Boletim Seridoense - Cultura, política e comportamento. Colaboracoes sao benvindas. e-mail: dedeabel@msn.com

Politica


07/07/2009


 
 

LULA COLUNISTA

NELSON DE SÁ - nelsondesa@folhasp.com.br

"Change"

Lula estreia hoje como colunista em 94 jornais. Em São Paulo, 26. No Sudeste todo, 43. No Nordeste, 19. Entre os títulos, informa o Comunique-se, o popular "Meia Hora", no Rio, e os tradicionais "A Tarde" (BA) e "Jornal do Commercio" (PE).
Hoje também, Lula assina com o francês Nicolas Sarkozy o artigo "Aliança por mudança", Alliance for change, no "New York Times". Adiantado ontem no site, o texto trata do encontro G8+6, de países desenvolvidos e emergentes. Diz que a reunião "sublinha nosso grau de interdependência", a necessidade de "resposta coletiva" e de repensar as "instituições internacionais". Além de Banco Mundial e FMI, cita o Conselho de Segurança da ONU.
Ao fundo, "Financial Times", "Guardian" e outros avaliam que o encontro da Itália, um "caos" sob Silvio Berlusconi, é a "canção de cisne" do G8.

Escrito por Flavio DeABel às 21h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/06/2009


 
 

SIMONE IGLESIAS / PAULO PEIXOTO

É a vez das mulheres na Presidência, diz Lula

Petista discursa em clima de campanha eleitoral em Sergipe e afirma que oposição está "zangada" porque ele tem candidata

Presidente faz autoelogio e, sem citar nomes, critica seus antecessores, dizendo que são responsáveis por dividir o país em "ricos e pobres"

SIMONE IGLESIAS
ENVIADA A LARANJEIRAS E ARACAJU(SE)
PAULO PEIXOTO
DA AGÊNCIA FOLHA EM LAGARTO (SE)

Em três eventos ontem em Sergipe, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou em clima de campanha eleitoral ao provocar a oposição e seus antecessores e dizer que agora é "a vez das mulheres" chegarem à Presidência. Lula não citou a ministra Dilma Rousseff, escolhida por ele como pré-candidata do PT à Presidência.
.

Em Laranjeiras, a 20 km de Aracaju, disse que sua "oposição fica zangada, fica nervosa, e eles sabem que eu tenho candidata à Presidência". Em seguida, antecipou a linha da campanha do ano que vem fazendo uma provocação aos adversários: disse que escolheu uma mulher para provar que está na hora delas chegarem ao poder.
.

"Eles [da oposição] têm que saber que as mulheres de hoje não são subservientes como eram há 30 anos. As mulheres querem estudar, fazer política e chegar ao poder. Querem ser governadoras, prefeitas e, por que não, presidentes da República", afirmou, ao lado do governador Marcelo Déda (PT).
.

Na última pesquisa Datafolha de intenção de voto para eleição presidencial, 14% disseram considerar muito importante que o candidato seja do sexo masculino, enquanto 13% afirmam ser muito importante que ele seja do sexo feminino.
.

Em Lagarto, a 90 km da capital, Lula voltou ao tema: "Acho que está chegando a hora e a vez das mulheres. Estou vendo que as mulheres estão querendo dar a volta por cima. Fiquem tranquilos porque vamos eleger quem vai ficar no meu lugar e fazer mais do que eu fiz".
.

O presidente criticou seus antecessores, sem citar nomes, dizendo que foram responsáveis por dividir o país em "ricos e pobres", "brancos e pretos", e que, além de não terem feito nada certo, pioraram o que existia de bom no país.
Lula fez muitos elogios ao seu próprio governo e disse que isso está sendo reconhecido "pelo mundo inteiro", e aproveitou para desdenhar seu maior adversário, o PSDB. "Quanto mais eles ficam bravos, mais eu fico tranquilo."
.

Sem citar o partido, perguntou ao público se havia assistido "ao programa de TV do adversário nosso" -referindo-se às inserções do programa político tucano que começaram a ser exibidas no último dia 9, com críticas ao partido de Lula.
.

"A verdade é essa. Eles ficam nervosos porque um homem -do ponto de vista da sociologia não estava escrito que poderia chegar ao poder- chega ao poder e, com muita competência para formar a equipe e manter a amizade com o povo."
.

Em Laranjeiras, inaugurou a recuperação de um prédio histórico da cidade que abrigará um campus da Universidade Federal de Sergipe. Em Lagarto, lançou obra de construção de campus da universidade voltado à área médica. Em Aracaju, inaugurou centro de educação profissional.
.

Durante entrevista, falou da sucessão na presidência nacional do PT e disse que votará em José Eduardo Dutra, presidente da BR Distribuidora.

Escrito por Flavio DeABel às 10h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/04/2009


 
 

RENATA LO PRETE

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@uol.com.br

Água no pré-sal

Entrou areia no plano hollywoodiano da Presidência para transmitir amanhã, ao vivo em alto-mar, com a presença de Lula e Dilma Rousseff, a primeira extração de petróleo do pré-sal no campo de Tupi. A segurança vetou a ida do presidente tanto de navio da Marinha como de helicóptero. As duas missões precursoras que foram testar as condições para a operação fracassaram. O helicóptero Esquilo, de menor porte, que levaria as autoridades do navio à plataforma, não conseguiu pousar. A meteorologia prevê ondas de até quatro metros. Sem o mesmo apelo midiático, a extração será comandada pelo ministro Edison Lobão e pelo presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli. Lula e Dilma participarão da solenidade em terra.




Sem foto. O encolhimento da festa do pré-sal jogou um balde de água fria na comunicação do governo. Pesquisas indicam recall da imagem de Lula sujando o macacão de Dilma no campo de Jubarte.

Dramin. Alheias ao rigoroso protocolo de segurança presidencial, as equipes da EBC e do canal corporativo da Petrobras viajam hoje até a plataforma. Vão transmitir a extração, mesmo na ausência dos personagens principais.

Tenho dito. Dilma Rousseff não confirma nem desmente a informação de que já teria se submetido à primeira sessão de quimioterapia: "Comuniquei ao público tudo o que era necessário, e não deixarei de transmitir informações que possam ajudar outras pessoas. Mas não vou transformar meu tratamento em espetáculo".

Veja bem. Dias depois de dizer a Erenice Guerra que seria ela a indicada do Planalto para vaga no TCU, Lula conversou com Dilma, a quem deu prognóstico diferente: não seria fácil bater o martelo em favor da número dois da Casa Civil, pois muitos aliados preferem o ministro José Múcio (Relações Institucionais).

Força maior. Uma vez revelada a doença da ministra, defensores da ida de Múcio para o TCU lançaram na praça um novo argumento: na ausência dela, seja para se tratar, seja para fazer campanha eleitoral, Erenice teria se tornado imprescindível na Casa Civil.

Conta outra. Mas quem conhece o Planalto aposta que não será esse o fator decisivo na escolha entre Erenice e Múcio. Dado o peso de Dilma no governo, é improvável que Erenice venha a responder por mais do que uma parcela das atribuições da ministra.

Homenagem. Os dois anos da morte de Octavio Frias de Oliveira, publisher da Folha, foram lembrados ontem no Senado. José Sarney (PMDB-AP) se referiu ao empresário como "um velho e grande amigo da vida inteira". "Ele será sempre maior do que todas as homenagens que façamos à sua pessoa."

Check-in. Além de ficar com as milhagens das passagens pagas com dinheiro público, deputados também repassam à Casa valores pagos pela taxa de embarque. Uma das formas de pagamento é a própria verba indenizatória.

Balançou. Na conversa reservada que teve com o ministro Celso Amorim (Relações Exteriores), o presidente venezuelano, Hugo Chávez, confessou que, embora vá manter internamente o discurso anti-EUA, está "encantado" com Barack Obama.

Anos 70. O governador José Serra (PSDB-SP) concede neste domingo a Ordem do Ipiranga ao ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, pelas posições de defesa dos direitos humanos durante a ditadura brasileira.

Perspectiva. Ex-ministro do Supremo, Sepúlveda Pertence tem ouvido de amigos que seus embates com Moreira Alves, na época vistos como muito acalorados, "parecem um minueto" à luz das refregas de hoje no STF.

Tiroteio

"O tal do Zoghbi não me procurou, e se procurasse eu não ajudaria. Ele merece um processo administrativo, e não uma simples sindicância."


De ROMEU TUMA (PTB-SP), sobre as movimentações do ex-diretor de RH do Senado João Carlos Zoghbi para evitar sua demissão sumária.

Contraponto

Critério técnico

Na véspera de atingir a marca de mil discursos no Senado, Mão Santa (PMDB-PI) fez um longo pronunciamento no qual homenageava o empresário pernambucano João Santos e pedia um voto de pesar por sua morte. Foi interrompido por Antonio Carlos Valadares (PSB-SE):
-Quero aproveitar e enaltecer o senador Mão Santa, que completa hoje mil discursos!
-Não, é amanhã!-reagiu prontamente o peemedebista.
-Ué, o discurso de hoje não será computado?
Mão Santa hesitou um pouco e então explicou:
-Não! Só valem os que eu faço na tribuna!


com VERA MAGALHÃES e SILVIO NAVARRO

Escrito por Flavio DeABel às 20h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/04/2009


 
 

PENSANDO UM POUCO

BLOG DO SALOMAO

 

A “direitona” brasileira morre de ciúme do Lula

 

Novos tempos. Novas pessoas. Em tempo de crise, novas lideranças surgem e se consolidam. Lula, do PT, vive seu melhor momento político e é reconhecido. Pelos brasileiros. E por seus colegas estrangeiros.

 

Afinal de contas, se o capitalismo financeiro, globalizado e implacável na distribuição de miséria e sacrifícios entre os trabalhadores e a classe média, bate forte nos Estados Unidos, Europa e Ásia, no Brasil, a situação está doendo, sim!, mas não tão sufocante quanto nas cidadelas das potências capitalistas.

 

E isto porque , durante os anos do Governo Lula, foram tomadas medidas para fortalecer o mercado interno, fortalecer alavancas da economia brasileira, distribuir riquezas com as camadas menos favorecidas, que hoje participam do mercado consumido, gerando emprego e renda.

 

O ódio da direita não é só de Lula. Ela espuma de raiva, feito cadela doente, quando tem que engolir que o PT tem dado provas de sua competência, governando bem na época das vacas gordas e neste momento de desafios.

 

Estou confiante que o Partido dos Trabalhadores terá o apoio da grande maioria dos brasileiros e, com isso, sairemos mais rapidamente da crise e voltaremos a crescer com distribuição de riqueza, incluindo mais brasileiros na vida social e produtiva do País.

 

O crescimento da companheira  Dilma, nas pesquisas, demonstra que os brasileiros estão compreendendo o processo da crise, quem é o culpado dela e atestam o PT como partido mais capaz de conduzir o Brasil no seu grande destino de potência econômica, onde se processa a justiça social.

XXXXXXXX

BOLETIM SERIDOENSE

Agente estuda e ensinaram: existe a direita e a esquerda. Depois, disseram: Nao, nao mais existe esta coisa de Direita e Esquerda na politica. Os esquerdistas sao comunistas, socialistas e afins. Os direitistas sao os banqueiros, industriais, financistas e afins. A tendencia de dar nome aos bois. Reportagem abaixo na Folha SP nos fala dos governos de esquerda, do vizinho Chavez.

 

Crise põe diplomacia chavista na berlinda

Amparada em petróleo, cujos preços despencaram no último semestre, expansão da influência venezuelana via Petrocaribe corre risco

Venda subsidiada para 17 países garantiu que Caracas estreitasse laços não só com aliados óbvios mas também com governos mais à direita


Palácio Miraflores/Reuters

O dirigente cubano Raúl Castro recebe Chávez em Havana, onde falaram em afinar melhor os discursos; petróleo estreirou aliança

FLÁVIA MARREIRO
DA REPORTAGEM LOCAL

 

Num outro artigo da Folha, a referencia a esquerda peruana.

 

xxxxxxxx  xxxxxxxx

Editoriais

editoriais@uol.com.br

A condenação de Fujimori PARA O bem e para o mal, Alberto Fujimori é um marco na política do Peru -e, de certo modo, da própria América do Sul. Sua década de mando na Presidência dividiu águas na história recente do país. Não foi menos simbólica sua condenação, anteontem, a 25 anos de cárcere, sentença da qual já recorreu.
O ex-reitor universitário que, de surpresa, venceu a eleição de 1990 foi um dos primeiros líderes regionais, na safra de redemocratizações do final do século 20, cuja ascensão revelou uma profunda descrença popular em partidos, lideranças e instituições tradicionais. O "outsider" Fujimori surgiu da ruína econômica e da explosão de violência legadas pelo primeiro governo de Alan García, da velha Apra (conglomerado de forças da esquerda nacionalista peruana).

 

xxxxxxxx

BOLETIM SERIDOENSE pergunta: A esquerda é mais nacionalista que a Direita? Lembro que os Democratas norteamericanos, do Obama, estao mais à esquerda. O Bush é de direita e defende com mais afinco os interesses da industria e dos bancos. Aqui no Brasil, acho, o Presidente Lula, o Governo tem feito um grande esforço para conciliar os interesses. Da direita e da esquerda. Acho o Presidente Lula um conciliador. Agora, diante desssa crise: Quem é de direita e de esquerda? Bem, na hora da crise a coisa é outra. A questao é salvar o País mantendo o desenvolvimento e as contas publicas sob controle.


Escrito por Flavio DeABel às 18h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/01/2009


 
 

DESIGUALDADE

ELIANE CANTANHÊDE

O Maranhão é o Brasil

BRASÍLIA - Nada poderia espelhar melhor a desigualdade brasileira do que o Maranhão que emergiu de três páginas diferentes da Folha na última sexta-feira.
Na pág. A2, no texto "A crise na janela", delicioso como sempre, José Sarney não fica a ver navios e sim "um solitário barco envolto na bruma de sal". É a crise a olho nu, mas Sarney trata de enaltecer São Luís como o segundo porto do Brasil, exportando 110 milhões de toneladas de minério de ferro e alumínio, além de soja, milho, babaçu.
O Maranhão também tem "a maior fábrica de alumínio do mundo, da Alcoa" e a "melhor infraestrutura do Nordeste", com estradas de ferro e "comboios imensos, milhares de operários, lavra, energia e estradas". Fantástico.
Mas esse é um Maranhão. Há outros. Você vira a página e, na A4, as notas "Fichados 1" e "Fichados 2", do Painel, informam que o Estado contribui para a nova "lista suja" de trabalho escravo com um juiz, Marcelo Baldochi, e o ex-prefeito de Santa Luzia Antonio Braide, pai de um ex-assessor do ministro maranhense Edison Lobão.
Virando mais uma página, chegamos à A6 e à reportagem sobre maranhenses que, no primeiro dia do ano, incendiaram a prefeitura, o fórum e o cartório da mesma Santa Luzia, a 300 km de São Luís e do segundo porto brasileiro. Motivo: quem ganhou a eleição para prefeito não levou. A Justiça não deixou.
Na véspera, com os salários atrasados e sem Natal, prestadores de serviço tinham invadido a casa do prefeito Zilmar Melo e a empresa de informática da família, em Tutoia (457 km da capital e do porto maravilhoso). Quebraram até os carros. O que restou, levaram.
E o Maranhão de um ex-presidente recente (1985-1990) e "da maior fábrica de alumínio do mundo" não é só lembrado por trabalho escravo e pela fúria de cidadãos, mas pelos piores desempenhos em português e em matemática. E no IDH, claro.
O Maranhão é o Brasil. Ou melhor, o Brasil é o Maranhão.

elianec@uol.com.br

Escrito por Flavio DeABel às 21h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/07/2008


APARANDO ARESTAS

Saída de delegado é "coincidência", diz Tarso

Após reunião com Lula, ministro da Justiça e presidente do STF tentam minimizar crise que se abateu entre Executivo e Judiciário

Tarso e Mendes atribuem tensão entre os Poderes após Operação Satiagraha, da Polícia Federal, que prendeu Dantas, à imprensa


Ricardo Marques/Folha Imagem
Lula recebe o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, e o ministro da Justiça, Tarso Genro, em audiência realizada ontem no Palácio do Planalto

SIMONE IGLESIAS
FELIPE SELIGMAN
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

A troca de farpas públicas entre o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, e o ministro Tarso Genro (Justiça) foi encerrada ontem por determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Após reunião que durou pouco menos de uma hora no Planalto, ambos tentaram minimizar a crise que se abateu entre Executivo e Judiciário, em razão da Operação Satiagraha, da Polícia Federal. O afastamento do delegado titular da investigação momentos antes do encontro foi considerada por Tarso "coincidência".

Tarso e Mendes afirmaram que não houve divergências entre eles no processo de prisão e libertação do banqueiro Daniel Dantas. Eles atribuíram a tensão entre os dois Poderes à imprensa. "Não nos consideramos oponentes nem contraditórios neste processo, não só em relação à questão do inquérito, mas também em relação a eventuais erros que têm sido cometidos no processo", disse Tarso.

Segundo ele, cada um cumpriu seu papel como presidente do Supremo e ministro da Justiça. "Acho que houve uma divulgação superlativa que não corresponde à nossa relação."

O presidente do STF afirmou, por sua vez, que não chamou Tarso de "incompetente" -foi mal interpretado. "Não fui bem compreendido. Quando disse que não era sua atribuição [analisar a culpabilidade de Dantas], não quis dizer que era incompetente", disse.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, participou do encontro como forma de mediar o debate e evitar novos atritos. O afastamento do delegado Protógenes Queiroz do inquérito e as férias do diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, ontem, foram "coincidência", segundo Tarso.

Ele não atribuiu a saída de Queiroz às críticas de Mendes. "Queiroz deixou o inquérito para fazer um curso obrigatório a todos os delegados que já têm pelo menos dez anos de serviço.
É reciclagem obrigatória."

Quanto às férias de Corrêa, Tarso afirmou que estavam marcadas "há bastante tempo" e que não existe nenhuma crise grave a ponto de desmarcá-las.

Os ministros não entraram em detalhes sobre o que realmente motivou o encontro e de quem partiu o convite para a reunião, já que estava agendado encontro só entre Tarso e Lula.

Afirmaram que a audiência deu início a um "novo ciclo" de relacionamento entre Executivo e Judiciário. "Na reunião, iniciamos um novo ciclo, menos de debate público e mais voltado para o trabalho", disse Tarso.
Esse "novo ciclo", segundo Tarso e Mendes, será a revisão da legislação penal, a começar pela criação de uma lei que trate do abuso de autoridade.

O ministro da Justiça disse também que condutas vedadas pela PF, como o vazamento de informações como as que levaram a TV Globo a acompanhar e filmar a operação, terão de estar previstas em lei com previsão de pena ao servidor público.
A Folha apurou que uma das propostas de Mendes é criar punições na área penal e na civil, instituindo indenizações a serem pagas pelos agentes que cometeram eventual crime.


Pela manhã, temendo alimentar mais polêmica com Mendes, Tarso afirmou que "não é mesmo da competência" de sua pasta decidir inquéritos.
"Ele está tecnicamente correto, assim como estou tecnicamente correto em registrar que não é outro Poder que vai orientar funções do ministério.
Aliás, o ministro Gilmar nunca tentou orientar o ministério."


Colaborou LUCAS FERRAZ , da Sucursal de Brasília

Escrito por Flavio DeABel às 05h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/07/2008


PUBLICO X PRIVADO

 

RAPIDAS

SEQUESTRO VIRTUAL. Leio no blogue de Marcos Dantas que em Caico o policial rodoviario aposentado Antonio Hilario de Almeida foi vitima de sequestro virtual nesta sexta (11). Ele acha que sua vida foi monitorada para a acao dos bandidos. Felizmente  nao passou de um grande susto, e tratava-se de um crime virtual.

Serido. Compromisso com o desenvolvimento sustentavel. Os diretores Antonio Marcos Bezerra Cruz e Jose Ximenes Filho,da CREDSERIDO (Currais Novos) estao em Fortaleza (CE) participando do 7o. CONCRED - Congresso Brasileiro de Cooperativismo de Credito, cujo tema central é compromisso com o desenvolvimento sustentavel.  Palestrantes internacionais discorrem sobre a sustentabilidade.

(Cade a turma progressista de Caico? Vejam como a turma de Currais Novos procede... )

Currais Novos. O professor Rady Dias, diretor da unidade descentralizada do CEFET Currais Novos alegre e radiante com a implantacao do Centro de Tecnologia de Mineracao (Ja existe o Centro Tecnologico do Queijo). A liberacao dos recursos, R$ 2.100.000,00 neste proximo mes (agosto) quando havera o processo licitatorio. Cursos nivel medio, superior e pos-graduacao e tambem uma incubadora de empresas. Bolsas de estudos previstas.  Funcionamento antes do final de 2010

Amar.  Amar a Deus, Amar ao proximo e Amar a si mesmo. Esta a triade de nossa acao peregrina neste mundo buscando a paz e felicidade.

Politica. Em Jardim do Serido a coisa anda de lado para a coligacao Fe e Esperanca, dos candidatos Padre Jocimar e Patricio Jr, que condenado em 1a. instancia e perdeu os direitos politicos por um prazo de 8 oito anos. Ele diz que mantem a candidatura ate a ultima instancia.

Amor ao papa. O arcebispo emerito de Natal Heitor de Araujo Sales, 82, vai sagrar Francisco de Assis Lucena, Bispo de Guarabira, PB. Dom Heitor nos lembra os catolicos sao mais de um bilhao no mundo, que o numero de padres subiu de 405.000 para 408.000 - A igreja catolica uma entidade divina e humana atraves dos seculos.

Editoriais FOLHA SP

O esquema do poder

Promiscuidade entre público e privado ameaça reconfigurar o Estado brasileiro num sistema fechado de difícil controle

DE ALOPRADOS a "fichas-sujas", de tucanos a compadres petistas, de ex-ministros a ex-pefelistas, é espantosa a relação das figuras que têm ou tiveram contato com o banqueiro Daniel Dantas, cujas atividades começam a se expor com mais clareza ao conhecimento público.

A impressão de um gigantesco poder de influência, concentrado nas mãos de uma pessoa, não esmaece diante do fato de que resistências e conflitos se opuseram no Executivo aos interesses do dono do Opportunity. Dada a dimensão das disputas comerciais em que Dantas esteve envolvido, também pesa sobre seus adversários políticos a suspeita de estarem a serviço, não do interesse público, mas de rivais financeiros poderosos.

Em plena Guerra Fria, o então presidente americano Dwight Eisenhower alertou para a existência de um "complexo industrial-militar", cuja influência econômica sobre as instituições ameaçava minar os próprios fundamentos da democracia.

É o caso de perguntar se, a partir das privatizações no governo FHC, e com mais intensidade no governo Lula, não se constituiu uma espécie de "complexo político-financeiro", capaz de organizar interesses complexos e práticas escusas com notável independência em relação a pressões e demandas da sociedade.

Empresas de grande porte, ainda estatais ou recém-privatizadas, têm enorme autonomia para realizar contratos com áreas de interesse político. Agências de publicidade, por exemplo, atuam, a peso de ouro, em campanhas eleitorais. Advogados, sócios, familiares e amigos de parlamentares e governantes beneficiam-se, por sua vez, de relações com essas empresas.

O Estado, encarregado de regulamentar a atuação desses setores, repetidas vezes dá mostras de flexibilizar leis já existentes conforme a pressão que recebe. Casos como o da venda da Varig e o da fusão entre Oi e Brasil Telecom são os exemplos mais claros desse processo.

Os interesses de grandes financistas individuais rivalizam com os de poderosos fundos de pensão, controlados pela burocracia sindical. Esta se vê especialmente favorecida no governo Lula, que determinou o repasse automático de uma porcentagem dos vencimentos de cada assalariado brasileiro às centrais sindicais.

Cria-se, desse modo, um sistema fechado em si, opaco à vigilância e à intervenção dos cidadãos. Instituições públicas, como o BNDES, privadas, como as empresas de telecomunicação, para-estatais, como as centrais de trabalhadores e os fundos de pensão, formam um dos pólos do esquema, que tem em ocupantes do Legislativo e do Executivo o outro núcleo de beneficiários.

O poder econômico e político se concentra enormemente, na medida mesma em que o vulto dos investimentos e o grau de dinamismo empresarial do país se aceleram a olhos vistos.


Não é obrigatório nem inevitável que as coisas sejam assim. A sociedade civil conta, por exemplo, com mecanismos de transparência e discussão pública mais fortes e ágeis do que nunca.


As investigações sobre as atividades de Dantas mal começam. A complexidade do caso constitui apenas o subcapítulo de toda uma reconfiguração das relações entre o público e o privado que, fundada na intransparência e na promiscuidade de interesses, é imperativo combater.

Escrito por Flavio DeABel às 17h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/07/2008


POLICIA PRENDE RICOS

BOLETIM SERIDOENSE

ABALOS NA REPUBLICA

1-gestão fraudulenta,

2-formação de quadrilha,

3-evasão de divisas,

4-lavagem de dinheiro e

5-uso de informações privilegiadas, entre outros

(Como sao bandidos espertos nossos poderosos)

 

 vvvvv.vvv

A FOLHA DE SAO PAULO PUBLICA OS RECENTES ACONTECIMENTOS QUE CULMINARAM COM A PRISAO DO BANQUEIRO DANIEL, DO EX-PREFEITO PITTA E DO ESPECULADOR NAHAS.

UM ABALO NA ESTRUTURA DE NOSSA FRAGIL REPUBLICA. SINAL DOS TEMPOS?  NOSSA CAPACIDADE DE MOBILIZACAO DIANTE DE FATOS É LENTA. ACHAMOS QUE O PROBLEMA NAO É NOSSO.

MORALIZAMOS OU CORREMOS O RISCO DE CONVIVER ETERNAMENTE COM A IMPUNIDADE. QUAL A NOSSA ESCOLHA?

JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
LILIAN CHRISTOFOLETTI
MARIO CESAR CARVALHO
DA REPORTAGEM LOCAL

Numa das maiores ações contra crimes financeiros no país, a Polícia Federal prendeu ontem o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, o megainvestidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta. Eles são acusados dos seguintes crimes: gestão fraudulenta, formação de quadrilha, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e uso de informações privilegiadas, entre outros. Só um dos fundos de investimento de Dantas, que teria abrigado recursos irregulares, recebeu cerca de US$ 2 bilhões (R$ 3,2 bilhões) entre 1992 e 2004, segundo a PF.

 

 

Escrito por Flavio DeABel às 09h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/07/2008


BLOQUINHO

BOLETIM SERIDOENSE:

A reforma politica nao sai do papel e a luta pelos cargos municipais conta com a força do candidato a vice prefeito. O cargo de vice é desprestigiado no Brasil. Nos Estados Unidos o Vice Presidente apoia fortemente os movimentos culturais.

Os escritores, artistas e toda manifestacao cultural conta com a presenca da estrutura governamental liderada pelo vice presidente. Quando adotaremos algo parecido? A cultura é importante e anda muito abandonada. O Marizao, o Centro Cultural Adjuto Dias, e demais estruturas esportivas e culturais submetem'se a um desprezo inexplicavel. O Ginasio de Esportes antigo Instituto de Educacao sofre decadas de insensibilidade. Até quando ?

 

 

Painel

RENATA LO PRETE -
painel@oul.com.br

Planeta e satélites

A composição final das chapas à prefeitura dos maiores municípios do país mostra que foi basicamente com a oferta do cargo de vice que o PT desarmou o projeto eleitoral do chamado "bloquinho", formado por PSB, PDT e PC do B. Das 79 cidades brasileiras com mais de 200 mil eleitores -para as quais a legislação prevê a possibilidade de segundo turno-, o PT encabeçará a chapa em 58, sendo 22 delas com uma sigla do bloquinho a reboque, nos moldes de Aldo Rebelo (PC do B) em São Paulo.
Na condição de coadjuvantes dos candidatos petistas, os comunistas despontam com nove vices. O PSB terá sete, e o PDT, seis. Em outros sete municípios, é o PT quem estará no papel de vice desses partidos.

Escrito por Flavio DeABel às 09h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/06/2008


FATIMA E SALOMAO

09/06/2008

Janduis sáude a companheira Fátima Bezerra e agradece por tudo:Novas Vitórias, brava filha da terra de Nhandui!  Fátima recebeu o Título de Cidadã Janduiense pela ajuda á realização de grandes obras, do calçamento de ruas à educação, da quadra de esportes à cultura. Em menos de 3 anos, foram mais de 5 milhões de reais...

Escrito por Flavio DeABel às 02h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/04/2008


VERDADES DO BRASIL DE HOJE

Da entrevista de Garibaldi (Por Woden Madruga)

Do artigo de Hélio Fernandes da Tribuna de Imprensa ( Rio de Janeiro) sobre a entrevista que o senador Garibaldi Filho deu para a revista Veja, e que ele considerou “magnífica”, e do qual destaquei dois tópicos na coluna de ontem, ressalto hoje outro trecho quando o veterano e combativo jornalista carioca afirma:

- Muita gente no PMDB (e até em outros partidos) não gostou. Mas ele (Garibaldi) foi rigorosamente verdadeiro. Se não fosse do Rio Grande do Norte, tão pequeno e tão esquecido, poderia dizer com 2 anos e meio de antecedência: “SOU PRESDENCIÁVEL”.

Hélio Fernandes fez uma seleção de dez afirmações de Garibaldi Filho que ele destacou da entrevista:

a) Política hoje é para endinheirados;

b) O Congresso deixou de votar, de legislar, de cumprir sua função;

c) O Congresso não é mais uma voz da sociedade;

d) O Congresso está na UTI e ninguém no mundo político percebe;

e) À medida que o Legislativo abre mão de suas prerrogativas, o Executivo invade espaços;

f) O lixo do presidente da República não é diferente do lixo do contribuinte. A mordomia faz parte do Poder;

g) Lula, como presidente da República, eu como presidente do Senado, temos direito a uma certa mordomia. Mas totalmente transparente;

h) Na cassação do senador Renan Calheiros tive duas posições. No primeiro julgamento fui a favor da cassação, no segundo fui contra. Mas prevaleceu a imagem da impunidade;

i) Dentro do PMDB (partido do senador) há uma corrente que pretende nadar sempre a favor do fisiologismo, nivelando por baixo;

j) Penando em 2010, é difícil o PMDB ter candidato saído de uma massa sem liderança. O PMDB não tem candidato. Ou vai de Aécio Neves se ele vier para o PMDB, ou não tem ninguém.

Escrito por Flavio DeABel às 20h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/01/2008


ENTENDA AS EMENDAS

saiba mais

Emenda é usada em negociação com governo

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

 

As emendas que deputados federais e senadores apresentam todo ano ao Orçamento da União representam um dos principais mecanismos de relacionamento entre governo e Congresso.

De um lado, parlamentares injetam no Orçamento previsão de obras e investimentos em seus redutos eleitorais e, no ano seguinte, batalham no governo para obter a liberação do dinheiro.

Do outro lado do balcão, o Executivo diz liberar os recursos segundo critérios técnicos, mas o observado nos últimos anos é que os parlamentares aliados são os mais beneficiados. Outra prática comum é a torneira ser aberta com mais vigor perto de votações importantes para o governo no Congresso.


O primeiro passo para o "atendimento" das emendas é o "empenho", que ocorre quando o governo se compromete a liberar o recurso. Porém, devido aos congelamentos da execução orçamentária -como forma de manter o equilíbrio fiscal-, alguns empenhos acabam não sendo cumpridos.

Escrito por dedeabel às 12h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/11/2007


NOVA AABB EM MACAU

Coisa boa

Os funcionários do Banco do Brasil, tem mais um motivo para sorrir na cidade de Macau, a Associação atlética do BB, adquiriu um terreno nas mediação da COHAB onde deverão iniciar a construção da nova AABB, um novo espaço preparado para região o que deverá atrair muita gente bacana para estas bandas.

Escrito por dedeabel às 20h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/10/2007


Advogado deve contribuir para construir uma sociedade melhor

ENTREVISTA

Advogado deve ser bom estrategista

Todos os dias todo mundo negocia tudo. Faz parte da vida. O direito é uma grande escola de negociação

DA REPORTAGEM LOCAL

O que um estudante precisa saber antes de optar por cursar uma graduação em direito?
Pensando nas recomendações que daria a quem quisesse se arriscar na tradicional profissão, o advogado especialista em direito societário Francisco Müssnich aborda em seu livro "Cartas a um Jovem Advogado" temas que costumam inquietar pessoas em início de carreira.
Constam do livro suas opiniões sobre o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a área mais promissora da carreira, a importância do voluntariado, a melhor formação.
"Quando escrevi o livro, o fiz para quem ainda vai entrar ou está na faculdade", conta.
Francisco Müssnich esteve envolvido em grandes causas, como a aquisição da Copene e a posterior criação da Braskem, a compra do Pactual pelo banco suíço UBS e a reestruturação da Mesbla. Também é o advogado contratado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para participar de toda a estrutura jurídica da Copa de 2014.
Para entrevistá-lo, a Folha convidou três jovens ligados à advocacia, que leram o livro e elaboraram questões ao autor.
São eles: Geovani Santos, 23, graduado em direito pela Universidade Estácio de Sá e assistente jurídico do Bradesco; Leonardo Martins, 31, estudante de direito no Instituto Metodista Bennett e estagiário do escritório Gaia & Peres; e Fernando Arruda, 24, bacharel em direito pela Fundação Armando Álvares Penteado.
(ANDRESSA ROVANI)



LEONARDO MARTINS - Concordo quando o sr. afirma que o advogado tem de ser versado em teatro, pôquer e engenharia. Mas como desenvolver essas qualidades quando se é "prisioneiro" do escritório?
FRANCISCO MÜSSNICH
- Recomendo qualquer jogo que necessite de estratégia. Por mais que você se mate trabalhando, deveria ter tempo disponível. Negocie isso com seu chefe e aguarde os períodos de calmaria no escritório para apostar em sua formação.

GEOVANI SANTOS - Em um capítulo, o sr. comenta que considera uma "obrigação moral do advogado contribuir para construir uma sociedade melhor", dedicando parte do tempo livre à advocacia voluntária. Quais os critérios que preciso levar em conta para me tornar voluntário?
MÜSSNICH
- Observe a instituição: veja como são os dirigentes, quais são seus cargos, quanto eles ganham. Perceba quem ganha com isso, quem oferece dinheiro à instituição. Analise a reputação da entidade. Antes, porém, é preciso descobrir com o que você se identifica: criança carente, auxílio a doentes, ambiente. Muitas vezes, pode ser um trabalho que aparentemente não esteja ligado à profissão.

FERNANDO ARRUDA - Em seu livro, notamos um estilo "agressivo" em assembléias de acionistas. No mercado de capitais atual, tão preocupado com princípios de governança corporativa, ainda há espaço para esse tipo de abordagem?
MÜSSNICH
- Estilo agressivo é uma resposta àquilo que já começou a impedir sua ação. É uma resposta. Hoje, as assembléias pedem uma atuação mais breve ou mais agressiva. Mas isso não é regra. Avalie o seu trabalho e escolha a melhor forma de ação nesse contexto.

ARRUDA - Em vários momentos do livro, o sr. cita que o jovem nunca deve parar de estudar. É melhor um fazer um MBA ou um mestrado?
MÜSSNICH
- Depende de sua visão para curto e médio prazos. Um MBA melhora seu rendimento "on the job", tem uma resposta mais imediata. O que você quer ser: corredor de 100 metros rasos ou de maratona? MBA é mais superficial e atende às necessidades do momento. O mestrado tem um perfil mais aprofundado e resultados a médio prazo.

MARTINS - O sr. menciona que o exame da OAB é um importante filtro para selecionar os advogados. Entretanto, percebemos que uma série de profissionais com deficiências de conhecimento ainda são aprovados. Considera o atual formato do exame satisfatório?
MÜSSNICH
- A unificação das datas das provas é um grande avanço. É preciso que haja provas discursivas, avaliações orais. Combinar critérios mais exigentes para testar o conhecimento efetivo do recém-formado. Deveria haver bancas mais severas, com um foco mais em língua portuguesa.

FOLHA - Mas hoje o índice de aprovação do teste é muito pequeno. Provas mais rígidas não afunilariam esse escopo ainda mais?
MÜSSNICH
- Se o estudante faz dois anos de cursinho, passa. Isso não quer dizer necessariamente que ele absorveu o conhecimento jurídico completo.

SANTOS - No livro, o direito societário é citado como uma área promissora. Quais seriam as outras?
MÜSSNICH
- Uma delas é arbitragem. Direito econômico, devido às grandes fusões entre empresas e mudanças empresariais, também é promissor.

Escrito por dedeabel às 09h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/08/2007


Ze Dirceu

JULGAMENTO DO MENSALÃO

STF decide abrir ações contra os 40 acusados em escândalo

Dirceu responderá também por quadrilha; Duda Mendonça se torna réu no último dia

O STF (Supremo Tribunal Federal) encerrou a apreciação da denúncia do mensalão e decidiu abrir processo criminal contra todos os 40 acusados pela Procuradoria Geral da República. A amplitude das ações é inédita. Incluem três ex-ministros do governo Lula (José Dirceu, Luiz Gushiken e Anderson Adauto), um ex-presidente da Câmara (João Paulo Cunha), quatro presidentes ou ex-presidentes de partidos (PT, PP, PTB e PR), um ex-diretor do Banco do Brasil, além de deputados e empresários, como os publicitários Marcos Valério e Duda Mendonça.

Homem forte do governo Lula até o escândalo, revelado pela Folha em 2005, Dirceu é o principal réu. Ontem, o STF decidiu que ele, que já era réu por corrupção ativa, responderá por formação de quadrilha.

Escrito por dedeabel às 08h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CAICO, Centro, Homem, Portuguese, Arte e cultura, Política
MSN -

Histórico