Boletim Seridoense - Cultura, política e comportamento. Colaboracoes sao benvindas. e-mail: dedeabel@msn.com


14/10/2007


Emprestimos para o Flamengo

No borderô. Com salários atrasados, o Flamengo tem recorrido a empréstimos da empresa BWA, que faz ingressos para os jogos. Os valores são descontados da bilheteria. É tática similar à palmeirense.

Sombra. O grupo formado por Flamengo e São Paulo teme que o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, interfira na disputa dentro do Clube dos 13 sobre o estatuto. Dizem que o dirigente costuma atuar em favor de Fábio Koff.

Escrito por dedeabel às 09h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Macau e os Royalties: onde sao aplicados?

MACAU

 

 

POBRE TERRA RICA.......

 

RECEITA DO ANO DE 2007 ( ROYALTIES, ICMS, FPM, TRANSFERENCIAS E RECEITA PRÓPRIA), ATÉ O MÊS DE JULHO.

 

RECEITA MACAU - 2007

 

 

 

 

 

RECEITAS

JAN

            3.792.109,22

FEV

            4.058.942,66

MAR

            3.692.833,88

ABR

            3.957.774,23

MAI

            4.173.481,18

JUN

            3.899.335,06

JUL

            3.900.637,72

AGO

 

SET

 

OUT

 

NOV

 

DEZ

 

 

 

 

         27.475.113,95

 

MÉDIA MENSAL R$ 3.925.016,28

 

 

Escrito por Hams 15111 às 08h42 -VEREADOR HAROLDO MARTINS, MACAU-RN

Categoria: Oeste
Escrito por dedeabel às 08h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/10/2007


Recomendados

Livros Jurídicos

Limitações Constitucionais à Instituição de Contribuições de Seguridade Social
JOÃO ERNESTO ARAGONÉS VIANNA
Editora:
LTr (0/xx/11/3826-2788);
Quanto: R$ 35 (176 págs.)
O problema do financiamento da seguridade social deve suportar-se sobre a natureza jurídica das contribuições que exige, envolvendo elementos essenciais do direito constitucional. Aragonés Vianna levanta, em dissertação de mestrado (PUC/SP), componentes do tema, situando o sistema constitucional tributário como um todo, seguindo-se as contribuições na Carta de 1988. Conceitua contribuições, fixa espécies e compõe seus limites, distinguindo-as dos impostos e das taxas especiais, implícitas ou explícitas. Leva em conta a finalidade e as necessidades a serem cobertas para seu financiamento, por meio de recursos públicos.

Controle de Constitucionalidade Estadual
LÉO FERREIRA LEONCY
Editora:
Saraiva (0/xx/11/3613-3344);
Quanto: R$ 52 (204 págs.)
Contribuição pouco freqüente no movimento editorial vem em dissertação de mestrado (UnB), na qual o autor relaciona e critica normas de observância obrigatória (funções, conteúdo e aplicabilidade). A maior parte do ensaio é voltada ao modelo de controle da constitucionalidade estadual, questão que o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal considera, na apresentação, "de importância acadêmica e prática", por incluir "relevância na própria questão da autonomia estadual". As conclusões distinguem normas genericamente consideradas, em relação ao objeto, ao parâmetro de seu controle sob a ótica constitucional e aos efeitos da decisão.

Direito Intertemporal Processual Penal
PEDRO DE JESUS JULIOTTI
Editora:
Juarez de Oliveira (0/xx/11/3399-3663);
Quanto: R$ 25 (102 págs.)
O pequeno ensaio busca responder a indagações a respeito do conflito de leis processuais penais no tempo e sua aplicação.

Defesa Comercial
ANA CARLA BLIACHERIENE
Editora:
Quartier Latin (0/xx/11/3101-5780);
Quanto: R$ 79 (392 págs.)
Tese de doutorado (PUC/SP) dá definições básicas e faz história até a OMC no Brasil e no mundo, com elementos de salvaguarda.

Direito Constitucional
TERCIO SAMPAIO FERRAZ JR.
Editora:
Manole (0/xx/11/4196-6000);
Quanto: R$ 98 (587 págs.)
O escritor reuniu textos de pesquisa acadêmica, de conferências e de pareceres, em volume voltado a aspectos constitucionais.

Temas Atuais da Execução Civil
OBRA COLETIVA
Editoria:
Saraiva (0/xx/11/3613-3344);
Quanto: R$ 218 (872 págs.)
Mirna Cianci e Rita Quartieri uniram-se para esta obra em homenagem a Donaldo Armelin, com prefácio de Arruda Alvim.

Princípio da Fungibilidade no Processo Civil
EDUARDO DE AVELAR LAMY
Editora:
Dialética (0/xx/11/5084-4544);
Quanto: R$ 48 (239 págs.)
Ao lado de seu valor como ensaio acadêmico, o livro traz exaustiva referência às hipóteses de aplicação da fungibilidade.

Direito e Processo do Trabalho em Transformação
OBRA COLETIVA
Editora:
Elsevier (0/xx/21/3970-9300);
Quanto: R$ 52 (243 págs.)
São palestras do 2º Simpósio Nacional de Direito do Trabalho, com apresentação de Ives Gandra da Silva Martins Filho.

Direito do Saneamento
LUIZ HENRIQUE ANTUNES ALOCHIO
Editora:
Millennium (0/xx/19/3274-1878);
Quanto: R$ 31 (216 págs.)
Na definição do autor, trata-se de introdução à Lei de Diretrizes Nacionais de Saneamento Básico (lei nº 11.445/07).

Ações de Reparação por Danos Morais Decorrentes da Relação de Trabalho
MAURO SCHIAVI
Editora:
LTr (0/xx/11/3826-2788);
Quanto: R$ 40 (245 págs.)
Reflexões gerais sobre responsabilidade civil e dano moral precedem a avaliação do tema nas relações do trabalho.

Escrito por dedeabel às 21h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Precisamos do Senado?

WALTER CENEVIVA

Bicameralismo em dúvida


Kelsen lamentava que a maioria dos parlamentares não tinha idéia do que se estava debatendo


QUANDO SE REALIZOU o primeiro Congresso Brasileiro de Direito Constitucional, depois da ditadura e já na caminhada para a normalidade constitucional, defendi a posição de que o bicameralismo (Câmara dos Deputados e Senado) na composição do Poder Legislativo lhe reservava destino inglório. Com a ineficiência própria dos debates demorados, num país desabituado ao trato democrático dos assuntos, a previsão de Hans Kelsen, para os parlamentos europeus, era preocupante, se colocada em termos brasileiros.

Kelsen, grande pensador jurídico do século 20, lamentava que a maioria dos parlamentares não tinha idéia do que se estava debatendo e nem se interessava em saber. Muitos dos parlamentares apenas viviam atrelados a assuntos provincianos, guiando-se, no mais, por suas lideranças, sem se preocuparem em conhecer o que havia a debater.
Apresentei uma tese defendendo o unicameralismo, com olhos voltados para maior eficiência do Poder Legislativo e, por conseqüência, da contribuição mais rápida e eficaz para a administração pública. Ao mesmo tempo, dando maior garantia para as práticas democráticas.

Sustentei que a criação dupla, com a atribuição ao Senado de defesa do interesse dos Estados, cabendo a representação do povo à Câmara dos Deputados, não oferecia melhores resultados práticos ou inseridos no ideário das grandes ações democráticas. Reconheci que, no constitucionalismo americano, a duplicidade de casas parlamentares tinha encontrado o caminho da utilidade, mas isso não se repetiria no Brasil.
Minha tese foi derrotada, mas, ao menos, me deu uma alegria, quando vi José Afonso da Silva, um dos melhores constitucionalistas do Brasil república, também defender o sistema unicameral, concentrando o Poder Legislativo em uma só casa.

Os votos e as manifestações contrárias argumentavam, em primeiro lugar, com o exemplo dos EUA e com o equilíbrio permitido pelo Senado, sem as paixões da Câmara, mas sob direta responsabilidade em face dos Estados componentes da Federação, dos quais eram os representantes autorizados. Respondi, com a burocracia do duplo processo de apreciação de projetos e questões levadas a debate, mal de que o Executivo não sofria, habilitando-o a resolver seus problemas, antes com o decreto-lei ou, depois de 1988, com as medidas provisórias.
A demora e os prazos regimentais não eram compatíveis com a velocidade decisória exigida pela vida moderna, na administração pública. Saindo da esfera do direito, argumentei ainda que a representação estadual sofria influência direta dos Estados mais ricos e politicamente dominantes (com São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro à frente). Não adiantou. Perdi feio.

Agora, José Afonso voltou à crítica anterior, com um comentário em "Tendências e Debates" nesta Folha, na semana passada, retomando o tema sob outro enfoque. Diz o professor paulista, voltando às origens do Senado romano, que os bons senadores de hoje, homens e mulheres, "não estão conseguindo exercer uma liderança capaz de imprimir à instituição um pensamento mais elevado". Ele escrevia antes do lamentável episódio do afastamento de Pedro Simon e de Jarbas Vasconcelos da Comissão de Constituição e Justiça. O afastamento reforçou a posição dele e a minha.

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 21h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Paulo Autran sobre...

PAULO AUTRAN SOBRE:

MORTE

Acho que a morte é que faz a vida ser tão boa. Já imaginou que horror viver eternamente? Para sempre? Não poder morrer, não poder acabar? E é por isso que viver é tão bom, é tão impressionante, é tão prazeroso
"Jornal Hoje" (Globo), abril de 2007

VELHICE
Desisti de cuidar da minha velhice, ela é que vai ter que me aturar
programa "Vitrine" (TV Cultura), novembro de 2003

SI MESMO
Sou carioca de nascimento, por acaso. Eu sou paulista
"Jornal Hoje" (Globo), em abril de 2007

Todo artista é louco, toda pessoa muito inteligente é louca, toda pessoa que tem uma curiosidade que é sinônimo de inteligência maior que a dos outros é louca. E o que é ser normal? Deve ser horrível ser normal. Eu dou graças a Deus por ser bastante louco. Acho que todo ator é um pouco louco
Folha, setembro de 1997

TELEVISÃO
Não vou fazer TV nunca mais. Enjoei
Folha, julho de 2005

Eu quando vejo televisão não consigo tirar os olhos. Fico vendo todos os anúncios, tudo o que acontece. É muito chato. Estou cansado de ficar olhando fixamente para aquele aparelho. [...] Há oito anos não vejo TV
Revista "IstoÉ Gente", maio de 2003

A PROFISSÃO
O ator que adere ao preconceito de dizer que não faz determinado gênero se limita demais. [...] O ator que não se renova está fadado ao declínio total
Folha, março de 1997

FAMÍLIA
A Karen [Rodrigues, mulher de Paulo Autran] fica furiosa quando digo isso, mas dou graças a Deus por não ter tido filhos. A maioria dos meus amigos que têm filhos não são bem filhos, são problemas. Quer dizer, desses problemas eu me livrei
"Jornal Hoje" (Globo), em abril de 2007

Me relacionava pouco com meu pai até que ele foi internado no hospital. Eu tinha 37 anos. Fui passar seis noites com ele porque ele não dormia de tantas dores. Nessas seis noites eu realmente conheci meu pai e fiquei amigo dele, até ele morrer.
Revista "IstoÉ Gente", maio de 2003

A CRÍTICA
Às vezes, leio elogios a interpretações monocórdicas, unilaterais. Os críticos não percebem a riqueza que a interpretação de um papel pode ter. Vocês me desculpem falar isso na frente de vocês. A crítica não se interessa mais por certas coisas do teatro que continuam sendo essenciais para um espetáculo
Na sabatina da Folha, em novembro de 2005

ZÉ CELSO
Ele [José Celso Martinez Corrêa] faz um teatro muito específico. Sei que tem muita gente que vai, fica encantada, mas, para mim, não interessa muito. Entrar no teatro para ver dois rapazes se masturbando, não me interessa absolutamente. Mas muita gente gosta. Masturbação parece que atrai público
Na sabatina da Folha, novembro de 2005

PUBLICIDADE
Não faço porque não me convidam, pagam muito bem, é ótimo. Vejo esses anúncios aí dos bambambãs da TV atualmente, digo: "Puxa, ganhou dinheiro, ficou rico com esse comercialzinho". Fernanda Montenegro ganha uma fábula com cada comercial que faz. Não sei, não querem velho fazendo anúncio, não têm me convidado.
Na sabatina da Folha, em novembro de 2005

Escrito por dedeabel às 21h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Encantou-se o Autran

PAULO AUTRAN

Morre o grande ator brasileiro

Acervo Paulo Autran/Reprodução do livro "Paulo Autran Sem Comentários", ed. Cosac Naify
O ator em 1996, em cena de "Rei Lear", peça de Shakespeare com direção de Ulysses Cruz

O ATOR Paulo Paquet Autran, 85, morreu ontem, às 16h10, no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, vítima de câncer e enfisema pulmonar. O velório teve início na noite de ontem na Assembléia Legislativa, e o corpo do ator será cremado hoje, às 11h, na Vila Alpina. Segundo sua mulher, Karin Rodrigues, ele pediu que fosse divulgado que o cigarro causou sua morte. "Paulo fumava dois maços por dia e tentava parar, mas não conseguia", disse a atriz, casada com Autran desde 1999. "Ele não tinha medo de morrer. Há quase um mês, desejava a morte e dizia: "a vida está ruim, e não consigo respirar'", acrescentou Rodrigues.

Escrito por dedeabel às 21h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/10/2007


Aniversariante

Parabéns, monsenhor Tércio!

 

Foto: Oliveira Wanderley

Padre Tércio é o aniversariante do dia

 

O aniversariante desta sexta-feira, 12, é o monsenhor Ausônio Tércio de Araújo.

 

Padre Tércio, como é mais conhecido, é muitíssimo querido em Caicó e no Seridó.

 

Tem prestado relevantes serviços ao Seridó e ao Rio Grande do Norte, principalmente nas áreas religiosa, cultural, educacional e comunicação.

 

Padre Tércio é um dos homens que mais influenciou a juventude de Caicó e do Seridó ao longo dos anos.

 

Parabéns, Padre Tércio, e que Deus e Nossa Senhora Aparecida o iluminem sempre.

 

Feliz aniversário e vida longa!



Escrito por Oliveira Wanderley às 00h11

Nota do blog:

Com licença do colega Oliveira, também quero homenagear o querido mestre, o padre Tercio. Numa epoca sem computador, sem celular, sem essas coisas do mundo moderno, o padre nos dava maravilhosas aulas no Colegio Diocesano. Aulas inesquecíveis. Tal qual os revolucionarios franceses,  em suas aulas, realçava os caminhos da liberdade, igualdade e fraternidade.

Desenhava no quadro, a giz, aquelas situaçoes historicas num didatismo fascinante. Ensinou-nos a gostar de estudar historia. Quando passava um filme historico nos cinemas da cidade, comentava nas aulas. Parabens, mestre.

Escrito por dedeabel às 20h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Atire a primeira pedra...

NELSON MOTTA

Escárnios e escórcios

RIO DE JANEIRO - A última estratégia de sobrevivência de Renan Calheiros é escarafunchar a vida dos senadores que insistem em julgá-lo e investigar os seus parentes e amigos em busca de sujeiras capazes de provar, não a sua inocência, mas a sua tese: ninguém ali tem autoridade moral para condená-lo. Uma tese que honra, eleva e consola o Senado que ele presidia.
Sabe-se que cerca de um terço dos senadores são donos, direta ou indiretamente, de emissoras de rádio e televisão, arma tradicional dos políticos brasileiros, concessões dadas pelos diversos governos em troca de outras concessões, políticas e fisiológicas. Será que isso os desqualifica para julgar e condenar um colega que comprou -com laranjas e dinheiro de origem duvidosa- uma rádio e um jornal em Alagoas?

"Eu odeio a hipocrisia, é a mentira da mentira". A frase não é nem poderia ser de nenhum político brasileiro, mas do filósofo carioca Tim Maia, certamente o mais indicado para dar embasamento acadêmico à tese renanziana. Ou à sua antítese: ninguém mais qualificado para julgar bandidos do que outros bandidos, experts no ramo, mais difíceis de enganar do que os juízes honestos.
Entre chantagens, intimidações e coações, o Senado chafurda na lama. Seu ex-presidente não pode sair às ruas em nenhum lugar do Brasil, fora Murici, sem ouvir escárnios e escórcios.

Nem seu ex-líder Collor foi tão esculachado e desmoralizado na mídia conservadora ou progressista; nenhum político, nem Severino ou Maluf, foi tão ridicularizado por humoristas e cartunistas. Quase chega a dar pena.
O corolário da tese calheiro-gramsciana da "culpa coletiva" e da "desqualificação moral" de seus julgadores é que, se alguém como ele pôde presidir o Senado do Brasil, então tudo é permitido.

Escrito por dedeabel às 11h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Convivencias existenciais

Lovestórias

Angeli


Lovestórias

Angeli

Escrito por dedeabel às 11h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Crise no Poder

Ueslei Marcelino/Folha Imagem
Antes de anunciar sua licença, Renan Calheiros deixa a residência oficial da presidência do Senado, no Lago Sul, em Brasília

Escrito por dedeabel às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Chiquinho do Gesso

Assessor suspeito de espionagem é figura conhecida entre congressistas e no Planalto

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Francisco Escórcio -o assessor especial de Renan Calheiros (PMDB-AL) implicado em suspeita de espionagem- é nome novo para o grande público, mas figura conhecida no Congresso e no Palácio do Planalto.
Agregado político do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), já foi senador e deputado, nos dois casos como suplente de congressistas peemedebistas. Apesar de não exercer mais mandato, só circula nos corredores e plenários das duas Casas do Congresso com broche de parlamentar na lapela. Contratado como assessor especial da presidência do Senado, também despacha com freqüência do gabinete de Sarney e da liderança do PMDB no Senado.
Além dos R$ 9.300 que recebe no Senado, Escórcio engorda seus rendimentos como membro do Conselho Fiscal da CEB (Companhia Energética de Brasília), vaga para a qual foi indicado na cota da Eletronorte -estatal do setor elétrico sob o guarda-chuva de nomeações de Sarney e de Jader Barbalho (PMDB-PA). Embolsa mensalmente o equivalente a cerca de 10% do salário de um diretor.
Foi Sarney quem o colocou na Casa Civil na gestão do ex-ministro José Dirceu, lotado na assessoria parlamentar, subordinado a Waldomiro Diniz, protagonista do primeiro grande escândalo do governo Lula.
Maranhense, Escórcio ficou rico a partir de uma pequena loja de material de construções em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília. Nos corredores do Congresso, dizem que ele deu um salto financeiro na década de 1980, fornecendo material de construção como divisórias e placas de gesso para ministérios. A atividade lhe rendeu um apelido que o acompanha ainda hoje: "Chiquinho do Gesso".

Mandatos
Em 2006, ele disputou uma cadeira na Câmara, mas não se elegeu. Declarou bens à Justiça Eleitoral no valor de R$ 2,415 milhões, incluindo quotas da empresa Paulista Construções, um prédio em Taguatinga, três carros velhos, uma lancha e R$ 195 mil em dinheiro vivo.
Nos breves momentos em que exerceu mandatos, contou com o afastamento dos titulares dos cargos para assumir. Era o segundo suplente de Alexandre Costa na legislatura de 1995 a 2002. Assumiu um breve período entre 2001 e 2002, quando seu feito mais lembrado foi ter usado a tribuna para pedir que o técnico Luiz Felipe Scolari convocasse Romário para a Copa de 2002. Pouco depois, assumiu cadeira da bancada maranhense na Câmara.
Escórcio é conhecido de muitos jornalistas em Brasília. Não foram poucos os dossiês que ofereceu sobre adversários políticos de Sarney a repórteres. Não esconde a proximidade que tem com o ex-presidente. No episódio da espionagem contra os senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marconi Perillo (PSDB-GO), alegou ter ido a Goiânia para buscar material contra o governador Jackson Lago (Maranhão), adversário de Sarney.

Escrito por dedeabel às 10h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tiao Viana, bola da vez

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

Não basta

A licença foi tudo o que José Sarney e os mais próximos conseguiram arrancar de Renan Calheiros por enquanto, mas agora o próprio PMDB intensificará a pressão pela renúncia definitiva, única maneira de o partido fazer o próximo presidente do Senado a tempo de não ser passado para trás pela recém-costurada aliança entre o PT e a oposição -seriam apenas cinco dias até a eleição do sucessor. Já a opção escolhida por Renan dá a cadeira de presente ao petista Tião Viana -e ninguém acredita que ele sairá dela depois dos 45 dias anunciados. "O Tião é um avanço", disse ontem à noite um senador da elite oposicionista. "Nós convivemos com ele muito melhor do que o PMDB."

Dia D. Embora ainda tenha esboçado alguma resistência na conversa com Sarney & Cia, Renan jogou a toalha na terça-feira, logo depois da sessão de artilharia pesada contra ele na tribuna do Senado.

Bastão. No telefonema a Tião Viana, uma hora e meia antes do pronunciamento, Renan avisou que se licenciaria, mas não falou em prazo.

Bônus. Pelo regimento, durante o período de licença a presidência do Congresso é exercida pelo primeiro vice da Câmara. Que vem a ser o tucano Nárcio Rodrigues, homem de confiança de Aécio Neves.

Nova era. A visita feita ontem à CCJ pelo ministro Guido Mantega, que abandonou o tom ameaçador da véspera para tratar de CPMF com o presidente da comissão, o oposicionista Marco Maciel (DEM-PE), indica: o governo sabe que está pisando em terreno movediço no Senado.

Altos e baixos. Um colega de bancada compara a um gráfico de eletrocardiograma as oscilações de Sibá Machado (PT-AC) ao longo do calvário de Renan: um dia sua disposição para cassar o presidente do Senado "está lá em cima"; no seguinte, "lá embaixo".

Chumbo. Um petista relatou a Heráclito Fortes (DEM-PI) que o partido está na origem de informações que buscam atingi-lo na CPI das ONGs. Uma revista deverá abordar neste final de semana a atuação do senador na União Interparlamentar.

Como está fica 1. Saiu ontem no "Diário Oficial": apesar dos recursos apresentados pelas agências preteridas, as vencedoras da polpuda licitação de publicidade dos Correios foram mesmo Artplan, Propeg e Casablanca, todas ligadas a políticos do PMDB, que dirige a estatal-pivô do escândalo do mensalão.

Como está fica 2. No caso da Artplan, há um segundo padrinho de peso: o ministro Walfrido dos Mares Guia (Relações Institucionais), do PTB. Os recursos questionavam o fato de as agências terem sido declaradas vencedoras após reviravolta que desbancou outras três com melhores notas técnicas.

Up. Para compensar a confusão da derrubada da Secretaria do Longo Prazo pelo Senado, o ressuscitado Mangabeira Unger ganhou um afago de Lula: passou a integrar a comitiva que embarca com o presidente para a África no domingo à noite. O senador Marcelo Crivella, do PRB como o ministro, também vai.

Vamos nessa 1. Em reunião com a direção petista anteontem no Planalto, os ministros Hélio Costa (Comunicação), Franklin Martins (Comunicação Social) e Luiz Dulci (Secretaria-Geral) manifestaram disposição de bancar a realização da Conferência Nacional de Comunicação no primeiro semestre de 2008.

Vamos nessa 2. Reivindicação do PT e de movimentos sociais, a conferência desenhará um novo marco regulatório para o setor, discutirá concessões de TVs e a concentração no sistema de telefonia. O debate também terá representantes do Congresso Nacional e da sociedade civil.

Tiroteio

"Quem tem o hábito de sentar em cima de relatório é gente do partido dele, que usou a CPMF para ganhar a presidência de Furnas".
Da senadora KÁTIA ABREU (DEM-TO), relatora da CPMF na CCJ, em resposta ao líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), que disse não acreditar que ela vá "sentar em cima" do relatório para atrasar a aprovação.

Contraponto

Dá pra encarar

Magno Malta (PR-ES) subiu à tribuna na quarta-feira, dia seguinte ao da sessão em que um número recorde de senadores pediu a saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, para se queixar. Lamentou o clima "asfixiante" que tomou conta da Casa e mencionou a publicação de fotos de Mônica Veloso na "Playboy".
-Daqui a pouco teremos de ver o Chiquinho Escórcio em uma revista também! -, disse Malta, referindo-se ao assessor de Renan afastado por suspeita de coletar informações para constranger adversários do peemedebista.
Ao que Gilvam Borges (PMDB-AP) ponderou:
-Olha, se for com photoshop, quem sabe...

Escrito por dedeabel às 10h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/10/2007


Tecnologia de ponta, no Japao

Itsuo Inouye/Associated Press
Protótipo de TV de cristal líquido de 52 polegadas, da Sharp, com apenas 2 cm de espessura

Escrito por dedeabel às 18h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Nosso admiravel mundo novo...

A senadora Ideli Salvatti, que defendia Renan Calheiros, olha na internet fotografia da jornalista Mônica Veloso na 'Playboy'

A senadora Ideli Salvatti, que defendia Renan Calheiros, olha na internet fotografia da jornalista Mônica Veloso na 'Playboy'

Escrito por dedeabel às 18h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tropa de Elite é pessimista

ALBA ZALUAR

Entre a lei e a guerra

VER O filme "Tropa de Elite" é duro, especialmente quando se sabe que o narrado é verossímil. Quando já se ouvir falar de tanta crueldade de traficantes e brutalidade de policiais, fica difícil tratar o filme somente como obra de ficção. Se o objetivo era nocautear quem ouviu falar de, mas nunca viu tanta violência, o filme é um sucesso, o que não o torna um filme fascista. Capitão Nascimento não é o Capitão América. Não é super-herói.
Ele sua, hesita, tem medo e quer sair do Bope para cuidar da vida, do filho que nasceu, da mulher que não quer que ele morra. Está em missão impossível, mas tem síndrome de estresse pós-traumático, como muitos policiais militares, apesar do silêncio da corporação a respeito desse problema que só fez crescer, ao lado do número de policiais mortos e de vítimas dos "autos de resistência", eufemismo para as batalhas campais contra os traficantes nas favelas.

Mocinhos de Farda Preta

Os personagens foram construídos pela vivência de dois dos autores do livro que o inspirou. O treinamento por que passam, de máquinas de guerra no pior estilo dos marines, não deixa a menor dúvida sobre o militarismo que impera nas polícias estaduais.
Não são treinados para salvar cidadãos quando estão nas mãos de seus predadores. Não são formados para combater o crime. São treinados para matar inimigos, para arriscar a vida calculadamente, para não errar o tiro certeiro que "quebra" o inimigo. Não há como negar que o filme, por exibir tanta crueldade, denuncia e alerta.
No entanto, o destemor dos personagens, sua repulsa à corrupção tão escancaradamente mostrada no filme e tão comentada na vida real por todos da cidade traz outras associações. São mocinhos de farda preta a destruir o mal do qual tantos se crêem vítimas.

Traficantes e policiais corruptos

Primeiro, os traficantes da favela, armados por corruptos, inclusive policiais, os que mais lucram com a guerra. Depois, os corruptos da corporação.
Também não há como negar que o público pode se deixar levar pela admiração aos impolutos policiais do Bope. A identificação com eles e a esperança de que sejam os salvadores dos cidadãos indefesos e órfãos da segurança do Estado é inevitável. Para isso, não há nenhum alerta ou saída.
No final, o capitão Nascimento e seu substituto aderem à missão do Bope, apresentado como incorruptível. Um deixa a vida para lá; o outro larga o curso de direito. O autor inspirador do personagem explicou muito bem essa adesão: não dá para cantar "sou PM, osso duro de roer, defendo a lei até morrer" porque isso seria visto como "coisa de mulherzinha". Só resta a guerra.
O filme não é fascista, é pessimista.


ALBA ZALUAR escreve às segundas-feiras nesta coluna.

Escrito por dedeabel às 18h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tem uma curva na ponte

Vicente Serejo:

FEIO

Quem vem de Santos Reis para atingir o acesso da nova ponte, na altura de Brasília Teimosa, toma de cara uma muralha de concreto que apesar das passagens é um crime contra a paisagem.

ALIÁS

Sem negar a grande utilidade da ponte, seu acesso depois de uma curva acentuada do lado da Fortaleza, depõe contra o bom gosto. Não era dali, nem daquele jeito, o projeto ideal. É só olhar.  

Categoria: Engenharia
Escrito por dedeabel às 17h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NOTA DE DESAGRAVO em favor da juiza

AMARN publica nota de desagravo à juíza Amanda Grace

A Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN), publicou Nota de Desagravo à juíza Amanda Grace Dias, que foi citada pelo Ministério Público Federal por suposta morosidade na condução de dois processos no âmbito da Justiça Eleitoral. Na nota, a entidade manifesta "irrestrito apoio e integral confiança na juíza Amanda Grace Diógenes Freitas Costa Dias. Realça como desnecessária a publicação da peça inicial levada ao Judiciário (fato que não se repete com outros temas editados no site do MPF), pois previsível o constrangimento gerado à juíza com inusitada exposição".

Segundo a AMARN, a petição divulgada representa "mera conclusão temporária do Ministério Público, sem prejuízo de ser desacolhida pela Justiça, ou ainda, receber pedido de arquivamento pelo mesmo MPF, mormente quando o TJRN, com a lisura e isenção que lhe é peculiar, já decidiu sobre o tema sem ocorrência de recursos". A nota de desagravo foi publicada n'O Jornal de Hoje, edição com data de 6 e 7 de outubro, à página 11.

Abaixo, a Nota de Desagravo, na íntegra:

A AMARN vem de público manifestar irrestrito apoio e integral confiança na juíza Amanda Grace Diógenes Freitas Costa Dias. Realça como desnecessária a publicação da peça inicial levada ao Judiciário (fato que não se repete com outros temas editados no site do MPF), pois previsível o constrangimento gerado à juíza com inusitada exposição. O petitório omite a pronta e efetiva atuação do TJRN, em situação que não apenas conspira contra os interesses da magistrada, como assim da própria Corte.

A petição inicial divulgada representa mera conclusão temporária do Ministério Público, sem prejuízo de ser desacolhida pela Justiça, ou ainda, receber pedido de arquivamento pelo mesmo MPF, mormente quando o TJRN, com a lisura e isenção que lhe é peculiar, já decidiu sobre o tema sem ocorrência de recursos. Assim, dentro de suas atribuições institucionais, edita-se a presente NOTA DE DESAGRAVO em favor de reportada Juíza, ao mesmo tempo que enaltece confiança e zelo na Corte Estadual, a qual, no tempo e na forma exata, agiu com eficácia e efetividade.

A Diretoria da AMARN

Escrito por dedeabel às 17h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/10/2007


Termina a greve na Caixa

Proposta Aprovada
Reajuste salarial 6% para salários e demais verbas
PLR* R$ 4.100,00 aos empregados não-comissionados
R$ 4.362,84 aos empregados comissionados

Adicional à PLR

600
Adiantamento de férias Parcelamento passa de 5 para 10 meses sem juros
Plano de Cargos e Salários Construção de diretrizes e premissas do novo PCS em 30 dias após a assinatura do acordo. Apresentação da proposta de novo PCS até 30 de abril de 2008. Implantação até 1º de julho de 2008
Unificação das carreiras Todos os empregados da carreira administrativa passam a ter um único Plano de Cargos Salários. Além disso, as atuais vantagens pessoais (VP) dos escriturários passam a integrar a tabela do PCS, o que traz mais segurança na carreira funcional do empregado
Incorporação Os R$ 30 (correspondentes à campanha de 2004) serão incorporados no Plano de Cargos e Salários, realinhando a curva salarial numa nova tabela. A forma de ascensão será por antigüidade e merecimento e os critérios serão apresentados até 30 de abril de 2008
Emprego Contratação de mais 3 mil empregados até dezembro deste ano e realização de concurso público em março de 2008
Taxa de juro Os bancários da Caixa terão direito à menor taxa de juro de consignação nominal
Internet Em até 30 dias após a assinatura do acordo devem ser apresentadas pela Comissão de Funcionários propostas de alterações para facilitar a utilização da internet
Saúde Caixa Fica garantido aos empregados em efetivo exercício na Caixa e que venham a se aposentar pela Previdência Social o plano de Saúde Caixa
Licença Prêmio e Apip Conversão de até 30 dias da licença-prêmio - para aqueles que já têm este direito - mais a Apip (ausência permitida para tratar de interesses particulares) em espécie
13ª Cesta-Alimentação incorporada ao contrato de trabalho de R$ 252,60
Bolsas Ampliação da bolsa de incentivo à graduação para 4.100 vagas
Idiomas Bolsa para cursos de idiomas – inglês, espanhol e japonês – de até R$ 1.200 por ano
Antecipação do tíquete-refeição Aos contratados até o 15º dia útil do mês
Auxílio-creche a partir do 1º mês hoje é a partir do 3º mês
Funcef Empregados atualmente no Plano de Melhoria de Proventos e Pensões (PMPP) poderão aderir ao novo plano de benefícios do fundo de pensão

*O pagamento será feito 60% até dez dias após a assinatura do acordo e 40% até março de 2008. Se o banco tiver crescimento do lucro superior a 15% em comparação a 2006, serão acrescidos R$ 600 que também serão pagos até março de 2008
Elaboração: Dieese - Subseção Sese/Seeb-SP

Escrito por dedeabel às 20h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Terço para os homens

Matriz de Nossa Senhora de Fatima, Caico. Às segundas, terço para os homens. Rezar é pedir paz, saúde e felicidade. Rezar pelos nossos que ja se foram. Pelos que chegam para nos alegrar. É preciso ter fé. O mundo está pedindo nossa açao cristã, evangelizadora. Estamos aqui de passagem. Façamos dela o melhor possivel. A palavra de Deus é um rumo que nos levará a glória. Lembremo-nos disso.

Escrito por dedeabel às 10h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Somos servidores de Jesus

Oração pela Paz
Atribuída a São Francisco

Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde há ódio, que eu leve o amor.
Onde há ofensa, que eu leve o perdão.
Onde há discórdia, que eu leve a união.
Onde há dúvida, que eu leve a fé.
Onde há erro, que eu leve a verdade.
Onde há desespero, que eu leve a esperança.
Onde há tristeza, que eu leve a alegria.
Onde há trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre,
Fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido;
amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
é morrendo que se vive para a vida eterna

Escrito por dedeabel às 10h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Trabalhadores rurais invadem a usina Salgado, em Ipojuca (PE), para exigir sua desapropriação

Escrito por dedeabel às 09h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Caixa recorre ao TST para julgar greve

Tribunal fará audiência entre banco e funcionários; se não houver acordo, movimento pode ser julgado abusivo

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A Caixa Econômica Federal recorreu ao TST (Tribunal Superior do Trabalho) para que o órgão julgue se a greve dos funcionários do banco é abusiva. A paralisação dos bancários entra hoje no sétimo dia.
A Caixa propõe o pagamento adiantado de 70% da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Representantes dos trabalhadores afirmam que a Caixa ofereceu só uma antecipação do valor e que o dinheiro recebido seria menor do que os funcionários ganharam no ano passado. Ontem à noite, uma nova rodada de negociações seria ser feita entre as partes.
Se o acordo entre a Caixa e a Contec (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Crédito) não ocorrer hoje, na audiência de conciliação marcada pelo TST, um relator do tribunal será nomeado para julgar a greve.
A Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) afirma que o movimento atingiu, total ou parcialmente, cerca de 80% das agências do banco no país.
Segundo a Caixa, a greve parou 2270 das 2.440 agências do banco -93,3% do total. A Caixa não inclui no balanço as agências parcialmente afetadas.
Em São Paulo, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região afirma que o protesto teve adesão de 75% das agências. A Caixa não soube informar o percentual das agências atingidas pela greve na região citada pelo sindicato.

Serviços afetados
A greve dos funcionários da Caixa prejudica o cliente sobretudo na abertura de contas e nos contratos imobiliários. O banco diz que os caixas eletrônicos não foram afetados.
O crédito habitacional é atingido pela paralisação porque as pessoas que já fizeram a entrevista para obter o serviço precisam assinar o contrato na mesma agência. Se a unidade estiver fechada, não é possível continuar o processo.
Bolsas de programas de transferência de renda e benefícios trabalhistas como o PIS (Programa de Integração Social), o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e o seguro-desemprego podem ser sacados em lotéricas, estabelecimentos comerciais cadastrados e agências da Caixa.
Para receber o dinheiro, é preciso ter o cartão do cidadão, que pode ser solicitado por telefone, mas precisa ser validado em uma agência da Caixa.
Em São Paulo, o seguro-desemprego também pode ser pedido nos postos do Poupatempo. Na Grande São Paulo, as opções são Sé, Santo Amaro, Itaquera, São Bernardo do Campo e Guarulhos. No interior, as unidades ficam em Campinas (centro e Campinas Shopping), São José dos Campos, Ribeirão Preto e Bauru.

Escrito por dedeabel às 09h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/10/2007


Levantamento foi feito em 21 cidades paulistas com mais de 100 mil habitantes

Entre as obras públicas paradas ou inutilizadas há quatro hospitais, centro de lazer, viaduto, biblioteca e até um "coliseu" tupiniquim

Joel Silva/Folha Imagem
Esqueleto da obra de hospital em Ourinhos, interior de SP


FABRÍCIO FREIRE GOMES
JORGE SOUFEN JR
DA FOLHA RIBEIRÃO

 

O imponente prédio de 11 andares deveria estar lotado de médicos correndo para lá e para cá, pacientes sendo atendidos nos leitos e visitantes passando pela portaria. Mas está vazio. No lugar do cheiro típico de hospital, só o odor do concreto. A iluminação artificial não existe: o breu é quebrado apenas pela luz que consegue atravessar as janelas.

O prédio que deveria abrigar o novo hospital do Centrinho de Bauru começou a ser construído em 1989, consumiu R$ 18 milhões, mas a obra parou há sete anos. Pior, ele é somente um dos exemplos de esqueletos de obras públicas que existem no Estado de São Paulo.
A Folha mapeou 26 obras públicas paradas ou inutilizadas em 21 cidades do Estado com mais de 100 mil habitantes. São pelo menos R$ 242,8 milhões gastos dos cofres públicos -municipais, estadual e federal- nessas obras.

Obra inacabada pode indicar desvio, diz ministro do TCU

Valmir Campelo diz que, além de ser indício de irregularidade, paralisações das construções privam sociedade dos serviços

Segundo especialistas, esqueletos simbolizam erros do poder público e podem causar danos como acúmulo de lixo e doenças

DA FOLHA RIBEIRÃO

As obras paradas simbolizam os erros de gestão do poder público e trazem conseqüências à população. Essa é a opinião de especialistas em administração pública ouvidos pela Folha. Para um ministro do Tribunal de Contas, as obras inacabadas podem indicar desvio de dinheiro público.
Relator de um processo que levantou obras paradas em todo o país, o ministro do TCU Valmir Campelo vê duas conseqüências na paralisação.
"As obras inacabadas geram prejuízo duplo para a sociedade. Primeiro, porque são indícios de irregularidades e podem mostrar desvio de dinheiro público. Segundo, porque a sociedade fica privada da obra."

Escrito por dedeabel às 21h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ruy Castro: "dificil falar do rabo dos outros"

RUY CASTRO

O rabo dos outros

RIO DE JANEIRO - Há meses, num papo com um agente de viagens em Brasília, ele me disse que, quando vem ao Rio -a trabalho, claro-, seus únicos trajetos são do Galeão até o escritório de sua empresa, no Centro da cidade, e de volta para o aeroporto, poucas horas depois. Tem medo da violência.
Pensei comigo: estamos mal. Se um agente de viagens, supostamente conhecedor de cecas e mecas, não dá a uma cidade o benefício da dúvida, que chances têm seus clientes de receber informações corretas?
Eu não exigiria que, no Rio, ele subisse ao morro dos Macacos ou fosse comprar retrozes em Vigário Geral. Mas poderia se aventurar, digamos, da Gamboa, a velha zona portuária que está prestes a se transformar numa nova Lapa, até o Leblon, no extremo sul da orla marítima. Duas coisas o surpreenderiam: 1) os restaurantes, botequins, gafieiras, praias, pontos históricos e cartões postais ao vivo, duros de gente em qualquer dia ou noite da semana; 2) inexplicavelmente, ninguém com medo.
O mundo está encolhendo para pessoas como este meu conhecido. Sua percepção da violência é tão grave e aguda que em breve ele não terá mais aonde ir. Se quase não vem ao Rio porque tem medo, tampouco poderá ir a São Paulo, que, segundo dados recentes da ONU, foi responsável por 1% dos homicídios em todo o mundo em 2006. E não poderá ir a Recife ou Vitória, onde as taxas de violência são também altíssimas. Só lhe restará trancar-se em casa em Brasília.
Mas não por muito tempo. O Distrito Federal já está cercado por seis das cidades mais violentas do país -Luziânia, Águas Lindas, Recanto das Emas, Planaltina, Santa Maria e Valparaíso- e teme-se que, pela bala e pela droga, a capital também não demore a ingressar no faroeste. Está ficando difícil falar do rabo dos outros.

Escrito por dedeabel às 20h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Jovens roqueiras

Eduardo Knapp/Folha Imagem
Integrantes das bandas Las Juliettes, Siete Armas, Comma, Dominatrix, Anti Corpus e Fantasmina, que se apresentam neste fim de semana no LadyFest

Escrito por dedeabel às 20h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dissidio no TST

Caixa decide levar campanha para o tribunal
Sem disposição para negociar, a direção do banco decide ajuizar dissídio na Justiça



São Paulo - A direção da Caixa Econômica Federal mostrou seu lado pouco democrático e decidiu colocar um fim nas negociações com os bancários. Nesta segunda, dia 8, ajuizou dissídio no Tribunal Superior do Trabalho.

O Comando Nacional está reunido neste momento para definir ações e organizar a luta em defesa dos direitos dos empregados e pela livre negociação. As orientações serão divulgadas ainda hoje.

“Essa posição da direção do Caixa, de apelar ao TST, representa um grande retrocesso na relação do banco com o movimento sindical”, diz o presidente do Sindicato, Luiz Cláudio Marcolino. O dirigente salienta que a medida foi tomada contra o legítimo direito de greve dos trabalhadores e após somente quatro rodadas de negociação. “E o pior, sem qualquer avanço por parte do banco nas reivindicações específicas dos trabalhadores. Ou seja, empurrou-nos para a greve”, completa Marcolino.

Cláudia Motta - 08/10/2007

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 20h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/10/2007


Bia Abramo: Conservadorismo na novela?

BIA ABRAMO

"Duas Caras" aposta no conservadorismo


Há na novela uma tentativa de recuperar uma "favela dos meus amores"

O QUE esperar de "Duas Caras"? A julgar pelos primeiros capítulos, o que é certamente prematuro, uma narrativa oscilante do modelo "mexicano" de melodrama televisivo e uma representação fabular de certas questões contemporâneas.
Há o vilão cínico que vai tentar arruinar a vida e fortuna da mocinha; o destino, entretanto, vai se encarregar de preparar uma viravolta em que eles se confrontem novamente. Haverá amores impedidos pela convenções sociais -ele, preto e pobre; ela, rica e branca-; o casal lutará contra tudo e todos para realizar esse amor. Há duas mulheres rivais: dividirão o mesmo homem, uma como mulher legítima e outra como amante; quando ele morre, aparece um outro que também disputarão.
O microcosmo dessas desventuras amorosas e existenciais é, desta vez, a Barra da Tijuca, entre os condomínios de luxo, onde a burguesia se atira avidamente aos novos negócios do mundo contemporâneo (empreendimentos mobiliários fantásticos para os ricos, ensino superior privado), e a favela fictícia da Portelinha, em Jacarepaguá, de onde virão os pobres, porém honestos, para brigar por um naco que seja do mundo dos ricos.
Ou seja, nada mais, nada menos do que se tornou o padrão da telenovela -é esse o formato que historicamente se fixou e, até pouco tempo atrás, não via concorrência. Mas agora, de cinco anos para cá, não apenas há como ela vem de origens e nas formas as mais diversas.
Então, a cada novela que se inicia, para fazer frente aos números que declinam, inventam-se aqui e ali bossas diferentes, ornamentos sobre o trilho já gasto por onde passa o trem da história. No caso de "Duas Caras", parece que se aposta simultaneamente em duas frentes.
A primeira delas é a textura programaticamente retrógrada dos imbróglios amorosos, que se movem por oposições bastante convencionais: ingenuidade feminina X cinismo masculino, a legítima X a outra, a liberdade de escolha X a autoridade da família. É como se a novela prometesse, assim, o retorno a um mundo mais simplificado e fácil.
Depois, há a tentativa de recuperar uma "favela dos meus amores", em contraposição à representação mais violenta que aparece no filme "Cidade de Deus" ou na novela "Vidas Opostas". A favela fictícia de "Duas Caras" terá lá seus pobres e seu abandono das instituições, mas será um lugar relativamente apaziguado.
Por ora, tudo indica que a novela vai preferir o caminho, que parece mais seguro, do conservadorismo. Mas se a questão for recuperar a audiência que desligou a TV, talvez seja a coisa mais arriscada a fazer.

Escrito por dedeabel às 10h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/10/2007


Viva o Flamengoooo!!!

São Paulo sucumbe em Maracanã cheio

Diante do maior público deste Brasileiro, líder acaba vazado pelo Flamengo e deixa de igualar marca histórica de 1973

Rafael Andrade/Folha Imagem
Marcado por Jorge Wagner, Ibson, o autor do gol, protege a bola


Flamengo 1
São Paulo 0

MÁRVIO DOS ANJOS
DA REPORTAGEM LOCAL

O Maracanã foi maior.
Diante do público recorde deste Brasileiro, o São Paulo começou paciente e acabou demorando muito a tomar a iniciativa a que sua campanha de líder indiscutível o credencia.
Por fim, deixou-se envolver, na maior parte do tempo, pelo ímpeto de um Flamengo determinado a ter sua lua-de-mel num Mário Filho lotado. Coube a Ibson, que voltava de lesão, o décimo gol sofrido pela defesa são-paulina neste Brasileiro.
Com esse resultado, o time de Muricy Ramalho perdeu uma invencibilidade no campeonato de 16 partidas. E continuará com o São Paulo de José Poy, em 1973, a maior série invicta do clube do Morumbi na competição -17 partidas.
Assim se perdeu a chance de abrir mais três pontos de vantagem sobre o Cruzeiro. Hoje, a diferença ainda é de 12.
Para os jogadores, a lição é clara. "É bom para sabermos que não somos campeões ainda", disse o meia Jorge Wagner. "Ainda vamos enfrentar muitas equipes difíceis no Brasileiro."

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 21h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

De olho na mídia - Nelson de Sá

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

Quem é o dono?

Foi a obsessão de blogs, portais, rádios, canais de notícias o dia todo, com enunciados parciais e muita torcida, mas chegaram "Jornal da Record", "Jornal Nacional" e nada de decisão. "Prossegue o julgamento sobre quem é o dono do mandato", bradou Fátima Bernardes. Se "o partido ou o político", a oposição ou o governo. Por fim, deram um pouco para cada um.
Para o eleitor e seu direto de "recall", nem registro.

bbc.co.uk
"FILING CLERK" Na Europa, longe de questões sobre Salvatore Cacciola ou o tucanoduto, FHC falou à BBC -e não escapou de perguntas sobre o "engavetador-geral", "filing clerk", que nomeou em seu governo. Foi o destaque, para o site da própria BBC.

NEOPROTECIONISMO
Na manchete do "Wall Street Journal", os eleitores "republicanos estão mais céticos com o livre comércio", segundo pesquisa. Seguem-se aos democratas na tendência protecionista que ameaça a Rodada Doha e até os acordos bilaterais. E que avança pela União Européia, diz o "WSJ". Para a nova "Economist", "o humor já mudou" nos EUA e também na América Latina.

AGORA OU NUNCA
Mas a representante comercial dos EUA, Susan Schwab, assinou ontem no "Financial Times" e saiu em entrevistas dizendo que a Rodada Doha vive hoje a "oportunidade única em uma geração" de ser aprovada. Diz que falta o Brasil convencer a Índia e a África do Sul. George W. Bush, segundo a notícia no "FT", "vem exercendo uma pressão especial sobre Lula".

blogs.state.gov
AMÉRICA BLOGUEIRA
A subsecretária de Estado e ex-marqueteira de Bush Karen Hughes abriu ontem o blog do Departamento de Estado, com suas fotos e campanhas, tipo Mianmar.

A TRAGÉDIA E A FARSA
A "Economist" contrastou os julgamentos da "tragédia sem solução" da princesa Diana e da "farsa descarada" em torno do assassinato de Jean Charles de Menezes. A "vida glamourosa" da primeira e o "desconhecido" brasileiro.
Sabe-se hoje muito da tragédia, mas "pouco" da farsa. Daí a revista defender o julgamento, pelo que pode trazer à luz. Ainda que "tarde demais para a família Menezes".

folha.com.br
O REVELADO
O programa "Fala que Eu Te Escuto", da Record, incensa o livro há dias. A Veja On-line deu que será "uma das mais caras campanhas", R$ 2,8 milhões para vender uma tiragem recorde de 1 milhão. E a Folha Online adiantou ontem a imagem da capa, com o bispo lendo a Bíblia na cadeia. O suspense segue até sair no dia 25.

TELES VS. REDES
Enquanto as redes abrem a campanha de lançamento da TV digital, as teles começam a lançar serviços de IPTV, sua televisão on-line -que pela lei só vai poder transmitir "on demand" e não ao vivo como as redes. Brasil Telecom (BrT) e Telemar (Oi) já estão em testes, no ar. E avançam em programação, com prioridade para os mecanismos de interação próprios da internet, segundo o site Teletime. Sugerem a mesma coisa para as redes e sua TV digital.

wired.com
PARA POUCOS
De "Wired" a agências, ecoa o Índice iPod, que deu Brasil com o maior preço para o aparelho, disparado, no mundo.

Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Escrito por dedeabel às 21h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Colocar culpa nss outros é fácil

Para FHC, Lula errou ao não ter sido "forte" no mensalão

DA REDAÇÃO

Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, seu sucessor, errou ao não ter sido mais "forte", mais "categórico", ao ver pessoas de seu governo e de seu partido envolvidas no mensalão. Para o tucano, Lula é responsável, na medida em que deixou de dizer "isto é errado".
Foi o que Fernando Henrique afirmou em entrevista feita no dia 25 e que iria ao ar ontem no programa "Hard Talk" (conversa difícil), do canal internacional da rede inglesa BBC.
"Recentemente, ao se referir a um de seus ex-ministros que foi condenado, não condenado mas indiciado pela Procuradoria da República, ele [Lula] disse não acreditar que o ministro tenha tido um envolvimento real no caso", disse, em referência a José Dirceu, ex-Casa Civil e réu, no STF, por corrupção ativa e formação de quadrilha.

Escrito por dedeabel às 21h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Politicos sem escrúpulos


Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 21h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Panorama politico, da Folha SP

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

Inflamável

A decisão de sacar da Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do Senado, os peemedebistas "históricos" Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS) é mais um episódio em que Renan Calheiros (PMDB-AL) se incumbe de jogar gasolina na crise da qual é pivô. A oposição, que tinha concordado em desobstruir a pauta, agora ameaça iniciar a semana em estado de guerra. "É a marcha da insensatez. O PMDB existe não pelos cargos que tem, mas pela vida de gente como Jarbas e Simon", reagiu Sérgio Guerra (PSDB-PE). Para ele, Renan coloca em risco a aprovação da CPMF ao usar a presidência para atingir adversários e manipular a composição das comissões.

Simbólico. O golpe para tirar Jarbas e Simon da CCJ foi dado logo após a sessão solene em homenagem a Ulysses Guimarães, na qual os dois fizeram duros discursos contra Renan. "Doutor Ulysses está se revirando no túmulo por ver o que virou o PMDB", comentou um dos presentes.

João quem? Era grande a curiosidade, ontem, pelo indicado para relatar um dos processos remanescentes contra Renan. João Vicente Claudino (PTB-PI), que acabou por recusar a tarefa, pouco aparece no Senado. Até mesmo funcionários do plenário não sabem de quem se trata.

Rasteira... Líderes governistas da Câmara esperam a ajuda de Renan para avocar direto ao plenário o projeto de resolução que estabelece a "fidelidade partidária relativa". Querem pular a CCJ, dirigida pelo oposicionista Marco Maciel (DEM-PE). O relator era o defenestrado Jarbas.

...inócua. Entre os próprios governistas, porém, existe o entendimento de que o projeto de resolução não tem força para se sobrepor à decisão do STF, que ontem se inclinava pela fidelidade, embora abrandada em relação ao que havia decidido o TSE. Para contestar a decisão, só uma emenda constitucional.

RDD. Do líder do PR, Luciano Castro (RR), sobre a tendência do Supremo: "A única coisa boa para o DEM é que vai botar medo em quem queria sair. Os deputados vão ficar em prisão domiciliar".

Norte. O voto de Celso de Mello foi considerado tão bem fundamentado que, logo depois de proferido, era a geral a aposta de que seria acompanhado por vários colegas no julgamento do STF sobre a fidelidade partidária.

Positivo... O deputado João Paulo Cunha foi um dos principais articuladores do renascimento da candidatura de Ricardo Berzoini à presidência do PT, movimento que terminou por enterrar a opção Marco Aurélio Garcia.

...e operante. Réu no processo do mensalão, João Paulo jamais esqueceu que o assessor internacional de Lula defendeu que os personagens da crise de 2005 não ocupassem cargos na direção petista.

Poético. Trecho do manifesto de deputados do PT pela reeleição de Berzoini: "É chegada a hora de o gigante pela própria natureza dar seu passo decisivo para firmar-se no cenário internacional". Depois, um alerta: "Não podemos dormir em berço esplêndido, achando que em nosso caminho só teremos flores".

Duplo fim. Além de tentar aumentar a bancada do PPS na Câmara paulistana, o lançamento da pré-candidatura de Soninha à prefeitura atende aos aliados PSDB e DEM. Dirigentes esperam que a vereadora tire "uma lasca" de votos de seu ex-partido, o PT.

Visita à Folha. Maria Helena dos Santos Fernandes Santana, presidente da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), visitou ontem a Folha, onde foi recebida em almoço. Estava acompanhada de Marcos Barbosa Pinto, diretor, e de Suzana Liskauskas, assessora de comunicação.

Tiroteio

"A CPI se preocupou tanto em blindar o governo que produziu resultado mais tímido do que as próprias decisões do Ministério da Defesa".
Do deputado federal GUSTAVO FRUET (PSDB-PR), que integrou a comissão da crise aérea da Câmara, sobre as conclusões da investigação.

Contraponto

Saída rápida

Encerradas as eleições de 1982, as primeiras para governador realizadas no período da redemocratização, Franco Montoro (1916-1999), vencedor em São Paulo, chamou os outros oito vitoriosos do PMDB para uma reunião em Foz do Iguaçu, na tríplice fronteira.
Pouco antes do início do encontro, que seria comandado pelo então presidente do partido, Ulysses Guimarães (1916-1992), um dos peemedebistas questionou:
-Por que se reunir num lugar tão distante?
Montoro então explicou:
-Foi o Ulysses quem deu a idéia. Se os militares reagirem ao encontro, a gente foge para o Paraguai!

Escrito por dedeabel às 21h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Operaçao Via Salaria

Mayara Amorim
Mayara.amorimf@gmail.com

Computadores, ‘pen drives’, papéis e muitos outros objetos do cotidiano profissional dos funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) se transformaram ontem em provas utilizadas pela Polícia Federal (PF), na "Operação Via Salária", contra vinte e três pessoas acusadas de fraudarem o órgão federal. De acordo com o chefe da Polícia Federal, Angelino Alves, entre os presos está o gerente geral do órgão, Francisco Canindé da Silva, e mais quatro advogados - identificados como Sônia da Costa Lima, César Batista, Francisco de Assis e Antônio Moreira Filho - sendo os dois últimos funcionários do próprio INSS.

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 21h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quarenta anos da morte de CHE

LIVROS E REVISTAS

1. Uma nova revista nas bancas: Leituras de História, da editora Escala. Na verdade, eu só fiquei sabendo agora, quando já está nas bancas o nº 2. Traz uma entrevista com o tradutor oficial do Corão em português, que fala sobre o papel do Islã na atualidade. Artigos principais: História e Historiografia – O esplendor Mogul – A maçonaria e o golpe de 1964 – Vaticano: por trás das muralhas – Historia do restaurante – Biografia de Lucien Febvre – Guerra da Cisplatina.

2. - "Movimento Estudantil Brasileiro e a Educação Superior", organizado por Michel Zaidan Filho e Otavio Luiz Machado, editora Universitária
UFPE. Mais informações pelo e-mail: otaviomachado3@gmail.com.

3.

Nas bancas o número de outubro da revista Fórum.
Um olhar além do mito de Che Guevara, nos 40 anos de sua morte. A capa da edição 55 e dez páginas discutem o tema. Os 15 anos do massacre do Carandiru, a importância da política de redução de danos para usuários de drogas e a rotina dos cortadores de cana-de-açúcar são temas de reportagens especiais

Escrito por dedeabel às 21h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Advogado Tolentino, nomeado por FHC

Valerioduto de MG pagou juiz eleitoral, diz PF


Rogério Lanza Tolentino, advogado do publicitário Marcos Valério, foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e recebeu dinheiro do valerioduto durante a campanha de 1998, quando o então governador Eduardo Azeredo (PSDB) tentou, sem êxito, a reeleição. A informação está publicada em reportagem deste domingo da Folha, assinada por Frederico Vasconcelos (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL).
Segundo relatório da Polícia Federal, no inquérito do valerioduto mineiro, entre agosto e outubro de 1998, foram feitos cinco pagamentos no total de R$ 302.350 ao juiz e a sua mulher, Vera Maria Soares Tolentino. Para a PF, seriam "recursos de estatais desviados para o caixa de coordenação financeira da campanha".
Réu do mensalão do PT pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, Tolentino foi juiz eleitoral no biênio 1998/2000, indicado para vaga de advogado em lista tríplice e nomeado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 20 de julho de 1998.
Outro lado
O advogado Rogério Lanza Tolentino diz que todos os pagamentos da SMPB Publicidade no período em que foi juiz eleitoral "foram por prestação de serviços" e nega ter favorecido.
e) Walfrido pouco sabia...[José de Souza Castro]
Saibam como o ministro das RelaçõesInstitucionais Walfrido dos Mares Guia vai se safar das acusações de envolvimento no tucanoduto mineiro. http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=812

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 21h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escandalos da Republica FHC

c) FHC não apareceu nas manchetes. Lembrei do Biondi
(27/09/2007 10:53)
O senador Azeredo disse que o que ele arrecadou não foi só que declarou na campanha. Numa coisa ele tem razão, todos fazem isso, sem exceção. E faziam muito mais ainda antes das denúncias de 2005. Mas o que se está investigando não é só um suposto caixa 2, com recursos doados por empresários e que não foram declarados. A investigação é sobre um esquema onde recursos públicos foram parar numa conta de agência de publicidade e de lá foram para campanhas políticas. Exatamente como na crise de 2005. E o senador Azeredo diz: não só para a minha campanha, mas também para a do ex-presidente FHC.

E os jornais do dia seguinte o que fazem? Nada. Ignoram a história e repercutem apenas as críticas de tucanos ao isolado senador Azeredo. Aliás, quem conhece o ninho diz que entre os bicudos ele é dos melhores.

Essas coisas me fazem lembrar dos tempos FHC, quando críticas mesmo só as dos cadernos culturais.

Naquela época, Aloísio Biondi era vivo e um dos poucos que ousava ir para cima do governo. Um dia fomos tomar cerveja no prainha, um conjunto de bares na Avenida Paulista, próximo à Faculdade Cásper Líbero e Biondi me contou que acabara de recusar uma proposta de um grande jornal para ganhar muito mais do que no então Diário Popular, onde encerrou a carreira.

No Diário ele tinha uma coluna diária. O outro jornal propôs que ele escrevesse uma vez a cada 15 dias. E um artigo pequeno, de umas 30 linhas por texto.
Biondi entendeu a proposta, agradeceu e respondeu que preferia continuar ganhando menos e escrevendo. Do que ser pago para ficar calado. Tempos de FHC.

Escrito por dedeabel às 21h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Meu Deus, em quem acreditamos?

2. Pimenta nos olhos dos outros é refresco... E agora? Vamos continuar dizendo que FHC não sabia de nada? Mas ele mesmo diz que é impossível não saber de nada nesses negócios obscuros de caixa 2...

a) FHC não sabia de nada, afirmam líderes do PSDB

Azeredo dá bicadas em Fernando Henrique, que, afinal, já tinha expertise em como fazer caixa-dois para eleger-se e reeleger-se Presidente da República.
Leia em www.tamoscomraiva. blogger.com. br

Escrito por dedeabel às 20h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Caico precisa cuidar de suas arvores

Josenildo Carlos publicou:

 

 

Mais calor, menos árvores

 

AGORASEi

 

No Seridó, o clima é ameno no meio do ano. Junho, julho, agosto e setembro são os meses em que o calor é “suportável”. Nos demais meses é aquele sufoco que tentamos nos habituar, mas nunca nos acostumamos. E agora em outubro esquentou de vez. E olhando a imagem acima, de duas árvores podadas até o tronco, não dá pra entender como a Prefeitura de Caicó trabalha para infernizar ainda mais o calor nesta cidade. Os algarobas estão na Praça da Santa Cruz, zona oeste de Caicó. Para demorar mais em outra poda e diminuir custos, pelam as árvores do jeito que o leitor enxerga na foto acima. Para não cometer uma injustiça contra a atual administração, lembro que a prática é antiga em Caicó.

Esta foto, creio, na Igreja da Santa Cruz, Barra Nova. Nao sabemos o que pensam os autores da poda. Poder publico municipal, sem orientaçao de agronomos ou alguem com conhecimento sobre poda de arvores.   Ignorancia ou desconhecimento?  Houve um programa de reflorestamento na cidade. Mas nao vemos um avanço significativo. Há um impulso inicial e logo depois, nao vemos a continuidade do programa.

 As cidades bem arborizadas ficam mais habitaveis. Mais sombra, mais conforto, mais tranquilidade. Em nossa Caico a maior concentraçao de grandes arvores está nas proximidades da Igreja Matriz Santana. Uma outra concentraçao de arvores de maior parte ali proximo do wskinao, bar do Zeca Lopes.

A praça dos traillers tambem muito ventilada, haja vista a proximidade com a area leste da cidade, onde a arborizaçao é significativa. Mas nao ha o cuidado de preservaçao das arvores existentes. A especulaçao imobiliaria desconhece o cuidado com as arvores.

 

Escrito por dedeabel às 15h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/10/2007


Luta sindical continua

CONTRAF/CUT E FENABAN NEGOCIAM: CHEIRO DE GOLPE NO AR

O Comando Nacional está reunido, neste momento, com a Fenaban à pedido dos próprios banqueiros. O encontro, que não estava agendado no calendário de negociações, tem cara e cheiro de golpe. Se os patrões aumentarem a esmola, corre o risco da Contraf/CUT aceitar a proposta e, mais uma vez, tentar desmobilizar a categoria neste momento decisivo da Campanha Salarial.

Lembremos que até sexta-feira passada, a Fenaban ofereceu 5,2%. A Contraf/CUT pede 10,3%, mas o verdadeiro reajuste que cobre as perdas acumuladas pela categoria desde 1994 (governo FHC) é 29,27%. O Sindicato reitera a convocação a todos os bancários para a assembléia de amanhã, independente do que os banqueiros e o Comando acertarem.

Escrito por dedeabel às 19h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bancarios reinvindicam melhores condicoes

BANCÁRIOS DO BB REJEITAM PROPOSTA, MAS ACOMPANHAM RESULTADOS DAS ASSEMBLÉIAS DO PAÍS. NA CAIXA, GREVE CONTINUA
A pressão nefasta que a direção da Contraf/CUT exerceu sobre a categoria durante esta Campanha Salarial levou à desmobilização e fim da greve no BB e BNB. Hoje pela manhã, os bancários do RN rejeitaram a proposta do BB e do BNB, mas decidiram acompanhar as decisões das assembléias realizadas ontem, que optaram pelo fim da greve.

Escrito por dedeabel às 19h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Propostas para a direcao do banco

Greve da Caixa Federal cresce no segundo dia
Às 14h trabalhadores farão ato de protesto na avenida Paulista
Mobilização segue intensa



São Paulo - A greve dos bancários da Caixa Econômica Federal chega nesta quinta, dia 4, ainda mais forte do que já foi na quarta, dia 3, quando ela teve início. Pressionada, a direção do banco chamou os trabalhadores para uma negociação, que terá seguimento a partir das 13h30. Pouco depois, às 14h, os bancários fazem um ato de protesto contra a falta de contrapropostas na avenida Paulista.

> Veja fotos da greve

Neste segundo dia, 172 agências (145 totais e 27 parciais) de São Paulo, Osasco e região aderiram ao movimento, representando 70% das 247 existentes, além de 15 centros administrativos (13 totais e 2 parciais). Na quarta foram 151 fechadas (125 totais e 26 parciais), ou 61% do total, e sete centros administrativos. O número de bancários de braços cruzados subiu de 3,5 mil para 4,5 mil.

O maior número de agências fechadas está na zona leste: 43. Na Norte são 25; Osasco registra 22; Na Oeste mais 17; 16 na Sul; 15 no Centro e sete nas redondezas da Avenida Paulista. Já a greve parcial atinge 10 agências na Sul, cinco na Paulista, quatro na Oeste e em Osasco, duas na Leste e uma no Centro e na Norte.

Já centros totalmente fechados são quatro na Paulista; três no Centro e na Leste e um na Oeste, Osasco e Sul. Nestes dois últimos há ainda um parcialmente fechado em cada.

> Veja fotos de algumas das agências paradas

Ainda na quarta-feira, a direção da Caixa Federal marcou negociação com a Comissão de Executiva dos Empregados e o Comando Nacional dos Bancários. A reunião foi interrompida por volta das 22h e marcada para recomeçar nesta quinta.

> Acompanhe a trajetória das negociações

Reivindicações - Os representantes dos trabalhadores apresentaram propostas para a direção do banco para a melhoria do Plano de Cargos e Salários, Participação nos Lucros e Resultados e isonomia e condições de trabalho.

> Veja a minuta específica da Caixa Federal

“O canal do diálogo tem de ser mantido. A negociação tem de trazer resultados concretos. A Caixa tem condições de responder as reivindicações dos bancários”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, Luiz Cláudio Marcolino, que participa das negociações.

Escrito por dedeabel às 19h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Capa de Jornal

Capa Folha de S.Paulo - Edição São Paulo 

Escrito por dedeabel às 17h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cotidiano do Batalhao de Operacoes Policiais Especiais em filme

CINEMA

"Tropa de Elite" tem pré-estréia e debate com José Padilha hoje

DA REPORTAGEM LOCAL

A Folha e o Espaço Unibanco de Cinema promovem hoje, às 19h, a pré-estréia do filme "Tropa de Elite", em São Paulo.
Após a exibição, haverá um debate com José Padilha, diretor do longa, Luiz Eduardo Soares, co-autor de "Elite da Tropa", obra em que a produção é baseada, Sérgio Rizzo, crítico de cinema da Folha, e a antropóloga Alba Zaluar (da Uerj), colunista da Folha.
As senhas para participar do evento podem ser retiradas gratuitamente na bilheteria do cinema (r. Augusta, 1.470, tel. 0/xx/11/3288-6780), a partir das 18h.
A estréia do filme, antes prevista para o dia 12/10, foi antecipada para amanhã em São Paulo e no Rio.
Esta foi a segunda antecipação no cronograma de lançamento comercial do longa, que foi alvo de pirataria.
Cópias ilegais em DVD de uma versão preliminar do filme, que retrata o cotidiano do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) da PM do Rio, estão sendo vendidas por camelôs em diversas capitais desde agosto.
"Tropa de Elite", que tem no elenco Wagner Moura, é o primeiro longa de ficção de José Padilha, diretor do documentário "Ônibus 174".

Escrito por dedeabel às 16h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dinheiro pro Flamengo

DINHEIRO: FLA ESPERA O MARACANÃ CHEIO
Os jogadores estão com os salários de agosto atrasados, e o time tem apenas 37 pontos. Para reforçar o caixa e ajudar o time a subir na tabela, o Flamengo espera 60 mil torcedores no Maracanã. O clube é o campeão de público no torneio, com média de 25.843 torcedores/jogo.

Escrito por dedeabel às 16h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pliomovimento

Fabiana Krepel faz aula de "pliomovimento" em praça do Morumbi, em São Paulo

Escrito por dedeabel às 16h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Banqueiro vai ser preso?

Juiz condena dono do extinto Econômico a 13 anos de prisão

Ângelo Calmon de Sá, ex-ministro, foi condenado por gestão fraudulenta do banco

Outros três ex-dirigentes da instituição também foram punidos; aplicação das penas não é imediata, e advogados irão recorrer

Ichiro Guerra - 19.ago.1999/Folha Imagem
O ex-ministro Ângelo Calmon de Sá, na CPI dos Bancos, em 1999


LILIAN CHRISTOFOLETTI
DA REPORTAGEM LOCAL

O juiz federal Toru Yamamoto, de São Paulo, condenou o ex-banqueiro e ex-ministro Ângelo Calmon de Sá a 13 anos e quatro meses de prisão por gestão fraudulenta do extinto Banco Econômico S/A.
Também receberam sentença de prisão o ex-vice-presidente do banco José Roberto David de Azevedo (seis anos de detenção), o ex-diretor Ildebrando Crisóstomo da Silva Filho (quatro anos e oito meses) e o ex-gerente-geral Fernando Prestes (quatro anos e quatro meses).
A decisão de Yamamoto, juiz da 3ª Vara Criminal de São Paulo, é de primeira instância, e os respectivos advogados já informaram que irão recorrer da sentença.

Escrito por dedeabel às 16h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Politica nossa de cada dia


RENATA LO PRETE - painel@uol.com.br

Pára tudo

Pela segunda vez no intervalo de uma semana, Renan Calheiros (PMDB-AL) operou contra os interesses do governo no Senado. Depois de dar uma força para que os "franciscanos" de seu partido derrubassem a Secretaria de Longo Prazo, o presidente ontem comandou a obstrução das votações em plenário, quando a própria oposição concordara em votar.
O clima azedo na sessão matinal da Comissão de Constituição e Justiça, na qual foi aprovada a proposta de afastar de cargos na Mesa senadores que enfrentam processos de cassação, e o veto do PT a um peemedebista para o cargo de relator da CPI das ONGs levaram Renan a retirar sua tropa do plenário.

Linha de tiro. Há quem tema pela sorte de Ideli Salvatti. Constrangida pela CPI das ONGs, que investigará aliados seus em Santa Catarina, a líder da bancada petista poderá ser a primeira vítima da troca de chumbo entre PT e PMDB no Senado.

Arado. Com o clima conflagrado, a medida provisória da TV pública, que em breve chegará ao Senado, inspira cuidados. Tereza Cruvinel, presidente da nova emissora, esteve ontem na Casa para conversar com parlamentares.

Também quero. No jantar de Lula com líderes da base aliada na noite de anteontem, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT), que preside a Força, pediu que as centrais sindicais tenham assento no conselho da TV pública.

Insuficiente. Aposta de quem acompanhou de perto, ontem, as preliminares do Supremo no julgamento sobre fidelidade partidária: os votos pela cassação dos deputados que mudaram de legenda devem sair de Marco Aurélio Mello, Carlos Britto, Celso de Mello e Cezar Peluso.

Placebo. Entre as justificativas dadas pelo presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para convocar sessão na segunda-feira que vem está a perda de um dia de trabalho por causa do feriado da sexta seguinte. "Como se algum deputado ficasse aqui no final da semana", ironizou Júlio Delgado (PSB-MG).

Mercado futuro. Ainda sem conseguir emprego no governo Lula, Robson Tuma garantiu legenda para a eleição do ano que vem filiando-se ao PTB, mesmo rumo a ser seguido por seu pai, Romeu Tuma (DEM). O ex-deputado federal tentará uma vaga de vereador em São Paulo.

Lembra? Alguns dos adjetivos empregados contra Lula dois anos atrás, no auge da crise do mensalão, pelo ex-secretário-geral do PSDB Eduardo Paes, recém-convertido ao PMDB governista: "demagogo", "autoritário", "populista" e "psicótico".

Fim. O assessor presidencial Marco Aurélio Garcia desistiu definitivamente da candidatura à presidência do PT. Na Câmara, 38 dos 81 deputados do partido assinaram um manifesto de apoio à reeleição do colega Ricardo Berzoini.

On the road. Minado pela unificação do ex-Campo Majoritário em torno de Berzoini, o também deputado Jilmar Tatto, apoiado por três correntes menores, correrá o país para promover sua candidatura. No sábado, participará de plenárias no Maranhão.

Pelos dedos. A ida de Patrícia Saboya para o PDT ameaça minar a base de apoio da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), que tentará a reeleição em 2008. Seu vice, Carlos Veneranda, acaba de repetir o caminho da senadora: abandonou o PSB rumo às fileiras pedetistas.

Não deu. Os movimentos sociais não atingirão a meta de 7 milhões de adesões no plebiscito que organizaram sobre a reestatização da Vale do Rio Doce. A "apuração" acaba na segunda, com previsão de 3,7 milhões votantes.

Tiroteio

"O grande líder do PMDB, que se chama Luiz Inácio Lula da Silva, mandou vetar o meu nome". Do senador VALTER PEREIRA (PMDB-MS), que havia sido indicado relator da CPI das ONGs, revoltado com a objeção feita pelo PT à sua escolha; o novo relator será Inácio Arruda (PC do B-CE).

Contraponto

Plástica legal

Deputados debatiam dias atrás na CCJ um projeto de emenda que acrescenta novos direitos à Constituição quando Sérgio Carneiro (PT-BA) pediu a palavra:
-É preciso fazer uma lipoaspiração na Carta!-, protestou o parlamentar, enumerando "excessos" que, segundo ele, poderiam ser objeto de leis ordinárias.
Flávio Dino (PC do B-MA) discordou:
-Na verdade, deputado, o Brasil necessita de uma Constituição siliconada, e não lipoaspirada...
Wolney Queiroz (PDT-PE) interrompeu os colegas:
-Essa discussão pode bem virar um livro: "O Direito Constitucional e os cirurgiões plásticos no Brasil"!

Escrito por dedeabel às 16h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/10/2007


Admiravel mundo novo, como vais?

runo Miranda/Folha Imagem
Jornalista Mônica Veloso, que teve uma filha com Renan, concede entrevista sobre lançamento da revista para a qual posou nua

Escrito por dedeabel às 06h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Juiza se defende de acusacao

Fonte:Marcos Dantas
 
 
Amanda Grace: "Só estão fazendo isso porque sou esposa de um político"

Mesmo estando de licença maternidade, a juíza de direito Amanda Grace Diógenes Freitas Costa Dias falou sobre a ação impetrada nesta terça-feira (2) pelo Ministério Público Federal (MPF) contra ela. Localizada pelo Nominuto.com em casa, a magistrada se mostrou tranqüila com relação à acusação e explicou os motivos que fizeram com que ela não tivesse movimentado dois processos contra o ex-prefeito de Jardim do Seridó, Patrício Joaquim de Medeiros Júnior, e ter ficado com eles em casa após ter saído daquela comarca.

Amanda só não se mostra surpresa com a medida do MPF porque essa já é a segunda tentativa da procuradoria de tentar incriminá-la com relação a um suposto beneficiamento de um aliado político de seu marido - o deputado estadual Álvaro Dias - também citado na ação juntamente com o ex-prefeito. Segundo comentou, anteriormente o Tribunal de Justiça teria negado pedido de outra ação.

Grace informa que o MPF está cometendo um equívoco. Ela enfatiza que devolveu os processos posteriormente, por sua vontade, que foi quando a procuradoria teve acesso a essa informação. "O pessoal lá da secretaria (da 23ª Zona Eleitoral) nem sabia onde estava o processo, porque n tinham protocolo, não faziam livro de carga. Mas, como eu os encontrei na minha residência, devolvi explicando à diretora. Ao contrário do que o MPF está afirmando, esses processos não estavam escondidos", defende-se.

A juíza observa ainda que sempre levou os processos para sua casa, em Natal, para avaliar e como em vários outros processos não conseguiu dar conta, por falta de condições humanas. Seriam entre 900 e mil processos que ela teria que ter dado conta, não apenas na Zona Eleitoral em questão, mas no juizado especial e varas cível e criminal. Além disso, Amanda Grace ressalta que durante o um ano e oito meses em que passou em Jardim do Seridó ficou quatro meses afastada por licença gestante, mais três meses de afastamento do eleitoral (por motivo de foro íntimo e devidamente deferido pelo TRE, ressalta) e mais um mês de férias. "Durante esses afastamentos não movimentei processos", alega.

Informações do No minuto

Escrito por dedeabel às 06h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Acao civil publica

Fonte:
Blog de Marcos Dantas
 
Ex-juíza de Jardim do Seridó é processada por ocultar processo de Patrício Júnior

O Ministério Público Federal no RN (MPF/RN), por meio dos procuradores da República que compõem o Núcleo de Combate à Corrupção, ingressou hoje com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra a juíza de direito Amanda Grace Diógenes Freitas Costa Dias, o marido dela, o deputado estadual Álvaro Costa Dias e contra o ex-prefeito do Município de Jardim do Seridó, Patrício Joaquim de Medeiros Júnior.

De acordo com a ação, a juíza Amanda Grace praticou atos que violam gravemente os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade que deveria manter perante a Justiça Eleitoral. Isso porque ela exerceu as funções de juíza eleitoral da 23ª Zona Eleitoral, em Jardim do Seridó, por um ano e sete meses (de setembro de 2002 a abril de 2004) sem praticar nenhum ato processual em dois processos penais eleitorais.

Além disso, apesar de em abril de 2004 ter deixado a Zona Eleitoral de Jardim do Seridó, a juíza permaneceu com a posse dos processos até 5 de dezembro de 2005. Eles só foram devolvidos, via Correios, depois que servidora chefe do cartório eleitoral daquele Município, por ordem da nova juíza eleitoral, solicitou a devolução dos dois processos.

Os dois processos penais eleitorais ocultados apuravam a possível prática de crimes eleitorais por Patrício Joaquim de Medeiros Júnior, que possui laços de parentescos e vínculos políticos com o esposo da magistrada, o deputado estadual Álvaro Dias. Além disso, quando candidato ao cargo de deputado estadual em 2002, Álvaro Dias recebeu o expresso apoio do então prefeito de Jardim do Seridó, Patrício Júnior. Os dois são do mesmo partido, o PDT.

A omissão da magistrada caracteriza o ato de improbidade administrativa previsto no art. 11, II, da Lei 8.429/1992, que tem como sanção perda da função pública, a suspensão dos direitos políticos pelo período de três a cinco anos, o pagamento de multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e a proibição de contratar com o Poder Público. Além disso, o deputado estadual Álvaro Dias e o ex-prefeito Patrício Júnior também são requeridos na ação por terem sido beneficiados pelo retardamento praticado pela magistrada, nos termos do art. 3º da Lei 8.429/1992, e estão sujeitos às mesmas sanções.

Por Marcos Dantas

Escrito por dedeabel às 06h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

fFeriado a partir da Lei nº8913/2006

Feriado estadual dos mártires divide as opiniões no RN

Junior SantosFERIADO - A igreja aprova a lembrança, mas outras pessoas criticam
30/09/2007 - Tribuna do Norte

Mariana Cremonini - Repórter

O Dia dos Bem-aventurados Mártires, feriado estadual na próxima quarta-feira (03), instituído este ano pela governadora Wilma de Faria, já divide opiniões. Há quem considere uma homenagem justa e quem critique a medida como absurda.

O fato histórico envolto pelo caráter religioso virou feriado a partir da Lei nº8913/2006, aprovada pela Assembléia Legislativa em dezembro do ano passado. O Governo do Estado considera o fato importante para a história potiguar e sancionou a lei. A Arquidiocese de Natal exalta a importância histórica, religiosa e cultural da data, mas o professor do departamento de ciências sociais da UFRN, Alípio Sousa Filho, considera o feriado uma afronta à idéia do Estado laico.

Escrito por dedeabel às 05h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Martires beatificados pelo papa

RN ganha o primeiro feriado estadual

Oficializado o primeiro feriado estadual do Rio Grande do Norte. Será no dia 3 de outubro, que marca uma homenagem aos Mártires de Cunhau e Uruaçu, os primeiros mártires brasileiros beatificados.

A lei foi promulgada pela governadora Wilma de Faria e foi recebida em clima de comemoração pela Arquidiocese. “Não esperávamos outra atitude da governadora Wilma de Faria e estamos muito felizes com isso”, afirmou Dom Matias Patrício, arcebispo

Escrito por dedeabel às 05h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/10/2007


Diario da Justiça SP

http://www.dje.tj.sp.gov.br/

Diario da Justiça SP eletronico

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 20h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Rio Piranhas espera agua da Transposiçao, entretanto...

SOB SUSPEITA

TCU manda parar transposição do S. Francisco e mais 76 obras

MARTA SALOMON
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O TCU (Tribunal de Contas da União) determinou ontem a paralisação da transposição do rio São Francisco e outras 76 obras federais com indícios de irregularidades graves, que não poderão receber verbas no Orçamento da União em 2008 até que os problemas apontados sejam resolvidos.
Desse conjunto, quase 40% -29 obras- fazem parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). A mais importante é a transposição do São Francisco, uma das prioridades do segundo mandato do presidente Lula. O ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), coordenador da transposição, espera reverter a decisão a tempo de não comprometer o cronograma do projeto.
As obras mais problemáticas correspondem à terça parte das fiscalizadas pelo TCU. A fiscalização alcançou cerca 90% do valor dos investimentos federais em obras. A economia aos cofres públicos estimada pelo relatório do ministro Benjamin Zimler é de R$ 1 bilhão.
A lista das obras irregulares apontadas pelo TCU é uma rotina criada há quase dez anos para subsidiar os trabalhos de votação do Orçamento. Do total de 231 obras analisadas, só 52 escaparam dos auditores.

O Dnit (Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes), subordinado ao Ministério dos Transportes, apareceu no topo do ranking de irregularidades, com quase metade das obras em que os problemas foram considerados graves a ponto de determinar o bloqueio de gastos. O Dnit responde por 49% das obras com irregularidades graves.
Em nota, o departamento informou que vem reduzindo o percentual de obras irregulares. Também disse que espera resolver os problemas de forma a garantir a liberação de recursos em 2008.

Logo depois, aparece o Ministério da Integração Nacional, com dez das 77 obras mais comprometidas com irregularidades. Geddel contestou o resultado da auditoria em telefonema ao relator do TCU, Benjamin Zimler.
A irregularidade mais freqüente foram preços acima dos cobrados no mercado para obras, serviços e equipamentos. O segundo problema foram irregularidades no processo licitatório, como restrição à concorrência.

Escrito por dedeabel às 20h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O silencio dos bons incomoda

Toni Martins:

Para meditar

O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.”

Martin Luther King

Escrito por dedeabel às 20h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Serido debate Direito

Caicó terá Seminário Jurídico em abril de 2008

 

 

Depois do Seminário “O Sertão vai virar Marketing”, realizado em Caicó no Centro Cultural Adjuto Dias, já foi confirmado para abril do próximo ano mais um seminário em nossa cidade. “Seridó Debate Direito” é o título do I Seminário Jurídico, que traz o nome do saudoso juiz Roldão Gurgel Diniz.

 

Trata-se de uma homenagem à memória do advogado, promotor, juiz e um dos mais entusiastas e principais responsáveis pela implantação do curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte em Caicó.

 

O evento também será realizado no Centro Cultural, em Caicó, no mês de abril de 2008, e contará com a presença de grandes palestrantes do Nordeste. Contudo, priorizará profissionais da região, entre eles, juízes, promotores, advogados, professores, delegados, entre outros, como forma de valorizar os valores locais.

 

A realização do evento ficará por conta dos alunos da Turma 2006.1 (atual 4º semestre), e com o apoio do colegiado de professores do curso. “Nos tempos da globalização, não é a imposição, mas o diálogo e a discussão que dão sustentáculo à Verdade, meta da procura de todos os que se dedicam à Justiça”, declarou Diego Vale, membro da organização.

 

Os membros da organização participaram do Seminário “O Sertão vai virar Marketing”, ao convite de Suerda Medeiros e F. Gomes, conhecendo de perto os bastidores da realização de um evento de grande porte em Caicó.
language=javascript> if (mensagemaberta) separamensagem(); mensagemaberta = true;

Categoria: Direito
Escrito por dedeabel às 19h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/10/2007


Em Caico, o mais querido

Fla chega a um milhão de torcedores em 2007

Número é resultado do público nos jogos com mando e clássicos

Média de torcida do Flamengo é de mais de 32 mil nos jogos

LANCEPRESS!

De acordo com seu site oficial (www.flamengo.com.br ), o Flamengo chegou à marca de um milhão de pessoas em seus jogos em 2007. O levantamento foi feito pelo torcedor Danyel Braga. O cálculo foi baseado no público nas partidas em que o Rubro-Negro teve o mando de campo, no Rio de Janeiro (RJ), em Uberlândia (MG) e Juiz de Fora (MG), e em todos os clássicos.

Em 31 jogos neste ano, 1.004.588 torcedores foram acompanhar o time carioca, proporcionando uma média de 32.406 pessoas por jogo.

 

Escrito por dedeabel às 18h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Primeiro evento de Marketing político em Caico foi um sucesso

Depois desta formidavel semana, graças ao primeiro encontro de marketing político, em que até o presidenciável Ciro Gomes andou pelo Serido, nao ha fato relevante a comentar nesta segunda feira. Palmas para Suerda Medeiros e o F. Gomes que encabeçaram este projeto, este grande feito mostrando que o Seridó é uma terras de pensantes, de gente que sonha.

Escrito por dedeabel às 18h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Painel da Folha SP

Painel

RENATA LO PRETE
painel@uol.com.br

Asas cortadas

Primeiro foi o susto que os "franciscanos" do PMDB deram no governo ao derrubarem a Secretaria de Longo Prazo. Agora, a líder da bancada petista, Ideli Salvatti, está às voltas com a prodigiosa contabilidade de uma ONG tocada por aliados seus em Santa Catarina, tema de uma CPI a ser instalada nesta quarta-feira. A soma desses dois fatores aponta para o enfraquecimento da ofensiva do PT no Senado. O partido, que depois de ajudar a absolver Renan Calheiros (PMDB-AL) vinha trabalhando para substituí-lo por Tião Viana (PT-AC), terá de colocar as barbas de molho.
Acrescente-se o fator Eduardo Azeredo a embaraçar o PSDB e está pronto um quadro em que Renan poderá, finalmente, ganhar um refresco.

Retranca. Ideli havia indicado Eduardo Suplicy (PT-SP) para a CPI das ONGs, que terá como um dos focos de investigação as relações da senadora com a Fetraf-Sul. Depois, encostou Suplicy em uma vaga de suplente e colocou em seu lugar o mais maleável Sibá Machado (PT-AC).

Madrinha 1. O secretário-executivo da Fazenda, Bernard Appy, escolheu a Assembléia de Santa Catarina para conceder entrevista após reunião do Confaz, na quinta. A seu lado estava o deputado estadual Dirceu Dresch (PT).

Madrinha 2. Quando lhe perguntaram por que dera entrevista na Assembléia, já que a reunião ocorrera em outro local, Appy respondeu que atendia a um pedido de Ideli para "prestigiar" o deputado Dresch, seu aliado e ex-coordenador da ONG Fetraf-Sul.

Céu claro. O boletim de previsão do tempo da cúpula tucana indica que o Senado dará ao enrosco de Eduardo Azeredo no valerioduto mineiro tratamento igual ao dispensado às acusações contra Gim Argello (PTB-DF): arquivo, sob o argumento de que o caso é anterior ao mandato.

Sem essa. Mesmo assim o PSOL representará contra Azeredo nesta semana. O partido pretende alegar que o tucano mentiu, já como senador, ao dizer à CPI dos Correios que não sabia da existência de caixa dois em sua campanha reeleitoral para o governo de Minas, em 1998.

Mais uma. A senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) passou a fazer companhia aos deputados Henrique Fontana (PT-RS) e José Múcio (PTB-PE) na lista de possíveis substitutos do ministro Walfrido dos Mares Guia, parceiro de calvário de Eduardo Azeredo.

Precedente. Ao ler a entrevista em que Walfrido diz colocar "a mão no fogo" por Azeredo, de quem foi vice-governador, um colega de ministério comentou: "Bem, a mão no bolso ele já colocou...". Walfrido doou R$ 500 mil em 1998.

Second Life. Fulminada pelo Senado na semana passada, a Secretaria de Longo Prazo continua a existir no mundo virtual. Seu titular, Mangabeira Unger, e a estrutura da pasta sobrevivem no site da Presidência da República.

Ao gosto... O presidente do Conselho de Ética do Senado, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), que era terminantemente contra juntar a terceira e a quarta representações contra Renan e designar para ambas um só relator, agora acha essa a melhor saída. Para embasar a tese, encomendou parecer à assessoria jurídica da Casa.

... do freguês. Como de praxe na crise Renan, o parecer vai confirmar o que o solicitante quer ouvir. Quintanilha diz que o "objeto" é o mesmo, logo, há justificativa jurídica para uni-los. Mas qual objeto? "Pedido de cassação contra o mesmo senador".

Ação de despejo. Depois de Santos, Salvador. O ministro dos Portos, Pedro Britto, foi à capital baiana na sexta instalar na Companhia Docas do Estado uma diretoria indicada pelo seu PSB. O PR está subindo pelas paredes.

Tiroteio

Pelo menos ninguém discute que, como presidente, Fernando Henrique sempre soube se comportar.


De EDUARDO JORGE CALDAS PEREIRA , secretário-geral da Presidência no governo FHC, sobre Lula, que acusou seu antecessor de não saber "se comportar como ex-presidente", dando "palpite o tempo inteiro".

Contraponto

Choque de gerações

Antes de chegar ao plenário da Câmara, o projeto de emenda constitucional que prorroga a CPMF teve de passar pela comissão especial, onde foi aprovado ao fim de demorada sessão. Já eram 3h quando Colbert Martins (PMDB-BA) interpelou Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG):
-Vossa Excelência agora é contra, mas, por ocasião da criação do imposto, seu pai votou favoravelmente!
O vice-líder da minoria não perdeu o bom humor:
-Senhor presidente, espero que, num futuro próximo, quando o filho do deputado Colbert sucedê-lo nesta Casa, vote diferentemente do pai, quando o governo, se do PT for, tentar novamente prorrogar a CPMF!

Escrito por dedeabel às 18h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Midia nossa de cada dia, por Nelson Sa

Toda Mídia

Nelson de Sá

Globo vs. Record

A estréia da Record News com Lula (e José Serra) atraiu a blogosfera pela guerra que a precedeu. Paulo Henrique Amorim, Josias de Souza e outros deram as pressões da Globo sobre Lula, argumentando que a Record não poderia ter dois sinais abertos na cidade. No argumento oposto, os casos paralelos de Band e Globo, esta no rádio. De outra parte, enquanto Globo Online destacava que a campeã de reclamações dos consumidores é a Net de Carlos Slim, que manteve no cabo a Record News, a revista global "Época" trazia acusações de "fraude" contra "amigo de Ciro Gomes", o presidenciável, entre outros, do PRB da Universal.

GIL LÁ

Martin LaMonica/news.com


Em turnê como ministro pelos EUA, Gilberto Gil defendeu "afrouxar as regras de propriedade intelectual" no MIT, segundo o CNET News.com, e no final da semana se encontrou no Vale do Silício com os criadores do Yahoo, do Second Life etc.

O DÓLAR FURADO
O "Financial Times" diz que o dólar tem o menor valor frente ao ouro "em 27 anos". E o "Wall Street Journal" deu que os europeus "debatem" se vão questionar os EUA no G7 pelo "dólar fraco" -ou limitar as críticas à moeda chinesa. Os dois movimentos estão afetando suas exportações.

NOVO VELHO FMI
"FT", "WSJ" etc. noticiam que o indicado europeu foi eleito no FMI "prometendo mais representação aos países em desenvolvimento". Citam China e Brasil. Mas a pressão que ele já recebe, nas mesmas reportagens, são antes para "jogar pesado" com a China para desvalorizar sua moeda.

BRICS E ALÉM
O "WSJ" fechou a semana dizendo que até moedas dos emergentes ganham espaço no comércio global -além de suas bolsas. Entrou o fim de semana e o "Telegraph" de Londres soou os sinais de "atenção" à eventual bolha.
Já o "Washington Post" e o "FT", em longas reportagens também, saíram atrás da "próxima grande coisa", além dos Brics. Dizem que "a África está entrando rapidamente na moda" entre investidores.

MULTIBRICS
Nas edições de Europa, Ásia e América Latina, mas não nos EUA, a "Newsweek" deu na capa os "Novos gigantes", "empresas quentes que estão surgindo dos países pobres", os Brics, mais México etc.
Entre as daqui, Embraer, Aracruz, Vale. Em entrevista on-line, o presidente desta última argumentou que tudo aconteceu depois que, num mercado de commodities de baixos preços, "along came China", apareceu a China.

ÁLCOOL DEMAIS

Lyn L. Walters/nytimes.com
No posto americano, cai o preço do etanol


Na manchete de ontem do "New York Times" desde Iowa, "Boom do etanol está parando pelo excesso de oferta que derrubou preços". Era sobre o álcool de milho dos EUA, mas vale para cá, como alertam os produtores. O assunto entrou no extenso debate sobre etanol na blogosfera americana, antes e depois de Lula. A entrevista para a PBS saiu na íntegra do "International Herald Tribune" -e motivou posts na Salon, dizendo que é só a China importar etanol que o Brasil está Wheels do NYT.com, afirmando que o etanol de cana é melhor em todos os sentidos e deve ser importado; no Comment is Free do "Guardian" e até no conservador "National Review", com várias e sempre longas análises.

Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Escrito por dedeabel às 18h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Maravilha da natureza

Samuel Junior: NOSSAS MARAVILHAS

Apreciem sem moderação

A natureza mostra toda sua exuberância através dessa árvore, chamada baobá.

Uma das maravilhas de Assú.

Podem apreciar à vontade. Sem moderação.



Escrito por Samuel Junior >

Escrito por dedeabel às 17h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CAICO, Centro, Homem, Portuguese, Arte e cultura, Política
MSN -

Histórico