Boletim Seridoense - Cultura, política e comportamento. Colaboracoes sao benvindas. e-mail: dedeabel@msn.com


13/04/2008


INVESTIGACAO CRIMINAL: CASO ISABELLA

Caso Isabella Nardoni abala crianças, dizem psicólogos

Suspeitas sobre pai e madrasta da menina confundem "segurança interna" dos pequenos

Recomendação é que pais filtrem as informações e desacreditem a hipótese de que parentes tenham responsabilidade no crime

CLÁUDIA COLLUCCI
VINÍCIUS QUEIROZ GALVÃO

DA REPORTAGEM LOCAL

"Não pode, mãe, não pode o pai matar a filha." Desde a morte da menina Isabella Nardoni, 5, essa frase tem sido repetida insistentemente por Milena, 9. A mãe, Nadeje Mendes, 34, tenta acalmar a filha, explicando que esses crimes são raros e que não há provas de que o pai tenha sido o responsável pela morte da garota.

Mesmo sem saber, Nadeje segue uma das recomendações de psicólogos sobre como os pais devem tratar desse espinhoso assunto com os filhos. Regra número um: filtrar o que os pequenos vêem na TV. Regra número dois: desacreditar até que haja provas concretas e que o caso seja solucionado.

Para Ana Bahia Bock, professora de psicologia da PUC (Pontifícia Universidade Católica) e ex-presidente do Conselho Federal de Psicologia, a repercussão do crime esbarra em dois acordos muito bem estabelecidos na sociedade brasileira: o de que a criança deve ser protegida e o de que os pais são os principais responsáveis por essa segurança. "A informação de que um pai pode ter matado a própria filha desestabiliza a criança", afirma Bock.

Conversa
Segundo a psicóloga, os pais devem conversar com os filhos no sentido de contrapropor as suspeitas que recaem sobre o pai e a madrasta de Isabella. "Nesse momento, como não há certeza de nada, tem que desacreditar."

Caso haja comprovação da participação do pai ou da madrasta no crime, Bock defende que os pais expliquem aos filhos que existem casais que podem fazer isso, mas que são casos muito raros.
Beatriz Belluzzo Brando Cunha, coordenadora da comissão de psicologia e educação do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, diz que "é preciso deixar claro para as crianças que coisas ruins acontecem, mas não em todos os lugares, nem com todas as pessoas".

"É preciso que os pais entendem até onde foi a representação disso para a criança."

Justiça
A psicóloga Malu Feitosa também concorda com essa abordagem. Para ela, se a criança não puder ser poupada das informações sobre o crime, tem que ser convencida de que esses casos são exceções e de que a Justiça vai se encarregar de punir o culpado.

Feitosa explica que, diante de tantas informações desencontradas e conflitantes sobre o crime, o sistema interno de segurança da criança fica abalado.
Pai de dois garotos, o empresário Maurício de Almeida, 36, conta a resposta que o filho mais velho, de sete anos, deu depois de receber uma repreensão: "Você não vai me atirar pela janela, né?" E o pai diz ainda não saber como reagir.

Polícia de São Paulo usa ciência para solucionar crimes hediondos

Orçamento da Secretaria de Segurança para o setor subiu para quase R$ 200 mi

MAELI PRADO
RAFAEL BALSEMÃO

DA REVISTA DA FOLHA

Microgotas de sangue no microscópio, órgãos humanos em pedaços ultrafinos, pós magnéticos que revelam impressões digitais e reagentes químicos que mostram a presença de fluidos corporais. O mundo da Superintendência da Polícia Técnico-Científica do Estado de São Paulo passa muito longe da emoção provocada pelo assassinato de Isabella Nardoni, 5, no último dia 29. Mas seu laboratório vem sendo a chave para resolver o crime.

A participação da perícia foi fundamental para montar o quebra-cabeças das circunstâncias da morte da menina. Um dos laudos, por exemplo, comprovou que ela foi asfixiada e depois jogada de cabeça para baixo do sexto andar de um prédio na zona norte de SP.

Corriqueiros para os fãs do popular seriado "CSI", exibido pelo canal pago AXN, laudos técnicos como esses são os responsáveis pelo aumento da visibilidade e da credibilidade da polícia científica no mundo.
"Vivemos a síndrome "CSI'", diz Celso Perioli, coordenador da SPTC (Superintendência da Polícia Técnico-Científica) e perito criminal desde 1976. "O mundo todo passou a comprar produtos para investigação científica, e os preços caíram. Há uma exigência cada vez maior de provas técnicas. E mais países estão fabricando determinados equipamentos."

Um dos sintomas desse movimento de valorização da ciência na resolução de crimes é o aumento da participação da SPTC no orçamento da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Há dez anos, a verba da superintendência era de R$ 1,48 milhão, representando 0,05% do total do orçamento. Hoje, esse valor é de R$ 191,5 milhões, ou 2,25% do total.

O atual efetivo do órgão também cresceu: eram 2.847 funcionários em 1999. Atualmente, 3.600. Ainda é pouco. "O número de peritos teria que ser triplicado. A perícia acaba sendo mal feita, não por má vontade dos profissionais, mas por acúmulo de trabalho", aponta Maria do Rosário Mathias Seraphim, 69, presidente da Associação dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo.

Renato Pattoli, 50, diz que, no passado, a prática era jogar água oxigenada sobre o local onde se achava que havia sangue. Se borbulhasse era sinal de que havia matéria orgânica, provavelmente sangue. "Mas isso destruía a amostra."
Os métodos ultra-sofisticados do seriado "CSI" chegam a provocar risos entre funcionários do IC (Instituto de Criminalística) de São Paulo. "Fazemos um trabalho sério e honesto, sem glamour", diz Alessandra Pereira da Silva, 34, engenheira química.

Categoria: Direito
Escrito por Flavio DeABel às 19h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RENATA LO PRETE

Painel

RENATA LO PRETE
painel@uol.com.br

Guarda municipal

Ainda que eleições municipais e presidenciais nem sempre sigam a mesma lógica, é fato que, pelo menos nos últimos 12 anos, o partido que mais conquistou prefeituras nas grandes cidades emplacou o inquilino do Palácio do Planalto dois anos depois.
Em 1996, sob a primeira presidência tucana, o PSDB foi o campeão nos cem maiores municípios do país: fez 21 prefeitos. Em 1998, FHC era reeleito. Em 2000, o PT assumiu a dianteira, saltando de 11 para 26 prefeituras nas grandes cidades. Em 2002, Lula era eleito presidente. Em 2004, novamente o PT obteve o melhor resultado: 24 grandes prefeituras, feito que precedeu a reeleição de Lula, em 2006.

Reprise. De um alckmista que ainda acha possível remover Gilberto Kassab (DEM) da cédula paulistana: "O Geraldo não vai tirar o pé do acelerador. E o Serra vai acabar recuando. Como em 2006".

Pode esquecer. De Kassab para um amigo, sobre as chances de desistir da reeleição: "A palavra renúncia não existe no meu dicionário".

Top 1. A cúpula do PSB apresentou à direção do PT uma lista de cidades consideradas prioritárias para o partido nas eleições de outubro. No topo está Belo Horizonte, onde o apoio ao pessebista Márcio Lacerda sofre a resistência de parte do petismo.

Top 2. A relação do PSB traz ainda João Pessoa, Manaus e Natal, onde o partido disputa a reeleição. Se tiver apoio nessas praças, o PSB pode aderir a Marta Suplicy (PT) em São Paulo -ainda que a ala do partido ligada a Luiza Erundina flerte com Gilberto Kassab.

Nem pensar. A direção do DEM avisou à seção mineira que não vai aceitar a entrada do partido no "bonde do Aécio" -aliança que vai sustentar a candidatura de Márcio Lacerda (PSB) em Belo Horizonte. "Se houver adesão, vamos intervir no diretório", afirma o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia. As opções são candidatura própria ou acordo com o PV.

Anabolizante. Petistas contrários ao terceiro mandato de Lula lembram que o colega Devanir Ribeiro, principal porta-voz da idéia, foi o deputado federal do partido eleito com menos votos por São Paulo em 2006. Ou seja, insinuam que a campanha queremista tem o objetivo oculto de lhe garantir visibilidade e, com ela, uma reeleição mais tranqüila em 2010.

Oriente-se. Na semana seguinte ao casamento de sua filha, que será nesta sexta-feira, Dilma Rousseff aproveitará um giro asiático para sair de cena e, quem sabe, do foco da crise do dossiê. A ministra da Casa Civil representará o governo no Japão, em solenidade para marcar os cem anos da viagem do Kassatu Maru, navio que trouxe os primeiros imigrantes japoneses ao Brasil. Em seguida, vai à Coréia.

Sumiu. Do deputado Vic Pires (DEM-PA), sobre o empenho da base governista para evitar o depoimento de Dilma à CPI dos Cartões: "A ânsia de blindar a ministra é tanta que daqui a pouco ela será incluída no Programa de Proteção a Testemunhas. Vai mudar de endereço e de identidade".

Sem cópia. Pós-encrenca do dossiê, a Casa Civil pretende instituir um procedimento de segurança que impeça a entrada de objetos como disquetes, pen-drives, celulares e tocadores de MP3 nas áreas do palácio onde é feito armazenamento de dados.

Delay. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), encabeçou romaria de aliados do Norte ao Planalto para pedir a revogação da portaria que obriga as emissoras a respeitarem o fuso horário nas transmissões de programas em todo o país. Alegam que a região, vendo tudo com duas horas de atraso, só terá "notícia velha".

Tiroteio

Ao admitir que o governo fez o dossiê e dizer que não vê problema nenhum nisso, Tarso Genro tenta se antecipar ao que a investigação da PF inevitavelmente revelará.


Do deputado BRUNO RODRIGUES (PSDB-PE) sobre o ministro da Justiça, segundo quem "organizar dossiê de natureza política não é crime".

Contraponto

Milagre da multiplicação

Prefeito do município paulista de Hortolândia, Ângelo Perugine (PT), que já foi padre, tem o hábito de abrir com uma oração as reuniões de seu secretariado. O gesto é recebido com naturalidade, pois muitos dos integrantes do primeiro escalão municipal são ex-seminaristas.
Dias atrás, uma vez encerrada a tradicional oração, Perugine contou aos auxiliares que havia sido indicado para receber um prêmio do Sebrae pelo fato de Hortolândia estar se consolidando como pólo produtor de pão de queijo. Entusiasmado com a notícia, Francisco Raimundo, titular da pasta de Cidadania, pediu a palavra e brincou:

-Já ganhamos o prêmio! Só um Jesus moderno, com seus 12 apóstolos, é capaz de alimentar a multidão!

Escrito por Flavio DeABel às 19h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ARMA: SIM OU NAO?

Grupo pró-armas cresce em campi dos EUA

Para 24 mil alunos de 289 universidades americanas, portar uma pistola é a melhor defesa contra massacres como o de Virgínia Tech

SCCC faz lobby para mudar leis estaduais e permitir que estudantes assistam a aulas armados; aumento de casos de atiradores infla filiação


BRENO COSTA
GUSTAVO HENNEMANN
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Um ano após massacre que deixou 32 mortos na universidade Virgínia Tech, nos Estados Unidos, os campi americanos vêem florescer um movimento que cresce no vácuo de antídotos contra tragédias semelhantes. O Estudantes pelo Porte de Armas nas Universidades (SCCC, na sigla em inglês) já reúne mais de 24 mil alunos em 289 universidades de 45 Estados. Para eles, quanto mais pistolas nas mãos dos alunos, maiores as chances de evitar uma tragédia como a de 16 de abril de 2007.

Criticado por grupos pacifistas, que o acusa de representar o lobby das armas, o SCCC ganha força nos EUA. Embora pequeno se comparado ao universo de 17 milhões de universitários, o movimento ganhou espaço na mídia e deu um salto de 140% no número de filiados nos últimos dois meses.

Os integrantes do SCCC têm como objetivo convencer os legisladores estaduais a mudarem as leis que, à exceção do Estado de Utah, impedem a entrada de estudantes armados nas universidades. Atualmente, tramitam no legislativo de pelo menos 11 Estados projetos de lei a favor da liberação.

O SCCC foi fundado dois dias após o estudante Cho Seung-hui, 23, ter descarregado duas pistolas em seus colegas. Embora motivado pelo maior massacre já registrado em um campus do país, o grupo foi criado a 1.780 km da Virgínia Tech, por um aluno da Universidade do Norte do Texas.

Um dos diretores do grupo, Scott Lewis, 28, afirma que não há prova que relacione a permissão de porte de armas nas universidades com o aumento da violência. Para ele, o importante é que o estudante, devidamente licenciado para portar armas, esteja treinado. "Talvez uma tragédia como a de Virgínia não pudesse ser evitada, mas [a presença de alunos armados] equilibraria a disputa".

Arregimentação
Enquanto as leis não mudam, os membros do SCCC investem no trabalho de recrutamento. Ken Stanton, 30, estudante de engenharia e filho de policial, é um deles. Em outubro, decidiu levar para a sua universidade as bandeiras do movimento. Na traumatizada Virgínia Tech, ele lidera hoje 165 apoiadores oficiais da liberação das armas como forma de evitar a violência.

A administração da universidade, que no dia 16 realiza o Dia da Lembrança, em homenagem aos alunos assassinados, respeita as manifestações do grupo no campus, mas rechaça uma mudança na lei. Segundo o vice-presidente de Relações Universitárias, Larry Hincker, "a posição da universidade é clara e mantém-se a mesma há décadas": "armas não combinam com salas de aula".
Fora do campus, o apoio mais concreto à causa do SCCC é de um parlamentar que apresenta, todos os anos, um projeto de lei liberando o porte de armas nas universidades em Virgínia. Até hoje, colecionou fracassos.

O sonho de Stanton e dos colegas do SCCC é que Utah sirva de exemplo aos demais Estados. O Legislativo decidiu há um ano, pouco antes do massacre em Virgínia, que as nove universidades públicas estaduais não poderiam impedir que alunos com porte de armas assistissem às aulas com uma pistola na mochila.
A administração da Universidade de Utah, em Salt Lake City, não emite juízo de valor sobre o assunto. À Folha informou apenas que segue a lei e, até hoje, não registrou problemas decorrentes da liberação.

Escrito por Flavio DeABel às 19h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

MARCOS DANTAS:
 
30 prefeitos do Rio Grande do Norte poderão ser presos por fraudes no Fundo de Participação com os Municípios (FPM)

A informação não é furo do Blog, e sim do bem informado jornalista Alex Medeiros, colunista d'O Jornal de Hoje, que publica com o título "Pânico", uma nota informando que 30 prefeitos do Estado poderão ter o mesmo destino dos chefes de executivos que foram presos na semana passada em Minas Gerais, em ação da Polícia Federal, por ter cometido fraudes com o Fundo de Participação com os Municípios (FPM). Eis a nota da informação na íntegra:

"Não é menos que três dezenas a quantidade de prefeitos potiguares que poderá ter o mesmo destino dos muitos investigados e presos pela "Operação Pasárgada", que apura fraudes nos recursos do FPM - Fundo de Participação dos Municípios."

Se a informação vier a se concretizar, quem será as caras que vamos ver atrás das grades?

 

BOLETIM SERIDOENSE:

 

ALIANCA POLITICA

Num ambiente politico como o atual fica dificil costurar os acordos. Penso que fazemos aliancas por absoluta necessidade. O bravo Bibi Costa com a caneta municipal, Wilma com a estadual, juntos, tem muita expressao.

Entao, para contrabalancar, a alianca liderada por Roberto Germano e Pacifico Fernandes, ex-prefeito querido pela populacao e o brilhante profissional na odontologia, tem muitos projetos. Terao o apoio da caneta federal de Garibaldi Alves e seus aliados municipais, estaduais e federais. E uma equacao muita ampla, requer tempo para acertar todos os detalhes. 

Como nao temos uma coerencia partidaria, nao saiu a reforma politica, os embaracos sao muitos na costura das aliancas.  Falamos da alianca de Germano/Pacifico, mas na verdade nossa politica vive de aliancas. Com mais de 30 partidos, como nao existir as aliancas, as coalisoes, os acordos?

Interessante que nao falamos da alianca, da coligacao, dos partidos que apoiam o atual prefeito.  O foco dos blogues seridoenses só enxerga a alianca Germano-Pacifico. Porque será, expliquem-nos por favor.

V

Escrito por Flavio DeABel às 12h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

VAMOS AO CIRCO


"Science"
Peixe-palhaço, morador de recifes de coral que se comunica por meio de chilreios rápidos

Escrito por Flavio DeABel às 10h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

AS SABEDORIAS ANTIGAS

BOLETIM SERIDOENSE:

O Caderno Mais, da Folha, nos traz temas importantes. Falar de hedonismo, o prazer pelo prazer, bem significativo em nosso mundo de hoje. Caio Liudvyk analisa os escritos de Michel Ofray. Ele nos diz que o Rio de Janeiro é hedonista.

Assuntos da maior profundidade. Onfray é defensor militante de uma doutrina materialista, atéia e hedonista. Logico que tenho minha opiniao. Sou cristao, acredito nos ensinamentos de Cristo. Logico que a pratica do Cristianismo tem erros. Existem muitos problemas dentro das igrejas. Para mim o Cristianismo  é a modernizacao da maneira do homem encarar o divino, a religiao, o místico.

Assunto dificil de equacionar, pois trata-se da vivencia do homem ao longo dos seculos. Edgar Morin nos alerta que o futuro da humanidade depende de para onde está indo a religiao. O Vaticano ja admite que os muçulmanos sao mais numerosos que os Cristaos. Os muculmanos tem mais filhos que os cristaos, uma das explicacoes. Instigante leitura para nós, pobres mortais. E nós, aonde vamos?

 

+ Livros

O outsider do prazer

Autor de "Contra-História da Filosofia", que está saindo no Brasil, o francês Michel Onfray diz que o hedonismo foi injusta-mente rebaixado no campo das idéias

CAIO LIUDVIK
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Um dos nomes mais importantes da cena filosófica francesa contemporânea, Michel Onfray tem uma presença maciça na mídia e nas estantes de lançamentos das livrarias. Mas ele segue uma trilha "outsider" como professor: rompeu com o sistema de ensino oficial do país e criou em 2002 uma "Universidade Popular", em Caen (cidade no norte da França), gratuita e aberta a todos os públicos.
E dos cursos que vem ministrando ali, para suas enormes audiências, resultou, como afirma na entrevista a seguir, a iniciativa de recontar a história do pensamento filosófico. Está fazendo isso em uma monumental "Contra-História da Filosofia", cujo primeiro volume ("As Sabedorias Antigas"), de um total de nove previstos, está sendo lançado no Brasil pela Martins Fontes.
Onfray é defensor militante de uma doutrina materialista, atéia e hedonista. Vê nos prazeres do corpo, da gastronomia ao sexo, o bem supremo. E considera que os manuais tradicionais de filosofia, bem como o ensino universitário na área, são deturpados pelo idealismo herdado de Platão e massificado pela igreja.
A contra-história de Onfray tenta ser uma "história dos vencidos", resgatando pensadores e escolas doutrinárias vitimadas pelos autos-de-fé do regime ditatorial idealista.  

FOLHA - Por que decidiu escrever esse livro?
MICHEL ONFRAY
- Abandonei o ensino porque estava cansado da política educacional: direção, inspeção, cópias para corrigir. Queria ensinar livremente, gratuitamente, de forma benevolente, pessoas de fora da instituição. Assim, criei um curso para pessoas que desejassem filosofia não-institucional.
Comecei pelo hedonismo, pois me diziam que ele não constituía uma filosofia, que o prazer não bastava para fazer uma filosofia. Decidi mostrar que isso estava errado, e eis que parti para nove anos de seminários... Dou esse curso para 700 pessoas toda semana.

FOLHA - O livro pode ser visto como uma espécie de genealogia de sua filosofia hedonista?
ONFRAY
- Sim, certamente. Sempre disse que me inscrevia nessa linhagem que se define por um conjunto de linhas de força: sensualismo, materialismo, ateísmo, elogio do corpo e das mulheres, celebração da vida, ódio da morte, do ideal ascético, da renúncia...

FOLHA - Quais são as principais afirmações e singularidades do livro com relação aos manuais tradicionais de história da filosofia?
ONFRAY
- Impossível resumir isso em duas palavras! Precisei de cinco tomos até o século 19 e precisarei de outros quatro!
Alguns pontos: não há pré-socráticos, pois muitos deles sobreviveram àqueles que eles supostamente precederam; Epicuro não foi o "porco" que se diz -estóicos e cristãos foram os inventores dessa ficção; Jesus não existiu historicamente; são Paulo foi um neurótico impotente ao qual se deve a fórmula do cristianismo planetário; o cristianismo é uma máquina de guerra totalitária; houve dois séculos de cristianismo hedonista; Montaigne não escreveu, e sim ditou seus "Ensaios"; os materialistas franceses pilharam um desconhecido obscuro, o abade Meslier, que foi o primeiro ateu na história das idéias; Voltaire foi um falsificador incomparável; Sade não foi o libertador do sexo, mas o precursor dos campos de concentração.
Existe uma grande linha de força hedonista [ao longo dos séculos], que é a seguinte: Demócrito, Epicuro, Lucrécio, Montaigne, Espinosa, Meslier, Bakunin, Stirner, Nietzsche, Freud etc. Contra a linha de força da instituição idealista: Pitágoras, Platão, Descartes, Kant, Rousseau, Hegel, Marx...

FOLHA - Quais são as mentiras e injustiças mais graves da história oficial da filosofia?
ONFRAY
- A pior é ter feito crer que toda a filosofia estava dentro da história oficial da filosofia, o que contribuiu para o auto-de-fé de milhares de pensadores e de pensamentos -tendo-se por vítimas principais os atomistas, os sensualistas, os materialistas, os ateus, os utilitaristas, os vitalistas etc.

FOLHA - Gostaria que o sr. comentasse uma questão levantada na obra: "O corpo antigo e grego é semelhante ao corpo pós-moderno e pós-cristão?". A cultura contemporânea de algum modo realiza os ideais hedonistas da Antigüidade?
ONFRAY
- Vivemos com um corpo cristão, tema de meu próximo livro, "Le Souci des Plaisirs" [O Cuidado dos Prazeres]: um corpo dualista, esquizofrênico, mutilado, cindido entre a alma imaterial e o corpo material, que gerou a neurose de nossa civilização cristã.

FOLHA - Não é paradoxal que mesmo filósofos tidos como hedonistas e materialistas, como Demócrito e Epicuro, manifestem certas desconfianças e distâncias em relação ao amor, à paixão, à relação sexual?
ONFRAY
- Não: o ideal ascético atravessa todas as tradições filosóficas, inclusive a hedonista. O segundo volume de minha contra-história se intitula "O Cristianismo Hedonista". Ele mostra que mil anos de cristianismo, por fora da instituição, não recusam o corpo: caso dos gnósticos licenciosos, os Irmãos do Livre Espírito, Erasmo, Montaigne, os libertinos eruditos do século 17.

FOLHA - Que relações podem ser apontadas entre o idealismo hegemônico na história das idéias -"platônico, cristão e alemão", segundo o sr.- e a concepção e prática da filosofia nas universidades?
ONFRAY
- A filosofia se tornou universitária no século 19, depois da Revolução Francesa, quando cumpria restaurar a antiga ordem, e o cristianismo e a monarquia encontravam em Hegel e no idealismo alemão defensores incomparáveis. A tradição filosófica ainda vive sob esse regime intelectual. É contra isso que me bato.

FOLHA - No começo de "A Arte de Ter Prazer" (Martins Fontes), o sr. narra de forma impressionante um infarto que sofreu. Chega-se até a pensar que o episódio representou uma espécie de momento crítico de "conversão" sua ao hedonismo...
ONFRAY
- Sim, verifiquei [naquele momento] que minhas intuições estavam bem fundadas: pensava que efetivamente a morte era a verdade de nosso destino e que, diante dessa evidência trágica, cumpria desenvolver uma filosofia hedonista existencial. E experimentei essa verdade na minha carne.

FOLHA - O sr. parece estar de acordo com a frase célebre de Alfred North Whitehead [1861-1947], segundo a qual a filosofia ocidental não passa de uma série de notas de rodapé a Platão. Mas dá a essa tese uma conotação de denúncia. Por quê? O sr. se dirige mais contra o próprio Platão ou contra as interpretações que se fizeram dele ao longo dos tempos?
ONFRAY
- De fato, as coisas são assim, uma vez que a filosofia oficial e institucional tomou Platão como Deus, e necessariamente tudo o que seguiu foi uma glosa da palavra de Deus.

FOLHA - O sr. conhece o Brasil? Pensa que ele tem afinidades com sua filosofia hedonista?
ONFRAY
- Fui ao Brasil uma vez, com uma real felicidade. Descobri São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília com um prazer diferente a cada vez, pois me parece haver mil Brasis! Pelo que vi, o Rio me pareceu a cidade hedonista por excelência; por outro lado, vi também as favelas...

FOLHA - O sr. participou de um debate com Nicolas Sarkozy durante a última campanha presidencial francesa. Quais foram suas impressões e como avalia o governo dele?
ONFRAY
- Ele é um homem psicologicamente frágil que se serve do poder para tentar encontrar um equilíbrio que, é claro, não encontra. Mas é a França que paga o pato... Nós nos preparamos para quatro anos loucos e perigosos...

FOLHA - O sr. é um dos principais nomes do pensamento ateu contemporâneo. Como interpreta essa aparente expansão atual do interesse das pessoas pela religião ou espiritualidade?
ONFRAY
- O fim dos grandes discursos marxistas deixou o terreno livre, mas nenhum discurso racionalista o ocupou; assim, são os "pensamentos" mais fáceis, isto é, os pensamentos mágicos, os mitos, as fábulas, portanto as religiões, que reúnem todos os apoios.
Pois sempre se prefere uma fábula que conforte (a religião) a um pensamento que inquiete (a filosofia). Mas é preciso continuar o combate...


AS SABEDORIAS ANTIGAS
Autor:
Michel Onfray
Tradução: Monica Stahel
Editora: WMF Martins Fontes (tel. 0/ xx/11/ 3241-3677)
Quanto: R$ 49,80 (336 págs.)

Escrito por Flavio DeABel às 10h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

MEIA VIDA?

Peter Dejong - 8.nov.2007/Associated Press
Mulheres choram pelos jovens que foram vítimas de um atirador em escola de Tuusula (Finlândia)

 

Meia vida

AUTOR DE "O EMBRIÃO É UM SER VIVO?", FRANCIS KAPLAN AFIRMA QUE O EMBRIÃO AINDA NÃO POSSUI FUNÇÕES VITAIS E DEPENDE INTEIRAMENTE DA MÃE; PARA ELE, É PRECISO CRIAR UM NOVO CONCEITO DE EXISTÊNCIA


Podemos afirmar que o embrião é vivo assim como meu olho, porque enxerga, é vivo em oposição a um olho cego, que podemos considerar um olho morto

DA REDAÇÃO

Diretor do departamento de filosofia da Universidade de Tours, Francis Kaplan lançou em janeiro, na França, "L'Embryon Est-Il un Être Vivant ?" (O Embrião É um Ser Vivo?, ed. Le Félin, 112 págs., 16,90, R$ 45), em que responde negativamente à questão. Na entrevista abaixo, concedida a Lucette Finas e publicada originalmente na "Quinzaine Littéraire", discute desde a abordagem religiosa à questão até a possibilidade de afirmar que um feto pode ser "mais ou menos vivo".  

PERGUNTA - A primeira coisa que me surpreendeu ao ler seu livro "O Embrião É um Ser Vivo?" é que, contrariamente à opinião generalizada, a afirmação feita pela Igreja Católica de que o embrião é um ser vivo desde a concepção não resulta da fé -o que implicaria que nenhuma discussão do assunto seria possível porque, por definição, a fé não pode ser objeto de discussões.
FRANCIS KAPLAN
- O fato, que costuma ser ignorado, é que, até meados do século 19, a igreja considerou, explícita e oficialmente, que o embrião não se torna um ser vivo até o 40º dia após a concepção -80º, no caso das meninas- e que, portanto, o aborto apenas é homicídio a partir desse momento.
É o que diz Tomás de Aquino [cerca de 1225-74], o teólogo que possui a maior autoridade na Igreja Católica, é o que repetem Sixto 5º e Gregório 14 e é o que ensina o catecismo romano de Pio 4º e Pio 5º.
E, se desde então a Igreja Católica mudou de opinião, não foi por razões teológicas, mas, como diz Bento 16, em razão do que ela acredita que a ciência moderna afirma.
Portanto, uma discussão é possível -evidentemente, somente nos terrenos científico e epistemológico. Vale notar que 80 dias correspondem praticamente ao período durante o qual o aborto é legalmente autorizado na França.

PERGUNTA - Como a ciência -e a epistemologia- podem demonstrar que o embrião não é um ser vivo desde a concepção ?
KAPLAN
- Para isso, é preciso distinguir entre "estar vivo" e "ser um ser vivo".
Podemos afirmar que o embrião é vivo do mesmo modo que podemos dizer que meu olho, porque enxerga, é vivo em oposição a um olho cego, que podemos considerar como um olho morto; que minha mão, porque sabe segurar, é uma mão viva, em oposição a uma mão paralisada, que podemos considerar uma mão morta no mesmo sentido em que falamos em folhas mortas, tecidos mortos, células mortas.
Mas nem meu olho nem minha mão são seres vivos. Um ser vivo é um ser que tem funções ditas precisamente vitais, de tal modo que formam um sistema -ou seja, que mantêm vivo o ser vivo e que, se uma delas deixa de funcionar, nenhuma outra consegue funcionar, o que faz com que o ser se decomponha. Minha mão, meu olho, embora tenham uma função (segurar, enxergar), não têm funções que os mantêm em vida; logo, não são seres vivos.
Eles não são mantidos vivos senão pelo ser vivo ao qual pertencem -no caso, eu, que sou um ser vivo. São, como diz Buffon, "partes orgânicas vivas".
Quanto ao embrião, ele não possui praticamente nenhuma função vital; as funções vitais das quais precisa para estar vivo são as da mãe.
É graças à função digestiva da mãe que ele recebe o alimento digerido do qual tem necessidade e do qual não poderia fazer uso se não tivesse sido previamente digerido pela mãe; é graças à função glicogênica do fígado da mãe que ele recebe a glicose da qual precisa; é graças à função respiratória da mãe que os glóbulos vermelhos de seu sangue recebem o oxigênio de que necessitam; é graças à função excretória da mãe que ele expulsa materiais prejudiciais, dejetos que, de outro modo, o envenenariam.

PERGUNTA - Isso significaria que o embrião é uma parte da mãe, assim como o olho é uma parte do ser vivo ao qual pertence. Mas o embrião provém também do pai, e como é possível que seja ao mesmo tempo parte de um ser vivo -a mãe- e parte de outro ser vivo -o pai? Não devemos deduzir disso que ele é um novo ser vivo, independente tanto da mãe como do pai?
KAPLAN
- Mas como pode ser um ser vivo, se não possui as funções vitais que o mantêm em vida? De qualquer maneira, não é uma parte do pai, porque não é o pai que o mantém vivo.
Contrariamente ao que aparenta geralmente ser o caso, é essencial para um ser vivo ter uma mãe, mas não lhe é essencial ter um pai. Certos animais nascem por partenogênese.
Um biólogo sul-coreano obteve -por sinal, inadvertidamente- um início de partenogênese humana. Se ainda não foi clonado um ser humano, o fato de que seja proibido realizar essa clonagem prova que ela é vista como possível.
E, se o óvulo cujo núcleo é retirado, o núcleo introduzido nele e o útero no qual é implantado pertencerem à mesma mulher, isso será, de fato, uma verdadeira partenogênese.
E, se um embrião obtido em tais condições -logo, um embrião sem pai- se desenvolver normalmente, sem distinguir-se essencialmente de um embrião com pai, a razão que a sra. me apresenta para dizer que ele é um ser vivo não existirá mais, e restariam válidas apenas as razões para se afirmar que ele não o é.
Por que, então, diferenciar um embrião com pai desse embrião sem pai, dizendo que o primeiro é um ser vivo?
De fato, aquilo que chamamos de "a parte do pai" no embrião é uma parte de seus cromossomos, e aquilo que chamamos de concepção corresponde, praticamente, a um enxerto desses cromossomos no óvulo da mãe. E um enxerto nunca levou ao surgimento de um novo ser.

PERGUNTA - Não se pode afirmar pelo menos que um embrião é um ser vivo em potencial, e que destruir um ser vivo em potencial é quase tão grave quanto matar um ser vivo "concretizado", já que um ser vivo em potencial, se não o destruirmos, irá necessariamente, excetuando algum acidente de percurso, converter-se num ser vivo "concretizado"?
KAPLAN
- Necessariamente, como a sra. diz, que dizer em particular por ele mesmo, ou seja, que essa passagem do ser vivo potencial ao estado de ser vivo "concretizado" se explica unicamente por fatores internos.
Uma folha de papel não se torna um desenho senão pela intervenção de um fator externo ao papel -o desenhista-, e ninguém dirá que destruir uma folha de papel é quase tão grave quanto destruir um desenho.
Uma bolota de carvalho é potencialmente um carvalho, já que o solo no qual é plantada exerce papel apenas nutricional e sua passagem do estado de bolota ao estado de carvalho se deve unicamente a fatores internos da bolota.
Pensa-se que o mesmo acontece com o embrião. A realidade não é essa: os estudos mais recentes de embriologia -cujo alcance ainda não foi plenamente medido- mostram o papel necessário da mãe.
Não é o embrião que se desenvolve -é a mãe que o desenvolve. É significativo o que declara um dos autores desse trabalho: é a mãe que, "por meio da produção da serotonina periférica no sangue, determina, durante mais de metade da gestação, o desenvolvimento neurobiológico e a viabilidade futura do organismo que carrega".
Nunca se conseguiu chegar ao desenvolvimento do embrião apenas colocando-o num meio meramente nutritivo; o que se obtém não passa de uma multiplicação desordenada de células.
Portanto, o poder é da mãe -o poder de dar a nascer um ser vivo-, e não do embrião.

PERGUNTA - Não podemos, mesmo assim, considerar que, na véspera do parto, o feto já é um ser vivo? E, sendo assim, se não é um ser vivo imediatamente após a concepção, a partir de quando o é?
KAPLAN
- Estamos diante de um fenômeno de continuidade, como a calvície. E assim como, no caso da calvície, não estamos reduzidos a uma única alternativa -calvo ou não-, já que é possível ser mais ou menos calvo, no que diz respeito ao feto não estamos reduzidos à única alternativa de ser um ser vivo ou não ser um ser vivo. A continuidade implica que o feto possa ser mais ou menos um ser vivo.
No que diz respeito ao aborto, precisamos inventar um conceito novo -o de ser suficientemente um ser vivo. E sua pergunta passa a ser: "A partir de quando um feto é suficientemente um ser vivo?".
Isso dito, não podemos responder a essa pergunta de maneira rigorosa, assim como não podemos responder com precisão à pergunta "qual é o número de fios de cabelo necessários para que se possa dizer que alguém não é calvo?".
São limites necessariamente imprecisos. Por sinal, esse é o caso da maioria das constantes biológicas: o número normal -ou seja, não patológico- de leucócitos no sangue é de 4.000 a 10 mil por mm3, mas nenhum médico dirá que quem possui 3.990 ou 10.050 é doente, nem o tratará como tal.
Do mesmo modo, voltando à questão do aborto, convém inverter a pergunta: até quando o embrião (ou o feto, nome dado ao embrião a partir do terceiro mês de gestação) não é suficientemente um ser vivo?
E a resposta é simples: pelo menos até o final do terceiro mês, pois até então ele não tem atividade cerebral, e um homem sem atividade cerebral é considerado clinicamente morto.
O que, na prática, corresponde ao prazo legal na França no qual os abortos são autorizados e, em outros países que autorizam um prazo mais longo, corresponde ao prazo dentro do qual a maioria das mulheres que quer abortar aborta, mesmo que elas possam legalmente fazê-lo mais tarde.

PERGUNTA - Suas considerações o levam a lançar um olhar novo sobre o aborto?
KAPLAN
- Acredito firmemente que sim.


Esta entrevista saiu na "Quinzaine Littéraire". Tradução de Clara Allain .

ONDE ENCOMENDAR - Livros em francês podem ser encomendados pelo site

www.alapage.com

Escrito por Flavio DeABel às 10h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A VEZ DO LEITOR

PAINEL DO LEITOR

O "Painel do Leitor" recebe colaborações por e-mail (
leitor@uol.com.br), fax (0/xx/11/3223-1644) e correio (al.Barão de Limeira, 425, 4º andar, São Paulo-SP, CEP 01202-900). As mensagens devem ser concisas e conter nome completo, endereço e telefone. A Folha se reserva o direito de publicar trechos.

Leia mais cartas na Folha Online
www.folha.com.br/paineldoleitor

Isabella Nardoni
"Muito lúcido o editorial sobre o comportamento da mídia ("O caso Isabella", 12/4). Há uma parte da mídia que pode ser classificada de abutre: julga e condena pessoas que nem sequer figuram como indiciadas. Nesses casos, geralmente, a polícia trabalha mal, o Ministério Público também (ambos sempre procurando os holofotes) e parte do Judiciário idem: a prisão temporária somente foi decretada para obrigar ambos os suspeitos a confessarem. Nenhum dos requisitos estava presente. Com a decretação, estava preparada a poção para a execração pública de ambos. Felizmente, o Judiciário atua -e bem-, o que, contudo, não tira a responsabilidade da mídia, da polícia e do Ministério Público. No Brasil, o princípio da presunção de inocência é preceito constitucional: ninguém será considerado culpado até que transite em julgado a sentença que o tenha condenado."
SILVIO ARTUR DIAS DA SILVA (Campinas,SP)

 

"No editorial "O caso Isabella", a Folha foi muito complacente com o pai e a madrasta da garotinha brutalmente assassinada. Tudo bem que os dois, até agora, sejam inocentes, ou até mesmo o sejam de fato e para sempre. Tudo bem que este jornal se porte contra os prejulgamentos e os gritos de assassinos dirigidos a esse casal. A Folha, porém, se esquece de que Isabella estava sob guarda e responsabilidade de Alexandre e Anna Carolina. Eles foram, no mínimo, omissos. Por omissões menos graves, vários pais já foram condenados judicial e socialmente."
WASHINGTON RAMOS (Teresina,PI)

Aposentadoria
"Quem escreveu o editorial "Demagogia no Senado" (11/4) com certeza não tem mais de 60 anos, não pagou INSS sobre dez salários mínimos e hoje recebe o equivalente ao pagamento do plano de saúde, que cobra de acordo com a idade, nem gasta uma fábula com farmácia, com remédios que aumentam acima da inflação. E, com certeza, não vai precisar sobreviver de aposentadoria quando envelhecer ou pensa que não vai envelhecer."
NILZA PEREIRA RUBO (São Paulo, SP)

 

"Nós, aposentados, gostaríamos de saber do senador Aloizio Mercadante o que o incentivou a criticar os seus pares que aprovaram a emenda do senador Paulo Paim, que estabelece o mesmo percentual de reajuste dado ao mínimo para os aposentados, e a afirmar que eles vão provocar mais um rombo na Previdência ("Painel", 10/4). Senador, duvidamos que o sr. não saiba quais são os verdadeiros responsáveis pela falência da Previdência. Estamos fartos de ser responsabilizados pelos rombos e roubos que jamais cometemos e de ser roubados nas aposentadorias que conseguimos com o nosso trabalho honesto. Sua indiferença com os aposentados nos preocupa."
LEÔNIDAS MARQUES (Volta Redonda, RJ)

Lula 3
"O povo quer e me apóia". A que povo se refere o deputado Devanir Ribeiro ("Mônica Bergamo", 11/4)? Sou morador de Sapopemba e filiado ao Partido dos Trabalhadores e, definitivamente, não apóio esse projeto do nobre deputado. Não se pode fazer o mesmo que FHC e querer mudar a regra no meio do jogo eleitoral. Creio que o Deva, como é carinhosamente chamado, está conseguindo seus 15 minutos de fama; aliás, já se passaram 14 minutos. Quem está com o cronômetro?"
PEDRO BATISTA (São Paulo, SP)

Indenizações
"É uma aberração jurídica e ética essa transferência de dinheiro público do povo brasileiro, que não não deve absolutamente nada à ditadura ("Comissão aprovou R$ 2,9 bi de indenização a anistiados", Brasil, 12/4). Podemos observar, claramente, que várias partes "ganham': o político que assinou a liberação ganha apoio de pessoas influentes; o advogado, comissão de 20%, e o beneficiário, o resultado do suor do povo brasileiro."
UBIRATÃ CALDEIRA (São Bernardo do Campo, SP)

Professores
"O governo Serra conseguiu aprovar o seu projeto que trata das faltas dos servidores públicos ("Assembléia aprova projeto que limita falta de servidor", Cotidiano, 10/4). No caso específico dos professores, cujas faltas foram sobejamente veiculadas pela imprensa e pela Secretaria da Educação, a medida pode até impressionar e angariar a simpatia dos desinformados sobre educação. Mas nós, que conhecemos profundamente as adversidades, podemos afirmar que, enquanto não forem resolvidos problemas como insegurança, baixos salários e estresse, as faltas continuarão. O professor não falta por prazer, mas porque, de fato, precisa. Necessidade que, muitas vezes, conhecemos por outro nome: medo."
PALMIRO MENNUCCI , presidente do Centro do Professorado Paulista (São Paulo, SP)

Doping científico
"A enquete da "Nature" ("Cientista usa drogas para turbinar desempenho", Ciência, 11/4) é realmente preocupante, pois, se dentro da comunidade científica, encontramos um percentual que se droga gratuitamente apenas para melhorar o seu desempenho metabólico em prol das pesquisas, é um mau exemplo para a sociedade como um todo. Se os cientistas podem, outros, de pouco pensar, vão se achar no direito de fazê-lo por motivos pessoais ou competição social."
MARTE FERREIRA DA SILVA (Atibaia,SP)

Filha de Dilma
"Era de se esperar mais -ou o correto seria esperar menos?- da Paula, filha da Dilma. Não é de bom tom, segundo a etiqueta, em sua lista de presentes de casamento, fazer as exigências relatadas por Mônica Bergamo ("A lista de Dilma", 12/4). Em represália, sugiro que os convidados passem pela 25 de Março e nela comprem seus presentes. Quanto ao Lula, convidado-mor, ele, sim, pode oferecer o presente máximo: um cartão corporativo internacional, com o qual os nubentes terão todas as suas imposições e inusitados desejos satisfeitos."
ROBERTO ANTONIO CÊRA (Piracicaba,SP)

Folhinha
"Eu já tive dengue e não desejaria que ninguém fosse acometido dos males decorrentes dessa epidemia, pois, se os cuidados básicos forem negligenciados ela poderá matar crianças, adultos e idosos. Gostei de ler a reportagem "O mosquito ataca" (Folhinha, 12/4), uma eficiente orientação sobre a doença às crianças. É preciso mobilizar todas as frentes de educação sanitária para cercear a epidemia, que se alastra vorazmente pelo Brasil.
Há sempre muitas possibilidades de se estudar e educar crianças e jovens, a partir de um tema, alvo do interesse e preocupação de todos. É só querer e articular forças; ganhamos todos com o esforço conjunto."
DORALICE ARAÚJO (Curitiba,PR)

Leia mais cartas na Folha Online
www.folha.com.br/paineldoleitor

Serviço de Atendimento ao Assinante: 0800-775-8080
Grande São Paulo: 0/xx/11 3224-3090
www.cliquefolha.com.br

Ombudsman: 0800-15-9000
ombudsman@uol.com.br
www.folha.com.br/ombudsman

Escrito por Flavio DeABel às 09h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CONY OLHA A AMAZONIA

CARLOS HEITOR CONY

Almoço com o poeta

RIO DE JANEIRO - Almocei nesta semana com Thiago de Mello, irmão, companheiro de cela, ou, como ele prefere me chamar: "companheiro da manhã", embora a nossa manhã já esteja longe, apesar de cada vez mais presente. Sofremos os mesmos espantos e nos trocamos as mesmas consolações.
Quando Virgílio embarcou pelos mares túrgidos para fazer a Eneida, o poeta Horácio dedicou-lhe um dos mais belos poemas da humanidade, pedindo que o navio trouxesse de volta, incólume, "a metade de sua alma" - "et serves animae dimidium meae".
Sempre que me separo de Thiago faço o mesmo pedido. Traçamos um belíssimo vinho chileno (ele viveu anos no Chile), falamos sobre o querido Armando Nogueira e sobre a Amazônia, onde o poeta nasceu e vive como um animal na floresta.
Ele conhece o assunto, no qual sou analfabeto de pai, mãe e consanguíneos. Até 2090 -informa o poeta-, a Amazônia será uma savana, um Saara imenso, sem águas e sem árvores. Culpa do tal aquecimento global, mas culpa também dos homens que somos todos nós.
A natureza indicava para a região um único Estado soberano que cuidasse dos mananciais e da estupenda ecologia local. Mas os homens fizeram meridianos delimitando posses entre Espanha e Portugal. Desavenças factuais pulverizaram o que poderia ser a América Espanhola. O resultado é que a enorme região, de características tão especiais, ficou dividida entre Brasil, Colômbia, Venezuela, Bolívia, Peru e uma Guiana que nem latina é.
Cada país enfrentou e enfrenta seus próprios problemas, alguns deles chegam a brigar entre si por disputas menores -e o formidável pedaço de mundo tem vários donos e praticamente não tem um responsável legal. Não se trata de internacionalizar a Amazônia, mas de racionalizá-la.

Escrito por Flavio DeABel às 09h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SUCESSAO PRESIDENCIAL

BOLETIM SERIDOENSE:

Sucessao presidencial. O Sul maravilha esta' preocupado. O Presidente nordestino podera' eleger seu sucessor. A cronica de Eliane e' sutil e ironica. Como pode um presidente, nordestino, querer eleger seu sucessor? Lula tem dito que a democracia, a alternancia do poder, e' salutar e necessaria. Como sera'?

 Frases

SEM CRIME

Não existe no Código Penal um crime chamado dossiê. Dossiê é um conjunto de dados que pode ser feito pela oposição, pelo governo e inclusive pela imprensa


TARSO GENRO
ministro da Justiça, sobre o dossiê dos gastos do governo FHC, ontem na Folha.

AUTORITARISMO
Pobre do governante que começa a se achar insubstituível, pois está nascendo dentro dele uma pequena porção de autoritarismo. E isso eu não carrego na minha bagagem política


LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
negando a possibilidade de lutar por um terceiro mandato, ontem na Folha.

ELIANE CANTANHÊDE

Rodando a baiana

BRASÍLIA - José Serra deverá estar hoje em Salvador, participando de um seminário sobre gestão pública para candidatos tucanos. O tema é apenas pretexto, porque o que eles querem mesmo é uma foto, uma sonora, qualquer coisa com Serra, que está em primeiro lugar nas pesquisas presidenciais em todos os municípios baianos, conforme pesquisas do partido.
Quem articulou a viagem foi o maior serrista da paróquia, deputado federal Jutahy Jr., mas ele não tem só boas notícias para o convidado. Ao contrário, dirá que as mesmas pesquisas tão favoráveis para Serra mostram que Dilma Rousseff, do PT, deixou de ser uma estranha para o eleitorado do Estado. Já está em terceiro lugar, atrás do deputado Ciro Gomes (PSB), e chega a segundo em alguns municípios.
Pesquisas assim alimentam um debate que fervilha no PSDB. Parte dos tucanos defende a estratégia de "bater" em Dilma e colocá-la contra as cordas no caso do dossiê FHC.
Mas outra parte, aí incluído Jutahy, acha que isso só serve para colocá-la em evidência.
Quando Dilma teria tanta exposição nas TVs e nos rádios? E foi em função de algo abstrato como um dossiê que não é bem compreendido, não envolve desvio de dinheiro e justificou cenas até de afeto por parte de Lula, o grande eleitor (senão candidato...) de 2010.
"Para o eleitor comum, a história do dossiê só serviu para vincular a imagem da Dilma à de Lula", opina Jutahy, com a ressalva de que os índices que ela atinge agora correspondem aos que Marta Suplicy tinha quando o nome petista nas consultas era o dela. Ou seja: há uma migração num mesmo universo. Por enquanto.
Dilma irá esta semana ao Congresso, em novo teste de forças, de personalidade e de sangue-frio para enfrentar embates políticos. Seu desafio é neutralizar as perdas entre os mais bem informados e ampliar aparentes ganhos nas bases. A divisão da oposição faz o resto.

elianec@uol.com.br

Escrito por Flavio DeABel às 09h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DENGUE


Escrito por Flavio DeABel às 09h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

'PEGA LADRAO'

Colunista: Vicente Serejo

E-mail: serejo@zaz.com.br

mais coluna

12.04.2008

E o seu nível de corrupção, como vai?

Nada como um final de semana para refletir. Pensar na vida, no que se pode fazer pela vida. Não apenas pela sua vida. Mas pelo mundo. Um Movimento Articulado de Combate à Corrupção, que está sendo chamado de MARCCO, procura resposta para esta pergunta. Envolve a sociedade para fazer uma faxina no Brasil. O MARCCO envolve vários órgãos, entidades, ongs e outros grupos mais. Inclusive o Ministério Público, que também vai fazendo sua parte quando vai às redações de jornais, às ruas, aos acontecimentos, perguntando ao mundo: "O que você tem a ver com a corrupção?". A crônica de hoje a Cena Urbana entrega a Millôr Fernandes, que sabe, como ninguém, que corrupção não é coisa só de político como a gente se acostumou a definir. Mas, uma coisa de mundo.


Millôr Fernandes


Dizem por aí que todo homem tem seu preço. Há quem vá mais longe afirmando que alguns homens são vendidos a preço de banana. Sempre esperei, na vida, o dia da Grande Corrupção, e confesso, decepcionado, que ele nunca veio. A mim só me oferecem causas meritórias, oportunidades de sacrifício, salvações da Pátria ou pura e frontalmente a hedionda tarefa de lutar.. . contra a corrupção. Enquanto eu procuro desesperadamente uma oportunidade, as pessoas e entidades agem comigo de tal forma que às vezes chego a duvidar de que a corrupção exista. Mas, falar em corrupção, como anda a sua? Vendendo saúde ou combalida e atrofiada como a minha? Responda com muito cuidado às perguntas abaixo e depois conclua sobre sua própria personalidade: você é um corrupto total ou um idiota completo? (Não há meio-termo.) Conte 10 pontos para cada resposta certa (você é quem decide qual é a certa) e verifique depois o grau de sua corruptibilidade. Nota: Se você roubar neste teste, é porque sua corrupção é mesmo absolutamente incorruptível.

A) Você descobre que o chefe do seu departamento está com um caso complicado com a secretária do outro chefe em frente. Você: 1) Finge que não viu nada. 2) Diz à secretária que ou também está nessa ou vai botar a boca no mundo. 3) Oferece o seu sítio ao chefe pra ele passar o fim de semana. 4) Bota a boca no mundo. 5) Insinua ao chefe que há a perigosa hipótese de a mulher dele vir a saber (e enquanto isso põe a promoção embaixo do nariz dele pra ele assinar).

B) Você acha que a Lei e a Ordem é uma mística social maravilhosa para: 1) Impor a lei e a ordem. 2) Acabar com a grita dos descontentes. 3) Grandes oportunidades de ganhar algum por fora. 4) Dividir o bolo entre os íntimos sem ninguém de fora piar.

C) A primeira vez em que você ouviu falar do escândalo de Watergate você disse: 1) Isso é que é país! 2) Como é que o governo americano permite uma imprensa dessas? Isso desmoraliza um país! 3) Eu não compraria um carro usado desse Nixon. 4) Isso jamais aconteceria entre nós. 5) Quanto terão levado esses caras pra se arriscarem dessa maneira?

D) Você, como representante oficial da fiscalização, comparece à apresentação de contas, em dinheiro, no Instituto dos Cegos. Fica surpreendido com o alto volume das arrecadações e em certo momento: 1 ) Diz : "Estou surpreendido com a miserabilidade dos donativos". E tenta enrustir algum. 2) Diz: "Como representante do fisco sou obrigado a reter 30% de tudo porque esta arrecadação é totalmente ilegal". 3) Diz: "Teria sido até uma boa arrecadação se metade das notas não fossem falsas". 4) Disfarça bem a voz e diz, entredentes: "Todos quietinhos aí, seus Homeros de uma figa: Isto é um assalto!"

E) Você se demite do cargo de maneira irrevogável por insuportáveis pressões morais e absoluta impossibilidade de compactuar com a presente política da firma. Eles prometem triplicar o seu salário. Você: 1) Recusa, indignado, por pensarem que é tudo uma questão de dinheiro. Só ficará se eles derem também as três viagens anuais à Europa a que todos os diretores têm direito. E participação nos lucros retidos da companhia. 2) Diz que, evidentemente, isso e uma prova moral de que eles estão de acordo com você. O dinheiro, aí é definitivo como demonstração de confiança na sua gestão. 3) Pede para pensar 5 minutos antes de dar a resposta. 4) Explica que tem mulher e filhos e não pode manter um pedido de demissão feito, afinal de contas, por motivos tão irrelevantes.

F) Há uma diferença fundamental entre fraudar e evitar o imposto de renda. Quando você descobriu isso, você: 1) Ficou indignado com as possibilidades de os poderosos usarem tudo a seu favor. Como é que se pode escamotear um ordenado? 2) Começou a estudar furiosamente a legislação para descobrir todos os furos. 3) Tinha 11 anos de idade e estava terminando o curso primário. 4) Nunca mais pagou um tostão de imposto.

G) Você dá uma nota de 10 pra pagar o jornal, no jornaleiro velhinho da banca da esquina, e percebe que ele lhe deu 50 como troco. Você imediatamente: 1) Corrige o erro do velhinho? 2) Reclama chateado aproveitando a gagaíce do vendedor: "Pô, eu lhe dei uma nota de 100?" 3) Chega em casa e manda todos os seus filhos comprarem vários jornais? 4) Bota o dinheiro no bolso e fica freguês?

H) Você teve que fazer um trabalho na rua, não pôde almoçar, comeu um sanduíche. Você apresenta a conta na companhia: 1) Um sanduíche - 3 cruzeiros. 2) Almoço - 32 cruzeiros. 3) Almoço com o representante da A&F Ltda. - 79 cruzeiros. 4) Despesas gerais - 143 cruzeiros.

I) Quando o desfalque dado pelo auditor geral (8.000.000 pratas) chega a seus ouvidos você murmura: 1) "Idiota, se deixar apanhar assim". 2) "Será que eles vão descobrir também os meus 10.000?". 3) "Se ele tivesse me dado 10% eu tinha feito o negócio de maneira que ninguém nunca ia descobrir". 4) "Eu fiz bem em não entrar no negócio".

Conselho de amigo:

Quando alguém, na rua, gritar "Pega ladrão!", finge que não é com você.


Texto extraído do livro

 "Todo homem é minha caça",

Editorial Nórdica Ltda. -

 Rio de Janeiro, 1981, pág.60.

Escrito por Flavio DeABel às 09h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/04/2008


CANINDE SOARES PUBLICA VICENTINHO

v2_0380.jpg
A saida de Acari, uma caminhada de 4 km até Gargalheiras.

v2_0409.jpg
Quase no final da caminhada.

v2_0439.jpg
A chegada ao açude, debaixo de chuva.

v2_0480.jpg
O salto do Prefeito de Acari Juarez Bezerra.

v2_0483.jpg
Vicentinho se preparando para o salto.

v2_0485.jpg
o salto.

v2_0508.jpg
Com os filhos e o irmão Francisco.

v2_0511.jpg
Com o prefeito de Acari.

v2_0458.jpg
Com Medeirão,  funcionário de DNOCS, administrador do açude.

v2_0515.jpg
Com a esposa Oseli.

Postado por Canindé Soares sob as categorias Política | Sem comentários »

Chuva pega vicentinho de surpresa

11/04/2008

vicentinho_0362.jpg

Ele corre para casa a fim de trocar de roupa e tomar banho de chuva, mas ela vai embora.

Postado por Canindé Soares sob as categorias Política | Sem comentários »

Vicentinho

11/04/2008

vicentinho_0352.jpg
Vicentinho com Vagner Dantas, diretor da Radio

O Acariense Vicente Paulo da Silva Deputado Federal do PT – SP, esta neste momento dando entrevista a Ismael Medeiros na Radio FM Gargalheiras em Acari.

Vicentinho chegou ontem a noite em Acari. Nem parou na cidade, a noite mesmo foi direto ver a sangria do Gargalheiras. Amanhã (sábado), ele ira saltar da parede do açude, conforme acabou de prometer aos ouvintes da rádio.  Ira a pé de Acari ate Gargalheiras, cerca de 4 km para  tomar banho no açude.

Escrito por Flavio DeABel às 17h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS PUBLICA

 

Olha lá ele

Garibaldi recebe mimo, cachaça e boné das misses

 

O presidente do Senado Garibaldi Alves (PMDB) parece que nasceu com a bunda virada pra lua. Depois que sentou na cadeira presidencial, com exceção do stress no plenário, só tem tido vida mansa.   Aqui ele aparece junto a um time de pura beleza formado pelas misses dos estados brasileiros. É o fraco!

 

Garibaldi interrompeu discussão sobre nova CPI

para saudar misses que visitavam a Casa.

 

Não tem sido pouca a tietagem do povo brasileiro pelo terceiro homem na hierarquia do país. Aonde vai, ex-governador que levou uma surra de saia no RN, arranca sussurros.  Como sempre desajeitado, "Gariba" não perde o momento para dá aquele sorriso de “Topodigio”.

 

De quebra, Gariba recebeu mimo e ainda ganhou cachaça e boné.

Escrito por Flavio DeABel às 17h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

GETULIO MOURA FOTOGRAFA

MACAU

Num sobrevôo feito no sábado, dia 05 de abril, de Macau até a Barragem do Açu, registrei a cheia do rio e das lagoas da região e sua influência nas cidades do Vale. A visão é impressionante pela beleza e imensidão das águas; e trágica quando é vista a condição da periferia urbana das cidades com as casas alagadas até o teto (e milhares de famílias desabrigadas...).

À partir desta, em sequência, as fotografias anteriores mostram a situação causada pelas chuvas rigorosas em MACAU; BARRAGEM DO AÇU; IPANGUAÇU, ALTO DO RODRIGUES E PENDÊNCIAS.

Escrito por Flavio DeABel às 17h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ECOVILAS NO SERIDO?

Ecovilas: Um Modelo Ambiental Presente no Século XXI

A Terra está precisando de novas idéias e de novas soluções, que mostrem um novo caminho para a humanidade. Como poderemos resolver os problemas sociais e ecológicos do mundo ao mesmo tempo? Que tipo de soluções podemos apresentar? Como podemos realizar o sonho de viver bem uns com os outros e com a natureza? Será possível viver de forma pacífica, justa e sustentável? Podem as ecovilas e os bairros sustentáveis ser o caminho a seguir?

A ecovila busca responder aos desafios atuais da questão habitacional e apresentar alternativas, aplicando no processo construtivo uma combinação de técnicas tradicionais e modernas.

 

Um exemplo no Serido, uma aproximacao de uma ecovila, assim imagino, seria, por exemplo, o perimetro irrigado do Sabugi, cuja viabilidade economica extrativa, visando lucro, fracassou. Mas a qualidade de vida dos que la vivem é boa. Ha os recursos da vida moderna. Ou entao, as comunidades do Rio Espinharas proximas de Serra Negra do Norte. Barragens no rio, producao agricola, uma sustentabilidade razoavel. Precisamos incentivar esses projetos.

 

 

Há 20 anos atrás, inspirado em Findhorn, foi criado o Centro de Vivências Nazaré, com o propósito de ser um espaço que permitisse a expansão da consciência individual e planetária, através da simplicidade e da prática de novos valores na vida cotidiana.

A comunhão com a natureza, o ritmo e a ordem, a meditação, o silêncio, o trabalho voluntário e cooperativo, potencializam experiências significativas, possibilitando a transformação interior e a natural atitude de comprometimento com a qualidade de vida que criamos na Terra.

Localizado no município de Nazaré Paulista, a cerca de uma hora de São Paulo, numa paisagem inspiradora, com acomodações simples e acolhedoras, Nazaré tem um ambiente propício para se vivenciar de forma criativa e integrada a experiência do Treinamento em Ecovilas.

 

 

 

Todas as semanas dezenas de pessoas deixam a agitação das cidades onde vivem e se dirigem ao "Centro de Vivências Nazaré". Gente procedente dos mais diversos pontos do país para lá se dirigem em busca de valores que dificilmente alcançam no burburinho cotidiano.

Em Nazaré, um Centro de Luz em meio a muito verde e belezas naturais, os hóspedes são acolhidos amorosamente e encontram um ambiente propício para um mergulho profundo em seu verdadeiro ser interno. Um ambiente tranqüilo e sossegado, que facilita o contato mais íntimo com o Sagrado que habita o interior de cada um.

O trabalho de interiorização e contato com o sagrado é facilitado pelos principais pilares que norteiam o dia-a-dia de Nazaré: práticas de meditação, silêncio interior, atenção plena aos mínimos detalhes, ritmo próprio e serviço altruísta. Afinal, um dos propósitos de Nazaré é levar Luz espiritual ao maior número de pessoas, sendo ainda um ambiente fecundo para mudanças interiores mais profundas.

 

 

O "Viver em Grupo" se constitui na essência do trabalho de Nazaré. Através de atividades simples e práticas de sustentação do local (preparo da alimentação, limpeza e ordenação dos ambientes, jardim, horta, etc.), Nazaré procura resgatar o sagrado em cada espaço, cada objeto, cada ser e cada gesto. O estar e o trabalhar em grupo nos tornam conscientes do verdadeiro significado da cooperação mútua e do serviço amoroso.

O Centro de Vivências Nazaré é uma sociedade civil sem fins lucrativos, mantida com contribuições de seus hóspedes. O Centro não é atrelado a quaisquer ideologias ou partidos políticos, religiões, credos, doutrinas ou correntes filosóficas.

Muitas pessoas e muitos grupos passaram por Nazaré, deixando sua parcela de contribuição. Muitas reflexões e muitas experiências foram feitas, numa contínua renovação de ideais, experiências e aprendizados profundos.

Os últimos anos antes da virada do século são caracterizados por uma variedade de novas experiências em Nazaré, no aprofundamento de sua própria identidade e aproximação com outras organizações. Em 1997, inicia-se uma parceria com o IPE - Instituto de Pesquisas Ecológicas - organização não governamental que atua em diversos projetos nas áreas de Biologia da Conservação, Educação Ambiental e Desenvolvimento Social.

Marca-se assim o começo de um novo ciclo de maturidade na relação grupal e de vitalidade para o Centro como um todo, com maior dinamismo na tomada de decisão e o equilíbrio sutil entre responsabilidade e liberdade.

O Centro recebe a cada semana dezenas de pessoas, cada uma atendendo a seu próprio chamado para um mergulho interior e ao convite de redescobrir o sentido do divino dentro da simplicidade do cotidiano.

 

Escrito por Flavio DeABel às 16h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/04/2008


ACAO DE EXIBICAO DE COISA

Jornal de Hoje

Repórter: Elinôra Martins

 

BB tem dois dias para fornecer as fitas do circuito interno de TV

A direção da agência do Banco do Brasil da avenida Prudente de Morais comunicou
ao delegado da Defur que só entregaria as filmagens mediante determinação judicial

A direção da agência do Banco do Brasil, da avenida Prudente de Morais, situado no bairro de Lagoa Seca, não tem mais desculpas para não ceder as fitas do circuito interno de TV, que poderão apontar os verdadeiros assassinos do aposentado Moacir de Oliveira Filho, 58 anos, morto no dia 2 de abril passado, na rua São João, após sair do banco com R$ 10.342,63. 

A juíza da 13ª Vara Cível, Rossana Alzir Diógenes Macedo, acatou a ação "de exibição de coisa" (nº 001.08.010014-8) impetrada pela família da vítima e determinou que o BB tem cinco dias corridos, a partir da decisão proferida na última terça-feira, dia 8, para entregar as filmagens, tanto à família, como para o delegado de Furtos e Roubos, Márcio Delgado.

A determinação poupará o tempo do delegado Márcio Delgado que relatava o mesmo pedido, esta manhã, para remetê-lo à justiça ainda hoje. Em entrevista a'O Jornal de Hoje, o titular da Defur disse que o banco se negou em fornecer o material "por questões constitucionais".

De acordo com um documento expedido pelo banco ao delegado, no dia 9 de abril, as fitas apenas seriam divulgadas com determinação da justiça. A atitude do banco apenas burocratizou as investigações do crime e retardou a possível prisão dos acusados.

De acordo com os gerentes Rosa Maria Costa Nogueira (gerente geral da unidade) e Pedro Fernandes Bezerra (gerente de segmento da unidade) "quanto ao fornecimento de imagens, ficamos impossibilitados de fornecer, haja vista o sigilo bancário e de imagens determinados pelo art. 5º, inciso X e XII, da Constituição Federal de 1988, Lei Complementar 105, de 10.01.2001, art. 229, do Código Civil e artigo 154 do Código Penal".

No entanto, as justificativas são questionáveis pelo delegado. O inciso X, do artigo 5º, da CF, diz que "são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação". Para Márcio, o caso em questão não trata da particularidade da vida de ninguém e, sim, de um crime. "Nesse caso, então, eles não deveriam nem ter câmeras nas agências", rebateu.

Já o inciso XII discorre: "é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal".

Crime
O aposentado Moacir de Oliveira Filho, 58, morreu após ser alvejado por três tiros, há nove dias, depois que reagiu a um assalto. Moacir entrou em luta corporal com o bandido, quando o rapaz, armado, pediu para que ele "passasse a grana". Após o latrocínio, o assaltante fugiu em uma moto cinza.

Moacir foi abordado, por volta das 12h20, na rua São João, no bairro de Lagoa Seca, quase em frente à Igreja Católica, quando se dirigia ao carro, que havia deixado estacionado por trás da agência do banco do Brasil, da avenida Prudente de Morais.

Ele havia se dirigido à agência citada para pagar um boleto bancário no valor da quantia roubada. Mas, diante do caixa foi informado que era necessário pagar uma taxa de R$ 20, pois se tratava de um título emitido por outra instituição bancária.

O delegado Márcio Delgado disse à reportagem que já tem pistas dos autores do latrocínio (roubo seguido de morte), mas precisa das imagens para comprovar as suspeitas.
A moto utilizada no crime ainda não foi encontrada. A Polícia Civil já sabe que se tratava de uma moto cinza, mas que os números da placa repassados por testemunhas não correspondem ao mesmo veículo.

Nesse caso há duas possibilidades, segundo Márcio Delgado. A primeira que se tratava de um veículo com placas frias ou que as pessoas anotaram algum número errado.

Para o delegado, a segunda hipótese é mais a aceitável, uma vez que a Polícia Civil descobriu que o bandido teria estacionado a moto com a placa encostada para a parede, já no intuito de ninguém observá-la. "Isso nos levar a crer que a placa é quente", completou.

Família ajuizará ação contra o BB
O advogado da família, Klevelando Augusto Silva dos Santos, disse com exclusividade a'O Jornal de Hoje que o intuito de possuir as imagens do circuito interno de TV é saber até que ponto recai a responsabilidade do banco.

Para Klevelando, o banco não deveria ter cobrado a taxa de R$ 20, pois no boleto, apesar de ser de outra instituição, dizia que era pagável em qualquer agência bancária, desde que estivesse dentro do vencimento.

"Que era o caso. Estava dentro do vencimento e o caixa deveria ter recebido o pagamento, porque teria evitado uma morte. Por isso vamos processá-lo por danos morais e analisar, diante das fitas, se cabe também danos patrimoniais", observou.

O advogado ainda esclareceu que a taxa só não foi paga porque Moacir de Oliveira Filho estava com a quantia certa de fazer o pagamento e não tinha os R$ 20. "Por isso que ele teve que ir ao outro banco e, infelizmente, aconteceu o fato", concluiu.

Repórter: Elinôra Martins

Categoria: Direito
Escrito por Flavio DeABel às 20h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/04/2008


NOSSO SERIDO DESMATADO

Escrito por Flavio DeABel às 22h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

AQUELES BRACOS

CARLOS HEITOR CONY

Uns braços!

RIO DE JANEIRO - Já contei a entrevista que fiz com Francisco Mignone por ocasião de seus 80 anos. Como qualquer jornalista imbecil, perguntei-lhe sobre seu compositor preferido ao longo de tão longa vida. Com aquele jeito malandro que ele tinha -e que o tornava tão simpático-, o maestro disse que foi mudando com o tempo.
Aos 30 anos, quando lhe faziam a mesma pergunta, ele respondia que gostava de Beethoven. Aos 50, a resposta era outra: Bach. Mas, aos 60, quando nada mais devia a ninguém, respondia com a verdade que escondera durante tanto tempo: Puccini.
Ao iniciar a carreira de compositor, ele se sentiria constrangido em confessar sua preferência por um autor de ópera italiana. Roncava os grandes nomes que fizeram a glória musical daquele miolo da Europa Central.
"Mas perdi a vergonha", disse ele.
Comigo aconteceu coisa parecida em relação a Machado de Assis. Aos 30 anos, confessava meu amor por "Dom Casmurro". Aos 40, fixei-me em "Memórias Póstumas de Brás Cubas". Aos 50, assumi definitivamente "Quincas Borba", e fiquei com ele até hoje.
Quem sabe o bem ou o mal que se esconde nas preferências que vão mudando com o tempo?
Pulando da música e da literatura para a mulher (não parecem, mas têm tudo em comum), conheço um sujeito que já foi vidrado nas pernas de Cid Charisse, nos olhos de Lyz Taylor, nos seios monumentais de Sophia Loren. Só recentemente descobriu que a atração maior de seu desejo eram os braços. Não sei se ele andou lendo o conto de Machado de Assis. Outro dia, encontrei-o bestificado no meio da rua. Perguntei o que havia. Ele parecia encantado, fora do mundo. Respondeu num gemido de luxúria: "Vi uns braços!".
E mais não disse nem foi preciso.

Escrito por Flavio DeABel às 22h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LULA RADIANTE

ELIANE CANTANHÊDE

Sorriso para a imprensa

BRASÍLIA - Lula passou saltitante e sorridente pelos jornalistas, anteontem, a caminho da solenidade de cumprimento dos novos oficiais-generais. Dilma vinha logo atrás, de cara amarrada. Ele pegou a pupila pelo braço e a levou de volta, refazendo a cena: "Eu trouxe a Dilma aqui pra sorrir pra vocês". Não é que ela sorriu?
Isso mostra pelo menos duas coisas: 1) Dilma sofreu enorme desgaste junto à imprensa e ao público externo, mas está firme e forte no Planalto; 2) Lula não está nem aí para o dossiê e para o sufoco da chefe da Casa Civil. Como sempre, não sabe, não viu, acha tudo uma besteira e continua tocando a vida, o PAC e o Bolsa Família.
Enquanto isso, a Polícia Federal apreende seis computadores à cata do "clandestino", e DEM e PSDB continuam tropeçando nas próprias pernas. Em vez de assarem uma pizza, se preparam para assar duas, uma na CPI mista, outra na exclusiva do Senado. Se o forno começou com a tapioca, baixou para a gelatina e o chiclete no Aerolula.
Para completar a guinada no cenário, deputadas e senadoras governistas foram ao Planalto num ato de desagravo a Dilma, chamada de "galinha cacarejadora" pelo senador Mão Santa, num momento -aliás, não raro- de destempero verbal. O encontro com as companheiras -ou neocompanheiras- serviu para a ministra exercitar o papel mais conveniente no momento: o de vítima. Pega bem.
Sem fatos novos objetivos, foi feita uma pausa para avaliar perdas e ganhos. A candidatura Dilma desmoronou, e está na hora de apurar se há condições de reconstrução.
Até que ponto ficar tanto tempo em (má) evidência impactou indelevelmente a candidatura ou, ao contrário, atraiu solidariedade?
E não se pode descartar a descoberta de mais ossinhos e ossões por aí. Depende das CPIs, da imprensa e da PF, que não brinca em serviço.
Pelo menos não anda brincando.

elianec@uol.com.br

 

BOLETIM SERIDOENSE:

O blog publica materias assinadas e procuramos ser imparcial. Nao significa a posicao do titular do blog. Particularmente acompanho a atuacao da jornalista Eliane. Ela toma uma posicao nitida contra Lula. Diz que o Presidente nao liga. Faz uma critica parcial, tangencial, incompleta. Concentra-se na figura pessoa fisica do Presidente. Ela concentra como se todo o governo fosse o Presidente Lula. Lula estaria com o controle das maos dos senadores, deputados, prefeitos, governadores. Ao colocar o Presidente como responsavel das mazelas politicas do País ela, Eliane, é parcial. E assim tem feito em um dos mais prestigiosos jornais do País.

Escrito por Flavio DeABel às 22h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PREVISAO POLITICA

CLÓVIS ROSSI

Um cenário 2008 para 2010

HAIA - O governador Eduardo Campos (PSB-Pernambuco) tem uma boa teoria para explicar o renascimento desse Freddy Krueger da política que é a re-reeleição de Lula: o governo está forte, muito forte, mas não tem um candidato forte (ou, como prefere Campos, "candidatos naturais").
Já a oposição está "fraca de projetos", mas tem candidatos fortes ou aparentemente fortes. O lógico é que o governismo busque tapar o seu vazio com a sua grande força (Lula).
Antes de continuar, é bom dizer que Eduardo Campos não é favorável nem ao terceiro mandado nem, muito menos, ao relançamento da tese neste momento. Portanto, não está teorizando em defesa de uma determinada posição pessoal.
E jura que não tem interesse em que caia a tese da re-reeleição, para que possa ser candidato. Pela sua idade (42), acho que não é mesmo candidato, a não ser à própria reeleição. Política tem fila, embora nem sempre respeitada.
O governador conta também que, nas conversas com Lula em que apareceu o tema do terceiro mandato, o presidente foi sempre firme em rejeitar a hipótese, o que não é usual nele. O hábito do presidente, desde, aliás, os tempos de liderança sindical, é o de ouvir, sentir o interlocutor, ver para onde sopra o vento na conversa, e só depois fechar questão.
Campos conta também que, ontem, no carro que o levava do aeroporto de Roterdã ao hotel em que se hospeda em Haia, o secretário-geral da Presidência, Luiz Dulci, fez questão de telefonar para o Brasil para conferir se era verdade que algum on-line havia informado que, na reunião com o pessoal do PDT, Lula havia dito que romperia com o PT se o PT levasse avante a idéia do terceiro mandato. Era.
Tudo somado, volta-se, pois, à tese de oposição fraca/candidatos fortes x situação forte/sem candidato ainda.

crossi@uol.com.br

Escrito por Flavio DeABel às 22h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DESPERTE O APETITE

Alimentação

desperte o apetite

Pesquisas comprovam importância do café da manhã para manter o peso e a saúde; segundo especialistas, brasileiro deveria comer mais frutas após acordar

Carol Guedes/Folha Imagem
Pães de padaria de São Paulo

JULLIANE SILVEIRA
DA REPORTAGEM LOCAL

"Não saia de casa sem comer" e variações como "o café da manhã é a refeição mais importante do dia" são algumas das mais sábias lições maternais. Passada por gerações a fio, por meio de uma sabedoria mais popular do que científica, a importância da primeira refeição do dia tem recebido atenção do meio acadêmico -comprovando que as mães sempre estiveram certas.
Uma pesquisa da Universidade de Minnesota (EUA), realizada com 2.200 adolescentes e publicada no periódico "Pediatrics" no mês passado, mostrou que aqueles que consumiam café da manhã costumavam manter uma dieta saudável ao longo do dia e eram mais ativos fisicamente do que os que pulavam a refeição. Cinco anos após o início do estudo, os que tomavam café da manhã diariamente ganharam menos peso e tinham IMC (índice de massa corpórea) menor do que os que não tomavam.
"Quem não toma café da manhã acaba comendo um volume maior no almoço, exagerando na gordura e nas calorias", diz Rosana Perim Costa, sócia-fundadora da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo) e gerente de nutrição do HCor (Hospital do Coração).
Resultados como os da pesquisa não se restringem aos adolescentes. Segundo Ana Maria Lottenberg, nutricionista da disciplina de endocrinologia da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), quem toma café da manhã é mais magro. "Diversas pesquisas mostram isso. Minha experiência no consultório mostra também que os obesos e quem tem sobrepeso geralmente escolhem só um cafezinho cedo e depois têm fome o dia todo." E acabam consumindo petiscos gordurosos durante a manhã.
Ao acordar, o organismo apresenta hipoglicemia moderada, de cerca de 70 mg/dl, quando o normal é 100 mg/dl, o que não gera nenhum sintoma. "No entanto, se os níveis de glicose caem para menos de 55 mg/dl, com o jejum muito prolongado, os sintomas podem surgir, como tremores, pessimismo e mal-estar, pois o organismo lança mão dos mecanismos de defesa hormonal para tentar aumentar as taxas de açúcar no sangue", explica a neurologista Maria José Silva Fernandes, professora do departamento de neurologia e neurocirurgia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Ela afirma que, em geral, esses sintomas desaparecem sem seqüelas ao ingerir algum alimento. "O desjejum é a principal refeição do indivíduo, pois quebra o longo período de jejum e evita problemas desnecessários causados pelo hipoglicemia."

Melhor escolha
Outro estudo, da Escola Médica Havard e do Hospital da Mulher de Brigham, nos EUA, avaliou 21.300 homens por 19 anos e concluiu que o consumo de cereais matinais integrais estaria associado a um menor risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. "O mesmo efeito pode ser observado em outros produtos integrais, e eu acredito que também em mulheres", disse à Folha John Michael Gaziano, um dos líderes da pesquisa.
Na verdade, o café da manhã é uma boa oportunidade de consumir cereais integrais, já que, em muitos casos, não estão disponíveis nas outras refeições, feitas geralmente fora de casa. As fibras aumentam a sensação de saciedade e agem diretamente no controle do colesterol e da glicemia em pessoas diabéticas. Não faz diferença no metabolismo o horário em que a fibra é ingerida, mas, no café da manhã, comem-se alimentos ricos em fibras solúveis -e são elas que têm o efeito no controle do colesterol e dos picos de hiperglicemia em quem tem diabetes. "Esse tipo de fibra torna mais lenta a absorção da glicose em quem tem o problema e ajuda quem tem níveis de colesterol acima do recomendado", diz Lottenberg, da USP.
Gaziano acrescenta ainda que a ingestão de carboidratos refinados pode aumentar os níveis de insulina, levar à hipertensão, ao diabetes e à obesidade, e essas mudanças metabólicas podem gerar ataques cardíacos ou espessamento dos vasos sangüíneos. Por tudo isso, optar por uma fonte de carboidrato integral é sempre a melhor opção pela manhã.
Ou quase: antes de praticar exercícios físicos por até uma hora, o melhor é beber um suco ou um copo de leite e deixar para fazer a refeição completa logo depois. "Se fosse praticar uma atividade física, que exigisse reações rápidas, eu recusaria o café da manhã, pois constatei que o tempo de reflexo é mais rápido após o jejum, em comparação com o consumo de flocos de milho ou granola", disse à Folha o psicólogo Leigh Gibson, da Universidade Roehampton, em Londres, que estudou o assunto.
E, antes de qualquer coisa, ingerir um copo de água é recomendável: "O líquido ajuda a despertar o organismo mais gentilmente", diz a nutricionista Isabela Cardoso Pimentel, também do HCor .


Agradecimento: Galeria dos Pães

Escrito por Flavio DeABel às 22h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/04/2008


09/04/2008 - 18h17

Sobe para 16 número de prefeitos presos em operação contra fraude em verba

language=javascript type=text/javascript> language=javascript1.1 src="http://bn.uol.com.br/js.ng/site=folha&chan=online.brasil&size=180x150&page=7&expble=0&conntype=0&tile=786802678511012?" type=text/javascript>
Publicidade
language=VBScript> on error resume next ShockMode = (IsObject(CreateObject("ShockwaveFlash.ShockwaveFlash.6"))) if ( ShockMode <= 0 ) then ShockMode = (IsObject(CreateObject("ShockwaveFlash.ShockwaveFlash.7")))

da Folha Online

Subiu para 16 o número de prefeitos presos nesta quarta-feira suspeitos de envolvimento com o esquema de liberação irregular de recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), segundo a Polícia Federal. Com a alteração, são 48 pessoas presas suspeitas de envolvimento com o esquema.

Também foram presos um juiz federal, nove advogados, quatro procuradores municipais, quatro funcionários do Judiciário, um gerente da Caixa Econômica Federal e um lobista. A PF informou que o nome dos presos não será divulgado por determinação da Justiça.

Segundo a PF, os prefeitos contratavam, sem licitação, um escritório de advocacia que oferecia indevidas vantagens a juízes e servidores da Justiça para obter decisões favoráveis. O escritório pertenceria supostamente a um lobista, que repartiria seus honorários com os prefeitos envolvidos no esquema.

O esquema consistia na negociação de decisões judiciais para repassar verbas do FPM para municípios em débito com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Segundo a PF, a suposta quadrilha teria causado um prejuízo de R$ 200 milhões aos cofres públicos.

Além de Minas e Bahia, a operação da PF --batizada de Pasárgada-- também foi deflagrada no Distrito Federal. Cerca de 500 policiais foram mobilizados para cumprir 150 mandados --100 de busca e apreensão e 50 de prisão. A PF ainda não fez um balanço da operação.

A investigação, iniciada há oito meses, revelou a envolvimento de magistrados, prefeitos, advogados, procuradores municipais, assessores e lobistas no esquema.

Os investigados responderão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, tráfico de influência, advocacia administrativa, exploração de prestígio, fraude a licitação, quebra de sigilo de dados e lavagem de dinheiro. As penas previstas para esses crimes, somadas, chegam a 20 anos de prisão. A Receita Federal também irá investigar os suspeitos por sonegação fiscal.

O nome dos prefeitos presos não foi divulgado pela PF por determinação da Justiça. A Folha Online apurou que foram presos os prefeitos das seguintes cidades:

  1. Almenara (MG), Carlos Luis de Novaes (PDT)
  2. Cachoeira da Prata (MG), José Eustáquio Ribeiro Pinto (DEM)
  3. Conselheiro Lafaiete (MG), Júlio César de Almeida Barros (PT)
  4. Timóteo (MG), Geraldo Nascimento de Oliveira (PT)
  5. Divinópolis (MG), Demetrius Pereira (PSC)
  6. Ervália (MG), Edson Said Rezende (DEM)
  7. Juiz de Fora (MG), Carlos Alberto Bejani (PTB)
  8. Rubim (MG), Claudemir Carter (PT do B)
  9. Vespasiano (MG), Ademar José da Silva (PSDB)
  10. Salto da Divisa (MG), José Eduardo Peixoto (PSDB)
  11. Minas Nova (MG), José Henrique Gomes Xavier (PR)
  12. Medina (MG), Walter Tanure Filho (DEM)
  13. Tapira (MG), Jeremias Venâncio (PTB)
  14. Sobradinho (BA), Antonio Gilberto Souza (PR)
  15. Itabela (BA), Paulo Ernesto Peçanha da Silva (PR)

O nome da cidade do 16º prefeito preso não foi divulgado ainda.

Por meio de nota, a Prefeitura de Conselheiro Lafaiete, informou que o prefeito não tem nenhum contato com os advogados e membros do Poder Judiciário. "O prefeito não tem qualquer envolvimento com a suposta acusação feita pela PF".

A assessoria da Prefeitura de Divinópolis confirmou que o prefeito recebeu um representante de um escritório de advocacia em 2005 que ofereceu a ele um repasse maior dos recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), mas o departamento jurídico da prefeitura alertou o prefeito da irregularidade da ação, e ele não assinou os contratos.

As demais prefeituras foram procuradas pela reportagem mas ainda não têm uma posição sobre a operação da PF.

Escrito por Flavio DeABel às 21h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RUY CASTRO

Chacrinha a bordo

RIO DE JANEIRO - Pronto. As operadoras venceram e eles, finalmente, chegaram ao último reduto: o interior dos aviões. Refiro-me aos telefones celulares. Os jornais deram ontem: o uso dos celulares foi liberado durante os vôos no espaço aéreo europeu. Com isso, podemos apostar que, em breve, a novidade se estenderá também ao nosso lindo céu azul.


Já não basta a jequice dessas companhias aéreas que nos obrigam a ver televisão com o avião no ar e nos mimoseiam com os mais irritantes comerciais quando queremos apenas conversar em voz baixa com alguém, ler um livro ou cochilar. Teremos agora de aturar os fascinantes detalhes sobre a vida pessoal e profissional do passageiro ao lado ou no banco de trás.

É fácil imaginar como será. Antes de sair do solo, você já ficará sabendo tudo sobre as maquinações financeiras do seu vizinho à direita, o estado de saúde do caçula da passageira à esquerda (com o resultado do exame de fezes que o guri acabou de fazer) e, vindo não se sabe de onde no avião, o rescaldo de uma reunião de condomínio em que se discutirão as condições dos barbarás e das caixas de gordura de um edifício em Jurujuba ou no Itaim Bibi.

Não há mais separação entre o público e o privado -é tudo um grande "Big Brother". Tornamo-nos cúmplices dos aspectos mais íntimos da vida alheia, porque, em qualquer lugar, as pessoas falam aos celulares como se estivessem na cozinha de suas casas. E de que me interessa saber que uma decepcionada Maricotinha não poderá participar do torneio de natação do colégio por estar menstruada?

Nos vôos internacionais, para não ouvir a chacrinha dos celulares, sempre haverá a opção dos head-phones em algum canal de música. Mas, na Ponte Aérea, serei obrigado a transgredir meus princípios e me converter, quem diria, ao iPod.

Escrito por Flavio DeABel às 21h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SUCESSAO PRESIDENCIAL

CARLOS HEITOR CONY

A lei e a força

RIO DE JANEIRO - Mais de três anos nos separam da próxima sucessão presidencial, mas a classe política -e seu anexo mais espalhafatoso, que é a mídia- não pensa em outra coisa. É a conhecida anedota do Juquinha, o menino safado que só pensava "naquilo".

Bem verdade que muita coisa ainda pode mudar, mas o quadro estrutural está esboçado, necessitando apenas dos retoques de última hora e de primeira necessidade. Como disse o vice-presidente, José Alencar, na paisagem não há candidato mais forte do que Lula. Ao contrário dos militares que se sucederam no poder, a força do atual presidente não está nas armas, mas no voto. A taxa de aprovação de seu governo e de sua maneira de ser cresce cada vez mais, apesar da virulenta oposição de alguns setores.

Mais uma vez teremos, em breve, o tradicional duelo entre a lei e a força. Para a aprovação do segundo mandato de FHC, a força venceu a lei, em forma de notas verdinhas que foram generosamente distribuídas. Para um terceiro mandato de Lula, a moeda talvez não seja a mesma, mas o resultado será o mesmo: a força ameaçando derrubar a lei.

No último ano do governo de JK, foi feito um movimento para mudar a Constituição. As sucessivas inaugurações de grandes obras e a euforia que inundava a alma nacional fariam dele um candidato imbatível. Ele recusou a tentação. Fixou-se na meta de voltar ao poder em 1965. Meses após ter deixado o governo, já era lançado candidato e homologado pelo principal partido à época.

Não deu. Não adiantou ter JK respeitado a lei. Foi vencido pela força que se armou contra o regime democrático e contra ele de maneira especial.
Agora, a força que ameaça a lei é de outra natureza. Acredita-se que mais suave, mas não deixa de ser força.

Escrito por Flavio DeABel às 02h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

METEORITO CAI NA ARGENTINA

ESPAÇO

Meteorito cai no nordeste da Argentina

ADRIANA KÜCHLER
DE BUENOS AIRES

Um meteorito teria caído na noite de domingo na Província de Entre Ríos, na Argentina. Às 22h03, um objeto luminoso foi avistado no céu de várias cidades da Província, ao norte de Buenos Aires. No entanto, até a tarde de ontem, o objeto ainda não havia sido encontrado e não se podia determinar o local do impacto.

Moradores de cidades da região disseram ter visto um objeto luminoso de cor vermelha que foi ficando azulado conforme se aproximava da Terra. Em seguida, foi ouvido um estrondo e o solo tremeu. Durante o dia, várias pessoas encontraram pedras que poderiam ser pedaços do meteorito.

A Associação Entrerriana de Astronomia divulgou um comunicado informando que seus integrantes estão buscando o meteorito, mas que existe a possibilidade de que o objeto seja, na verdade, lixo espacial. "Nesse caso, os organismos espaciais, como a Nasa ou a Agência Espacial Européia, nos informarão a respeito", diz o informe.

Escrito por Flavio DeABel às 02h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

METEORITO CAI NA ARGENTINA

ESPAÇO

Meteorito cai no nordeste da Argentina

ADRIANA KÜCHLER
DE BUENOS AIRES

Um meteorito teria caído na noite de domingo na Província de Entre Ríos, na Argentina. Às 22h03, um objeto luminoso foi avistado no céu de várias cidades da Província, ao norte de Buenos Aires. No entanto, até a tarde de ontem, o objeto ainda não havia sido encontrado e não se podia determinar o local do impacto.

Moradores de cidades da região disseram ter visto um objeto luminoso de cor vermelha que foi ficando azulado conforme se aproximava da Terra. Em seguida, foi ouvido um estrondo e o solo tremeu. Durante o dia, várias pessoas encontraram pedras que poderiam ser pedaços do meteorito.

A Associação Entrerriana de Astronomia divulgou um comunicado informando que seus integrantes estão buscando o meteorito, mas que existe a possibilidade de que o objeto seja, na verdade, lixo espacial. "Nesse caso, os organismos espaciais, como a Nasa ou a Agência Espacial Européia, nos informarão a respeito", diz o informe.

Escrito por Flavio DeABel às 02h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

IMPOSTO DE RENDA

IMPOSTO DE RENDA / SERVIÇO FOLHA-IOB

Receita libera hoje consulta ao 4º lote residual

DA REPORTAGEM LOCAL

A Receita Federal libera hoje, às 9h, a consulta ao quarto lote residual de restituições do Imposto de Renda de 2007. A consulta é feita pelo site www. receita.fazenda.gov.br ou pelo telefone 0300-789-0300. Foram liberadas 91,64 mil declarações, sendo 42,66 mil com imposto a pagar, no valor de R$ 64,96 milhões, e 23,89 mil com imposto a restituir, no valor de 40,02 milhões. O dinheiro estará disponível para saque no dia 15 deste mês e terá correção total de 10,88%.

 

134 - Como declaro saque do FGTS no modelo simplificado? (C.R.).
R
- Na versão Java, declare na ficha Rendimentos isentos e não-tributáveis (linha 3); na versão Windows, na ficha Demais rendimentos e imposto pago do titular (linha 01.2).

135 - Como declaro valor que recebi do exterior a título de bolsa de estudo? (J.M.A.).
R
- Declare na ficha Rendimentos tributáveis recebidos de pessoas físicas e do exterior.

136 - Recebi do governo estadual indenização criada por lei para indenizar pessoas detidas em 1964. Como declaro? (J.O.A.).
R
- Informe o valor da indenização na ficha Rendimentos tributáveis recebidos de pessoas jurídicas pelo titular.

137 - Um recibo médico está em nome da minha mulher, que declara em separado e não tem imposto a pagar. Posso usar esse recibo na minha declaração? (A.V.G.).
R
- Não.

138 - O comprovante do INSS informa parcela isenta a aposentado com mais de 65 anos superior a R$ 15.764,28. Qual valor declaro: o limite de isenção ou aquele informado pelo INSS? (R.B.).
R
- Declare o valor informado pelo INSS, que é limitado a R$ 17.077,97. Esse valor é correspondente a R$ 15.764,28 mais R$ 1.313,69 do 13º salário.

139 - Em um processo trabalhista, o juiz estipulou que a empresa fizesse depósito judicial em garantia. Isso foi feito em julho de 2007, mas o dinheiro só foi liberado em fevereiro deste ano. Como procedo? (E.S.).
R
- O valor recebido neste ano será lançado somente na sua declaração de 2009.

140 - O custo de aquisição de ações bonificadas, em decorrência da incorporação de reservas de lucro, deve ser colocado na coluna Situação em 2007 da ficha Bens e direitos? Se sim, em qual ficha informo o rendimento obtido? (A.R.).
R
- Sim, a bonificação elevará o custo de compra da participação societária (código 31). Declare o valor também na ficha Rendimentos isentos e não-tributáveis (na linha 12, especifique Ações bonificadas - Incorporação de reserva de lucro).


E-mail para dinheiro@uol.com.br ; fax pelo telefone 0/xx/11/3224-2287; cartas para alameda Barão de Limeira, 425, 4º andar, CEP 01202-900, Campos Elíseos, Capital.
As respostas estão também na Folha Online ( http://www.folha.com.br/080591 )

Escrito por Flavio DeABel às 02h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PT DESCARTA PMDB EM SALVADOR

SALVADOR

PT decide lançar candidato próprio e rompe com o PMDB

DA AGÊNCIA FOLHA, EM SALVADOR
COLABORAÇÃO PARA A AGÊNCIA FOLHA, EM SALVADOR

Faltando cerca de seis meses para as eleições municipais, o PT decidiu lançar candidato próprio à Prefeitura de Salvador, rompendo a aliança com o prefeito João Henrique Carneiro (PMDB).
O anúncio provocou irritação no ministro peemedebista Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), que trabalhou para manter o acordo.

Na semana passada, por diversas vezes, o ministro cobrou uma "reciprocidade" do PT pelo fato de o PMDB ter apostado na candidatura do governador Jaques Wagner quando o petista tinha 6% das intenções de voto.
Anteontem, ao tomar conhecimento da decisão do PT, Geddel classificou de "deselegante" o rompimento do acordo feito no segundo turno de 2004, quando João Henrique derrotou o senador César Borges (PR).
Geddel disse que o PT participou dos "acertos e erros" da gestão de João Henrique. "Agora, na reta final, o partido [PT] pode passar uma imagem de oportunismo."

"Tudo indica que o PT vai mesmo disputar a eleição de Salvador com um candidato. No segundo turno, a história é outra", disse o presidente da executiva regional do PT, Jonas Paulo.

De acordo com o partido, todos os petistas nomeados para o primeiro e segundo escalões da administração municipal deverão entregar os seus cargos ainda hoje.
Dois deputados federais do PT são cotados para disputar a prefeitura: Walter Pinheiro e Nelson Pellegrino.
Jaques Wagner ainda trabalha nos bastidores para mudar a decisão. A amigos disse que a decisão pode comprometer o projeto do PT para 2010. (LUIZ FRANCISCO e MANUELA MARTINEZ)


Escrito por Flavio DeABel às 02h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CIRO GOMES DEFENDE DILMA

Para Ciro, imprensa de SP tenta difamar a ministra

Deputado diz existir um movimento "clandestino" contra Dilma e vê relação com 2010

Em entrevista a rádio do Sul, ex-ministro de Lula afirma que o senador tucano Álvaro Dias foi quem vazou dados sobre despesas de FHC

Antonio Cruz - 28.fev.2008/ABr
O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), ex-ministro de Lula

DA AGÊNCIA FOLHA

 

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) disse ontem que existe um movimento "clandestino", criado a partir da imprensa de São Paulo, para desmoralizar e difamar a ministra Dilma Rousseff, no episódio do dossiê criado pela Casa Civil com dados do governo FHC.
Em entrevista à Rádio Gaúcha, o deputado afirmou que o movimento ocorre no momento em que a petista aparece como uma possível candidata à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2010.

"Na medida em que se menciona a ministra Dilma -que é um quadro extraordinário, uma pessoa muito decente, uma pessoa muito capaz, muito trabalhadora- como uma possível candidata à Presidência da República, há um movimento desta máquina clandestina que tem o epicentro em São Paulo, na imprensa de São Paulo, para tentar desmoralizar, difamar, de maneira a não deixar que essa pessoa se apresente para o verdadeiro julgamento popular", disse, pela manhã.
Ciro, que faz parte da base governista, citou a revista "Veja" como sendo a "ponta de lança" do suposto "esforço difamatório" contra a ministra.

"Basta a gente lembrar as acusações de que o PT recebeu dinheiro de Cuba, o que não é verdade, e de que o PT recebeu dinheiro das Farc [Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia], o que também não é verdade", disse o deputado, se referindo a reportagens da revista.
No fim de março, a "Veja" e, depois, a Folha conseguiram cópias de trechos do dossiê. A ministra negou que a pasta tenha montado um dossiê. Disse que estava sendo elaborado um "banco de dados" com as despesas do governo de FHC.

Na sexta, a Folha publicou reprodução do arquivo mostrando que ele foi produzido na Casa Civil. Dilma levantou a possibilidade de espionagem nos computadores do Planalto.
Ciro acusou o senador tucano Álvaro Dias (PR) de entregar os dados sobre os gastos de FHC à revista, com o objetivo de "estabelecer uma novela escandalosa e difamatória do governo". Dias afirmou ter tido acesso às informações, mas negou que as tenha vazado.

"Quem entregou essa informação para a revista "Veja'? Já está esclarecido. Foi o senador Álvaro Dias, um radical opositor ao governo Lula, quadro do PSDB. Não passa pela cabeça de ninguém que a ministra Dilma, querendo difamar o Fernando Henrique, fosse vazar um dossiê para a mão do senador Álvaro Dias", disse Ciro.
Ao ser questionado sobre a possibilidade de um terceiro mandato para o presidente Lula, Ciro preferiu não falar.

Escrito por Flavio DeABel às 02h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TERCEIRO MANDATO?

Renata Lo Prete

Tiroteio

O tema do terceiro mandato deveria ser basilar no PT. Mudar regra no meio do jogo é golpe, como dissemos à época da reeleição de FHC.


Do deputado ODAIR CUNHA (PT-MG), sobre a idéia, defendida por alguns de seus correligionários, de fazer um plebiscito a fim de permitir que Lula dispute novamente em 2010.

Contraponto

Malvadinho

Após dias atrasando ao máximo as votações da Câmara por meio de requerimentos protelatórios, o DEM resolveu mudar de tática na quarta-feira anterior à Páscoa.
Numa sessão em que a maioria da base já havia debandado para os Estados, o líder dos "demos", Antonio Carlos Magalhães Neto, retirou todos os pedidos de adiamento. Com isso, instalou-se o pânico entre os raros governistas presentes: a sessão cairia por falta de quórum e ficaria claro que os aliados de Lula tinham antecipado o feriadão.
Restou ao petista Arlindo Chinaglia, que presidia a sessão, lembrar o célebre apelido de ACM, avô do deputado:
-Desta vez você foi mais malvadeza do que ternura!

Escrito por Flavio DeABel às 02h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RENATA LO PRETE ESCREVE

Namoro... Aécio Neves (PSDB) será o convidado de honra, amanhã, da inauguração de um painel com fotos históricas do PMDB na liderança do partido na Casa. Seu avô Tancredo aparece em várias imagens do quadro. À noite, a sigla recebe em jantar o governador mineiro, com quem flerta para 2010.

...ou amizade? Os peemedebistas Garibaldi Alves e Henrique Eduardo Alves recepcionaram José Serra (PSDB-SP) ontem em Natal. O governador paulista fez palestra para empresários.

Escrito por Flavio DeABel às 02h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS

Banana e camarão

Enchente atinge dois pilares da nossa economia

 

O Vale do Açu hoje é um território de desabrigados, e o pior é que está virando também terra de desempregados. Isso devido à demissão em massa promovido pelas empresas de carcinicultura e fruticultura.  Devemos ter o maior prejuízo da história desde nossa colonização.  

 

Foto: Ivanizio Ramos

Fazendas de camarão alagadas.Milhares de trabalhadores perderão seus empregos.

 

Na planície do Vale do Açu estão instaladas as maiores multinacionais produtoras de banana e camarão em cativeiro que absorve quase toda mão de obra da região.

Devido à inundação são toneladas de produtos que deixarão de ser exportados.

 

Pra recuperar tudo isso vai ser moroso. A população vai sentir na pele a estagnação econômica. O pior ainda está por vir, depois que passar o período chuvoso.

 

Os pequenos agricultores que praticam a agricultura de subsistência também perderam tudo. As fontes de sustento das famílias foram atingidas em cheio. Os pilares de nossa economia praticamente ruíram.

 

Haverá implicações com a queda na exploração do petróleo, nosso ouro preto. Isso comprometerá as receitas dos municípios que recebem seus royalties.

 

Vai ter muitos prefeitos de cuia nas mãos pedindo arrego no Palácio do Planalto. 

Escrito por Flavio DeABel às 01h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/04/2008


Escrito por Flavio DeABel às 21h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/04/2008


MAXWELL ALMEIDA, DE MACAU

ILHA DE SANTANA,

Macau, RN

 

Em primeira mão

O blog coloca as primeiras imagens da ponte que se partiu ao meio que liga a cidade de Macau  à ilha de Santana feita esta manhã.

Os click são do queridíssimo Jorge Fotos.

Escrito por Flavio DeABel às 21h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS

Efeitos das chuvas

O que preocupa agora são os prejuízos financeiros

 

No Vale do Açu as pessoas que estavam em área de risco já foram retiradas para outras partes mais altas. Cidades estão ilhadas, mas as pessoas estão em segurança, embora sejam grandes os transtornos causados pela enchente.

 

 

Empresas como Delmont deverão avaliar se vale a pena

investir na região

 

Os estragos na economia serão enormes. Setores públicos e privados sofrerão conseqüências nefastas.

 

Não são poucos os agricultores pequenos e grandes que perderam suas plantações. As empresas de fruticultura e carcinicultura terão percas incalculáveis.

 

nos próximos meses serão milhares de desempregados.

 

Os municípios afetados terão de juntar grande esforço para recuperar os danos materiais que não são pequenos. A cheia do rio Açu atingiu de cheio os municípios de Macau, Pendências, Alto do Rodrigues, Porto do Mangue, Ipanguaçu, Carnaubais e Assú.

 

As águas já provocaram bastante destruição.  

 

Os efeitos serão sentidos na arrecadação, pois haverá queda de receita como Royalties e ICMS, dois principais tributos municipais.  

 

Se já havia aperto financeiro nas prefeituras agora é a coisa vai arrochar. O que deverá acontecer é um grande chororô de prefeitos. A saída é bater na porta do governo estadual e federal.

 

Tudo em caráter de “emergência” e "calamidade pública".

Escrito por Flavio DeABel às 20h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS

Cidade Histórica

Antiga Carnaubais, onde tudo começou  

 

 

Antiga cidade vive a mesma situação de 1974 e 1985

quando as águas engoliram tudo.  

 

Foi aqui, no local chamado "Poço da lavagem" que teve inicio o povoamento de Carnaubais. Isso no século passado. Depois de alcançar a condição de cidade, em 1963, novo povo vivia feliz em notório progresso.  

 

A sede do município era na várzea onde hoje é a cidade histórica, ou “Cidade Velha”, como muitos ainda chamam. Em 1974 tudo foi engolido pelas águas do caudaloso rio Açu.

 

A população foi transferida para a cidade nova, no alto do tabuleiro, de onde se tem uma visão panorâmica do Vale verdejante.

 

Na foto, antigas residências submergidas pela cheia. Nível da água já chega quase à altura da cheia de 74.

Escrito por Flavio DeABel às 20h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS:

Ipanguaçu

 

CEFET totalmente inundado  

 

Sangria do Açude Pataxó.

Escrito por Flavio DeABel às 20h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS INFORMA

 

Ipanguaçu/Porto do Mangue

Moradores começam a deixar suas cidades

 

No Vale do Açu todos os municípios enfrentam transtornos, porém os moradores de Ipanguaçu e Porto do Mangue, principalmente estão sendo obrigados a abandonar suas cidades. É um corre-corre para salvar os móveis.

 

Em Porto do Mangue, parte das famílias está sendo levadas para Areia Branca. A localidade de Logradouro sumiu nas águas, o cais da cidade já caiu com as forças das correntezas.

 

Em Ipanguaçu, a situação é semelhante. A cidade está cercada d água e o perímetro urbano está sendo engolido pelos rios Açu e Pataxó. O açude de Pataxó e Armando Ribeiro sangram sem piedade.

 

Se continuar a chover no RN e na Paraíba a situação será de pura calamidade.

Escrito por Flavio DeABel às 20h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS INFORMA

 

Ipanguaçu/Porto do Mangue

Moradores começam a deixar suas cidades

 

No Vale do Açu todos os municípios enfrentam transtornos, porém os moradores de Ipanguaçu e Porto do Mangue, principalmente estão sendo obrigados a abandonar suas cidades. É um corre-corre para salvar os móveis.

 

Em Porto do Mangue, parte das famílias está sendo levadas para Areia Branca. A localidade de Logradouro sumiu nas águas, o cais da cidade já caiu com as forças das correntezas.

 

Em Ipanguaçu, a situação é semelhante. A cidade está cercada d água e o perímetro urbano está sendo engolido pelos rios Açu e Pataxó. O açude de Pataxó e Armando Ribeiro sangram sem piedade.

 

Se continuar a chover no RN e na Paraíba a situação será de pura calamidade.

Escrito por Flavio DeABel às 20h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TONI MARTINS INFORMA

 

Ipanguaçu/Porto do Mangue

Moradores começam a deixar suas cidades

 

No Vale do Açu todos os municípios enfrentam transtornos, porém os moradores de Ipanguaçu e Porto do Mangue, principalmente estão sendo obrigados a abandonar suas cidades. É um corre-corre para salvar os móveis.

 

Em Porto do Mangue, parte das famílias está sendo levadas para Areia Branca. A localidade de Logradouro sumiu nas águas, o cais da cidade já caiu com as forças das correntezas.

 

Em Ipanguaçu, a situação é semelhante. A cidade está cercada d água e o perímetro urbano está sendo engolido pelos rios Açu e Pataxó. O açude de Pataxó e Armando Ribeiro sangram sem piedade.

 

Se continuar a chover no RN e na Paraíba a situação será de pura calamidade.

Escrito por Flavio DeABel às 20h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PEDRO FREIRE, DE CAMPINA GRANDE

Defesa Civil: Enchentes já mataram 15 na Paraíba

 

As enchentes causadas pelas chuvas que caíram na Paraíba desde o último dia 19 têm tido um efeito devastador em algumas áreas do Estado. Segundo um relatório da Defesa Civil Estadual, até agora, 15 pessoas morreram afogadas e outras três mil estão desabrigadas na Paraíba.

Os números da Defesa Civil também apontam que outros 11 mil paraibanos deixaram suas residências por causa das enchentes e estão abrigados junto com parentes. O saldo da destruição também inclui 206 casas destruídas e 902 danificadas pelas águas.

Em se tratando de rodovias estaduais paraibanas, seis trechos foram interditados por causa dos danos causados pelas chuvas. Nove pontes desabaram e os prejuízos se aproximam dos R$ 30 milhões.

Escrito por Flavio DeABel às 20h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CHARLTON HESTON

Charlton Heston, na famosa corrida de bigas do filme "Ben-Hur", que lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator em 1959

Doido por filme, fui fã do Charlton Heston. Assisti esta cena. Filme historico da melhor qualidade.  

Charlton Heston, na famosa corrida de bigas do filme "Ben-Hur", que lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator em 1959

Morre aos 84 anos. Defendia a Associacao do Rifle nos EUA. Era um homem pró armamentista. Arma para matar, como fez o estudante coreano nos EUA. Estamos no caminho certo? Armado, e se alguem se desentende, vem um tiro, morte certa. Putz grila, a vida por uma bala, por um rifle. Sinal dos tempos? No Brasil tem surgido situacoes como estas. A banalizacao da violencia, o desprezo pela vida.

 

Escrito por Flavio DeABel às 13h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ARRIBA, FELIPE

GP do Bahrein
Domingo, 06/04/2008

Escrito por Flavio DeABel às 13h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

GAFANHOTO

.5    Rubrica: entomologia.
     gafanhoto (Eutropidacris cristata) amplamente distribuído no Brasil, que mede até 110 mm de comprimento e apresenta asas anteriores verde-pardacentas e posteriores verde-azuladas; gafanhotão, gafanhoto-de-coqueiro, tucurão [Ataca uma infinidade de culturas, entre as quais se destacam a de abacate, algodão e mandioca.]

Escrito por Flavio DeABel às 12h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ACUDES ARROMBAM

Barragem de herdeiros (Jardim do Piranhas), dentre quais Tia Rita, Altamira e este escriba, arrombou no sangradouro (foto).  Acudes arrombaram e despejaram provocando o rompimento.  

Escrito por Flavio DeABel às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/04/2008


SITES E BLOGUES

BOLETIM MINEIRO INDICA:

SITES E BLOGUES

1. No site do jornal Brasil de Fato, uma série de reportagens que vale a pena ler.
www.brasildefato.com.br

Argentina, um país com mais de 30 mil desaparecidos

Daniel E. BenadavaDesde 24 de março de 1976 até hoje, na República Argentina, desapareceram mais de 30.001 homens e mulheres por razões políticas, ideológicas e sociais
Estudo do Banco Mundial parte do pressuposto que as normativas socioambientais é que devem se submeter às exigências dos investidores, e não o contrário
Angola
 
Cuito Cuanavale: o princípio do fim do apartheid Batalha em que tropas angolanas, de Cuba e do movimento armado de libertação da Namíbia derrotaram tropas do regime racista da África do Sul, apoiadas pela Unita e pelos EUA, completa 20 anos.
A Ditadura Reencarnada 2 – A MissãoAlipio Freire
O cronista Elio Gaspari reproduz de forma ampliada a destruição e desagregação iniciadas pelos torturadores, há 40 anos.
Água
Estudo adverte que cem milhões de europeus estão ameaçados pela escassez da água Pesquisa feita pela ONU aponta que quase 40 meninos e meninas, a maioria da Europa oriental, morrem por dia vitimas de uma doença ligada à água: a diarréia.

2. Boletim Eletrônico da Revista de História da Biblioteca Nacional
24 de março de 2008. Ano 1, Nº 2.
http://www.revistadehistoria.com.br/v2/home
O historiador Dennison de Oliveira, da Universidade Federal do Paraná, lança livro sobre os brasileiros com dupla cidadania que lutaram pela Alemanha na Segunda Guerra Mundial
Pelo menos 43 militares brasileiros judeus lutaram em terra, mar e ar na Segunda Guerra. O especialista em história militar Israel Blajberg coletou depoimentos de veteranos e familiares
A Revista de História da Biblioteca Nacional promove um debate com capoeiristas para desvendar esse mistério
Radiodifusão pública ou estatal?
Em artigo, o professor de Comunicação da PUC Marcos Dantas situa historicamente as mudanças de cenário da radiodifusão e questiona o modelo da TV Brasil
Museu da Abolição, em Recife, reabre com exposição interativa que discute escravidão e liberdade
Livros e arte em São Francisco
O historiador Marco Pamplona combinou pesquisas em Stanford com roteiros culturais em recente viagem
Cariocas poderão conhecer as obras do pintor francês que retratou o dia-a-dia da cidade na primeira metade do século XIX
Cinema em cidades pequenas
Concurso seleciona histórias para serem gravadas em filmes de 15 minutos. Autores escolhidos farão oficinas no Canal Futura, no Rio
Obras de J. Borges em Curitiba
Xilogravuras e cordéis revelam costumes e mitos nordestinos

Escrito por Flavio DeABel às 22h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LEIA MAIS REVISTAS


2.
Nas bancas a revista Historia Viva nº 54, trazendo um dossiê sobre Maio de 1968. Artigos principais: Biografia de Ricardo Coração de Leão – O berço de Roma – Calabar: fiel à própria liberdade – As origens do jogo do bicho.

3. Para comemorar o centenário da imigração japonesa para o Brasil, a revista História Viva está lançando 3 volumes, dos quais o primeiro já se encontra nas bancas. Japão: 500 anos de história, 100 anos de imigração – esta é a proposta da nova coleção.

4. Para recordar o golpe de 1964 no Brasil, a revista Caros Amigos lançou em São Paulo há algum tempo e agora também chegando a Minas, uma coleção de 12 fascículos: A ditadura militar no Brasil. Os três primeiros já estão nas bancas. Os demais chegarão quinzenalmente. Junto com o número 6 virá a capa dura para encadernar a coleção.

Escrito por Flavio DeABel às 22h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

REALINHAMENTO ECONOMICO NOS EUA

BOLETIM MINEIRO:

 

INTERNACIONAL

EUA propõem maior reforma do sistema financeiro desde 1929

Plano anunciado pelo secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, em Washington, concentra poderes no Federal Reserve e pretende regular milhares de instituições financeiras.

Escrito por Flavio DeABel às 22h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TUCANO COM ESTRELA NO BICO?

 

BOLETIM MINEIRO:

2. PT de Belo Horizonte aprova aliança com PSDB

Em votação no domingo, 30, 85% dos dois mil militantes que foram às urnas se manifestaram favoráveis à candidatura única na capital mineira. leia

Escrito por Flavio DeABel às 22h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RENAN X HELOISA

Boletim Mineiro:

BRASIL


1. Alagoas: Os contendores estão cobertos de razão
[Fernando Soares Campos] Pelo visto, em relação à troca de acusações entre Renan Calheiros e Heloísa Helena, quando os dois qualificam um ao outro da forma mais degradante possível, infelizmente ambos parecem estar cobertos de razão.

Escrito por Flavio DeABel às 22h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CRISE POLITICA?

Auditor do PT fiscalizou PSDB; os dados vazaram

  Imagens:Revista Época
Num instante em que o governo busca explicações para o vazamento dos dados que compõem o dossiê com gastos da era FHC, descobre-se algo que deve intoxicar ainda mais as relações do governo com a oposição: a Receita Federal destacou um auditor ligado ao PT para varejar a contabilidade do PSDB.

 

BOLETIM SERIDOENSE: Esta materia foi transcrita do blog de Josias de Souza. Cá na minha insignificancia fico pensando: Esta luta politica com polarizacao entre PT e PSDB tem significado? Tem. Sao os dois partidos em maior evidencia, mas que possuem uma certa coerencia ideologica perdida pelo PMDB e DEM. 

 

A reforma politica nao sai do papel. Nao sai porque os caciques regionais impedem. Sabem que se houver a reforma, seria a perda do controle desses velhos e emperdenidos caciques que defendem a unhas e dentes os interesses de seus grupos.  

 

 

A seguir, leiamos o Editorial do Boletim Mineiro, sempre sensato, procurando explicar este Brasil de hOJE, inclusive falando do Tucano com uma estrela no bico. Brasil, mostra tua cara...
 
 
EDITORIAL
Esta semana estamos trazendo à memória os acontecimentos de 1964. Incrível como, nos sites de Historia do orkut, jovens estudantes que não viveram aqueles anos de chumbo ainda tentam elogiar os governos militares, e a ter um “saudosismo” dos tempos ditatoriais... Se algum deles estiver lendo este boletim, sugiro que vá ao Especial recomendado na seção Falando de História, para tentar compreender o que foi aquele período.

No Falando de História, outro tema candente: Maio de 1968 (lembra? Há 40 anos passados....). O artigo de Mario Maestri não deixa de ser espantoso. A propósito, no numero deste mês da revista História Viva, recomendada na seção Livros e Revistas, há um dossiê sobre 1968, o ano que não terminou. Será?
Para concluir este rápido editorial, retornando ao tema da semana passada, na seção Brasil temos o resultado da assembléia do PT em Minas que aprovou a aliança com o PSDB para as eleições à prefeitura de Belo Horizonte.
Vai ser divertido ver as camisetas: um tucano com uma estrela vermelha no bico...

Escrito por Flavio DeABel às 22h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

IPANGUACU SEM BB E CORREIOS

Moradores de Ipanguaçu ficam sem Banco do Brasil e Correios

DivulgaçãoCHUVAS NO RN - Agências do BB e dos Correios fecham em Ipanguaçu
05/04/2008 - TN Online

Carla França - Repórter

Publicada às 19h49

O  município de Ipanguaçu, um dos  mais castigados com as chuvas no Estado, tem uma preocupação as mais. A cidade está sem agências do Banco do Brasil e dos Correios, que fecharam as portas na sexta-feira (04.04), o que deixou os moradores do local em pânico.

Escrito por Flavio DeABel às 21h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ITANS

Escrito por Flavio DeABel às 21h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

BARRAGEM ROMPE NO LADO DIREITO

Houve rompimento de barragem no Rio Sabugi,  no lado da propriedade de Jose Furna.

Escrito por Flavio DeABel às 21h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/04/2008


NAOMI, DE NOVO?

Você viu?

DE NOVO

A modelo britânica Naomi Campbell, 37, foi presa em aeroporto em Londres sob a acusação de ter agredido um policial. Ela foi retirada de um vôo da British Airways. Não é a primeira vez que a top é presa. Ela já foi condenada por jogar um telefone na cabeça de sua empregada e teve que prestar serviços comunitários. Mundo A20

Escrito por Flavio DeABel às 21h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NELSON DE SA ESCREVE


Toda Mídia

NELSON DE SÁ -
nelsondesa@folhasp.com.br

Pilar econômico

wsj.com
"Tombo dos EUA cobra preço através do mundo", ontem na manchete do "WSJ".
Cobra dos países que apostaram no consumo americano, como a China, ou se endividaram por lá, como os bálticos. "Mas o Brasil mostra resistência" ou, ainda, flexibilidade, destaca a capa. O país "segue crescendo". "Perdedor nos anos 90 [90s loser], Brasil se tornou um novo pilar econômico graças à demanda cada vez maior" por commodities. "As taxas de juros estão caindo depois de anos na estratosfera."
Fim do dia e, noticia a
Bloomberg, "alta no preço das commodities renova apetite do investidor" pelo país.

O BODE
economist.com
Sob o título "Dilma e o bode", a "Economist" questiona "mother of the PAC" como marca eleitoral, mas diz que "é a coisa mais próxima de um sucessor" -e, como Lula só faz se tornar mais popular, atacar "seu mais poderoso ministro é bem mais fácil", como antes com José Dirceu.
E "agora ela se protege de um caso político convulso envolvendo uso de cartões corporativos". Mas ela seria só o "bode" para Lula negociar, diz o "consultor político" Bolívar Lamounier, no que a revista chamou de expressão "deselegante".
A revista saiu sem saber de Álvaro Dias, que declarou ao
Terra ter sido fonte da revista "Veja", e do ambiente que só faz piorar, com senador tratando Dilma Rousseff, não por bode como o consultor, mas "galinha cacarejadora".

E-SOROS
georgesoros.com
O investidor George Soros lançou ontem seu "O Novo Paradigma para os Mercados Financeiros", relativo à crise. Saiu em e-book, o livro só chega em maio. Para o lançamento, ele deu entrevista à Bloomberg e à BBC e escreveu no "Financial Times", bradando que a crise vai continuar

O PROTECIONISTA
A
BBC Brasil destacou de Paris que Nicholas Sarkozy, em encontro da organização dos agricultores da França, acusou o Brasil e os EUA de praticarem "dumping fiscal sem precedente, na produção de biocombustíveis". Em lobby sobre a União Européia, como outros países, disse que "a Europa não pode ignorar", por exemplo, "a política fiscal do governo brasileiro, de reduzir os impostos no setor". Por fim, atacou Doha.

COMO NA FAVELA
O
"FT" noticiou o conflito de Citigroup e Daniel Dantas, que voltou à luz diante do "aparente acordo" para reunir Oi e BrT. Relatou ter visto um memorando do Citi sobre processar Dantas e reduzir os "riscos de reputação". Sem encerrar questão, Jonathan Wheatley, o correspondente, fechou citando, do acordo Oi/ BrT, que seria como entrar na favela. "Não basta proteção policial. É preciso negociar com os encarregados."

"67 DEAD"
washingtonpost.com
O "Washington Post" deu reportagem sobre a dengue no Rio, sublinhando a mobilização militar. De políticos, citou Lula dizendo, "todos os brasileiros, não só os locais tão criticados, têm responsabilidade".
Do "WP" para a
CNN, que deu também longa reportagem sobre os "mais de 55 mil casos de dengue", naquilo que "as autoridades estão chamando de epidemia". O canal traz imagens do atendimento precário nas ruas do Rio.

DE BORAT A BRUNO
youtube.com
Já se espalham os primeiros vídeos de "The Bruno Movie", novo filme do comediante de "Borat". Disputados on-line, os vídeos do personagem na TV têm trechos como "faço sexo com este cara brasileiro, muito, muito bonito"

A MODELO
wsj.com
Sob o enunciado "McCain e a modelo", o "WSJ" postou "a melhor história" que ele não contou em discurso biográfico, há poucos dias. Trata-se de 57, no Brasil, onde um namoro do jovem marinheiro incluiu uma cena de visita posterior ao país -e à casa da brasileira, que abriu a porta e se apresentou "não vestida para jantar".
O jornal também não sabe o nome da modelo, como nos registros anteriores sobre o caso. "Depois daquela noite", ele não a viu mais. Mas ao se formar na Academia Naval recebeu dela, num telegrama, "Eu sempre vou te amar".


Leia as colunas anteriores
@ - Nelson de Sá

Escrito por Flavio DeABel às 21h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CAOS NO BRASIL

JUDICIÁRIO

Brasil vive "caos legislativo", diz Gilmar Mendes

MARIA CLARA CABRAL
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O futuro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, afirmou que o país vive em um "quadro de caos legislativo" e que isso contribui para "entulhar" o Judiciário de processos. Segundo ele, há no Brasil um "emaranhado de leis a ponto de ninguém saber o que está em vigência".
Em palestra na Câmara, Mendes também criticou o grande número de medidas provisórias editadas pelo Executivo, inclusive as específicas de crédito extraordinário. O ministro defendeu que o Congresso delibere rapidamente sobre a questão do rito das MPs, até como forma de ajudar o Judiciário.

"Acho que o Brasil não pode dispensar as MPs, pois vivemos constantemente quadros difíceis. É claro que o país precisa, agora precisamos nessa dimensão? Esse quadro de caos deságua no Judiciário", afirmou.
Na próxima semana, a comissão especial que trata de MPs na Câmara deve votar a proposta do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que sugere o fim do trancamento de pautas por MPs e também prazo maior de vigência de 175 dias.

Categoria: Direito
Escrito por Flavio DeABel às 21h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CHUVAS EM EXCESSO

Chuvas destroem açudes e deixam desabrigados no RN

Marcio MoraisCHUVAS - De acordo com números, mais de sete mil pessoas estão desabrigadas
04/04/2008 - Tribuna do Norte


Terminou ao meio-dia de ontem a contagem regressiva para a sangria do açude Itans, um dos maiores reservatórios de água do Seridó. As fortes chuvas na cabeceira do rio elevaram o volume do açude, que transbordou por volta das 12h20, segundo informações das emissoras de rádio da região. A sangria também elevou o nível do rio Barra Nova, causando problemas para os moradores ribeirinhos. O Corpo de Bombeiros interditou seis casas. Uma adutora da Caern foi danificada, deixando três bairros sem água potável.

Escrito por Flavio DeABel às 21h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

VERDADES DO BRASIL DE HOJE

Da entrevista de Garibaldi (Por Woden Madruga)

Do artigo de Hélio Fernandes da Tribuna de Imprensa ( Rio de Janeiro) sobre a entrevista que o senador Garibaldi Filho deu para a revista Veja, e que ele considerou “magnífica”, e do qual destaquei dois tópicos na coluna de ontem, ressalto hoje outro trecho quando o veterano e combativo jornalista carioca afirma:

- Muita gente no PMDB (e até em outros partidos) não gostou. Mas ele (Garibaldi) foi rigorosamente verdadeiro. Se não fosse do Rio Grande do Norte, tão pequeno e tão esquecido, poderia dizer com 2 anos e meio de antecedência: “SOU PRESDENCIÁVEL”.

Hélio Fernandes fez uma seleção de dez afirmações de Garibaldi Filho que ele destacou da entrevista:

a) Política hoje é para endinheirados;

b) O Congresso deixou de votar, de legislar, de cumprir sua função;

c) O Congresso não é mais uma voz da sociedade;

d) O Congresso está na UTI e ninguém no mundo político percebe;

e) À medida que o Legislativo abre mão de suas prerrogativas, o Executivo invade espaços;

f) O lixo do presidente da República não é diferente do lixo do contribuinte. A mordomia faz parte do Poder;

g) Lula, como presidente da República, eu como presidente do Senado, temos direito a uma certa mordomia. Mas totalmente transparente;

h) Na cassação do senador Renan Calheiros tive duas posições. No primeiro julgamento fui a favor da cassação, no segundo fui contra. Mas prevaleceu a imagem da impunidade;

i) Dentro do PMDB (partido do senador) há uma corrente que pretende nadar sempre a favor do fisiologismo, nivelando por baixo;

j) Penando em 2010, é difícil o PMDB ter candidato saído de uma massa sem liderança. O PMDB não tem candidato. Ou vai de Aécio Neves se ele vier para o PMDB, ou não tem ninguém.

Categoria: Politica
Escrito por Flavio DeABel às 20h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/04/2008


MENORES NA BERLINDA

RUY CASTRO

Fim da infância

RIO DE JANEIRO - Outro dia, em Guarulhos, perto de São Paulo, um garoto de 12 anos foi flagrado dirigindo um carro numa avenida mal-iluminada, à noite e em hora de movimento. Os pés do garoto mal alcançavam o acelerador e o freio, e ele quase não enxergava fora do veículo. A tia dele o estaria ensinando.

Poucos dias depois, em Itaquaquecetuba, também na Grande São Paulo, um menino de três anos entrou num carro sem que sua mãe percebesse e o pôs acidentalmente em movimento. O veículo desceu a rua, subiu a uma calçada e decepou a perna de uma garota de nove anos que brincava por ali.

Ainda em São Paulo, um casal foi preso ao tentar comprar uma menina recém-nascida, filha de uma mulher que dizia não ter recursos para criá-la. No Rio, um homem também foi preso por "alugar" o filho de quatro anos por R$ 50 para um traficante, que, de mãos dadas com a criança, pretendia não despertar suspeita ao embarcar com maconha na Central do Brasil.

Em Campos, no norte fluminense, uma professora encontrou um revólver calibre 32, carregado, na mochila de um menino de dez anos, seu aluno na 1ª série do fundamental. O garoto disse ter achado a arma no mato. Em Ribeirão das Neves, MG, outro garoto, este de três anos, também foi apanhado andando pela rua com uma arma, um 38 igualmente carregado. O revólver pertencia a seu pai.

Em compensação, em Brasília, um menino de oito anos, estudante da 5ª série do fundamental, prestou vestibular para o curso de direito da Universidade Paulista, em Goiânia, e foi aprovado. Claro que ele não poderá fazer o curso, mas que faculdade é essa cujas provas podem ser feitas por crianças? Parafraseando Machado de Assis, no nosso tempo ainda há jovens, mas são poucos. O Brasil os torna adultos cedo demais.

Escrito por Flavio DeABel às 02h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

QUEM QUER SER PRESIDENTE?

MELCHIADES FILHO

Bloquinho de papel

BRASÍLIA - A moderação pública do apetite de Ciro Gomes intriga os adversários e começa a incomodar os colegas de PSB.
Ele oscila entre 20% e 32% na intenção de voto para a Presidência. Nos seis cenários divulgados pelo Datafolha, iria ao segundo turno.
A números tão expressivos, porém, reage com cara de paisagem. Não só mantém a campanha congelada (não viaja o país para cimentar a posição nem pega carona em temas polêmicos na mídia) como ventila, aqui e acolá, a idéia de compor uma chapa na condição de vice.

Um certo resguardo era de esperar. Subir ao palco da sucessão agora implicaria se submeter dois anos antes ao tiroteio dos inimigos. Criaria, também, embaraços a um governo que não tem interesse em expor sua estratégia para 2010.
Mas daí a deixar vazar a hipótese de ser coadjuvante de Dilma Rousseff (ou qualquer outro petista) ou mesmo do tucano Aécio Neves? Há três explicações na praça.
Uma diz que o deputado cearense, escolado pelas duas derrotas anteriores, age com pragmatismo. Vai pular no projeto mais viável, mesmo que custe a cabeça da chapa.

Outra, que ele dissimula. Dá a entender que pode ser vice de oposicionista só para aumentar as chances de sair em nome de Lula.
Pela terceira explicação, o "recolhimento" é um gesto de defesa. A largada das campanhas municipais mostra que o compromisso do presidente e do PT com o "bloquinho" (PSB, PDT e PC do B) não vai além das fronteiras do Congresso.

No Rio, por exemplo, Lula preferiu fechar com uma ala do PMDB que ele próprio chama de fisiológica e chantagista. Em vez de engordar o tempo de TV e a militância de Jandira Feghali (PC do B), vice-líder nas pesquisas, lançou um jovem petista que hoje dá traço.
Quem garante a Ciro que Lula não repetirá a dose em 2010? Já há até um candidato a Alessandro Molon nacional: o ministro-bonitão Fernando Haddad (Educação).


mfilho@folhasp.com.br

Escrito por Flavio DeABel às 02h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PUNICAO ANTECIPADA?

CLÓVIS ROSSI

Leviandade é crime

SÃO PAULO - Se o poder público brasileiro (no caso, o paulista) adotasse o devido rigor, puniria o delegado responsável pelo caso da menina Isabella Oliveira Nardoni, 5 anos, morta no sábado, por colocar o pai como suspeito.
No fundo, estamos diante de uma gênese idêntica ao escândalo da Escola Base, no qual a mídia foi crucificada, com toda a justiça. Mas faltou mais alguém na cruz: o delegado responsável pela investigação do caso.

Vamos rebobinar um pouco a fita e analisar as circunstâncias em que se deu a desumana crucificação dos responsáveis pela escola, apontados como abusadores de crianças.
Quem detinha, com exclusividade, todas as informações? O delegado.
Ninguém mais. Quem repassou as informações aos jornalistas, coletivamente? O delegado. Aos jornalistas, restava um de dois caminhos: duvidar ou acreditar (claro que me refiro aos jornalistas de boa-fé; os que têm índole sensacionalista não precisam acreditar ou duvidar de nada para dar vazão à índole).

Mais: se duvidassem e decidissem não publicar, seria preciso que todos tivessem idêntico comportamento. Um só que publicasse já estaria provocando o dano à reputação dos donos da escola.
Agora é um pouco a mesma coisa.
O delegado deu entrevista que a Rede Globo, pelo menos, pôs no ar (não vi outros telejornais, mas suspeito que todos o tenham feito).
Adiantaria alguma coisa se a Folha, digamos, não publicasse a acusação ao pai da menina?

Salvaria a face do jornal, mas não salvaria o principal, que é a reputação do pai.
Nem importa, no caso, se vier a se comprovar que o pai é mesmo culpado. Não cabe ao delegado, ao menos nesta fase da investigação, dizer quem é ou não suspeito.
Se o pai for de fato culpado, será punido ao fim da investigação. Se for inocente, já está punido.


crossi@uol.com.br

Escrito por Flavio DeABel às 02h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

HISTORIA DA UMBANDA

O TERREIRO DA CONTRADIÇÃO

UMBANDA ADOTOU RITUAIS DA MACUMBA

POR SEREM MAIS "DRAMÁTICOS" QUE OS DO KARDECISMO,

MAS BUSCOU SE "DESAFRICANIZAR"

AO REJEITAR FEITIÇARIAS E MATANÇAS


História da religião foi marcada pela hostilização da polícia, da Igreja Católica e de neopentecostais

Marlene Bergamo/Folha Imagem
Adeptos participam de culto organizado por colégio de umbanda na zona leste de São Paulo


MARCELO BERABA
DA SUCURSAL DO RIO

A umbanda comemora neste ano seu primeiro centenário. Reconhecida por sua capacidade de assimilar e misturar rituais, crenças e símbolos do catolicismo popular, do espiritismo kardecista, dos cultos africanos, da pajelança indígena, de tradições orientais e, mais recentemente, do esoterismo, ela continua a perseguir os mesmos objetivos de quando foi criada: respeito e reconhecimento social.


A religião ainda é estigmatizada e tem dificuldades de firmar identidade própria e uma imagem positiva -a maioria dos brasileiros ouvidos em 2007 pelo Datafolha acha que a umbanda é coisa do demônio.
Perseguida durante décadas pela polícia, depois pela Igreja Católica e, mais recentemente, pelos evangélicos neopentecostais, ela teve seu apogeu entre o final dos anos 1950 e o início da década de 1980.
Hoje, sofre um pequeno declínio de seguidores, segundo o censo de 2000, mas está presente em diversos países, é sacudida por movimentos de revitalização, principalmente em São Paulo, e influencia outras religiões.

Espiritismo abrasileirado
No dia 15 de novembro de 1908, exatos 19 anos após a Proclamação da República, o Caboclo das Sete Encruzilhadas se manifestou numa sessão espírita kardecista em Neves, São Gonçalo, município fluminense próximo ao Rio, então capital federal. Foi um escândalo.

A Doutrina Espírita do francês Allan Kardec [pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail, 1804-1869] tinha seguidores no Brasil desde 1865.
Embora haja indícios de incorporações de espíritos de índios e de escravos negros nas diversas formas de macumba que existiam no Rio de Janeiro do século 19, os kardecistas não os admitiam por considerá-los espíritos marginais e pouco evoluídos. Quem recebeu o caboclo indesejado, e logo em seguida o preto-velho Pai Antônio, foi Zélio Fernandino de Moraes, um rapaz de 17 anos que se preparava para entrar para a Escola Naval.

Os registros daquele episódio variam conforme a fonte.
Em um dos relatos, reproduzido no livro "Umbanda Cristã e Brasileira" (J. Alves Oliveira, 1985), o caboclo teria assim se revelado: "Se julgam atrasados esses espíritos dos pretos e dos índios [caboclos], devo dizer que amanhã estarei em casa deste aparelho [o médium Zélio de Moraes] para dar início a um culto em que esses pretos e esses índios poderão dar a sua mensagem e, assim, cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou".

Em 1970, Ronaldo Linares, hoje presidente da Federação Umbandista do Grande ABC, ouviu a história da revelação do próprio Zélio (1891-1975). O espírito se apresentou como caboclo brasileiro e foi contestado por um médium kardecista, que disse que via nele "restos de vestes clericais".
O caboclo então teria explicado: "O que você vê em mim são restos de uma existência anterior. Fui padre, meu nome era Gabriel Malagrida e, acusado de bruxaria, fui sacrificado na fogueira da Inquisição por haver previsto o terremoto que destruiu Lisboa em 1755. Mas, em minha última existência física, Deus concedeu-me o privilégio de nascer como um caboclo brasileiro".

Quando perguntaram seu nome, respondeu: "Se é preciso que eu tenha um nome, digam que sou o Caboclo das Sete Encruzilhadas, pois para mim não existirão caminhos fechados. Venho trazer a umbanda, uma religião que harmonizará as famílias e que há de perdurar até o final dos séculos".
A sina da umbanda, desde então, é trabalhar para impedir que os seus caminhos se fechem. A adoção do 15 de novembro como marco da criação da umbanda é uma convenção da década de 1970.

Embora o registro da incorporação seja de 1908, o primeiro terreiro, o Centro Espírita Nossa Senhora da Piedade, do mesmo Zélio de Moraes, teria sido criado na década de 1920, e o estatuto que norteou o seu funcionamento e serviu de referência para dezenas de outros terreiros umbandistas que seguiram as orientações ditadas por Zélio é de 1940.
A nova religião nasce de uma aparente contradição.
De um lado, o desejo de se diferenciar das práticas de feitiçaria dos cultos de origem africanos considerados primitivos; do outro, a decisão de abrasileirar os espíritos que se manifestavam por meio dos médiuns, dando espaço de honra aos índios e aos escravos africanos e descendentes.

A umbanda deu os seus primeiros passos no mesmo período em que a sociedade brasileira vivenciava um forte processo de transformação. A hegemonia econômica da agricultura começava a ceder espaço para a nascente industrialização, que trazia consigo novas classes sociais.
A antropóloga norte-americana Diana Brown [leia entrevista na pág. ao lado], pioneira no estudo da umbanda na década de 1960, constatou que os fundadores da religião eram majoritariamente de classe média, insatisfeitos com o espiritismo kardecista que praticavam e observadores dos centros de macumba que funcionavam nas favelas.
"Eles passaram a preferir os espíritos e divindades africanos e indígenas presentes na macumba, considerando-os mais competentes do que os altamente evoluídos espíritos kardecistas na cura e no tratamento de uma gama muito ampla de doenças e outros problemas", escreveu em "Uma História da Umbanda no Rio" (1985).

Os fundadores achavam os rituais da macumba mais "estimulantes e dramáticos" do que as sessões de espiritismo, mas rejeitaram aqueles com matança de animais e incorporação de espíritos que consideravam diabólicos, como os de Exu.
O esforço inicial foi no sentido de desafricanizar a umbanda e "purificá-la". É o espiritismo de umbanda, logo umbanda branca, que adota princípios e ícones do catolicismo, crenças e compromissos do kardecismo (como a mediunidade, a reencarnação e a prática da caridade) e adere à magia e ao culto aos orixás africanos, mas sem a feitiçaria e as matanças da macumba e da quimbanda.

O desafio inicial era como, ao mesmo tempo, incorporar essas aquisições e se diferenciar de suas matrizes. O primeiro terreiro mantém a referência kardecista (Centro Espírita) e homenageia um ícone católico (Nossa Senhora da Piedade).

Décadas de perseguições
Há um fator objetivo para aqueles médiuns tentarem se distinguir da macumba.
Apesar da liberdade religiosa conquistada com a República, o Código Penal de 1890 proibia "praticar o espiritismo, a magia e seus sortilégios". O código de 1942 ainda reprimia os "feiticeiros", mas não todos, apenas os acusados de usarem os seus poderes para o mal, segundo estudos da antropóloga Yvonne Maggie.

Um parêntese: na interpretação de Yvonne Maggie, ao combater a feitiçaria, o código de 1890 de alguma maneira indicava que o Estado e sua elite acreditavam nos poderes sobrenaturais dos feiticeiros e por isso os perseguiam.
A primeira fase de expansão da umbanda coincide com as mudanças sociais e políticas ocorridas na década de 1930 e com a ditadura nacionalista e populista de Getúlio Vargas (1930 a 1945). Segundo Diana Brown, a escolha pela umbanda de símbolos como os caboclos e pretos-velhos foi influenciada pelo "intenso nacionalismo do regime de Vargas e pelo seu esforço de criar uma cultura nacional como base para a unificação do povo brasileiro".

A valorização dos índios e escravos gerou a idéia de que a umbanda é a única religião genuinamente brasileira, o que é contestado por vários estudiosos. O antropólogo Émerson Giumbelli lembra que na década de 30, quando a umbanda se consolidou, várias religiões surgiam ou se afirmavam com o mesmo caráter nacionalista.
Giumbelli cita os casos do kardecismo, com o lançamento em 1938 do livro que tornou conhecido o médium Chico Xavier [1910-2002], "Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho", e o Santo Daime, criado no Acre.

Mesmo identificados com as diretrizes do governo Vargas, os umbandistas foram perseguidos durante o Estado Novo. O Museu da Polícia, no Rio, guarda uma coleção de cerca de 200 imagens, vestes, guias e objetos dos cultos apreendidos naquela época.
O acervo, tombado, está guardado em armários de aço no prédio de 1910 da rua da Relação (centro) onde funcionou a Polícia Central do Distrito Federal e, na ditadura militar, o Dops (Departamento de Ordem Política e Social). A Coleção de Cultos Afros foi durante muitas décadas identificada como Coleção de Magia Negra.

As primeiras federações umbandistas foram criadas para enfrentar a discriminação social e a repressão policial.
Uma vítima famosa da polícia foi Euclides Barbosa (1909-88), precursor da umbanda em São Paulo. Mais conhecido pelo apelido de Jaú, poucos pais-de-santo apanharam tanto e foram presos tantas vezes quanto ele, a ponto de ser considerado por alguns líderes "o grande mártir" da religião.
Antes de ser pai-de-santo, Jaú se tornou conhecido como zagueiro do Corinthians (1932-37) e da seleção brasileira que disputou a Copa de Mundo de 1938 na França.

Um dos idealizadores das festas de Iemanjá no litoral paulista no final da década de 1950, Jaú foi perseguido durante anos pela Guarda Civil, e há relatos de torturas e humilhações públicas que sofreu.

Os anos dourados
A umbanda começou a respirar na década de 1950, mas não por muito tempo. A redemocratização do país, em 1945, propiciou o ambiente de liberdade religiosa. Em 1953 foram criadas em São Paulo as duas primeiras federações umbandistas (no Rio, já existia uma desde 1939, fundada por Zélio de Moraes). Em 1964, caiu a exigência de registro obrigatório dos terreiros na polícia, e foi mantido apenas o registro civil em cartórios públicos.

Levantamento feito pelos antropólogos Lísias Nogueira Negrão e Maria Helena Concone mostra que, na década de 1940, em São Paulo, apenas 58 terreiros umbandistas se registraram nos cartórios, para 803 que se declararam espíritas.
Na década de 1950, a proporção se inverteu: 1.025 terreiros se assumiam de umbanda contra 845 centros espíritas e apenas um terreiro de candomblé. O apogeu ocorreu na década de 1970, quando foram registrados 7.627 terreiros de umbanda, 856 de candomblé e 202 centros espíritas.

A perseguição policial arrefeceu, mas não terminou, com o fim da ditadura de Vargas.
Na década de 1950, eles ganharam um novo inimigo igualmente forte, a Igreja Católica. A campanha religiosa nos púlpitos e na imprensa só diminuiu depois do Concílio Vaticano 2º (1962-65), mas a trégua foi curta. A partir da década de 1970, eles passaram a ser perseguidos com um vigor ainda maior pelos seguidores das novas religiões pentecostais.

Os umbandistas têm recorrido à Justiça contra a intolerância. A ação mais importante, patrocinada pelo Superior Órgão de Umbanda do Estado de São Paulo, foi ganha em 2005 na Justiça Federal contra as redes Record e Mulher, ambas da Igreja Universal, e aguarda manifestação do Superior Tribunal de Justiça. O Ministério Público denunciou os programas que enfocaram "de maneira negativa e discriminatória as religiões afro-brasileiras".

No Rio, a ação das igrejas neopentecostais foi fulminante nas favelas. No morro Dona Marta, zona sul, funcionaram, até meados da década de 1980, seis terreiros de umbanda, um de candomblé e um de espiritismo de mesa.
Todos acabaram, e hoje é esse o número de templos de igrejas neopentecostais.
No censo de 2000, 432 mil brasileiros se declararam umbandistas, uma queda de 20% em relação ao censo de 1991. A tendência de queda é real, mas é bem provável que o número de fiéis seja bem maior porque muitos não se declaram publicamente por medo ou vergonha. Muitos freqüentadores procuram os centros para conselhos ou curas, mas não se consideram umbandistas.

Apesar disso, a religião parece forte e renovada em cidades como São Paulo -segunda capital em número de seguidores, depois do Rio- e Porto Alegre, matriz da expansão da umbanda para o Uruguai e a Argentina a partir da década de 1970.

Escrito por Flavio DeABel às 02h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NOTICIAS BOAS

Energia Solar é debatida em encontro com prefeitos do NE

Foto: Mazilton Galvão Professor Luís Guilherme
Professor Luís Guilherme

Presidente da UNPE e prefeito de Souza vai implantar energia solar na sede da prefeitura e acredita que reduzirá os gastos

Conhecida como a "Cidade do Sol", Natal foi escolhida estrategicamente para sediar, durante todo o dia de hoje, o II Seminário Interdisciplinar de Políticas de Energia Solar, organizado pela União Nordestina de Prefeitos (UNEP), presidida pelo prefeito da cidade paraibana de Souza, Salomão Gadelha. Na pauta de discussão, a luta pela democratização do acesso à luz elétrica e os benefícios existentes na energia solar, além de questões como distribuição, produção e financiamento da energia.

O professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Luís Guilherme pesquisa há 27 anos as vantagens e a funcionalidade da energia solar. Ele destaca vantagens na utilização, uma vez que "não polui o meio ambiente, é tecnologicamente viável e simples, com baixos custos, sendo acessível para comunidades carentes", mostrando exemplos de fogões construídos com material reciclado como pneus, garrafas pets e latinhas de cerveja e refrigerante. "Precisamos transpor os muros da academia", afirma.

Repórter: Redação

JORNAL DE HOJE

Escrito por Flavio DeABel às 02h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CAICO, Centro, Homem, Portuguese, Arte e cultura, Política
MSN -

Histórico