencadeada para coibir fraudes em órgãos públicos. De acordo com a Folha de S. Paulo, o contrato, assinado em janeiro de 2003, na gestão do então prefeito, Oswaldo Dias (PT-SP), é de R$ 1,62 bilhão por um prazo de 30 anos.

1,62 bilhão por um prazo de 30 anos...é muita grana...

Escrito por dedeabel às 07h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Crimes financeiros

Advogado acusado de integrar quadrilha tem HC negado

O advogado José Eduardo Savóia, acusado de integrar quadrilha que cometia crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, vai continuar preso. O seu pedido de Habeas Corpus para revogação da prisão preventiva foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça.

O grupo, segundo a denúncia do Ministério Público Federal, tinha diversos contatos em órgãos públicos, o que garantia acesso a informações privilegiadas da Polícia Federal e da Receita Federal.

No escritório de Savóia, foram encontrados documentos sigilosos das duas instituições públicas. O advogado foi preso pela própria PF, na Operação Kaspar. Interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça revelaram que a quadrilha recebia informações sobre as operações desencadeadas pela Polícia, permitindo a destruição de prováveis provas das atividades ilícitas.

O Habeas Corpus apresentado no STJ foi contra decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que negou o pedido liminar de revogação da prisão preventiva do advogado. Savóia alega constrangimento ilegal por diversas razões. Entre elas, a afirmação de que sua liberdade acarretaria risco para as investigações ficou “inteiramente no campo da imaginação”, alega.

O relator, ministro Hamilton Carvalhido, destacou que a jurisprudência do STJ é firme no sentido de não caber Habeas Corpus contra decisão que nega liminar, salvo na excepcional hipótese de manifesta ilegalidade por abuso de poder, o que não é o caso.

Ele entendeu que a materialidade do crime foi devidamente apontada e que a prisão cautelar é necessária para preservar a instrução criminal, uma vez que o acusado teria facilidade para colocar em risco a coleta de provas. Assim, o ministro negou liminarmente o pedido, que será arquivado sem julgamento de mérito.

HC 82.878

Revista Consultor Jurídico, 29 de maio de 2007

Escrito por dedeabel às 07h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CAICO, Centro, Homem, Portuguese, Arte e cultura, Política
MSN -

Histórico